APÓS TRÊS CASAMENTOS, REGINA DUARTE CONTINUA RECEBENDO PENSÃO POR SER FILHA SOLTEIRA DE MILITAR

Deu no Brasil 247:

A atriz Regina Duarte, convidada para assumir a Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro, recebe pensão por ser filha “solteira” de militar.

Apesar de ter se casado três vezes, Regina Duarte nunca alterou o seu estado civil, assegurando a manutenção do benefício de R$ 6.843,34 mensais dos cofres públicos, segundo dados do Ministério da Defesa. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Jesus Nunes Duarte, pai de Regina, foi primeiro-tenente do Exército e faleceu em 1981, em um acidente de carro. A atriz recebe o benefício desde 1999.

BRASIL FECHOU 307.311 EMPREGOS EM DEZEMBRO. E JALES FECHOU 104 EM UM ANO

O Ministério da Economia divulgou, nesta sexta-feira, 24, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, relativos a dezembro de 2019. O resultado, em termos de Brasil, não foi nada bom, mas, registre-se, dezembro é assim mesmo. Desde 2003, quando o CAGED começou a divulgar os números do emprego, dezembro nunca apresentou um saldo positivo.

Pois bem, no mês passado, o Brasil fechou 307.311 empregos com carteira assinada. Com isso, Bolsonaro fecha o seu primeiro ano de governo com 644.679 empregos formais criados. Não é lá grande coisa (sob Temer, o país produziu quase 530 mil empregos em 2018), mas o Alexandre Garcia irá dizer que foi uma maravilha.

Em termos de Jales, dezembro apresentou um modesto saldo negativo: 03 empregos formais fechados, um resultado bem melhor que todas as principais cidades da região, que tiveram saldos negativos bem maiores. Com os três empregos perdidos em dezembro, Jales chegou a 104 empregos fechados em 2019.

Fernandópolis fechou 529 empregos em dezembro, mas, mesmo assim, apresenta saldo positivo no ano, com 250 novos empregos abertos em 2019. Santa Fé do Sul fechou 41 empregos em dezembro, mas, no ano, produziu 64 novos empregos. Votuporanga, de seu lado, fechou 283 empregos em dezembro e terminou 2019 com saldo negativo de 41 postos de trabalho fechados.

Entre os 22 pequenos municípios da região de Jales, os piores desempenhos do ano ficaram por conta de Santa Albertina, que fechou 93 empregos em 2019, e Santa Salete, que fechou outros 29. Já os melhores resultados foram obtidos por São Francisco, que abriu 133 novos empregos em 2019, e Urânia, que gerou 64.

REGINA DUARTE DEVE R$ 319,6 MIL POR IRREGULARIDADES COM A LEI ROUANET

A manchete da revista diz que a “noivinha do Bozo” está devendo, mas, pra ser justo, acho que ela – ou a empresa dela – só estará devendo, realmente, depois que se esgotarem todos os recursos. A informação é da Veja:

Um dos pontos de tensão entre artistas e o governo de Jair Bolsonaro decorre das reformulações na Lei Rouanet. No périplo que fez por Brasília ao longo desta semana, Regina Duarte mostrou especial interesse em financiamento à cultura. Ela foi até a área que cuida da política de fomento e disse que gostaria de saber mais e entender como funciona esse setor. O tema já faz parte da vida da atriz. Uma empresa dela, chamada A Vida É Sonho Produções Artísticas, conseguiu três financiamentos com base na Lei Rouanet, que somaram 1,4 milhão de reais. Trata-se de um capítulo que pode causar embaraços à atriz. 

Em março de 2018, a área técnica do Ministério da Cultura reprovou a prestação de contas de um dos projetos, Coração Bazar, peça para a qual Regina Duarte captou 321 000 reais com base na legislação. Pela decisão, cujos fundamentos são mantidos em sigilo, a atriz terá de restituir 319 600 reais ao Fundo Nacional da Cultura. A conta só não foi cobrada ainda porque houve apresentação de um recurso.

Dos outros dois projetos de sua empresa custeados por meio da Lei Rouanet, um teve contas aprovadas e o outro ainda não foi analisado. Procurada, a atriz disse que fará “o que a Justiça determinar”. Seu filho André Duarte, sócio-administrador de A Vida É Sonho, informou que a prestação de contas foi reprovada porque houve um descuido: a falta de comprovantes de que o monólogo, em cartaz de 2004 a 2005, foi exibido sem a cobrança de ingressos, contrapartida do contrato.

Regina Duarte foi indicada por Bolsonaro para assumir a Secretaria da Cultura após a demissão de Roberto Alvim, que veiculou um vídeo em que parafraseava o discurso do nazista Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do ditador Adolf Hitler. Ela diz que está “noivando” com o governo e que dará uma resposta oficial ao convite assim que o presidente retornar de uma viagem à Índia, na terça-feira, 28.

PROCESSO DA LAVA JATO CONTRA SERRA, QUE ENVOLVIA CONTA NA SUIÇA E PROPINA DE R$ 23 MILHÕES, PRESCREVE

Nada como ter amigos influentes. Enquanto os processos contra petistas são julgados em tempo recorde, os processos que envolvem tucanos ficam engavetados e prescrevem. Reparem que, no caso do Serra, as cifras são 20 vezes maiores que o “tríplex do Lula”. Deu no Conversa Afiada:

Em decisão sigilosa tomada nesta sexta-feira 24/I, o juiz eleitoral Francisco Shintate declarou nula a possibilidade de punição ao senador José Serra (PSDB-SP) no inquérito que investiga repasses da Odebrecht via caixa 2, segundo informações da revista Crusoé.

Serra foi beneficiado pela redução do tempo de prescrição da pena à qual poderia ser condenado: como tem mais de 70 anos, o prazo cai pela metade.

Em 2016, executivos da Odebrecht afirmaram aos investigadores da Operação Lava Jato que a campanha de Serra à Presidência da República em 2010 recebeu R$ 23 milhões da empreiteira, via caixa 2.

Eles revelaram que parte do dinheiro foi entregue no Brasil e parte foi paga por meio de depósitos bancários em uma conta na Suíça. Segundo a Folha de S.Paulo noticiou à época, o acerto do recurso no exterior foi feito com o ex-deputado federal Ronaldo Cezar Coelho (ex-PSDB), que integrou a coordenação política da campanha de Serra.

Já o caixa dois operado no Brasil, de acordo com os relatos, foi negociado com o também ex-deputado federal Márcio Fortes (PSDB-RJ), próximo de Serra.

WEINTRAUB DIZ QUE VILLA TEM FAMA DE MAU HÁLITO E RECOMENDA ÁGUA SANITÁRIA

Vejam só o nível do ministro da Educação do Bozo. Villa deve estar com saudade do PT: ele chamava o Lula de “cachaceiro de São Bernardo” e nunca foi tratado desse jeito. A notícia é do Brasil 247:

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, chamou o jornalista da Rádio Jovem Pan Marco Antonio Villa de “boca de esgoto”, nesta quinta-feira (23), em vídeo postado em sua conta do Twitter. Weintraub reclama de denúncia de contrato de compra de computadores que, segundo ele, é “mentira”. “O que você pode esperar de uma pessoa que ninguém quer sentar perto dele?”, questionou o ministro.

“Será que é só essa coisa carregada ou tem a fama de mau hálito também? Se for mau hálito, eu não vou lá enquanto ele estiver, mas, pras próximas pessoas que quiserem passar pelo suplício de uma entrevista, tem que usar um produtinho que talvez melhore. Não sei se vai ser suficiente, boca de esgoto”, disse. “Se não conseguir, aqui ó, água sanitária”, diz.

Sobre isso, Villa postou um vídeo hoje, no Youtube:

 

CARNÊS DO IPTU E DO ITU TERÃO VENCIMENTOS DA PRIMEIRA PARCELA EM 20 DE FEVEREIRO

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

Em decorrência do atraso na confecção dos carnês do Imposto Territorial Urbano (ITU) e do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pela empresa gráfica vencedora da licitação, a Prefeitura de Jales adiou o vencimento das faturas dos respectivos impostos para o dia 20 de todo mês, mantendo os 10% de desconto para pagamento à vista sem qualquer acréscimo para contribuinte.

Neste ano foram confeccionados aproximadamente 4 mil carnês de ITU e 22 mil de IPTU, sendo também realizado um reajuste de 2,92% em correção sob a inflação.

O pagamento à vista em cota única terá 10% de desconto, seja no débito ou dinheiro. Caso o munícipe queira parcelar, o ITU e IPTU poderá ser dividido em 10 vezes. Lembrando que o vencimento dos dois tributos serão todo dia 10 a partir do mês de março, assim como nos anos anteriores.

O secretário municipal de fazenda, Nivael Brás Renesto explicou que “visando evitar que os referidos carnês chegassem com atraso aos contribuintes, resolvemos fazer prorrogação dos vencimentos dos impostos do dia 31 de janeiro e 10 de fevereiro, para o dia 20 de fevereiro, quando haverá tempo hábil para o Correio efetuar as entregas”.

PAGAMENTO

O pagamento dos impostos poderá ser realizado em casas lotéricas, bancos conveniados, terminais de autoatendimento (Caixas Eletrônicos com Boleto) ou pelo Internet Banking.

O carnê também poderá ser impresso e pago presencialmente no balcão de atendimento da Divisão de Tributação, anexo ao Paço Municipal.

A Secretaria Municipal de Fazenda também lembra que a incumbência pelo pagamento em dia é exclusivamente do contribuinte, estando sempre atento às datas de vencimentos das parcelas. O munícipe que por ventura não receber o carnê, deve comparecer à Prefeitura para esclarecimentos ou regularização de dívidas dos anos anteriores, podendo também optar pela emissão online. O atraso no pagamento dos impostos implica em juros e multa.

PROCURADOR QUE DENUNCIOU GLENN É ALIADO DE SÉRGIO MORO E ATAZANA LULA DESDE 2007

A primeira denúncia do procurador contra Lula não deu em nada. E a estória do crucifixo foi ridícula. Deu no Brasil 247:

O procurador da República Wellington Divino de Oliveira, que assina a denúncia contra Glenn Greenwald por “invasão de celulares”, é um aliado de Sérgio Moro. Ele foi sargento do Exército por 13 anos e chefe da PGR em Goiás. Oliveira persegue Lula há mais de uma década e agora também o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz.

Lavajatista, o procurador Welligton Oliveira iniciou a perseguição a Lula muito antes de a operação político-judicial de Sergio Moro existir. Em 2007, Oliveira apresentou sua primeira denúncia contra Lula, quando ele ainda ocupava a Presidência, por suposto “desvio” de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen).

Quase dez anos depois, em 2016, no embalo da Lava Jato, Oliveira chegou a ponto de abrir uma investigação por Lula ter supostamente se apropriado de um crucifixo que lhe teria sido presenteado quando era presidente.

Em dezembro de 2019, Oliveira denunciou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sob a acusação de ter caluniado o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Em julho, Santa Cruz dissera, em entrevista a Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, que o ministro “banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”. 

A ação do procurador contra Santa Cruz teve reação imediata. A ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) e outras entidades divulgaram nota afirmando que “além de um verdadeiro atentado à liberdade de expressão, [a iniciativa] simboliza o uso totalmente indevido da instituição Ministério Público Federal”.

E ainda que: “Ao apresentar a denúncia, o procurador desonra a instituição a que pertence, tentando sufocar e intimidar a liberdade de crítica, própria não apenas de advogados, mas de todo cidadão em uma sociedade livre e democrática. Nesse caminho, flerta perigosamente com o autoritarismo”.

SEM SER INVESTIGADO, GLENN GREENWALD É DENUNCIADO PELO MPF

A Polícia Federal não viu evidências de participação de Glenn em atos ilegais. Mas a vontade do procurador em denunciar o jornalista era tamanha, que ele ignorou isso. A notícia é do UOL:

O MPF (Ministério Público Federal) em Brasília denunciou hoje sete pessoas, entre elas o jornalista Glenn Greenwald, um dos fundadores do site The Intercept, sob a acusação de invadir celulares de autoridades brasileiras.

A denúncia contra Greenwald, ocorrida no âmbito da Operação Spoofing, acontece apesar de o ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), ter proibido investigações sobre o jornalista, em agosto passado, sob o risco de ferir a liberdade de imprensa.

São apontadas a prática de organização criminosa, lavagem de dinheiro, bem como as interceptações telefônicas engendradas pelos investigados (leia aqui a íntegra da denúncia). Para o MPF, embora Greenwald não seja investigado nem indiciado, ficou comprovado que ele auxiliou, incentivou e orientou o grupo durante o período das invasões.

De acordo com a denúncia, assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira, o grupo praticava crimes cibernéticos por meio de três frentes: fraudes bancárias, invasão de dispositivos informáticos (por exemplo, celulares) e lavagem de dinheiro.

A denúncia não detalha os crimes de fraudes bancárias. Uma nova ação penal deverá ser apresentada posteriormente para tratar desses crimes, segundo o MPF. A Operação Spoofing pede a condenação dos acusados. Com exceção de Greenwald, todos os outros denunciados são acusados de lavagem de dinheiro.

GOVERNO BOLSONARO GASTA R$ 48 MILHÕES EM AUDITORIA NO BNDES, MAS NÃO ENCONTRA “CAIXA-PRETA”

A “caixa-preta” foi um dos temas dominantes na campanha de Bolsonaro. Ele e seu grupo diziam que seria o maior escândalo da história do país. Logo após a vitória nas urnas Bolsonaro se comprometeu a determinar, no início do mandato, “a abertura da caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que foi feito com seu dinheiro nos últimos anos”. Ele gastou R$ 48 milhões para nada.

A notícia foi repercutida em todos os jornalões do país, mas não foi comentada pelo ex-urubólogo. O texto abaixo é da Folha de S.Paulo e foi publicado no portal Metrópoles:

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) gastou R$ 48 milhões com uma auditoria interna que prometia abrir a caixa-preta da estatal. Após um ano e 10 meses de investigação, o banco divulgou, no fim de dezembro, um relatório de oito páginas que não apontou nenhuma evidência direta de corrupção em oito operações com a JBS, o grupo Bertin e a Eldorado Brasil Celulose, realizadas entre 2005 e 2018.

O valor foi pago a um escritório estrangeiro, o Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP, que subcontratou outro brasileiro, o Levy & Salomão. O BNDES não revela quantos funcionários trabalharam na auditoria nem quais critérios foram utilizados para fazer o pagamento pelo trabalho.

A equipe de investigação concluiu que as decisões do banco “parecem ter sido tomadas depois de considerados diversos fatores negociais e de sopesados os riscos e potenciais benefícios para o banco”. “Os documentos da época e as entrevistas realizadas não indicaram que as operações tenham sido motivadas por influência indevida sobre o banco, nem por corrupção ou pressão para conceder tratamento preferencial à JBS, à Bertin e à Eldorado”, diz trecho do relatório.

A abertura da caixa-preta foi uma das missões conferidas por Jair Bolsonaro ao presidente do BNDES, Gustavo Montezano, que tomou posse em julho, em substituição a Joaquim Levy, primeiro nomeado pelo governo para comandar a instituição. Ele se juntou a outros executivos que passaram pelo banco após o fim da gestão Dilma Rousseff e tiveram dificuldades para comprovar irregularidades na concessão dos financiamentos.

No governo Temer, Maria Silvia Bastos Marques evitou o assunto. Paulo Rabello de Castro e Dyogo Oliveira negaram sua existência. “Ou sou um completo idiota ou não existe caixa-preta no BNDES”, chegou a dizer Rabello.

Levy falou em “ter clareza sobre operações do passado”, mas não chegou a avançar na busca por operações fraudulentas. A dificuldade foi apontada como um dos motivos para a insatisfação de Bolsonaro com sua gestão – o executivo pediu demissão após o presidente dizer em entrevista que estava “por aqui” com ele.

EX-VEREADOR UBALDO MARTINS SERÁ SEPULTADO NESSA TERÇA-FEIRA, EM FERNANDÓPOLIS

Ubaldo Martins foi, por muito tempo, gerente da Caixa Econômica Estadual (ou Nossa Caixa Nosso Banco), aqui em Jales. Em 1996, depois de se aposentar, candidatou-se a um cargo de vereador e foi eleito para a legislatura 1997-2000.

Em 2000, ele protagonizou um episódio decisivo para as eleições daquele ano. Naquela ocasião, o ex-prefeito José Carlos Guisso disputou com o empresário Aloísio Moraes Teixeira, em eleição interna entre tucanos locais, a indicação do PSDB para concorrer à Prefeitura de Jales.

Aloísio ganhou por apenas um voto, mas Ubaldo, atento à contagem dos votos, percebeu que algumas cédulas estavam marcadas, o que, em tese, comprovaria que alguns votos teriam sido comprados. Os três ou quatro “vendedores” teriam feito as marcas na cédula, para provar que tinham votado como combinado.

Os votos foram anulados e, com isso, Guisso ganhou a eleição interna do PSDB e, posteriormente, foi eleito prefeito, derrotando o então candidato à reeleição, Antônio Sanches Cardoso, o Rato. Aloísio se mudou para Palmas(TO), enquanto Guisso governou por apenas 11 meses.

A notícia é do jornal Extra, de Fernandópolis:

O velório do empresário Ubaldo Martins, 86 anos, falecido na manhã desta segunda-feira, 20, está marcado para começar às 17h de hoje. O enterro deve ser realizado nessa terça-feira, 21, às 10h, em Fernandópolis.

Ubaldo era morador da cidade de Jales e aportou em Fernandópolis no final da década de 90, após adquirir um colégio particular, reestruturando-o e colocando-o como um dos destaques na área educacional na região.

Ele é natural de Tanabi-SP e casado com Carolina Pupin Martins e tem três filhas: as advogadas Ana Carolina Martins Mapelli e Luciana Martins do Amaral e a farmacêutica bioquímica Patrícia Helena Martins Costa. Ele também foi presidente da Associação de Amigos de Fernandópolis.

Nas redes sociais há intensa manifestação de familiares e amigos em prol de Martins e de seus familiares. 

1 2 3 1.370