VICE-PREFEITO DIZ QUE GUARDAVA R$ 60 MIL EM CASA PARA QUITAR DÍVIDAS DO PT

E vocês estão acompanhando o caso de Campinas? A notícia abaixo também é do EPTV. Estou reproduzindo apenas algumas partes da matéria, já que ela é bastante extensa:

Em depoimento aos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT) , alega que os R$ 60 mil em dinheiro encontrados na casa dele em uma megaoperação da Corregedoria da Polícia Civil seriam usados para o pagamento de uma dívida de campanha eleitoral.

Ele foi ouvido na cadeia anexa ao 2º Distrito Policial no dia 27 de maio depois de ser preso ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, há uma semana. O vice está na lista das 20 pessoas que tiveram a prisão decretada pela Justiça por suspeita de envolvimento em um esquema de fraudes em contratos públicos e pagamento de propina.

O vice disse aos promotores do Gaeco que os R$ 60 mil vieram da venda de dois carros, um em 2009 e outro em 2010, e do dinheiro de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) recebido em 2008. Ele nega que recebeu qualquer quantia dos donos da Global. O nome do vice-prefeito aparece em grampos telefônicos feitos pelo MP com autorização da Justiça.

Ainda em depoimento, Vilagra informou aos promotores que os R$ 60 mil encontrados na casa dele ficaram tanto tempo guardados porque seriam usados para pagar uma multa de R$ 300 mil de campanha eleitoral. Uma multa que é do partido, não dele. Mas o vice-prefeito justificou que o PT não teria dinheiro para pagar isso. E ele então começou a juntar a quantia em casa para quitar a dívida.

Não é uma gracinha o vice-prefeito de Campinas? Enquanto alguns políticos preferem utilizar  dinheiro vivo para comprar apartamentos, ele guardava dinheiro em casa para pagar uma dívida do partido. Isso sim é que é despreendimento! Precisamos de mais políticos assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *