Arquivos mensais: junho 2018

DUAS PESSOAS MORREM EM ACIDENTES NA RODOVIA JALES-AGUA VERMELHA

A notícia é do Diário da Região:

Duas pessoas morreram em acidentes de trânsito na tarde deste domingo, 24, na rodovia Eliezer Montenegro Magalhães (SP-463). Os acidentes ocorreram em Populina e Vitória Brasil.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), no início da tarde de domingo na SP-463, em Vitória Brasil, um condutor de 42 anos de um Sentra com placas de São Carlos perdeu o controle da direção e capotou às margens da rodovia. Ele não resistiu aos ferimento e morreu.

Outras quatro pessoas que estavam no veículo ficaram feridas, duas delas em estado grave foram levadas para Santa Casa de Jales.

Em Populina, um homem de 27 anos morreu após perder o controle de um Fiesta e capotar no quilômetro 188 da SP-463. O motorista que é morador de Minas Gerais foi socorrido e levado a Santa Casa de Ouroeste, mas não resistiu aos ferimentos.

As causas dos dois acidentes estão sendo investigadas pela polícia.

GOVERNO TEMER QUER FECHAR AGÊNCIA DA RECEITA FEDERAL DE JALES

Os paneleiros locais devem estar felizes da vida! O governo ilegítimo de Michel Temer acaba de publicar uma portaria, assinada pelo secretário substituto da Receita Federal, comunicando a suspensão das atividades de 25 agências do órgão em todo o Brasil.

No estado de São Paulo, que possui 94 agências, está previsto o fechamento de duas unidades: Piraju – cidade turística da região de Ourinhos, com 30 mil habitantes – e Jales. A desculpa oficial é o cancelamento de dotações orçamentárias da Secretaria da Receita Federal.

A portaria determina que caberá à Coordenação Geral de Atendimento avaliar as alternativas de atendimento aos usuários das agências que estão sendo fechadas. No caso de Jales, as agências mais próximas são as de Fernandópolis, Votuporanga, Rio Preto, Pereira Barreto e Araçatuba.

Aos superintendentes das respectivas Regiões Fiscais caberá cuidar das remoções dos servidores. Jales está vinculada à Superintendência de Araçatuba.

O prefeito Flá Prandi, com quem falei hoje, se disse surpreendido pela novidade, da qual ele tomou conhecimento no final de semana. Ele disse estranhar a medida, uma vez que a Receita teria alugado um novo prédio recentemente. 

De qualquer forma, o prefeito – que está em São Paulo – já está providenciando uma reunião com o deputado Rodrigo Garcia(DEM), para tratar do assunto.

Por outro lado, o vice-prefeito Garça também já estaria se movimentando junto ao deputado Baleia Rossi(MDB), com o objetivo de reverter a decisão da Receita.

A Agência da Receita Federal em Jales atende oficialmente a 24 municípios, mas, na prática, chega a atender usuários de mais de 30 municípios da região. Diariamente, são realizados – em média – cerca de 60 atendimentos.

MÁRCIO FRANÇA PAVIMENTA SUA CAMPANHA COM ASFALTO E DISTRIBUI R$ 286 MILHÕES EM CONVÊNIOS

Com 3% nas pesquisas, ele poderá chegar a 6% se distribuir mais uns R$ 3 bilhões. Deu no Estadão:

A velha tática de turbinar o apoio de prefeitos através da relação asfalto-voto, está sendo posta em prática pelo governador do estado e pré-candidato pelo PSB à sua própria sucessão, Márcio França. Em 3 meses, ele já assinou R$ 286 milhões em convênios de pavimentação, um aumento de 201% com relação à todo o ano passado.

“Numa tentativa para ganhar projeção e angariar mais apoio a sua reeleição, o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), resolveu utilizar uma fórmula conhecida da política: a relação asfalto-voto. Ele triplicou os repasses do Estado para recapeamento e tapa-buraco de ruas dentro dos municípios paulistas, um dos gargalos das prefeituras. 

Em menos de três meses no comando do Estado, França já assinou R$ 286 milhões em convênios de pavimentação, um aumento de 201% em relação aos R$ 95 milhões liberados durante todo ano passado pelo seu antecessor, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).”

JORNAL DE JALES: COM EXPOSIÇÃO DE PRODUTOS, FESTA DO PEÃO DE URÂNIA É EXEMPLO PARA ‘FAKE FACIP’ DE JALES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca a conquista de R$ 730 mil para investimentos na educação municipal. Segundo a matéria, o trabalho desenvolvido pela administração Flá-Garça está resultando na liberação de recursos para o município, através do FNDE. O anúncio da liberação de verbas para o setor da educação foi feito pelo diretor de Gestão e Projetos do FNDE, Leandro José Franco Damy, que esteve em Jales na sexta-feira, 15, para a inauguração da EMEI “Professor Antônio Di Bernardo Perez”.

No editorial, o JJ – que, em abril, classificou a Facip Rodeio Show de “fake Facip” – comenta que a 28ª Festa do Peão de Urânia, realizada há alguns dias, poderia servir de exemplo para Jales. Paralelamente à Festa do Peão, Urânia realizou também a 15ª Feira Industrial, Comercial e Agrícola (FICAU), que contou com nada menos que 26 expositores de produtos. A participação de expositores, que aproveitam a festa para mostrar o que é produzido na cidade e região, é uma tradição que, em Jales, foi abandonada pelas últimas Facip’s. O jornal diz que os realizadores da próxima Facip deveriam ficar atentos à tradição, pois o povo não é bobo.

A festa junina universitária da Unijales; o projeto aprovado pela Câmara Municipal, que cria o Dia de Prevenção de Queda do Idoso; o provável aquecimento da venda de camisas amarelas provocado pela primeira vitória do Brasil na Copa do Mundo; a recuperação das estradas rurais de Jales; a prisão dos meliantes que vinham furtando propriedades rurais na região; e o 2º Torneio de Vôlei Feminino Entre Amigas, que acontece hoje no Ginásio Municipal de Esportes, reunindo atletas de seis cidades da região, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que o obstinado Luiz Henrique Vicente de Oliveira, o Henrique do CAJ, pré-candidato a deputado federal, esteve em São Paulo no sábado, 16, onde participou da convenção estadual do seu partido, o “Patriotas”. Segundo o colunista, Henrique viajou de ônibus até São Paulo e já avisou que, se lhe for dada a oportunidade de assumir uma cadeira em Brasília, só vai viajar de avião de carreira e não vai usar aeronaves da FAB.  

MERCEDES SOSA, CHICO, CAETANO, MILTON E GAL – “VOLVER A LOS 17”

“Volver a Los 17“, canção da compositora chilena Violeta Parra – que se suicidou em 1967, aos 50 anos, por causa de uma desilusão amorosa – foi um hino da esquerda latino americana nos penosos anos de chumbo que praticamente todo o continente conheceu.

A letra deixava claro que a canção tinha o sentido de luta, de encorajamento e de inconformismo. Por isso mesmo, “Volver a Los 17” permaneceu proscrita da programação das rádios chilenas durante a ditadura de Augusto Pinochet, junto com “Gracias a La Vida”, outro clássico de Violeta que, aqui no Brasil, mereceu uma regravação definitiva da Elis Regina.

Artista desde criança, Violeta Parra cantou em todos os cantos do Chile, pesquisando e apresentando a cultura dos povos pobres de seu país, seu modo de ver o mundo, suas tristezas, suas alegrias e seus sonhos. Chegou a dar aulas em universidades chilenas sobre cultura popular e participou ativamente da luta política do povo.

No vídeo abaixo, uma das inúmeras versões de “Volver a Los 17”, com Mercedes Sosa, Chico Buarque, Caetano Veloso, Milton Nascimento e Gal Costa. E uma versão mais recente, com Fagner e Ava Rocha, pode ser vista aqui.

O BRASIL QUE NÃO PARA

Ontem, no horário do jogo do Brasil, dei uns bordejos pela cidade e encontrei muita gente trabalhando. É o caso dos dois pedreiros da foto acima, o Milton e o Osvaldo. Enquanto trabalhavam, eles acompanhavam o jogo em um radinho de pilha.

Osvaldo explicou porque não parou para ver o jogo na TV: “temos que trabalhar, pois o Neymar não vai pagar as nossas contas”. Abaixo, mais alguns jalesenses que não tiveram folga no meio feriado:

Os frentistas do Posto Paraíso disseram que “nós também gostaríamos de estar em casa vendo o jogo, mas acho que em primeiro lugar vem o ganha-pão”.

Na Rua Rubião Meira, a empresa de lubrificantes era um dos poucos estabelecimentos com as portas abertas. O proprietário explicou que, “eu preferi vir trabalhar e, embora o movimento seja pequeno em um dia como esse, já atendi alguns clientes”.

No SBR, um dos poucos supermercados que funcionaram na hora do jogo, uma das três caixas afirmou que “eu gosto de futebol, principalmente da Copa do Mundo, mas não posso reclamar por estar trabalhando, ao contrário tenho que agradecer por ter este emprego, que é bem mais importante pra mim do que a seleção brasileira”.

Na esquina da Rua Inglaterra com a Francisco Jalles, o pintor de paredes Júlio era outro que estava trabalhando. “Se eu não trabalhar, não ganho dinheiro e aí não vou conseguir sustentar minha família”.

Na Padaria Avenida, a sócio-proprietária Valéria explicou que nesse tipo de comércio não tem como fechar em dia de jogo. “De qualquer forma, nós deixamos os funcionários à vontade para, se quisessem, assistir ao jogo, mas eles preferiram trabalhar”.

Na farmácia do Terminal Rodoviário, as funcionárias Taline e a Janaína estavam de plantão, mas acompanhavam o jogo em uma pequena TV. Já o motorista da Viação Jauense, José Domingos, explicou que “eu não tenho como parar de trabalhar e além disso não estou botando fé nessa seleção”.

No restaurante Tempero Caseiro, cerca de cinco cozinheiras cuidavam de preparar o almoço. “Nós estamos trabalhando aqui na cozinha, mas podemos ouvir o som da TV e, se sair algum gol, vamos comemorar também”. Luiza, a funcionária da foto, explicou que “daqui a pouco o jogo acaba e as pessoas vão querer almoçar; por isso, temos que estar com tudo preparado”.

A TRIBUNA: JUSTIÇA DE JALES DECIDE QUE SERVIDORES NÃO PODEM TER DOIS TIPOS DE PROMOÇÃO

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca que a reforma da Catedral poderá ser harmonizada com a repaginação da Praça “Euphly Jalles”. O assunto foi discutido em reunião realizada na Prefeitura, com a presença, entre outros, do bispo diocesano dom Reginaldo Andrietta e do secretário de Planejamento, Niltinho Suetugo. A ideia, segundo a matéria, é coordenar, pelo menos no formato arquitetônico, as duas reformas, mantendo o que seria a proposta de um conjunto de praças e não apenas de espaços independentes. A reforma da praça depende, porém, de recursos federais.

Destaque, também, para decisão da Justiça local que impede promoções horizontais de alguns servidores municipais. A 3ª Turma do Colégio Recursal acatou recurso interposto pela Procuradoria Geral da Prefeitura, sepultando as pretensões de servidores que pleiteavam o direito a mais uma promoção horizontal a cada cinco anos, além da promoção por merecimento a cada três anos. A decisão unânime da 3ª Turma teve como base o voto da relatora Maria Paula Branquinho Pini, para quem o acúmulo de promoções  seria ilegal.

O arquivamento, pelo Ministério Público, da representação do vereador Tiago Abra(PP) contra a lei que reajustou o IPTU em 22,07%; as explicações de alguns jalesenses que trabalharam normalmente na sexta-feira, durante o jogo do Brasil; o rompimento de contrato que vai impedir as lotéricas de continuar recebendo contas de energia elétrica; a geração de empregos em Jales e região, durante o mês de maio; a posição do delegado Sebastião Biazi, que defendeu a flexibilização do Estatuto do Desarmamento durante palestra a estudantes; e o Simpósio de Combate à Corrupção, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre a visita que o pré-candidato Delegado Sakashita(PHS) fez ao governador Márcio França(PSB). Na página de opinião, Marco Poletto escreve sobre os medos do pré-candidato Jair Bolsonaro, que alardeia valentia mas foge de debates por saber da mediocridade de suas ideias. No caderno social, o destaque ficou por conta do coquetel de inauguração das novas instalações da loja Fazendo Arte. E na coluna do Douglas Zílio, alguns flashes da festa junina da Unijales.   

PESQUISA IPSOS: LULA É O POLÍTICO MAIS APROVADO DO BRASIL. E ALCKMIN É O MAIS DESAPROVADO

Lula é mesmo um fenômeno. Submetido diariamente a uma campanha negativa da imprensa, perseguido pelos justiceiros de Curitiba e preso (ilegalmente, segundo o ministro Marco Aurélio), ele continua liderando pesquisas.

Enquanto isso, a desaprovação do juiz Sérgio Moro continua subindo a cada pesquisa. A notícia é de um dos pilares da imprensa golpista, o Estadão

Depois de três meses de estabilidade, a desaprovação ao pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) subiu de 60% para 64%, enquanto a aprovação caiu de 23% para 20%. Esta é a principal novidade da pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, que todos os meses analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico. Praticamente não houve mudanças nas taxas dos demais possíveis concorrentes ao Planalto. 

“Bolsonaro vem mantendo esse patamar de aprovação há um ano”, disse Danilo Cersosimo, diretor do Ipsos. “É possível que seja um dado que confirme seu teto. O início da campanha eleitoral, após a Copa, vai testar a solidez dessa aprovação.”

Todos os presidenciáveis seguem com taxas altas de reprovação. O que aparece em pior situação é Geraldo Alckmin, do PSDB: 70% desaprovam seu desempenho, contra 18% de aprovação.

Apesar de o Ipsos incluir o nome de possíveis concorrentes ao Planalto em sua pesquisa, o instituto não procura medir intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”.

Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) têm taxas de desaprovação de 65% e 63%, respectivamente, e estão empatados com Bolsonaro nesse quesito. Marina, porém, têm aprovação de 29%, cerca de dez pontos porcentuais acima desses dois adversários.

No caso de Lula, preso desde o dia 7 de abril, a desaprovação oscilou para cima (de 52% para 54%), após dois meses de tendência de queda. O ex-presidente é aprovado por 45% – a taxa mais alta entre todos os 19 nomes apresentados pelo Ipsos aos entrevistados.

O juiz Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula em primeira instância, enfrenta desgaste de imagem nos últimos meses. Desde março, sua taxa de desaprovação subiu oito pontos porcentuais, de 47% para 55%, enquanto a aprovação passou de 44% para 37%.

MÉDICO É CONDENADO A 10 ANOS POR ESTUPRAR PACIENTES DURANTE CONSULTAS GINECOLÓGICAS

A notícia é do UOL:

A Justiça de Goiás condenou, na semana passada, o médico Joaquim de Sousa Lima Neto, 58, a dez anos, nove meses e 18 dias de prisão, em regime inicialmente fechado, por três estupros e três violações sexuais contra pacientes durante consultas ginecológicas. O médico está preso desde janeiro, quando a Polícia Civil tomou conhecimento dos casos.

Após as acusações recentes contra ele, outras 32 mulheres procuraram a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEM) de Goiânia, onde ele atuava, para prestar queixa pelos mesmos crimes. Entretanto, na maioria dos casos, o prazo da denúncia já havia prescrito.

Segundo as investigações da Polícia Civil, ele agia sempre de forma semelhante: introduzia o dedo nas genitais das vítimas e as ofendia verbalmente enquanto elas estavam deitadas na maca. Em um dos casos, ele teria chegado a praticar sexo oral na paciente, segundo apurou o UOL na ocasião da prisão. O médico trabalhou por 30 anos em um grande hospital na região central da cidade.

Em sua justificativa, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) alegou que o médico aproveitava-se do momento de vulnerabilidade após as vítimas estarem despidas para o exame e violava as mulheres sexualmente, chegando a estuprar algumas delas. Ainda segundo o MP-GO, o acusado fazia perguntas de cunho sexual impertinentes à consulta médica, oferecendo orientações para melhorar o desempenho da relação sexual, embora as pacientes não tivessem solicitado nenhum auxílio nesse sentido.

“Ficou comprovado nos autos que o réu, valendo-se de sua condição de médico e das características próprias do exame ginecológico, induziu as vítimas em erro, a fim de praticar atos libidinosos diversos da conjunção carnal, utilizando-se de meio fraudulento que dificultou a livre manifestação da vontade das ofendidas, consistente na realização de exame de toque ginecológico, sem que houvesse a efetiva necessidade do mencionado exame”, escreveu na sentença a juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia.

1 2 3 7