DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

folha noroeste 25.03.17No jornal Folha Noroeste deste sábado, o principal assunto é o evento realizado ontem, sexta-feira, quando 112 pessoas que estão adquirindo sua casa própria no loteamento Nova Jalles II, através do programa Minha Casa Minha Vida, estiveram na Câmara Municipal para assinar um contrato com caráter de escritura pública do terreno. O empreendimento, que fica entre os bairros Alvorada e Nova Jales I, será executado pela construtora Coelho Engenharia, com financiamento pela Caixa Econômica Federal. No total, serão construídas 402 moradias, com investimentos na ordem de R$ 40 milhões e previsão de entrega em 18 meses. 

O jornal está destacando, também, o reconhecimento – pelo Ministério da Educação e Cultura – do curso de fisioterapia da Unijales, coordenado pelo professor/fisioterapeuta Bruno Rubinho Toniolli, cuja qualidade foi avaliada por técnicos do MEC e aprovada com o conceito de “ótimo”. Destaque, igualmente, para os preparativos da 12ª Feira de Agronegócios da Uva e do Mel de Jales, prevista para ocorrer no mês de setembro.

Na coluna FolhaGeral, o palmeirense Roberto Carvalho – que, nesta semana, coloriu o jornal de verde, como se pode ver aí do lado – está informando que o TSE, em sessão do dia 21 de março, confirmou como válido o registro das candidaturas do prefeito e vice de Pontalinda – Elvis Carlos de Souza(PTB) e Guedes Marques Cardoso(PSDB) – que havia sido indeferido pelo TRE-SP. A candidatura de Elvis tinha sido barrada pelo TRE-SP por conta de uma condenação do prefeito, acusado de enriquecimento ilícito, mas ele, depois de vencer as eleições, conseguiu tomar posse graças a uma liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes.

“SINTO A INDIFERENÇA TODOS OS DIAS”, DIZ MISS JALES SOBRE PRECONCEITO

A notícia é do portal da Band:

jales-2017-Iamonike-Helena-1Iamonike Helena, representante da cidade de Jales, está na disputa pela coroa de Miss São Paulo BE Emotion 2017.

Em entrevista ao Portal da Band, a modelo de 23 anos falou sobre o racismo e o preconceito velado que enfrenta diariamente. “Sofro todos os dias. Acordo tendo de provar para o mundo que o negro é capaz, que não é só bandido, só coitadinho. As pessoas dizem que não, mas o preconceito hoje em dia está mascarado”, desabafou.

Na adolescência, a beldade usava as madeixas cacheadas, mas devido à pressão acabou alisando os fios. “Meu cabelo era lindo, só que de tanto todo mundo falar acabei mudando. Hoje em dia não me vejo mais crespa, gosto de mim assim”, revelou.

Técnica em agropecuária, Iamonike já administrou uma fazenda, mas também encontrou a resistência dos funcionários pelo fato de ser mulher. “Quase ninguém aceita uma mulher no comando, dirigindo um trator, por exemplo. Hoje em dia eu trabalho só como modelo e tento provar dia após dia que somos todos iguais”, disse.

Mesmo com todos os percalços da vida, ela se sente vitoriosa por ter conseguido chegar onde está hoje. “Motivos para ser uma adolescente problema eu tive, mas graças a Deus consegui trilhar caminhos bons. As pessoas se distinguem na sua capacidade, não pela cor, e o negro tem muita força por ter de provar todos os dias que ele é bom, que consegue, que se entrega no que faz”, concluiu.

A grande final do Miss São Paulo vai ao ar neste sábado, dia 25, a partir das 22h30 no Portal e na tela da Band.

SURREALISMO À BRASILEIRA: BRF QUEBRA OVOS PARA REDUZIR PRODUÇÃO DE FRANGOS

images-cms-image-000538703Nem o surrealismo fantástico de Gabriel García Márquez seria capaz de imaginar uma cena como essa, em que uma empresa é obrigada a quebrar os ovos para evitar o nascimento dos pintos. A notícia é da Época Negócios

A BRF está quebrando ovos que eventualmente iriam gerar frangos para abate para reduzir sua produção futura, em meio aos problemas de mercado causados pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, disse uma fonte com conhecimento do assunto.

Os ovos férteis são produzidos por matrizes em granjas próprias da empresa, chocados e os pintos com um dia de vida são entregues para granjas parceiras, onde são criados até o momento do abate, cerca de 40 dias depois.

Com a quebra de ovos, a empresa reduz o volume de carne que chegará ao mercado nas próximas semanas.

“O único jeito de reduzir produção é quebrar os ovos, reduzindo alojamento (de pintos), aí reduz abate e reduz produção”, disse a fonte, sob condição de anonimato.

A fonte não informou o volume de ovos que está sendo descartado.

A BRF disse, por meio da assessoria de imprensa, que “a informação não procede”.

Na quinta-feira (23/03), a JBS, maior processadora de carnes do Brasil, informou que está reduzindo drasticamente o abate de bovinos em suas plantas no país, nos próximos dias.

“A BRF ainda não parou (abates de frangos), mas por conta da cadeia, ela tem aves alojadas. Mas vai diminuir alojamento”, disse a fonte.

Em Tempo: Indústrias exportadoras de carne suína e de frango perderam 40 milhões de dólares na primeira semana após as revelações da Operação Carne Fraca, que levaram ao fechamento de diversos mercados no exterior, estimou nesta sexta-feira a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), segundo matéria da Reuters.

A entidade destacou que os principais impactos ocorrem com os bloqueios na Ásia. A China é a segunda maior importadora de carne de frango e terceira maior importadora de carne suína do Brasil. Já Hong Kong é a segunda maior importadora de carne suína e sexta no ranking de embarques de carne de frango.

“Os equívocos na divulgação da Operação Carne Fraca causaram impactos globais. Já temos 25 mercados com algum tipo de bloqueio, parcial ou total. Estamos, juntamente com o governo brasileiro em um esforço para apresentar os devidos esclarecimentos aos vários mercados que são nossos importadores, buscando restabelecer a situação das exportações”, disse em nota o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra.

SOBRE A DESTRUIÇÃO DA PETROBRAS E A ENTREGA DO PRÉ-SAL

playboy-taiana-camargoA Federação Única dos Petroleiros (FUP) realizou evento na quarta-feira, 22, quando contrapôs dados técnicos do balanço financeiro de 2016 divulgado pela Petrobrás, com prejuízo de R$ 14,8 bilhões. A FUP aproveitou, também, para denunciar a lógica entreguista dos atuais gestores da empresa.

Segundo a Federação, o que está por trás do falso discurso do combate à corrupção seria, na verdade, a entrega do Pré-Sal e a fragmentação da Petrobrás, visando atender aos interesses internacionais.

O coordenador da FUP, José Maria Rangel, lembrou que os principais executivos da Petrobras envolvidos na corrupção estão soltos por aí, desfrutando de parte do dinheiro que “arrecadaram”, enquanto milhares de trabalhadores perderam seus empregos.

E eu lembro que o principal inspirador da Lava-Jato, o Alberto Youssef, foi condenado a mais de 130 anos de prisão, mas está livre para fazer o que bem entender, inclusive para reatar o namoro com sua ex-amante, Taiana Camargo, essa belezura aí ao lado. 

Abaixo, dois trechos do que disse o coordenador da FUP:

“É preciso que fique claro que o problema da Petrobrás não é corrupção e sim os ataques que está sofrendo pela própria gestão, através dos drásticos cortes de investimentos e vendas de ativos, que estão acabando com a empresa. Para nós, cidadãos de bem deste país, qualquer real que é desviado é motivo de indignação. Ainda mais quando se trata dos bilhões que foram desviados pelo alto escalão da Petrobrás, criminosos que hoje se encontram em liberdade enquanto milhares de trabalhadores estão desempregados pelo desmonte que a Lava Jato provocou na indústria nacional”.

“A crise que a Petrobrás sofre é a mesma crise que as outras empresas do setor sofrem, em função da queda dos preços do barril do petróleo. Sob a falácia de combate à corrupção, a direção da Petrobrás está levando a nossa empresa para um caminho sem volta. Estão sendo paralisadas atividades que são vitais para a companhia, como é o caso da perfuração. Os estragos que estão sendo feitos são algo que vamos levar anos para recuperar. É bom que toda a sociedade saiba disso. A direção da empresa tem que vir a público explicar o porquê de estar na contramão do mundo. Por que ela não quer o Pré-Sal quando o mundo inteiro quer?”.

MEC RECONHECE O CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIJALES

A boa notícia está pendurada na página da Unijales:

201703230942070O curso de Fisioterapia da Unijales, coordenado pelo professor Bruno Rubinho Toniolli, foi avaliado pela equipe do Ministério da Educação e Cultura (MEC) e foi reconhecido, com excelente conceito.

Nos dias 13 e 14 de março, a comissão avaliadora, constituída pelos professores Antônio Geraldo Cidrão de Carvalho e Maria das Graças Rodrigues de Araújo, analisaram a qualidade do ensino, envolvendo a Dimensão Pedagógica, Corpo Docente, com mestres e doutores e a Infraestrutura, como, Clínica Escola de Fisioterapia “Ivoni Soler” e os espaços e recursos adequados para as aulas práticas e teóricas.

Todos os requisitos, que envolveram as três dimensões avaliadas, colaboraram para o Reconhecimento do curso de Fisioterapia, além de classificá-lo como de boa qualidade, atendendo plenamente às exigências do MEC para o seu funcionamento.

O Reconhecimento é a condição necessária, juntamente com o registro, para a validade nacional dos respectivos diplomas.

O curso de Fisioterapia da Unijales tem como objetivo a formação de profissionais aptos a atuarem na educação para a saúde, de forma a promover, proteger e recuperar a saúde, integrando ações nos diferentes níveis de forma individual e coletiva, de maneira competente, humanista, ética e inovadora, de acordo com os conhecimentos básicos e habilidades necessárias ao exercício do profissional.

A Clínica Escola de Fisioterapia da Unijales desenvolve um trabalho muito eficiente junto à comunidade, com atendimentos Neurológicos, Ortopédicos, Traumatológicos e Reumatológicos, infantil e adulto, todos gratuitos. Os atendimentos são feitos pelos alunos do último ano do curso, supervisionados por professores e profissionais da área.

MORO VOLTA ATRÁS EM CASO DE BLOGUEIRO

O deus dos coxinhas deve ter percebido que não é unanimidade. Não custa lembrar que outro jornalista – Breno Altman, também crítico de Moro – foi igualmente vítima da sede de justiçamento do juiz da República do Paraná, mas acabou inocentado por absoluta falta de provas contra ele. Se bem que, para esse pessoal da Lava-Jato, provas é algo dispensável. Bastam as convicções.

E não se enganem: ele só voltou atrás no caso do blogueiro Eduardo Guimarães por causa das críticas generalizadas que recebeu, depois de estuprar a Constituição. A notícia é do Brasil 247:

Criticado por diversas entidades e profissionais do jornalismo da política pela agressão às garantias constitucionais na condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães, o juiz federal Sérgio Moro recuou e nesta quinta-feira, 23, determinou que seja excluído do processo contra Guimarães ‘qualquer elemento probatório relativo à identificação da fonte da informação’.

Moro afirmou em despacho que ‘o objetivo da investigação não era propriamente a de identificar a fonte da informação do blog’. “Ela já estava, em cognição sumária, identificada desde o início, mas sim principalmente apurar se de fato o seu titular havia comunicado a decisão aos investigados previamente à própria divulgação no blog e a à diligência de busca e apreensão”, anotou o juiz da Lava Jato.

Na decisão, Sérgio Moro afirmou ‘reconhecer que, desde a diligência, houve manifestações públicas de alguns respeitados jornalistas e de associações de jornalistas questionando a investigação e defendendo que parte da atividade de Eduardo Cairo Guimarães seria de natureza jornalística’.

“Considerando o valor da imprensa livre em uma democracia e não sendo a intenção deste julgador ou das demais autoridades envolvidas na investigação colocar em risco essa liberdade e o sigilo de fonte, é o caso de rever o posicionamento anterior e melhor delimitar o objeto do processo”, destacou.

DONO DE ACADEMIA FOI LARANJA DE AÉCIO EM PROPINA DA ODEBRECHT, DIZ DELATOR

sub-buzz-29857-1490097140-1

Não se pode condenar ninguém por conta de uma suposta delação que ainda precisa ser provada com documentos. Mas é curioso notar que Aécio sempre dava muito crédito às delações, quando elas eram contra petistas. Agora, ele já não acredita mais em delações. A notícia é do site BuzzFeed:

Alexandre Accioly, dono da badalada academia Bodytech, foi apontado na delação da Odebrecht de ser uma espécie de laranja do senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), ao fornecer uma conta fora do país para o tucano receber propina.

O caso está ligado a um um dos mais rumorosos episódios da delação da Odebrecht: a construção da bilionária usina Santo Antônio, em Rondônia. A obra é uma síntese do tamanho do esquema, que abasteceu, só nesse empreendimento, políticos do PMDB, PSDB e PT, de acordo com a empreiteira.

O projeto é de 2007, quando Aécio era governador de Minas Gerais e colocou a estatal Cemig como sócia do negócio. Pelo menos dois delatores da Odebrecht falaram da obra.

São eles Cláudio Melo, que falou sobre os políticos do PMDB e Henrique Valadares, que citou Áecio. A Folha de S.Paulo informou que Valadares acertou R$ 30 milhões com Aécio e Época disse ainda que foi usada uma conta em Cingapura – um dos principais centros financeiros internacionais.

O BuzzFeed Brasil apurou que o nome de Accioly foi citado no episódio. Segundo o relato da Odebrecht oferecido à Procuradoria-Geral da República, Aécio Neves usou uma conta ligada ao empresário para receber dinheiro fora do país.

Aécio e Accioly são amigos muito próximos. O empresário foi padrinho de casamento e dos filhos gêmeos do tucano. Aécio é padrinho da filha de Accioly.

Esta não é a primeira citação ao tucano, que disputou e perdeu a Presidência em 2014.

Delatores das empreiteiras Odebrecht e também da OAS já afirmaram aos investigadores que houve pagamento de propina a Aécio durante a obra da Cidade Administrativa – principal vitrine do governo dele em Minas Gerais (2003-2010). Ele nega.

Um dos principais executivos da Odebrecht na interlocução dos políticos, Benedicto Júnior disse ter destinado R$ 9 milhões, via caixa dois, para aliados de Aécio Neves a pedido do tucano. Aécio diz que pediu as contribuições dentro da lei.

O senador e o empresário Accioly foram procurados pelo BuzzFeed Brasil na quarta (22). Os dois negaram categoricamente o conteúdo das citações a seus nomes envolvendo a propina da hidrelétrica de Santo Antônio e questionaram, ainda, a legitimidade da delação da Odebrecht, que, segundo eles, mente ao falar de propina e contas fora do país.

COLÉGIO RECURSAL CONFIRMA DANOS MORAIS A CONTRIBUINTE INCLUÍDO EM RELAÇÃO DOS 100 MAIORES DEVEDORES DE IMPOSTOS

A 2ª Turma do Colégio Recursal – integrada por quatro juízes da região – confirmou, em sentença proferida na sexta-feira passada, 17, a condenação da Prefeitura de Jales ao pagamento de R$ 6 mil ao empresário Júlio César Pupim, a título de indenização por danos morais.

O problema, no entanto, não foi a divulgação – no site da Câmara Municipal e em redes sociais – da lista dos 100 maiores devedores de impostos municipais elaborada pela Prefeitura em maio do ano passado. O problema residiu no fato de o nome do empresário ter sido incluído indevidamente na indigitada lista.

De outro lado, outro contribuinte – um pecuarista – também foi à Justiça pelo mesmo motivo, qual seja, a divulgação da tal lista, na qual figurava o prestigiado nome dele. Embora as situações pudessem parecer semelhantes, no caso do pecuarista a Prefeitura não foi condenada a indenizá-lo.

O motivo é simples: o pecuarista contestou a divulgação que teria atingido sua honra e imagem, mas não contestou a dívida que, diferentemente do caso de Pupim, era existente à época da elaboração da lista.

Na sentença em que julgou improcedente o pedido de danos morais do pecuarista, o juiz da Vara Especial, Fernando Antônio de Lima, deixou claro que o povo tem o direito de saber quem são os contribuintes em débito com o município. O que não pode é incluir entre os devedores quem nada deve.

No jornal A Tribuna desse final de semana, mais detalhes sobre os dois casos.  

 

CARNE FRACA ARRANHOU IMAGEM DO BRASIL E PREJUÍZOS PODEM SER “ESTRATOSFÉRICOS”, DIZ MINISTRO

A notícia é da Agência Reuters:

images-cms-image-000538563As suspeitas em torno da qualidade da carne brasileira, geradas pela operação Carne Fraca da Polícia Federal, arranharam a imagem do Brasil no exterior e podem resultar em um prejuízo de valores “estratosféricos”, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi.

Em audiência conjunta das comissões de Agricultura e de Assuntos Econômicos do Senado, Maggi disse que os importadores de carne brasileira que mais preocupam o governo brasileiro são China e Hong Kong, que ainda não se posicionaram claramente sobre embargos.

“Estamos falando de números estratosféricos, não sabemos o tamanho da pancada que vem por aí”, disse o ministro.

Para exemplificar, Maggi citou números da média diária de embarque de carnes, de cerca de 63 milhões de dólares.

“No dia de ontem tivemos 74 mil dólares”, afirmou o ministro.

Para o ministro, o Brasil pode ter uma oscilação de mercado de aproximadamente 10 por cento, cerca de 1,5 bilhão de dólares em termos anuais.

“É uma estimativa. Nós temos 15 bilhões de dólares por ano de exportacão nesse mercado, se tiver uma perda de mercado de 10 por cento, seria aproximadamente um número desse. É claro que vamos trabalhar para que não aconteça”, disse.

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA PRORROGA PRAZO PARA INSCRIÇÃO DE CANDIDATOS A CONSELHEIROS

DSC02855-tribuna

Dez pessoas acabaram se inscrevendo no último dia do prazo – sexta-feira passada, 17 – para concorrer ao cargo de conselheiro do Instituto Municipal de Previdência (IMPSJ). Até o dia anterior, apenas 01 candidato – Romildo Fernandes Dantas – tinha feito sua inscrição. Com isso, chegou a 11 o número de inscritos, sendo 08 servidores da ativa, 02 aposentados e 01 pensionista.

Ocorre, porém, que a inscrição da única candidata a representante dos pensionistas foi indeferida, por não reunir os requisitos legais. Como os pensionistas não poderiam ficar sem representante no Conselho Fiscal e Consultivo do IMPSJ, os responsáveis pela eleição decidiram prorrogar o prazo das inscrições, que agora vai até às 17:00 horas de amanhã, quinta-feira, 23.

Apesar da prorrogação, a eleição está confirmada para o dia 30 de março, segundo o superintendente do órgão, Claudir Balestrero.

1 2 3 1.031