VICE-PREFEITO DE VOTUPORANGA É CASSADO NO TRE POR INFIDELIDADE PARTIDÁRIA

Talvez fosse o caso de o vereador Rivelino Rodrigues(PMDB) já ir colocando as barbas de molho. Na sessão de julgamentos de ontem, terça-feira, o Tribunal Regional Eleitoral(TRE) acolheu o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral e cassou, por infidelidade partidária, o mandato do vice-prefeito de Votuporanga, Valter Benedito Pereira, o cabo Valter.

O caso do vice-prefeito de Votuporanga é muito parecido com o de Rivelino. Lá, como cá, alegou-se que o cabo Valter, recém-filiado ao DEM, não teria espaço para disputar um cargo majoritário, caso continuasse no PTB. Aqui em Jales, Rivelino alegou o mesmo para deixar o PPS e filiar-se ao PMDB.

Como noticiado pelo blog, no caso de Rivelino a Procuradoria Regional Eleitoral também já pediu a perda do mandato e a posse do regra-três. Se os juizes e desembargadores do TRE acolherem o pedido, só restará a Rivelino apelar ao TSE. Nesse caso, calculam os peemedebistas de Jales, o julgamento só aconteceria depois das eleições.

Sempre é bom esclarecer que, mesmo que o julgamento aconteça antes de outubro e Rivelino perca todos os recursos, ele não ficará impedido de disputar as eleições municipais. Apenas teria que deixar o cargo de vereador um pouco antes do fim do mandato.

A notícia completa sobre o julgamento do vice-prefeito de Votuporanga pode ser lida no blog da Folha Noroeste.    

6 comentários

Deixe uma resposta para morador de novo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *