TRUMP SOBRE COVID: “SE FIZÉSSEMOS COMO O BRASIL E A SUÉCIA, TERÍAMOS DE UM A DOIS MILHÕES DE MORTOS”

Cá entre nós, é o sujo falando do mal lavado. E se houve alguém que só atrapalhou o enfrentamento ao coronavírus foi o “amigo” do Trump, o Bozo. Muitos governadores e prefeitos até que fizeram a parte deles, mas foram boicotados pelas atitudes e os maus exemplos do presidente. Se o Brasil caminha hoje para ser o segundo em número de óbitos no mundo, devemos isso ao Bolsonaro.

Deu no UOL:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, citou nesta sexta-feira o Brasil como exemplo de país com dificuldades para lidar com a pandemia de coronavírus, ao defender a estratégia adotada por seu governo contra a doença e dizer que agora os EUA devem mudar o foco para se concentrar em proteger grupos de risco e permitir uma maior reabertura da economia.

Trump disse que o Brasil está seguindo o mesmo caminho da Suécia, país que não impôs quarentenas e decidiu se basear principalmente em medidas voluntárias de distanciamento social e higiene pessoal, mantendo a maioria das escolas, restaurantes e empresas abertas. Como resultado, a Suécia tem um número muito maior de casos de Covid-19 do que seus vizinhos nórdicos.

“Se você olhar para o Brasil, eles estão passando por dificuldades. A propósito, eles estão seguindo o exemplo da Suécia. A Suécia está passando por um momento terrível. Se tivéssemos feito isso, teríamos perdido 1 milhão, 1 milhão e meio, talvez até 2 milhões ou mais de vidas”, disse Trump na Casa Branca, acrescentando que agora é hora de acelerar a reabertura.

Os Estados Unidos são o país do mundo com o maior número de casos do novo coronavírus, com 1,9 milhão de infecções e mais de 108 mil mortos.

O Brasil é o segundo do mundo em número de casos, com quase 615 mil infecções confirmadas pelo Ministério da Saúde e 34.021 mortes, mas tem neste momento a maior taxa de aceleração da doença no mundo, uma vez que quase diariamente registra mais casos e mortes do que os EUA.

Apesar disso, diversos governos municipais e estaduais têm anunciado planos para afrouxar as medidas de distanciamento social no Brasil diante da pressão econômica provocada pela paralisação das atividades, o que levou especialistas alertarem para o risco de um agravamento da situação.

5 comentários

  • Thiago

    Isso que admiro dos governos de direita, não ficam presos ao politicamente correto.

    Um governo de direita diz, claramente, quando acredita que um aliado cometeu um erro.

    Um governo de esquerda, por outro lado, assiste passivamente às atrocidades cometidas por ditadores comunistas e não dizem absolutamente NADA.

    • Pois é, um governo de direita aponta até os erros de seus aliados, mas não admite os seus próprios erros.

    • Rapizodia

      Thiago, lamento que sua visão política periférica seja tão obtusa! É sério que você ainda está preso nesse dilema idiota de esquerda e direita!? Na reportagem, Trump joga aos leões seus parceiros de ideias somente para se apresentar como viável a um segundo mandato. O Bozo sabe disso e se deixa usar como gnu de crocodilo, coisa que sabe muito bem ser, pois desde o primeiro momento de seu governo se prestou a ser lacaio de um sujeito que tem caráter igual a uma nota de três reais. Aqui no Brasil, o que importa é saber de que lado você está, dos 30 ou dos 70 porcento, independente de direita ou esquerda, mas totalmente compromissado com a democracia e os direitos humanos. Em tempo, esclareço que os direitos humanos não é uma personalidade.

  • Bolsonaro, o puxa saco de Trump

    Enquanto vimos Lula endeusar os grandes ditadores da esquerda latino. Agora, Bolsonaro continua puxando o saco de Trump.
    Ele não dá a menor importância ao Bolso que ameaça retirar Brasil da OMS, a exemplo dos EUA. Bolsonaro reclama de ‘palpites de fora’, mas chama Trump de ‘irmão’.
    No início, Trump desprezou covid 19 como “gripezinha” e Bolsonaro o imitou. Depois Trump levou pandemia a sério e deixou brasileiro falando sozinho, a ponto de falar mal do país publicamente.
    Trump deixou de desprezar a pandemia quando foi convencido que não decretar isolamento social poderia provocar milhões de mortes. Bolsonaro o seguiu cegamente. Só que Trump mudou de ideia e Bolsonaro continuou agarrado ao negacionismo. Agora o republicano apontou o Brasil como mau exemplo no combate à covid 19. Trump diz que se seguisse Bolsonaro teriam milhões de mortos nos EUA e toma distância de Bolsonaro.
    E não nos resta nem dizer “bem feito”.

    • rapizodia

      Pois é, o espertalhão do Trump usa o idiota do Bozo e este se acha prestigiado,igual mulher de malandro. No caso da cloroquina, o americano jogou a balela e incutiu na cabeça do brasileiro aloprado a ideia e esperou o resultado, se fosse bom, diria a seus conterrâneos ‘estão vendo, eu falei, mas não me deram ouvidos!’, mas se o tiro saisse pela culatra, diria o que vem dizendo e ainda não seria tachado como seu parceiro idiotinha genocida do sul de ter brincado com a vida da sua gente.
      Quem sempre se informou, não entende até agora como o povo americano e brasileiro elegeram esses paspalhos para seus líderes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *