PAIS FAZEM B.O. DEPOIS DE FILHO SER CHAMADO DE ‘VIADINHO’, EM FERNANDÓPOLIS

Transcrevo, abaixo, o que eu consegui entender de uma notícia do Ethos on Line:

Os pais de um aluno fizeram um boletim de ocorrência contra um professor da rede estadual, em Fernandópolis, na região de Rio Preto, depois que o filho de 17 anos, estudante do terceiro ano do ensino médio foi ofendido ao ser chamado de “viadinho” (sic).

O entrevero se iniciou depois que a classe não prestava atenção sobre a orientação de um trabalho, ministrado pelo professor. Depois do relato do boletim de ocorrência, o caso será remetido ao Fórum. Esta não seria a primeira vez que o professor vira alvo de questionamento. Uma mãe de uma outra aluna, da mesma escola, também subscreveu um boletim de ocorrência de preservação de direito, em virtude de uma suposta ameaça.

A versão original da notícia é um pouco confusa e pode ser lida no site Ethos on Line 

19 comentários

  • poisézé

    Se os professores fossem abrir B.O sempre que algum aluno os ofende-se com palavrões ou agressões, ia ter muito aluno fichado. São cada palavrões, cada ofensas que tenho dó dos professores, que já saem de casa com medo de trabalhar. Claro que isso não justifica o fato, mas para esse professor chegar a esse ponto, já devia estar muito estressado.

  • Farão

    Engraçado…os pais não vão á escola pra ver o que seus filhos fazem, mas tudo é culpa dos professores, né?!Sei que nada justifica, mas precisa ser apurado os fatos, quando começaram as agressões de palavras e se são recipocras.

  • O Aprendiz

    O professor errou! Não pode agir assim. É bulling

  • O Aprendiz

    Corrigindo! Acrescentar o y. Bullying.

  • rapaz

    o prof errou mesmo, e viadão, nao viadinho

  • Homofobia é preconceito. Inaceitável. Deveria ser crime.Esse tipo de conduta não é compatível com a função de professor.

    • poisézé

      Realmente homofobia é crime, e o que essa garotada faz hoje em dia na escola deveria ser crime também, mas tá tudo errado, se um pai tenta corrijir seu filho por um erro e lhe dá uns tapas, e o coitadinho ficar com marca e for visto assim na escola, o pai tá lascado, chamam conselho e tudo mais, se o professor tenta corrigir é os pais que não deixam. Sei que o mundo não vai acabar dia 21 de dezembro, mas ja esta acabado mesmo.

  • coringa

    Deve ter rolado uma indenização kkkkkk .

  • CAMARADA MARTINI

    SERIA MELHOR CHAMA-LO “QUEIMA DÓ DE FUSÍVEL”

  • APONTADOR

    Claro que o professor errou… Claro que hoje a imagem do professor esta enfraquecida… Claro que a culpa e nossa! Quantas vezes fomos a uma reunião de pais e mestres e apoiamos a instituição escola a voltar as regras claras e rígidas?! Quantas vezes, questionamos a justiça super protetora da juventude e dissimulada… Quantas vezes cobramos dos professores a responsabilidade de ensinar, educar e moralizar nossos filhos… Esta tudo errado! Educação é mais que aprender pra ENEM… E Homofobia é PINTA!

  • Mãe e avó

    Tive uma filha na escola e hoje tenho uma neta, procuro estar sempre em contato com a direção e principalmente com a professora, isso é muito importante, não é só descer a lenha em professores é participar é ir a Escola em dias normais é saber o que acontece com nossos filhos, netos, etc… Ser Professor é ser um EDUCADOR ALFABETIZADOR e não um educador, pois a educação vem principalmente de nossas casas. E mais qtos professores são xingados, ofendidos, etc… e ninguém faz nada, nunca vi tantos professores com depressão e problemas psicológicos como estou vendo agora, logo não haverá MESTRES para nossos filhos e ai? Tenho saudades do tempo em que os professores eram queridos, que havia gratidão dos pais para com ELES. Respeitem nossos professores para que os mesmos possam Alfabetizar e também respeitar os alunos.

  • Todo professor enquanto professor é credor de respeito. Todo homofóbico -a homofobia começou tudo aí- é preconceituoso e desprezível.
    O conservadorismo da defesa da repressão sempre aumentada é um dos fatores a levar a escola pública ao seu estado atual.

  • Anonimo

    Acho que a culpa dos alunos serem da forma que são a culpa é dos Pais, pois querem transferir a Eduação deles para o Professor, se ele chamou a criatura de Viadinho, cai todo mundo matando , agora veja se aparece em algum lugar o professor sendo xingado, pelo aluno, a midia trata logo de não divulgar tudo, agora é o mesmo caso dos policiais que mataram o Anjinho a midia esta em cima igual a uns doidos, agora quando mata um soldado, só aparece mataram o soldado fulano de tal e fim de papo, agora cade os vagabundos que defendem os direitos humanos, ve se aparece para defender um guarda que foi morto. Uma coisa não justifica a outra mais isto é a pura verdade.

  • Anonimo

    que saudade de chamar um colega de cabeção, o gordinho, o viadinho, filhote de anão, magrelo, enfim varios apelidos, e nimguem teve problema todos cresceram alguns seguiram com os apelidos, e sempre foram felizes, agora da BO

  • funcionária tbm

    O Q O PROFESSOR FALOU DEVE SER FICHINHA PERTO DQ ESCUTA DOS ALUNOS TODOS OS DIAS, ESTA LEI TEM UMA MÃO SÓ.TODOS OS NOMES POSSÍVEIS E IMAGINÁVEIS O PROFESSOR ESCUTA TODOS OS DIAS E TEM Q SE FAZER DE SURDO, PQ SE FALAR ALGUMA COISA , SOBRA P ELE………OUVI DE MUITAS PROFESSORAS Q ENTRARAM A POUCO ( E SÃO EFETIVAS) Q ESTÃO FAZENDO OUTROS CURSOS , Q O SALÁRIO É P PAGAR A FACULDADE E Q NÃO TEM INTERESSE NENHUM EM CONTINUAR…….VAI CHEGAR UM DIA Q NÃO VAI TER MAIS PROFESSOR…..EM QUALQUER PROFISSÃO SE TEM DIREITOS E DEVERES……..O PROFESSOR SÓ TEM DEVERES….Q DEUS OS AJUDE.

  • Homofobia é preconceito. Inaceitável. Deveria ser crime.Esse tipo de conduta não é compatível com a função de professor.
    O tratamento dispensado ao aluno não se justifica.

  • Mãe e avó

    Ah!!!! Seu Antonio nos poupe, e quando os alunos chamam os professores(as) de palavrões que se eu repetir aqui o Cardosinho bloqueia oque o Senhor diria? Esse palavriado seria chamado do que? As vezes perdemos a cabeça, e com certeza isso foi oque aconteceu com essa mestra.

  • Os reacionários e preconceituosos mostram sua cara.
    O caso ocorrido em Fernandópolis é muito emblemático do nível de barbárie em que se encontra a nossa sociedade. Coloca em pauta problemas graves.
    Os rumos das paradas do orgulho GLBT precisam ser radicalmente repensados. As paradas surgiram como resposta à violência, inclusive as agressões policiais, a que sofrem os homossexuais. De um dia de luta e afirmação se transformaram em carnavais fora de época.
    Hoje se tornaram um grande negócio, gerando lucros imensos para empresários, para a burguesia de sempre. Na mesma proporção em que foram se mercantilizando, perderam o conteúdo político e a combatividade. Ao invés de fortalecerem a luta GLBT, desarmam o movimento e deixam expostos os homossexuais à violência.
    Após dois mandatos do governo Lula, nenhuma lei federal em favor dos GLBTs foi aprovada. O governo acenou com o projeto Brasil sem Homofobia e a Conferência Nacional GLBT e ganhou o apoio movimento, porém nada saiu do papel.
    Durante as eleições foi possível observar toda a reação conservadora contra o aborto, o casamento gay e o projeto de lei que criminaliza a homofobia. Dilma Roussef deu um show de capitulação aos líderes religiosos em troca de votos. Agora, os conservadores cobram a fatura.
    É preciso fazer uma forte denúncia da reação conservadora e fascistóide que começa a aparecer na sociedade. Gays e lésbicas precisam retomar suas bandeiras de luta e sua organização em movimentos independentes do governo e do empresariado, da burguesia.
    Urge a criminalização da homofobia. União civil e igualdade de direitos já! O fim da carnavalização das lutas! Urge o apoio de todos os setores que sofrem com a opressão e a exploração, dos trabalhadores!

    • MARCOS

      CARO ANTONIO, ACREDITO QUE NÃO NECESSITA TEM NENHUMA LEI ESPECIFICA PARA TRATAR SOBRE HOMOFOBIA, DISCRIMINAÇÃO DE RAÇA, COR, ETNIA, ETC, CRIAR ESSE TIPO DE LEI PARA MIM É INCONSTITUCIONAL E RACISTA É SO FAZER CUMPRIA AS LEIS EXISTENTES:

      CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

      TÍTULO II
      DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS
      CAPÍTULO I
      DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS
      ART. 5º TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, SEM DISTINÇÃO DE QUALQUER NATUREZA, GARANTINDO-SE AOS BRASILEIROS E AOS ESTRANGEIROS RESIDENTES NO PAÍS A INVIOLABILIDADE DO DIREITO À VIDA, À LIBERDADE, À IGUALDADE, À SEGURANÇA E À PROPRIEDADE;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *