GAECO DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA INTEGRANTES DO PCC NA REGIÃO

A notícia é do Diário da Região:

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de São Paulo (Gaeco) deflagrou, com apoio da Polícia Militar, na manhã desta sexta-feira, 3, a operação Jiboia. Com o apoio da Polícia Militar, eles cumprem ordens judiciais de prisões e buscas domiciliares contra integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) na capital e em outras regiões do estado de São Paulo.

Na região estão sendo cumpridos 30 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão em oito cidades, Rio Preto, Jales, Fernandópolis, Votuporanga, Cardoso, Mirassol, Tanabi), além de Campinas e Matão. Segundo resultado parcial da operação, na região de Rio Preto, 13 pessoas foram presas, R$ 16,5 mil, sete porções de maconha, 12 celulares, um revólver, um simulacro e munições foram apreendidas. Além disso, cartas e anotações também foram localizadas. Os detidos durante a operação estão sendo encaminhados a Central de Flagrantes em Rio Preto. 

O cumprimento de mandados simultâneos em 20 cidades e mais de cinco regiões do Estado é a primeira etapa de um trabalho visando manter a desestruturação (estrangulamento, daí o nome da operação) da organização criminosa, iniciada com a transferência da cúpula para presídios fora do Estado de São Paulo, após decisão judicial no início deste ano que deferiu pedido do Gaeco.

De acordo com o Gaeco, os presos foram investigados ao longo dos últimos meses por exercerem as mais diversas funções na facção, ligadas ao tráfico de drogas e ao recolhimento de valores para a organização, parte deles sendo lideranças na região.

Além das prisões determinadas por mandados, foram presos em flagrante delito 33 pessoas, sendo apreendido quilos de drogas (maconha, cocaína e crack), revólveres, pistolas e munições, mais de R$ 25 mil, além de aparelhos e documentos com anotações da facção, além da contabilidade do tráfico.

Os investigados podem responder por crimes de organização criminosa (três a oito anos de pena), tráfico de drogas (cinco a 15 anos de pena), associação ao tráfico (três a 10 anos de pena).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *