MERENDA: FUNCIONÁRIAS MUNICIPAIS IMPEDIRAM QUE FRAUDE FOSSE MAIOR AINDA

De vez em quando, ouço pessoas tentando justificar a terceirização da merenda com desculpas as mais esfarrapadas. Uma dessas justificativas davam conta de que funcionários municipais, inclusive merendeiras,  promoviam desvios na merenda, quando esta ainda era preparada e fornecida diretamente pela Prefeitura. 

Mas não é bem assim. A grande maioria do funcionalismo municipal não apóia e não compactua com coisas erradas. Os depoimentos das merendeiras da empresa Gente, ao Ministério Público, demonstram claramente isso. Eis alguns trechos do que elas disseram:

“… nas escolas em que trabalhávamos com as funcionárias concursadas da Prefeitura Municipal, éramos orientadas a realizar o serviço corretamente. Não obstante, ao trabalharmos em escolas somente com as funcionárias da Gente, éramos orientadas a aumentar os pratos de refeição”.

“… sempre que a Prefeitura fiscalizava, havia uma diminuição nos pratos de refeição… no dia seguinte, sem a presença dos fiscais (coordenadoras e diretoras de escola), realizávamos o aumento nos pratos de refeições…”

“Nos locais em que havia merendeiras da Prefeitura Municipal e, principalmente, nas Creches Municipais, a fraude era mais difícil, porque havia fiscalização das coordenadoras. No entanto, era possível a fraude em todas as unidades”.

“Quando os trabalhos eram realizados em conjunto com as merendeiras do Município, havia dificuldades em assim proceder, uma vez que elas não aceitavam esse tipo de fraude”.

“Nas escolas e creches municipais havia mais dificuldade de se realizar a fraude, mas como as merendeiras eram orientadas a assim proceder, elas conseguim ludibriar os funcionários públicos”.

“Quando a contagem era feita pela Elis, através dos pratos sujos, muitas vezes não era possível realizar o excesso, mas quando a Elis atrasava para comparecer no local, utilizávamos para contagem os pratos limpos, ou seja, aqueles que lavávamos e também aqueles que não eram utilizados, para aumentar o número das refeições”.

16 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *