QUEBRA DE PRÓTESE PENIANA CAUSA DANO MORAL DE R$ 30 MIL

Deu no site de notícias Ethos On Line, neste sábado:

Paciente que, aos 24 de idade, implantou prótese peniana que quebrou será indenizado em R$ 30 mil pelo médico David Spilki, responsável pelo implante e pela fabricante do produto, HR Indústria e Comércio de Equipamentos Biomédicos, com sede em Porto Alegre. A decisão é da 9ª Câmara Cível do TJRS, que determinou também que o Conselho Regional de Medicina seja oficiado para a apuração de eventual violação ao Código de Ética Médica. O caso decidido há poucos dias já tem nove anos e oito meses de tramitação processual. 

O paciente ajuizou ação na comarca de Charqueadas (RS) narrando que, após um único episódio de impotência sexual, consultou o médico, em agosto de 1994. O profissional da Medicina informou que o implante seria a única solução. Três meses após a realização do procedimento, o jovem procurou o médico novamente, pois sentia dores e havia notado uma saliência no local, mas foi informado que “a situação iria se normalizar”.No ano seguinte, o paciente reparou que a saliência aumentara. Em março de 1999, procurou o médico David Spilki novamente e, por exame de raio-x, constatou a quebra da prótese fabricada pela HR. 

A partir de laudo pericial, a Justiça concluiu que “o médico agiu de forma negligente, imprudente e imperita ao realizar a cirurgia em um jovem de apenas 24 anos de idade à época dos fatos, pois o procedimento deve ser o último recurso no tratamento de disfunção erétil, devendo, antes, ser adotadas medidas como psicoterapia, medicamentos, injeções e vacuoterapia”.

FILHOS SÃO OBRIGADOS A CAVAR COVA PARA A MÃE

Deu no Diário da Região, edição deste sábado:

Graziela Delalibera (Diário da Região)
19/02/2011

08h49-Uma família enlutada de Orindiúva viveu o inusitado anteontem. Três dos oito filhos da aposentada Gelindra Massini, 86 anos, morta na noite de quarta-feira, passaram o dia cavando a sua cova no cemitério municipal, enquanto os demais velavam o corpo na casa onde ela morava. Segundo Carlos Henrique Beleli, 48, um dos filhos da aposentada, esse é o quarto caso em que a própria família é obrigada a fazer esse tipo de serviço na cidade, porque a Prefeitura de Orindiúva não tem coveiro contratado.

“Eu acho que isso é o fim do mundo. Imagina você ter de abrir o buraco para enterrar a mulher que te gerou. amamentou e que te criou,”, diz, revoltado. A cova foi aberta pelos filhos ao lado do túmulo do marido de Gelindra, Ângelo Beleli, que morreu há cerca de 20 anos. “Começamos a cavar de manhã e acabamos só lá pelas 18h, no horário do enterro. Só pude ver minha mãe quando o corpo chegou, e depois na hora do enterro.”

Um pedreiro amigo da família fez o serviço de alvenaria e não cobrou a mão de obra. Beleli conta que antes de começarem o trabalho, ele e os irmãos foram até a prefeitura pedir a chave do cemitério, que não tem zelador e fica o tempo todo trancado. “Lá na prefeitura ninguém tinha essa chave. Conseguimos pegar uma cópia emprestada com um morador que tem a mulher enterrada no cemitério.”

O filho de Gelindra afirma que todo o material usado para fazer o túmulo foi levado pela família, como tijolos e cimento, e que ao fim do trabalho eles tiveram de carregar a terra retirada da cova para fora do cemitério. “Não pegamos nada da prefeitura. A única coisa que mandaram para lá foi a placa de concreto colocada em cima do túmulo.”

O prefeito de Orindiúva, Darlei Queiróz de Oliveira, não estava na prefeitura ontem à tarde, segundo o chefe de gabinete, Alcir Barbosa da Silva. Ao Diário, Silva informou que a prefeitura disponibiliza servidores da área de serviços gerais para fazer o trabalho de coveiro quando é solicitado por moradores. A reportagem deixou recado no celular do prefeito, mas ele não retornou.

VEM AÍ UMA NOVA CEI PARA INVESTIGAR PARINI

A Câmara ainda nem começou a investigar os supostos malfeitos da merenda escolar e os vereadores já estão propondo uma nova CEI. Dessa vez a tentativa de investigação envolve crime de falsidade ideológica, supostamente cometido pelo prefeito Humberto Parini que, em março de 2009, presenteou uma empresa de Jales com uma Certidão Negativa de Débitos contendo informação inverídica. O pedido de abertura da CEI foi protocolado ontem, sexta-feira, na Câmara Municipal, com a assinatura dos vereadores Luiz Henrique Macetão(sem partido), Salatiel de Oliveira(DEM), Aracy Cardoso(PT), Sérgio Nishimoto(PTB) e José Roberto Fávaro(PSDB). Os detalhes do caso poderão ser lidos em matéria exclusiva do jornal A Tribuna, edição de amanhã, domingo.

AABB E PREFEITURA: UMA PARCERIA QUE PODERIA TER DADO CERTO

A nossa Associação Atlética Banco do Brasil AABB, já foi um dos clubes mais movimentados destas plagas. Localizada na Avenida Francisco Jalles, principal via da cidade, ela hoje está praticamente entregue às moscas. Ou aos mosquitos. O cenário é de abandono, como demonstram as fotos de uma das calçadas do clube. Mas esse não é um problema só da AABB de Jales. As dificuldades são as mesmas em quase todas as AABBs do Brasil, e elas decorrem do esvaziamento do Banco do Brasil que, em outros tempos, tinha muito mais funcionários e muito mais associados.

Em Jales, talvez o cenário pudesse ser diferente, se a Associação e a Prefeitura tivessem feito uma parceria do Programa AABB Comunidade, da Fundação Banco do Brasil. Mais de quatrocentas prefeituras do Brasil inteiro fecharam essa parceria para utilização das AABBs, envolvendo, até um tempo atrás, cerca de 4.000 educadores e 53.000 crianças e adolescentes. Menos em Jales, é claro, onde temos uma AABB bem localizada e cheia de espaços ociosos, com quadra poliesportiva e piscinas quase sem utilização, mas, em compensação temos também um prefeito sem muita iniciativa.

O objetivo do AABB Comunidade é contribuir para a inclusão social, a não repetência e a permanência na escola de crianças e adolescentes com idade entre 07 e 18 anos, desde que estudantes da rede pública. Todo o material e a estrutura necessária são fornecidos pela Fundação Banco do Brasil. Basta que as prefeituras tenham vontade de participar. Há alguns meses, fiquei sabendo que a nossa  primeira-dama estava interessada em instalar uma de suas obras sociais na AABB, mas parece que até ela – que é muito mais proativa do que o marido – desistiu da idéia. Também pudera, a nossa primeira-dama agora é uma empresária e, como tal, deve estar dedicando boa parte do tempo aos negócios de sua empresa.

JOTA ERRE SERÁ O PRESIDENTE DA CEI DA MERENDA ESCOLAR

O tucano José Roberto Fávaro, o Jota Erre, foi escolhido para presidir a CEI da Merenda Escolar, que vai investigar os indícios de superfaturamento na quantidade de refeições fornecidas nas escolas de Jales e as supostas irregularidades no cardápio da alimentação escolar. O cargo mais importante da CEI, o de relator, foi entregue ao petista Luís Especiato, o principal defensor do prefeito Humberto Parini na Câmara. Já o pepessista Rivelino Rodrigues foi escolhido para a vice-presidência, mas poderá ser substituído, caso seja levantada a hipótese de suspeição do vereador. Uma irmã de Rivelino  ocupou o cargo de chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Educação – setor responsável pela fiscalização da merenda escolar – até agosto de 2009. 

A CEI deverá investigar o fornecimento da merenda, desde o início da terceirização, em abril de 2006, até o final de 2010. O contrato com a empresa Gente Nutrição Ltda previa o fornecimento de 5.300 refeições diárias, mas, no segundo semestre de 2008 e no primeiro semestre de 2009, a média diária ficou acima de 8.500 refeições. Em setembro e novembro de 2008, os alunos das escolas municipais “consumiram” mais de 9.000 refeições diárias. Provavelmente, a “fome” aumentou por conta das eleições municipais daquele ano.

Curiosamente, um ano depois, nos mesmos meses de setembro e novembro, só que de 2010, a média caiu para cerca de 6.100 refeições diárias, ou seja, por volta de 2.900 refeições a menos, POR DIA. Sabem quanto significa isso no final do mês, a preços de hoje? Significa a bagatela de R$ 100 mil. Querem mais um indício de que houve superfaturamento? A própria Prefeitura, ao abrir uma nova licitação, em 2010, calculou o consumo diário em 6.450 refeições. Foi em cima desse número (6.450 refeições diárias) que a nova contratada – a Starbene Refeições Ltda – apresentou sua proposta.

Como se vê, o relator Luís Especiato – o principal defensor do prefeito, sempre é bom repetir – vai ter que fazer muita mágica, se quiser nos chamar de idiotas.

Em tempo: Na foto lá de cima, Jota Erre aparece ao lado do assessor da Secretaria Estadual dos Transportes, Leandro Mendes, quando reiterava o pedido de uma verba de R$ 75 mil para obras de guias, sarjetas e asfaltamento da Rua Formosa, na Cohab Roque Viola. O pedido foi reiterado por Jota Erre, na segunda-feira, em São Paulo.

Dr. CHARLES NOMEADO DELEGADO SECCIONAL DE JALES

O delegado assistente da Delegacia Seccional de Jales, Charles Wiston de Oliveira, foi nomeado o novo Delegado Seccional de Jales, conforme Portaria do Delegado Geral publicada no Diário Oficial do Estado, edição de ontem, quinta-feira. Charles vai substituir o atual delegado Pedro Simão Rosa Vitoriano, que está sendo promovido para um cargo de Assistência do Deinter 5, em São José do Rio Preto.

Nascido em Marília (11/12/65), o são-paulino Charles Wiston é casado com Eliane Cristina e pai de um casal de filhos – Ana Flávia e Lucas. Depois de trabalhar como bancário e escriturário, ele iniciou sua carreira policial ocupando o cargo de Escrivão de Polícia na pequena cidade de Álvaro de Carvalho, na região de Marília. Charles chegou em Jales em 2003, depois de ter trabalhado com Delegado de Polícia em São Paulo(85.Distrito Policial), Floreal, Nhandeara e Catanduva.

Em novembro de 2008, o novo Delegado Seccional foi homenageado pela Câmara Municipal, com o Título de Cidadão Jalesense, como retribuição aos relevantes serviços prestados à cidade. Na foto acima, o doutor Charles aparece recebendo a homenagem da Câmara, ao lado da esposa Elaine Cristina, dos filhos Ana Flávia e Lucas, e da vereadora Aracy Cardoso, a Tatinha(PT). 

ESSA É DEMAIS: PARINI RECEBE PRÊMIO EM SÃO PAULO

Ou, no país da piada pronta

Um dia desses eu escrevi num post que a sexta-feira é o dia das notícias surpreendentes. Vejam se não tenho razão. Acabo de receber uma nota distribuída pela Prefeitura, onde nos é comunicado que o prefeito Humberto Parini esteve em São Paulo para receber um prêmio de um tal IBVG. Segundo o IBVG, Jales é um dos cinco municípios que mais crescem no país (me belisquem!!). Mas a piada não termina aí: a nota diz ainda que o IBVG utiliza critérios rigorosos na escolha dos homenageados. Não estão acreditando? Então, vejam com seus próprios olhos como o poder tem a capacidade de levar uma pessoa a perder o senso do ridículo:

Parini recebe prêmio em São Paulo

O Prefeito Humberto Parini esteve em São Paulo na noite do dia 10, quinta-feira, para receber o Prêmio IBVG. O município de Jales foi eleito um dos cinco que mais crescem no país.

O prêmio é concedido pelo IBVG – Instituto Brasileiro de Verificação de Gestão-, sediado na cidade de São Paulo e esta foi sua 6ª edição.

Para selecionar os homenageados, o instituto acompanha o ritmo de desenvolvimento dos municípios e o desempenho dos gestores públicos.

A solenidade foi realizada nos salões do Hotel Massis Five Stars e teve a presença de prefeitos de 18 estados, que aproveitaram a ocasião para trocar experiências. Importantes municípios brasileiros como Sorocaba -SP, Uberaba-MG, Londrina-PR, dentre muitos já receberam o prêmio IBVG, que utiliza critérios rigorosos na escolha de seus homenageados.

É ou não é prá morrer de rir?

Post Scriptum: O amigo Renato César Pereira mandou um comentário e um email onde diz que pesquisou de todas as formas e não encontrou nenhum site ou referência ao IBVG. A única coisa que ele encontrou foram as informações sobre entregas de prêmios a prefeitos e correlatos. A única entidade registrada com o domínio IBVG é a Igreja Batista em Vila Gerti. Eu também joguei o nome do instituto e a sigla no google e a única coisa que aparece são notícias sobre premiações a prefeitos de tudo quanto é lugar. Como é que pode um órgão desses não ter um página na internet com as informações sobre suas finalidades, nomes dos diretores, quem julga, quem avalia, etc? Enfim, um Instituto que escolhe Jales como uma das cinco cidades que mais cresceu no país nem merece que a gente perca mais tempo com ele.  

MPF QUER SABER SE EXISTEM RECURSOS FEDERAIS NA DUPLICAÇÃO DA EUCLIDES DA CUNHA

Deu no site de notícias Ethos On Line, nesta sexta-feira:

O Ministério Público Federal em Jales enviou um ofício ao Superintendente do DER, Clodoaldo Pelissioni, pedindo informações sobre a duplicação da rodovia SP-320 (rodovia Euclides da Cunha). A principal informação que o MPF requer é se há previsão de recursos federais para a obra.

No mesmo documento, o MPF também cobra explicações sobre a redução da velocidade dos veículos na rodovia (que era de 100 km/h e passou para 80km/h.

GARÇA SE ENCONTRA COM MICHEL TEMER E PEDE AUMENTO DO REPASSE DO SUS PARA O HOSPITAL

(por Vivian Curitiba)

Em reunião com o vice-presidente, Michel Temer, na quarta-feira (15), em Santo André (SP), o provedor da Santa Casa de Jales, José Devanir Rodrigues, o Garça, entregou ofício solicitando repasse de verbas do governo federal para compra de um novo tomógrafo para o hospital e aumento de R$150 mil por mês no valor do repasse pelo SUS – Sistema Único de Saúde. Atualmente o SUS repassa o total de R$ 355,6 mil por mês, entretanto, devido a grande quantidade de atendimentos a despesa do hospital atinge em média R$500 mil.

O provedor esteve também na Assembléia Legislativa, em São Paulo, onde entregou ofício aos deputados estaduais Pedro Tobias, Orlando Bolçone, Carlão Pignatari, Paulo Alexandre Barbosa, Jorge Caruso, Baleia Rossi, Zico Prado solicitando o repasse de R$200 mil de cada um para pagamento de material de consumo, serviços terceirizados e folha de pagamento dos funcionários.

Em visita ao gabinete da deputada estadual Analice Fernandes, Garça pediu repasse financeiro para aquisição de um equipamento de ultrassom e um novo gerador de energia totalizando R$300 mil. Para os deputados Hélio Nishimoto, Roberto Massafera e Campos Machado, o provedor pediu um aparelho de raio-x para cada um.

O deputado estadual Barros Munhoz também recebeu a visita do provedor da Santa Casa de Jales, que pediu verbas para instalação de um novo poço artesiano no hospital e término da reforma da Unidade I, onde serão construídos mais dois quartos.

 De acordo com Garça, a visita aos deputados reflete as necessidades atuais do hospital e o esforço incessante da diretora da Santa Casa em garantir o melhor atendimento hospitalar para a população de Jales e região. “Estou confiante. Minha expectativa é que minha ida a capital, nos gabinetes, possa gerar bons resultados”, contou.

TRECHO DA RUA CELSO LUIZ ABRA ESTÁ IMPEDIDO

Um trecho da Rua Celso Luiz Abra, – uma homenagem ao irmão do meu amigo Luisinho Abra – que liga os bairros Aeroporto e Municipal ao Recinto de Exposições Juvenal Giraldelli, está impedido ao trânsito já faz uns vinte dias. E nem tem jeito de não estar: vejam nas fotos abaixo o tamanho do estrago que a chuva fez no local.

A Rua Celso Luiz Abra já foi mais utilizada quando o Frigorífico Jales ainda estava em atividade, mas, mesmo menos utilizada, ela é importante para muitas pessoas, como o rapaz da bicicleta, por exemplo. Por conta disso, alguns moradores da região já começam a reclamar da demora da Prefeitura em providenciar o reparo. Acho, no entanto, que eles não vão ter que esperar muito tempo pelo conserto: aquela rua é uma via de acesso à Facip, e, como todos nós sabemos, os assuntos relacionados com a Facip são tratados sempre com alguma prioridade.

1 1.263 1.264 1.265 1.266 1.267 1.294