MARIA RITA – “NÃO DEIXE O SAMBA MORRER”

Originário de São Paulo, o samba “Não Deixe o Samba Morrer” poderia ser a prova definitiva de que Vinícius de Moraes estava errado sobre Sampa ser o “túmulo do samba”. Poderia. Em verdade, não obstante ter sido composto por aqui, o samba é de autoria de dois modestos compositores baianos – Edson Gomes da Conceição e Aloísio Silva – à época radicados na capital paulista.

Lançada por Alcione, em seu primeiro disco – “A Voz do Samba“, de 1975 – a música fez sucesso em 1976. “Não Deixe o Samba Morrer” foi, por sinal, uma das duas músicas escolhidas pela própria Alcione para seu primeiro disco. A outra, foi “Etelvina Minha Nega”, de autoria do pai da cantora.

Todas as demais dez canções foram escolhidas pelos produtores, mas nenhuma caiu tão bem no gosto popular quanto “Não Deixe o Samba Morrer“, um samba de versos simples que, segundo os entendidos, impressiona pela qualidade da melodia.

O sucesso de Alcione foi tamanho, logo em seu primeiro disco, que a Rede Globo a convidou para apresentar um programa televisivo com o nome de “Alerta Geral”. Bons tempos aqueles em que “Alerta Geral” era o nome de um programa musical. Foi também o nome do segundo disco de Alcione, de 1976.

No vídeo abaixo, nada de Alcione. Afinal, os prezados e poucos leitores deste modesto blog já devem ter visto a “Marrom” cantando esse samba várias vezes. Apreciem a performance de Maria Rita – a filha da Elis – cantando “Não Deixe o Samba Morrer”:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *