POR DETERMINAÇÃO DO CADE, JBS FECHA FRIGORÍFICO EM SANTA FÉ DO SUL COM 600 TRABALHADORES

jbs santa fé do sul

O amigo Ilson Colombo, com quem conversei ontem, disse que os políticos de Santa Fé do Sul estão se movimentando para tentar sensibilizar os conselheiros do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e evitar que a JBS encerre suas atividades na cidade. 

O Cade é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Justiça. Cá entre nós, é lamentável que, com os índices de desemprego nas alturas, um órgão do governo federal argumente filigranas burocráticas para fechar um frigorífico e desempregar mais de 600 pessoas, inclusive trabalhadores aqui de Jales.

Esta não é, porém, a primeira vez que surgem rumores sobre o fechamento da unidade da JBS em Santa Fé do Sul. Em outubro de 2015, boatos de que a unidade seria fechada levaram políticos – como os deputados Itamar Borges e Fausto Pinato – a interceder junto à direção da JBS, em São Paulo, para evitar que os rumores virassem realidade.

Naquela ocasião, a direção da JBS alegou que o momento econômico vivido pelo país estavam exigindo readequações, mas garantiu que o frigorífico não seria fechado. A situação econômica do país só piorou de lá para cá, mas agora é o tal Cade que está embolando o meio campo. A notícia é do G1:

A empresa de alimentos JBS anunciou o fechamento da unidade de Santa Fé do Sul (SP) nesta quinta-feira (2). Cerca de 600 funcionários devem ficar sem emprego. A empresa opera no processamento de carnes bovina, suína, ovina e de frango e no processamento de couros.

De acordo com a assessoria de imprensa da JBS, o encerramento das atividades ocorre devido à decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que “inviabilizou operacional e economicamente as atividades da planta”.

A assessoria da JBS informa que o volume de produção será transferido para outras fábricas da empresa no Estado, em Lins (SP) e Andradina (SP). A empresa atuava na cidade desde 2013 e realizava atividades de abate e desossa de bovinos.

Segundo a assessoria, cerca de 620 colaboradores trabalhavam na unidade e oferecerá aos funcionários a possibilidade de transferência para outras unidades. Para os que não manifestarem a opção pela transferência, a JBS promoverá o desligamento, de acordo com a legislação.

O Cade informou à reportagem do G1 que, para preservar a concorrência no mercado e defender o consumidor, impôs condições ao arrendamento da planta de Santa Fé do Sul efetivado pela JBS. Tais condições, de acordo com a assessoria de imprensa, foram negociadas e inseridas em um acordo, assinado pelo conselho e pela empresa. “Em outubro de 2016, o Cade constatou que essas condições não foram integralmente cumpridas pela JBS e pelo descumprimento do acordo a empresa foi obrigada a não operar a planta e devolvê-la ao arrendante”, diz a nota.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *