Arquivos mensais: abril 2013

GRUPO DE ESTUDOS FILOSÓFICOS TERÁ REUNIÃO NO PRÓXIMO SÁBADO

O professor Antonio Rodrigues Belon enviou e-mail sobre a próxima reunião do grupo de estudos filosóficos “Paidéia”. Vejam:

Na continuidade de suas reuniões mensais, o próximo encontro acontece em 27 de abril de 2013, sábado, na EE CARLOS ARNALDO SILVA (Rua Dirce Libano dos Santos, 2856 – Jardim América – Jales), entre 9 horas e 11 horas.

O curso na forma de estudos livres; sem certificação, é para todos os interessados. Sem exigências prévias. Sem pagamento de inscrições nem mensalidades e taxas.

O programa de estudos prevê a seleção de textos no decorrer das atividades considerando os objetivos de estudar a filosofia dialética (Hegel, Marx e o momento atual) na perspectiva de construção de formas de intervenção local e em combate às formas metafísicas, positivistas, pós-modernas e multiculturalistas de ser, pensar e agir, tendo por metodologia exposições por membros ou convidados previamente designados, leitura e discussão de textos.

Para fazer a inscrição e receber outras informações: filosofiajales@bol.com.br.

PREFEITA E COMISSÃO ORGANIZADORA APRESENTAM BALANÇO DO EVENTO JALES 72 ANOS

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

A prefeita Eunice Mistilides Silva – Nice e a Comissão Organizadora da “Jales 72 Anos – A Festa da Filantropia” apresentou na tarde dessa terça-feira, dia 23, o balanço financeiro da festa que comemorou o aniversário da cidade. 100% filantrópica, o evento contou com a participação das entidades assistenciais AACAJ – Associação de Apoio a Criança e ao Adolescente de Jales, APAFUJ – Associação de Pais e Amigos do Futsal de Jales, Lar Transitório São Francisco de Assis, Casa da criança, SACRA – Sociedade Assistencial e Cultural da Alta Araraquarense e Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo. 

De acordo com o presidente da festa Roberto Timpurim Berto e o tesoureiro Douglas Zílio, foram arrecadados pelas entidades R$ 32.574,00. “Tivemos despesas no valor de R$ 15.981,50 e um lucro de R$ 16.592,50 que foi dividido pelas entidades assistenciais que receberam R$ 2.765,41, cada”, revelou Timpurim. 

O vereador Rivail Rodrigues Junior, que também participou da reunião, parabenizou a realização da festa. “Gostaria de parabenizar a administração pela realização dessa festa maravilhosa que aconteceu na praça. Eu, por ser um rotariano, acredito sim que o primeiro passo foi dado para a formação da associação que irá unir todas as entidades de Jales, representando uma união saudável para essas entidades que trabalham para um bem comum: a população de Jales” afirmou o vereador. 

A prefeita Nice Mistilides agradeceu o empenho de toda a equipe e dos colaboradores da Prefeitura pela realização da festa. “Preciso agradecer as entidades, toda imprensa, os vereadores, a equipe de trabalho e funcionários da Prefeitura, que trabalharam incansavelmente na recuperação da fonte para comemorarmos o aniversário da cidade e realizarmos essa festa que foi um grande sucesso”, disse a prefeita.

VEREADORES EMITEM NOTA SOBRE REUNIÃO COM NICE

Como já foi amplamente divulgado nas redes sociais, a prefeita Nice reuniu-se, na segunda-feira passada com os vereadores da oposição, quando acenou com a possibilidade de assinar um acordo de paz com a Câmara. Nesta quarta-feira, os vereadores distribuíram uma nota à imprensa sobre a reunião. Vejam o que eles dizem:

O grupo de vereadores independentes da Câmara Municipal de Jales, em busca de alcançar sintonia com o Poder Executivo manteve conversações com a Prefeita Nice que resultaram num encontro com a líder do Poder Executivo Jalesense, o Vice Prefeito Pedro Callado e os seis vereadores na Câmara Municipal na tarde desta segunda-feira, dia 22 de abril. O encontro é resultado de uma ação dos vereadores que há quinze dias, na casa do Sr. Henrique Viotto, reuniu a Prefeita e o Vereador Nivaldo Batista de Oliveira – Tiquinho. 

A expectativa dos vereadores independentes era de, finalmente, conseguir encaminhar um diálogo político produtivo, que corrigisse injustiças, como nos casos das perseguições de servidores ou empregados de empresas terceirizadas e até mesmo de vereadores ou dos equívocos de planejamento, como no caso do fracasso da FACIP 2013. 

O encontro, apesar das expectativas positivas, não conseguiu avançar na direção de um entendimento. Segundo a avaliação de um dos vereadores independentes, a Prefeita continua “com o coração duro, sem disposição para o diálogo ou de fazer uma crítica sobre sua ação administrativa marcada pelo autoritarismo”, confundindo posição política divergente com questões pessoais. A proposta da Prefeita foi, basicamente, de ignorar tudo o que ocorreu até o momento e começar uma ação conjunta, porém, sem uma proposta de como isto ocorreria, ainda que sua postura na conversa apontasse para a continuidade de uma ação centralizadora, sem diálogo e marcada pelo autoritarismo. 

A Prefeita, além de não demonstrar sinais de mudança de postura e conduta, ainda deixou claro que queria a retirada dos agravos impetrados em instâncias superiores da justiça, e o consequente fim dos trabalhos da Comissão Processante que apura as denúncias de um munícipe sobre práticas de nepotismo em sua administração. 

O grupo de vereadores independentes reafirma seu compromisso de cumprir bem o seu papel, contribuindo com as ações do Poder Executivo sempre que suas propostas merecerem aprovação, mas não deixará de fiscalizar, uma das principais funções do vereador. O grupo avaliou ainda que sua ação na Câmara Municipal já evitou erros mais graves na condução do governo municipal e também o desperdício de dinheiro público e prejuízos aos cofres da Prefeitura. 

Vereadores: Gilberto Alexandre de Moraes, Jesus Martins Batista, Luis Fernando Rosalino, Nivaldo Batista de Oliveira, Pérola Maria Fonseca Cardoso e Rivail Rodrigues Júnior

REVISTA INTERATIVA: NICE FALA MUITO EM DEUS, MAS, NA PRÁTICA, ALIMENTA-SE DA VINGANÇA

A revista Interativa deste mês chegou às bancas e aos assinantes com uma matéria sobre a promoção “Na Santa Casa Eu Boto Fé” e uma entrevista com um vereador de oposição, Gilberto Alexandre de Moraes, o Gilbertão(DEM), que não costuma ter travas na língua. 

Mas o que parece ter irritado a turma que está no poder foi o editorial da revista, assinado por seu diretor-proprietário, Marcos Roberto Silvério. Segundo consta, nos últimos dois ou três dias, Marquinhos vem sendo alvo da ira dos aliados da Ungida, por conta do que escreveu. Confiram, abaixo, o editorial:

De fato, o que se observa dos poderes executivo e legislativo de Jales é que ainda estamos em pleno período eleitoral, vivendo uma competição de egos e vaidades, em que um poder e outro medem forças a todo momento, para demonstrar com atitudes e palavras quem é que manda mais!

De um lado, a toda poderosa prefeita, Nice Mistilides, que se percebe ser boa gente, trabalhadora, com vontade de fazer, porém sem nenhuma experiência pública, política e, infelizmente, mostrando-se arrogante e autoritária, não tendo conseguido trazer os contrários para jogar no seu time ou, pelo menos, equacionar o seu veneno.

A Nice fala muito em amor, Deus, “siga seu coração”, mas, na prática, alimenta muita raiva e sentimento de vingança contra aqueles que lhe contrariam. Essa postura da líder do executivo é muito ruim para a cidade.

Por outro lado, a Câmara Municipal de Jales e, em especial os vereadores da oposição, fecharam-se “politicamente”, num acordo de “vamos mostrar para essa prefeita quem ela pensa que é, e o que pensa que pode fazer sem o apoio da câmara e da maioria dos vereadores?”. A guerra está declarada!

E já temos mortos e feridos! A Facip 2013 não resistiu ao embate e morreu! Por conta de se ocupar com a guerra, a prefeita ainda não teve tempo hábil para fechar um convênio forte e capaz para recapear a cidade, que segue esburacada, sangrando e ardendo. Enquanto as eleições não acabarem, a cidade só perde!

HISTORIADOR VENDE IMÓVEL E DOA PARTE DO DINHEIRO À SANTA CASA DE JALES

Pelo jeito, a Marina deve ter mesmo convencido o seo Genésio Mendes Seixas a se mudar para Tanabi. Eu bem que tentei demovê-los da idéia de se mudarem de Jales e até argumentei, um dia desses, que eles não teriam entendido direito o slogan da nova prefeita – o Muda Jales! – mas a Marina se mostrou irredutível.

Cheguei à conclusão de que o Gê e a Marina estão mesmo dispostos a ir embora depois de ler a notícia de que ele vendeu um imóvel residencial e está doando parte do dinheiro obtido com a venda para a nossa Santa Casa. Vejam a notícia da assessoria de imprensa do nosso hospital:

Na última semana, a Santa Casa de Jales foi alvo de uma expressiva ação de solidariedade por parte do oficial aposentado e escritor, Genésio Mendes Seixas, que num ato de generosidade decidiu doar R$110 mil para o hospital. O valor é parte da renda auferida com a venda de imóvel de sua propriedade, localizado no Jardim Samambaia, em Jales.

Segundo o provedor da Santa Casa, José Pedro Venturini, o valor será aplicado na construção de um prédio anexo ao Centro de Diagnóstico por Imagem que terá serviços com diversos exames para diagnósticos como ecocardiograma, endoscopia, coloscopia, sala para doação de sangue entre outros.

“Gostaria de agradecer ao Sr.Genésio pelo seu desprendimento em ajudar a Santa Casa a realizar esse sonho, ao Carlinhos da imobiliária Globo e ao Antonio de Ângelo Berti, membro de nossa irmandade e do Rotary Club ‘Grandes Lagos’ que colaborou como intermediário dessa ação, lembrando da necessidade de nossa entidade”, ressaltou Venturini.

Não é a primeira vez que o oficial aposentado e escritor, realiza doações como essa. A renda da venda do livro “Beija-flor apagando incêndio”, escrito por ele, também foi totalmente doada para a Santa Casa.

Lindo o gesto do seo Genésio, mas quem o conhece não deve estar surpreso com mais essa demonstração de carinho pela nossa cidade e sua gente. Com certeza, a direção da nossa Santa Casa saberá dar uma boa finalidade para o dinheiro.

PARINI E MAIS TRÊS EX-PREFEITOS ESTÃO SENDO INVESTIGADOS PELO GAECO

A notícia é do Diarioweb:

Quatro ex-prefeitos da região são investigados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Rio Preto na operação “Fratelli” deflagrada no dia 9 de abril para combater fraudes em licitações. Estão na mira dos promotores de Justiça o ex-prefeito de Auriflama José Jacinto Alves Filho, que foi preso a pedido do Ministério Público Federal (MPF), o ex-prefeito de Jales Humberto Parini (PT), o ex-prefeito de Santa Adélia Dorival Monteiro do Amaral e o ex-prefeito de Sebastianópolis do Sul José Antonio Abreu do Valle.

O ex-prefeito de Auriflama foi preso por conta de denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) na semana passada à Justiça Federal de Jales. De acordo com o promotor do Gaeco João Santa Terra os ex-prefeitos são suspeitos de cometer possível crime de fraude em licitação durante as suas respectivas gestões. “Todos continuam como investigados porque ainda não concluímos as investigações”, disse Santa Terra.

De acordo com o promotor do Gaeco, outros dois prefeitos da região também estão sendo investigados por suposto crime de fraude em licitação. Santa Terra já encaminhou para a Procuradoria Geral de Justiça o possível recebimento de propina pelos prefeitos de Neves Paulista, Octávio Martins Garcia Filho (DEM), o Tavinho, e de Palestina, Fernando Luiz Semedo (PP). Os promotores dos dois municípios receberam também representações para abrir inquéritos civis para apurar possível ato de improbidade administrativa.

Tavinho e Semedo são acusados de receber, respectivamente, R$ 20 mil e R$ 30 mil “em troca da aprovação do projeto de desdobro de loteamento do Grupo Scamatti”, segundo consta em denúncia do Ministério Público Federal (MPF) de Jales. Ambos, porém, não podem ser investigados pelo MP de primeira instância por terem foro privilegiado. Os dois negam as acusações.

A notícia do Diarioweb, completa, pode ser lida aqui.

TJ-SP NÃO ACEITA RECURSO CONTRA LIMINAR QUE PARALISOU INVESTIGAÇÃO SOBRE NEPOTISMO EM JALES

O Tribunal de Justiça de São Paulo, não conheceu – ou seja, não aceitou – do recurso interposto pela Câmara Municipal de Jales contra a liminar concedida pelo juiz Marcos Takaoka, que suspendeu os trabalhos da Comissão Processante instalada para investigar denúncias de nepotismo envolvendo a prefeita Nice e o vice Pedro Callado.

De acordo com decisão monocrática do relator do caso, desembargador Oscild de Lima Júnior, da 11ª Câmara de Direito Público, o Agravo de Instrumento interposto pela Câmara de Jales ficou prejudicado por não estar acompanhado de alguns documentos exigidos nesse tipo de recurso. Eis um trecho da decisão:

“A agravante não instruiu o presente agravo com nenhuma das peças exigidas pelo artigo 525, inciso I, do Código de Processo Civil. Consta dos autos apenas a petição do agravo de instrumento. Como cediço, tratam-se de documentos obrigatórios e indispensáveis à instrução do presente recurso. Desta forma, não há como analisar e conhecer o recurso…”

Há, porém, um porém: a Câmara enviou o recurso via Sedex e, por precaução, mandou também um fax da peça principal. Foi esse “recurso”, enviado via fax, que chegou ao Tribunal no dia 12 de abril e que foi negado.

Enquanto isso, o recurso original – enviado via Correios e, segundo informações, com todos os documentos exigidos – foi protocolado no Tribunal somente no dia 20 de abril e ainda aguarda distribuição.

Confuso, não!!?? Mas uma coisa é certa: essa novela ainda está longe do capítulo final.      

FALECE EM CAMPINAS, AOS 71 ANOS, DONA AURORA ROSSAFA

Faleceu na tarde de hoje, em Campinas, onde estava hospitalizada, dona Aurora Sanches Rossafa, viúva do ex-vereador Manoel Rossafa Rodrigues, falecido em agosto de 2010.

Ela estava com 71 anos de idade e deixa os filhos Vilma, Afonso, Claudemir e Valdecir. Seu corpo será velado na Primeira Igreja Batista de Jales, onde deverá chegar entre a meia-noite e as duas horas da manhã. O sepultamento será nessa terça-feira, às 17:00 horas, no cemitério municipal antigo.

EM JALES NÃO TEM MAIS. SERVIDORES ESTADUAIS TERÃO QUE FAZER PERÍCIAS MÉDICAS EM RIO PRETO

Olá, Cardosinho. Venho informar que em Jales não há mais perícia médica para funcionário público estadual. Qualquer pessoa que tenha de fazer uma perícia terá que ir até Rio Preto. Ou seja, terá que andar 300 km para passar pela perícia, sendo que o Estado não fornece o transporte e o funcionário terá que custear toda a viagem…

O amigo que enviou o e-mail acima está protestando contra uma medida do governador Alckmin, tomada no início de abril. O objetivo da medida, que transfere a responsabilidade dos serviços de perícias médicas para empresas terceirizadas, seria, segundo o governo, descentralizar o atendimento e facilitar a vida dos servidores estaduais.

O deputado Pedro Tobias(PSDB) garante que o governo estadual está atendendo uma antiga revindicação dos servidores estaduais. Vejam o que o deputado registrou em sua página, na internet:

Com a mudança, os servidores públicos estaduais não precisarão mais se deslocar até São Paulo para, por exemplo, realizar as perícias médicas de admissão e de licenças. A assinatura do convênio foi muito comemorada pelo deputado Pedro Tobias. “Esta é mais uma importante vitória. A luta valeu a pena. Demorou um pouco, mas, enfim virou realidade.” 

Mas, como se vê, existem controvérsias. Pelo que entendi, ambos os lados têm lá suas razões. Com efeito, a medida vai facilitar a vida de servidores que tinham que ir a São Paulo para passar pela perícia. A partir de agora, eles poderão fazer isso em Rio Preto.

Por outro lado, a novidade complica a vida daqueles que podiam fazer suas perícias em Jales mesmo, como acontecia nos casos de admissão de professores substitutos. A partir agora, eles terão que fazer a perícia em Rio Preto.

Um diretor de escola disse a este aprendiz de blogueiro que isso vai criar mais dificuldades para encontrar professores substitutos. “Poucos professores vão ter interesse em ir até Rio Preto fazer um exame para pegar duas ou três aulinhas”.

Por outro lado, ele acha que os transtornos causados pela medida serão  transitórios. “Ouvi dizer que estão preparando uma sala lá no DOC e que, a partir de julho, os exames voltarão a ser feitos aqui em Jales”.

Como se nota, o mais recomendável, nesse caso, é aguardar um pouco para sabermos se a medida tomada pelo governo estadual é boa ou ruim. 

1 2 3 4 5 14