SEXO BARULHENTO VIRA CASO DE POLÍCIA EM HORTOLÂNDIA

Não sei se os prezados leitores se lembram, mas, em 2015, tivemos um caso parecido em Fernandópolis. Com a diferença de que, em Fernandópolis, as barulhentas sessões de fornicação se davam no período da tarde e chegavam a durar três horas. (veja aqui).

A notícia é do Agora SP e foi a mais lida no UOL, neste domingo.

O barulho provocado pelas relações sexuais de um casal, em Hortolândia (109 km de SP), fez com que o vizinho, um motorista de 33 anos, desse queixa na polícia por perturbação do sossego. O boletim de ocorrência foi registrado na terça-feira (21). A reportagem não conseguiu falar com os acusados. 

O motorista disse ao Agora que se mudou para o bairro Vila Real há cerca de três meses, mesmo tempo em que os vizinhos também se mudaram para a casa ao lado. Desde então, à noite, segundo ele, o casal faz muito barulho durante as relações sexuais, provocando constrangimento à sua família. “São três mulheres em casa, minhas filhas, de 12 e de 14 anos, além de minha esposa. Ouvir os vizinhos fazendo sexo começou a incomodar muito”, afirmou. 

Ele diz que, por causa da gritaria, a família não conseguia dormir direito. Aos fins de semana, a situação piorava, pois o casal fazia barulho durante a tarde também, ainda de acordo com o motorista.

O rapaz afirma que tentou conversar com o casal, mas a gritaria ficou ainda mais alta. “Acho que pioraram o barulho por pirraça”, afirmou. 

Incomodado, o motorista disse que chegou a aumentar o muro da sua casa em cerca de três metros, para tentar inibir a barulheira, mas isso não adiantou.

Não vendo saída para o problema, ele resolveu registrar um boletim de ocorrência na terça. No dia seguinte, acionou a Guarda Civil Municipal e mostrou vídeos nos quais é possível ouvir a gritaria dos vizinhos. “Depois disso, os guardas falaram com o casal e, desde a quarta-feira [22], eles pararam de fazer barulho”, afirmou. 

Mesmo com o problema resolvido, ao menos por enquanto, o denunciante afirmou que sua mulher quer se mudar do bairro, pois ela “perdeu o gosto” de morar ali.

Obs.: Pararam de fazer barulho? Ou será que o casal resolveu aderir à abstinência sexual pregada pela Damares?

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *