MORDIDA DE CÃO VAI DOER NO BOLSO DO DONO

A notícia é do Diário da Região. Chamo a atenção do prezado leitor para um detalhe: o valor da indenização solicitada pelo advogado, que é ninguém menos que o jalesense Ari Dalton Martins Moreira, filho do nosso ex-vereador Ari Dalton: 

81efbee368c1620bd502fbcb904d903fO Tribunal de Justiça (TJ) determinou que o dono de um cão da raça Akita que atacou uma criança na época com 8 anos, no Jardim Morumbi, em Rio Preto, no dia 30 de dezembro de 2009, pague R$ 20.089,00 de indenização por danos morais à família da vítima.

O garoto Heitor Augusto Florência Lima, hoje com 12 anos, teve ferimentos na cabeça, peitos e costas, passou por cirurgia e recebeu 100 pontos. Além das cicatrizes pelo corpo, felizmente não ficou com sequelas mais graves e leva uma vida normal. Ele mora com os pais e uma irmã em São Paulo.

Para o relator do caso, desembargador João Pazine Neto, embora neguem, os donos do animal são responsáveis pelo ataque. Ele rejeitou o recurso dos réus contra decisão de primeira instância da Justiça de Rio Preto que determinava pagamento de R$ 10,9 mil à família e ainda dobrou o valor da indenização.

“Ainda que o autor tivesse tocado incansavelmente a campainha da casa dos réus e que isso tenha deixado o animal irritado, seus atos não foram cuidadosamente pensados, por ainda ser uma criança, cuja experiência de vida ainda é muito pequena, ao contrário dos réus, que são todos adultos e que deveriam ter sido mais cuidadosos com o animal e com a segurança de seus vizinhos e pedestres”, cita a sentença.

733ffda83bcb1ffc0d39fb0d1bcb9a6eProcurado pela reportagem ontem, um dos réus, Airton Ferreira, não quis se manifestar mas permitiu fazer imagens do cachorro Kiev, que hoje está com oito anos e continua na residência da família. Além dele, foram condenados solidariamente sua esposa Neusa da Cruz e a filha do casal, Thais Lima Ferreira.

Inicialmente, a indenização pedida pela família era de R$ 750 mil, mas o advogado Ari Dalton Martins Moreira, 39, que representa os pais de Heitor, confirmou esta semana que não vai recorrer do acórdão. “A família entendeu que é suficiente, o que buscávamos era mais a conscientização”, disse.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *