NOVA ENQUETE: NA SUA OPINIÃO, PEDRO CALLADO VAI TENTAR A REELEIÇÃO?

Viagem02-CalladoEm algumas entrevistas, o prefeito Pedro Callado tem dado a entender que sua carreira política encerra-se em 31 de dezembro de 2016. De outro lado, quando perguntado se pretende se candidatar novamente, ele nunca vai direto ao ponto.

Esse discurso dúbio já estaria incomodando até algumas alas do PSDB. Além disso, o tucanato – aí incluída a deputada Analice Fernandes – não estaria gostando da movimentação de Callado junto a outros partidos. Os tucanos desconfiam que, na hora “h”, ele pode querer deixar o partido do governador Alckmin sem candidato em Jales.

E os prezados leitores, o que acham? Pedro Callado estaria apenas fazendo um “charminho”, quando diz que sua carreira vai até o final de 2015? Ou ele já se encheu mesmo?

Na enquete anterior, onde perguntávamos por que, afinal de contas, o trombeteiro do apocalipse, Alexandre Garcia, não soltou um pio sobre a participação do J. Hawilla na corrupção da FIFA, 3% respondeu que é porque o J.Hawilla é amigo do Galvão Bueno.

Outros 7% dos que responderam a enquete acha que é porque o J. Hawilla não é petista, enquanto 31% acha que o silêncio do Alexandre Garcia deve-se ao fato de o J. Hawilla ser sócio dos Marinho, patrões do urubólogo.

Mais da metade, porém – ou 52% dos que se deram ao trabalho de responder a enquete – acha que todas as alternativas anteriores estão corretas. Ou seja, o J. Hawilla escapou incólume aos comentários sempre otimistas do Alexandre Garcia porque é sócio do pessoal da Globo, é amigo do Galvão e não é petista.   

FRASE

“Eu vejo outros nomes mais qualificados, mais preparados do que eu para dar sequência a um trabalho. Eu sou contra a reeleição. Deveriam proibir até para os atuais prefeitos”.

(Do prefeito Pedro Callado, em entrevista ao repórter Beto Mariano, da Rádio Alvorada. Ele respondia pergunta sobre sua possível candidatura à reeleição, em 2016).

BLOGUEIRO DE SANTO ANDRÉ VEIO A JALES PARA CONHECER ESTÁDIO MUNICIPAL

estádio-DSC05964

Tem doido pra tudo! O blogueiro Maurício Penessor, de Santo André, mantém, há alguns anos, a rotina de – sempre acompanhado da namorada, a Mariana – visitar estádios de futebol e relatar suas experiências no blog “As Mil Camisas”.

Maurício e a namorada já estiveram inclusive em outros países, para conhecer estádios e colecionar camisas de times de futebol. E não é que, um dia desses, eles aportaram em Jales? Eis um trecho do que o Maurício escreveu em seu blog:

“E assim, chegamos em mais uma cidade incrível que sempre povoou minha mente, só de eu ouvir falar dela: Jales! Nunca entendi porquê, mas Jales sempre esteve na minha mente como um lugar a ser visitado.”

Aqui em Jales, eles fizeram uma incursão ao Estádio Municipal “Roberto Valle Rollemberg”, registraram várias fotos e produziram até um vídeo. E lamentaram os falatórios sobre uma possível venda do estádio. As impressões dos dois esportistas sobre Jales, as fotos e o vídeo podem ser conferidos aqui.  

SEM PETISTAS, OPERAÇÃO ZELOTES TEM PEDIDOS DE PRISÃO INDEFERIDOS E SIGILO DECRETADO

Os prezados leitores já devem ter ouvido falar da “Operação Zelotes“, embora ela esteja sendo ignorada pela grande mídia. Trata-se do maior caso de sonegação fiscal do país, que envolve grandes grupos, inclusive da mídia, como é o caso da RBS, afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul.

A Polícia Federal já confirmou prejuízos de R$ 6 bilhões aos cofres públicos, o que representa o triplo do que já ficou constatado no escândalo da Petrobras, o “Petrolão”. Calcula-se, no entanto, que o prejuízo com a sonegação poderá chegar a R$ 20 bilhões. Até onde se sabe, o PT não está envolvido.

E talvez por não envolver o PT, a investigação está enfrentando problemas. Na semana passada, a Corregedoria Nacional de Justiça determinou a notificação do juiz responsável pela 10ª Vara Federal do DF, onde o processo está tramitando, a fim de que ele preste algumas informações, no prazo de 15 dias.

Os motivos? Segundo está informando a Carta Maior, o juiz está sendo criticado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal por prejudicar a apuração dos fatos. Ao contrário do que acontece na Lava Jato, onde o juiz Moro autoriza a prisão até de inocentes, o juiz do caso Zelotes indeferiu os pedidos de prisão temporária de 26 investigados.

Além disso, ele não concedeu a prorrogação do monitoramento das escutas telefônicas e de e-mail dos envolvidos. E determinou o sigilo das investigações, pois isso “provocaria desnecessária exposição da intimidade dos investigados perante os meios de comunicação”.

Não sei se o juiz está correto quanto ao indeferimento das prisões, mas, pessoalmente, acho que ele está certo quanto ao sigilo. Esse tipo de investigação não deveria se tornar um espetáculo de mídia, como acontece na Lava Jato.

Ontem, o ex-presidente FHC declarou, segundo o Estadão, que “a democracia está trabalhando”. Segundo ele, “os tribunais começam a funcionar, a polícia começa a prender quem não era preso, os procuradores acusam e a imprensa divulga“.

Em alguma coisa ele tem razão: ao contrário dos tempos em que tínhamos um engavetador-geral e nenhuma investigação ia adiante, as instituições realmente estão funcionando. E a imprensa está divulgando.

Os dois casos – Lava Jato e Zelotes – estão demonstrando, no entanto, que o funcionamento das instituições e a divulgação da imprensa, estão sendo bastante seletivos.

Em tempo: amigos coxinhas, por favor, sejam educados nos comentários.

CACHAÇA COM VIAGRA PREOCUPA NA CHINA

A notícia é do iG:

Fabricantes de bebidas alcoólicas adicionaram Viagra a milhares de garrafas na China e diziam a clientes que o produto tinha qualidades especiais “benéficas à saúde”, segundo autoridades responsáveis pela fiscalização de alimentos.

Mais de 5,3 mil garrafas adulteradas foram apreendidas por investigadores na cidade de Liuzhou, no sul do país. Eles também encontraram pacotes com um pó branco identificado como sendo sildenafila, substância do medicamento Viagra, usado para combater a impotência sexual masculina. A polícia da região de Guanhxi, onde fica a cidade, está investigando dois fabricantes.

O setor responsável por fiscalizar alimentos e medicamentos em Liuzhou afirmou que a substância do Viagra havia sido misturada a três diferentes tipos de baijiu – uma espécie de cachaça bastante popular na China. Segundo as autoridades, a carga apreendida vale mais de 700 mil yuans (R$ 390 mil).

Médicos recomendam que adultos que tenham prescrição para usar o Viagra tomem apenas uma dose por dia – quem tem mais de 65 anos deve ingerir uma quantidade ainda menor.

A AGROPECUÁRIA DO FHC

goyt1

A casa modesta da foto seria, segundo a blogueira Helena Sthephanowtiz, a sede de uma empresa que tem como sócios o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e seus três filhos – Luciana, Beatriz e Paulo Henrique.

goyt2Chama-se Goytacazes Participações Ltda a empresa, cujas atividades, segundo registro na Jucesp, são serviços de agronomia e de consultoria às atividades agrícolas e pecuárias. Já o CNPJ diz que Goytacazes tem como atividades o cultivo de cana-de-açúcar, a criação de bovinos para corte e cultivo de outras lavouras.

A empresa foi aberta em 2012, com capital de R$ 100 mil. Onze meses depois, o capital foi alterado para R$ 4,35 milhões. Curiosamente, nenhum dos sócios mora em Osasco, onde está localizada a casa. Outro dado curioso é que Osasco não possui zona rural.

Mas FHC certamente deve ter alguma explicação para isso. Um homem de sua estirpe não faria nada de ilegal. O problema é: já pensaram se os donos da empresa fossem o Lula e os seus filhos, incluindo o Lulinha? Certamente que a Veja e seus pitbulls já estariam fazendo um estardalhaço.

CÂMARA VAI PEDIR INFORMAÇÕES SOBRE SUPOSTA AGRESSÃO COMETIDA POR SERVIDOR MUNICIPAL

Sessão 1 de julho - foto Tiago

A Câmara Municipal de Jales volta a se reunir nesta segunda-feira, em sessão ordinária, a partir das 20:00 horas. Na pauta, a discussão de seis requerimentos.

Num desses requerimentos, os vereadores estão questionando a Prefeitura sobre quais teriam sido os valores dos pagamentos efetuados à empresa Macchione Ltda, atual responsável pela limpeza urbana em Jales.

O Portal da Transparência Municipal mostra que, até agora, foram pagos R$ 177,5 mil à Macchione, relativos a julho, primeiro mês da empresa como responsável pelos serviços.

A esse valor, acrescente-se mais R$ 84 mil, que ainda não foram pagos, pois se referem à varrição. Como se sabe, depois que assumiu a Prefeitura, Callado determinou uma rigorosa fiscalização nos serviços de varrição. Os pagamentos referentes a esses serviços somente são feitos depois de comprovada a correção dos valores apresentados.

Tudo somado, a primeira fatura apresentada pela Macchione beira os R$ 262 mil. Esse valor está quase dr pedro zap zap20% abaixo do que foi cobrado pela empresa anterior – a Proposta Ambiental – no mês de junho.

Como se nota, a administração,  pelo menos em princípio, está conseguindo  uma economia nos gastos com a limpeza. O problema é que a varrição da cidade – assim como já vinha acontecendo com a Proposta – parece estar deixando a desejar.

O resoluto Beto Mariano, por exemplo, está reclamando que na rua onde ele mora – a Antônio Belon, uma das mais esburacadas da cidade – não passa uma varredora desde 2013. Na semana passada, ele enviou uma mensagem ao prefeito Pedro Callado, questionando a falta de varrição em sua rua. A resposta pode ser vista aí do lado.

Outro requerimento que promete movimentar a sessão de hoje, pede informações sobre as providências da administração a respeito de uma suposta agressão física cometida por um servidor, “em horário de expediente”.

Os vereadores estão falando, evidentemente, da encrenca entre o fiscal tributário Ricardo Junqueira e o ex-fogueteiro Matogrosso. É provável, porém, que a preocupação com o assunto só chegou à Câmara por conta das constantes críticas que Junqueira faz a alguns vereadores nas redes sociais.  

PROCESSO SELETIVO OFERECE 95 VAGAS NA EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE JALES. INSCRIÇÕES VÃO ATÉ 4a. FEIRA

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

A Prefeitura de Jales através da Secretaria Municipal de Educação abriu as inscrições do Processo Seletivo de Provas e Títulos para a contratação temporária de Educador de EMEI e Auxiliar Educacional. O edital está disponível no site da Prefeitura (www.jales.sp.gov.br), na sede da Secretaria de Educação e no jornal oficial do município. 

São ofertadas 70 vagas para Auxiliares Educacionais que irão trabalhar 40 horas semanais, sendo 30 horas com alunos, 4 horas para trabalho coletivo e 6 horas de livre escolha. É necessário que o candidato tenha ensino médio completo. Os vencimentos para o cargo é de R$ 788,00. 

O Processo Seletivo ainda vai oferecer 25 vagas para Educadores de EMEI que também vão trabalhar 30 horas com alunos, 4 horas para trabalho coletivo e 6 horas de livre escolha. Para preencher a vaga é necessário possuir diploma de conclusão do Ensino Médio, com habilitação em magistério; ou curso Normal Superior com habilitação em Magistério na Educação Infantil; ou, Licenciatura em Pedagogia com habilitação em Magistério na Educação Infantil; ou, habilitação adquirida através de Programa Especial de Formação Pedagógica Superior, qualquer que seja a nomenclatura do curso, com habilitação em Magistério na Educação Infantil. A remuneração é de R$ R$ 1.471,81. 

As inscrições são presenciais no período de 31 de julho a 05 de agosto, no horário das 9h00 às 11h00 e das 13h00 às 16h00, na Prefeitura Municipal de Jales, situada na Rua Cinco, 2266 – Centro – Jales/SP. O valor da taxa é de R$ 20,00 reais. 

As provas serão realizadas no dia 23 de Agosto, às 08h30 para Auxiliar Educacional e às 14 horas para Educador de EMEI, na E.M. Profª Eujácia Moreira, na Rua Tupinambás, número 1766, Jardim Nossa Senhora Aparecida. A contratação temporária de pessoal de excepcional interesse público é pelo prazo de 06 meses, podendo ser prorrogada uma única vez por igual período.

DE ZERO A DEZ, MAIS MÉDICOS RECEBE NOTA NOVE DE USUÁRIOS

650x375_mais-medicos-medico_1539003

A notícia é da Carta Maior:

Pesquisa mostra que usuários do Mais Médicos dão nota nove,
em uma escala de zero a 10, como nota média para o programa. O levantamento, feito pelo Grupo de Opinião Pública da Universidade Federal de Minas Gerais, mostra que 54% dos usuários entrevistados dão nota 10 ao programa, criado em 2013 para levar médicos a regiões carentes.

Encomendado pelo Ministério da Saúde, o estudo aponta que, diferentemente do que os que são contra o programa pensavam, a maioria dos pacientes atendidos pelos médicos estrangeiros não sentiu dificuldades na comunicação. Os dados apontam que 84% não tiveram dificuldades de entendimento e que apenas 2% sentiram muita dificuldade.

Para Helcimara Telles, coordenadora da pesquisa, o que faz com que o programa seja bem avaliado é o atendimento médico. ”Mesmo que a infraestrutura da Unidade Básica de Saúde não seja muito boa, mesmo que faltem coisas, quando o atendimento médico é bom isso repercute bem na avaliação do programa”, defende a pesquisadora. Para a coordenadora, essa satisfação pode estar ligada à experiência dos médicos, já que 63% dos profissionais têm mais de dez anos de experiência, a maioria na atenção básica.

O perfil do usuário mostra que a maioria (80%) dos pacientes são mulheres, com filhos, renda de até dois salários mínimos e que 40% recebem bolsa família. “Isso mostra que o programa está atendendo o público alvo”, explica Helcimara.

JUSTIÇA CONDENA EX-PREFEITO DE ASPÁSIA A DOIS ANOS DE RECLUSÃO

Elias roz CanosVejam vocês como são as coisas. O ex-prefeito de Aspásia, Elias Roz Cano, o Lia do Bar, recorreu à Justiça, em 2009, com uma ação contra um vereador adversário, alegando que o nobre edil o teria ofendido durante uma festa de fim de ano.

Ocorre que o então prefeito, ao invés de contratar um advogado para ajuizar a ação, preferiu utilizar um advogado da Prefeitura, sob a alegação de que a ofensa teria sido dirigida não  apenas à sua ilustre pessoa física, mas também ao chefe do executivo aspasiense, que, por acaso, era ele.

Resultado: a esperteza voltou-se contra o esperto. Em decisão do dia 08 de julho passado, a Justiça de Urânia condenou o Lia do Bar a dois anos de reclusão. A pena foi, no entanto, substituída pelo pagamento de 03 salários mínimos e pela prestação de serviços comunitários durante dois anos.  

O crime? Lia foi acusado de utilizar indevidamente, em uma ação de interesse pessoal e particular, os serviços de um advogado que estava sendo pago pelo município. O próprio prefeito confessou que utilizou os serviços do advogado, sem nada pagar.

Lia declarou, em depoimento, achar que o processo deveria ser patrocinado pelo município, uma vez que as ofensas aconteceram em uma festa de fim de ano organizada pela Prefeitura, onde ele estava investido na função de prefeito e o seu detrator era um adversário político.

Os argumentos de Lia não convenceram o juiz que julgou o caso. O magistrado ressaltou que, “concordando com tal argumento, chegaríamos ao absurdo que crime praticado pelo prefeito em algum evento em que haja a organização da Prefeitura, o procurador (advogado do município) será obrigado a atuar no interesse particular da pessoa física do prefeito, em detrimento de todo o interesse público”.

O juiz destacou, ainda, que ao procurador cabe ajuizar ações que visam resguardar o interesse da coletividade e não da pessoa física do prefeito que discutiu com alguém da oposição. “Não é atribuição do chefe do executivo discutir com qualquer pessoa em eventos públicos”, arrematou o juiz.

Como se trata de decisão de primeira instância, Lia não precisará começar a prestação de serviços imediatamente, já que sua defesa pode (e deve) recorrer ao TJ-SP.

FERNANDÓPOLIS: JULGAMENTO DE MÉDICO QUE MATOU ESPOSA ESTÁ MARCADO PARA O FINAL DE AGOSTO

extra-01.08.15O jornal “O Extra” – que tem entre os seus colaboradores o meu amigo Forminha – entrevistou o juiz da 2ª Vara Criminal de Fernandópolis, Vinícius Castrequini Bufulin, sobre o julgamento do médico Luiz Henrique Semeghini, que está marcado para o próximo dia 28 de agosto.

Segundo o juiz, desta vez a chance de haver algum erro material é zero. Ele está dizendo isso porque na primeira vez em que o caso foi submetido ao Tribunal do Júri, o médico foi condenado a 16 anos de prisão, mas o julgamento acabou anulado pelo TJ-SP, por conta de uma falha técnica na ata, que contabilizou erradamente os votos dos jurados.

Com muitas idas e vindas, recursos, apelações, etc, a ação penal  sobre o mais rumoroso crime passional da região já é a mais longeva da Comarca de Fernandópolis. Afinal, já lá se vão quinze anos desde que o crime foi cometido.

Enquanto isso, Semeghini – que está sendo defendido pelo  advogado Alberto Zacharias Toron, um dos maiores criminalistas do Brasil – continua exercendo sua profissão normalmente e até já se casou outra vez. Sua atual esposa é filha do ex-prefeito Luiz Villar.

Toron, por sinal, é um dos responsáveis pela demora, uma vez que o segundo julgamento chegou a ser agendado para janeiro do ano passado, mas, a pedido do advogado, foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal(STF), sob o argumento de que a defesa estaria sofrendo “coação ilegal”.

O crime aconteceu às 06:00 horas do dia 15 de outubro de 2000, depois que Semeghini e a esposa – Simone Maldonado – chegaram de um baile que reuniu a alta sociedade fernandopolense. Segundo versões, o casal já não vivia bem e alguns fatos ocorridos durante o baile teriam precipitado o trágico desfecho.

A mulher já estava deitada quando Semeghini se aproximou dela, colocou um travesseiro sobre seu corpo e fez sete disparos com um revólver calibre 32. Simone, que era filha de um funcionário do Banco do Brasil, teve morte instantânea. Além do casal, somente a filha mais velha – então com 13 anos – estava em casa, mas ela não ouviu os disparos.

QUATRO PERSONAGENS A PROCURA DE UM AUTOR

DSC00364

Ainda não se sabe os papéis que os quatro personagens da foto desempenharão nas eleições do ano que vem. Mas uma coisa é certa: eles não serão meros figurantes. 

Engana-se, por exemplo, quem pensa que o ex-vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão, é carta fora do baralho, por conta das trapalhadas do seu irmão, André Macetão. Na surdina, Henrique está se movimentando para reforçar o PSD e os outros partidos que ele controla. Não se assustem se ele surgir como candidato a vereador.

Já o vereador Tiquinho, atual presidente da Câmara, deverá disputar a reeleição, mas, se dependesse apenas de sua vontade, ele certamente tentaria alçar vôos mais altos. O sonho de Tiquinho é ser candidato a vice-prefeito. O problema é que ele está no DEM, de Flávio Prandi, que deverá escolher um vice de outro partido.

Wagner Celes, o Pintinho, já ameaçou candidatar-se a vice-prefeito. Lembram-se? Nas eleições de 2008, o conselheiro da OAB, Carlos Alberto Britto Neto, o Betinho, ensaiou uma candidatura a prefeito, tendo Pintinho como vice, mas acabou desistindo. Agora no PRB, Pintinho deverá ser candidato a vereador.

Wilson de Souza Negrão, o Flumenal, é um exemplo de fidelidade partidária. Filiado ao PMDB há vários anos, partido pelo qual foi vereador na legislatura 2001-2004, Flumenal recebeu alguns convites para mudar de sigla, mas preferiu continuar no PMDB. Seu nome estará, com certeza, nas urnas eletrônicas nas eleições de 2016, como candidato a vereador.

JORNAL DE JALES: PRESIDENTE DO TJ-SP VIRÁ INAUGURAR NOVO PRÉDIO DO JUIZADO ESPECIAL NA SEXTA-FEIRA

DSC00368Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, que está destacando a vinda do presidente do TJ-SP, José Renato Nalini, a Jales para a inauguração do novo prédio do Juizado Especial Cível e Criminal e a instalação da 5ª Vara Judicial da Comarca. Segundo o jornal, somente  no mês de julho, o Juizado Especial, cujo titular é o juiz Fernando Antônio de Lima, registrou a entrada de 1.500 novos processos.

O JJ está destacando, também, que a Escola de Aviação Civil de Jales, a CMM, do comandante Messias, que já tem alunos de todo o Brasil e até da Europa – Portugal e Alemanha – está se preparando para abrir bases operacionais no Mato Grosso do Sul.

A repercussão da Festa do Motorista, realizada na semana passada; a incursão de uma comitiva de jalesenses a São Carlos, para uma visita ao reitor da UFSCar, Targino Araújo Filho; e a novela sobre o veto do prefeito Pedro Callado à autonomia das creches municipais, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que o jalesense Fernando Pereira – diretor da Etec-Fernandópolis – “encheu a bola” do secretário estadual de Habitação e ex-titular da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Rodrigo Garcia. Fernandinho – que não é de fazer média com ninguém – elogiou a eficiência de Rodrigo quando à frente da Ciência e Tecnologia. 

EM ARTIGO, BLOGUEIRA CRITICA O ANONIMATO

Eu já fiz, aqui no blog, dois ou três alertas sobre os perigos das ofensas contidas em comentários anônimos. Mesmo assim, elas – as ofensas – continuam chegando em razoável quantidade, inclusive à minha ilustre pessoa.

Na medida do possível, tenho tentado não liberar os comentários ofensivos, mas a linha que separa a crítica da ofensa é muito tênue e, de vez em quando, escapa alguma coisa.

Volta e meia, sou chamado à polícia por conta de boletins registrados por pessoas que se julgam ofendidas por comentaristas anônimos. Há alguns dias, tive que enviar um relatório com quase 40 páginas de comentários para a Justiça.

A propósito desse assunto – o anonimato – a amiga Fabiana Palácios enviou um interessante artigo, que reproduzo abaixo:

O “poder” do anominato (baile de máscaras)

Gosto muito de ler e principalmente de escrever, e me tornei “blogueira” quando tive a ideia de criar um blog em 2009 como forma de alcançar pessoas no mundo inteiro que hoje passam pelo que eu chamo de “vale tenebroso da síndrome do pânico”.

Meu milagre aconteceu numa madrugada fria em abril de 2008, e de lá para cá, tenho postado mensagens, testemunhos e reflexões sobre a minha vida, que realmente se transformou (para melhor) nesses últimos 7 anos, graças a Deus!

Leitora assídua do blog do meu amigo Cardosinho, faço sempre meus comentários e sou assim capaz de fazer muitas reflexões também. E entre tantas, hoje quero fazer uma sobre a questão do anonimato.

   Pensando a respeito, fiquei a meditar de quanto danoso pode ser o “poder” que o anonimato tem. Se uso dessa forma para me expressar, posso sentar-me confortavelmente numa cadeira e de dentro de minha casa, sem que ninguém me veja, sentir-me à vontade para denegrir imagens , levantar falsos testemunhos, ridicularizar as pessoas, dar-lhes apelidos desrespeitosos, julgar, e acreditem vocês, até levar comentários de amigos no facebook para rodas de fofoca, fazendo com que pessoas que não lhe conhecem, lhe apontem o dedo e julguem. Quanta falta de respeito, de ética, de honestidade. Enfim, através do anonimato posso ser o “todo poderoso” sem que ninguém saiba quem está escrevendo, assim pensa o anônimo.

Nos meus quarenta anos de vida, aprendi muita coisa. Como esposa, mãe, funcionária pública, cristã católica e voluntária, aprendi que é semeando o bem que verdadeiramente conseguiremos ser felizes de verdade. Não há outro caminho! É preciso deixar algo bom nessa vida enquanto aqui estamos, senão… de que nos vale ter vivido?

Sofri durante quase quatro anos a “enfermidade da alma” (assim eu chamo a depressão e síndrome do pânico),  e sei que se hoje estou completamente curada, foi justamente por ajudar as pessoas, por esquecer um pouco dos meus míseros problemas e fazer todo o possível para melhorar a vida das pessoas.

Ingratidão? O que mais recebi e continuo recebendo, mas não desanimo. Isso nunca me abalou, apesar de me entristecer, claro.

Ao pensar na quantidade de pessoas que já me escreveram (a maioria fora do país) agradecendo-me por ajudá-las com o testemunho de minha cura, sinto-me feliz e realizada, pois sei que NÃO FOI PELO ANONIMATO que as ajudei. Se consegui ajudá-las, foi mostrando exatamente  quem eu sou.

Concluindo minha reflexão, penso que se quisermos “mudar” o mundo, não o será se escondendo atrás de pseudônimos, mas mostrando literalmente nossa cara, sendo e mostrando ao mundo o que somos no lugar mais importante de nós: na VIDA.

Se afirmo que sou cristão, por exemplo, tenho que “dar provas” disso lá no meu trabalho, na minha vizinhança, na minha família, na escola, e principalmente, quando ninguém está vendo, enfim, em todas as áreas da minha vida, em todos os grupos em que convivo diariamente.

Por isso, se minha reflexão servir de alguma coisa, que ela seja para que as pessoas reflitam um pouco sobre o que elas tem plantado, o que tem semeado no coração das outras, o que tem deixado de bom para nossos filhos, família, amigos… para o mundo!

Que nosso  maior testemunho na “festa da vida” possa ser nossa verdade, nossa autenticidade. Que essa seja nossa melhor roupa, maquiagem e acessório indispensável. E esse testemunho amigos não aceita edição de imagem, nem filtro, nem nada que “melhore” sua aparência, porque no “baile de máscaras” da vida, só é merecedor da verdadeira felicidade quem tiver coragem suficiente para entrar sem usar uma.

(Fabiana de Cássia Batista Palácios. Filha, mãe, esposa, blogueira, voluntária, católica e apaixonada por Deus e pela vida). 

1 2 3 539