Arquivos do autor: cardosinho

JALES REGISTRA TRÊS NOVOS CASOS SUSPEITOS. DUAS PESSOAS ESTÃO INTERNADAS

A Secretaria de Comunicação divulgou, agora à tarde, um novo balanço do coronavírus em Jales. O balanço traz boas e más notícias.

Primeiro as boas: a Secretaria de Saúde recebeu as análises de três exames enviados ao Instituto Adolfo Lutz e os resultados foram todos negativos para Covid-19. Um dos exames negativos é o daquele senhor que faleceu de câncer há alguns dias. Com isso, já são sete os casos suspeitos com resultados negativos.

Agora, as más: de ontem pra hoje surgiram três novos casos suspeitos em Jales. E o que é pior: das três pessoas incluídas na lista de casos suspeitos, duas encontram-se internadas.

Além das duas pessoas internadas, Jales tem apenas três pessoas em isolamento domiciliar. O que significa que, dos dez casos suspeitos, cinco já cumpriram a quarentena.

ESTUDO DA UNESP APONTA VOTUPORANGA COMO UMA DAS CIDADES COM MAIOR RISCO DE DIFUSÃO DA COVID-19

Deu no G1:

Um estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que mapeia a rota de dispersão do coronavírus no interior do estado, apontou 13 cidades como polos de maior risco de difusão da Covid-19. Entre elas, estão Bauru, Marília, São José do Rio Preto, Araçatuba, Votuporanga e Sorocaba (SP).

O projeto é coordenado pelo professor Raul Guimarães, que estuda a relação entre geografia e saúde. Através do estudo, os pesquisadores mapeiam os casos confirmados de coronavírus no estado de SP e centralizam os dados em uma plataforma. A pesquisa analisa a rota de dispersão do vírus, que busca identificar quais as cidades com maior risco de infecção. 

De acordo com o professor, a pesquisa é importante na medida em que ajuda a planejar a distribuição dos equipamentos de saúde para os municípios e antecipar as ações de combate. 

A plataforma que reúne os casos confirmados de Covid-19 é feita por pesquisadores da Unesp, que estudam as rotas de dispersão do novo coronavírus em São Paulo. Além das confirmações, os gráficos retratam a taxa de mortalidade pelo vírus e resultados de pesquisas sobre a doença no Google e nas redes sociais.

Através disso, o mapa identificou que os municípios considerados de maior risco para a disseminação do coronavírus no interior são Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Marília, Piracicaba, Santos, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Votuporanga.

“É um conjunto de 13 cidades que trazem muita preocupação, dado o potencial que elas têm de acelerar o processo de difusão do coronavírus pelo interior de São Paulo”, afirma o professor.

Segundo o estudioso, esses apontamentos da pesquisa têm se comprovado com as novas confirmações de casos de coronavírus nas cidades.

CAMPANHA “JALES SEM FOME” JÁ BENEFICIOU MAIS DE 385 FAMÍLIAS

A notícia é da Secretaria de Comunicação:

Mesmo em tempos difíceis, a solidariedade pode fazer a diferença. E dessa forma, a campanha “Jales Sem Fome”, idealizada pela sociedade jalesense e coordenada pela primeira-dama dos municípios e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Glauciane Pontes Helena Franco, vêm transformando a realidade de muitas famílias na cidade.

Até a manhã do dia 08 de abril, foram entregues 385 cestas básicas para as famílias necessitadas. Segundo a coordenadora Glauciane, o grupo solidário já conta com 165 doadores, que têm demonstrado comprometimento, interesse e confiança neste trabalho.

“Está sendo, sem dúvidas, uma união de forças. É importante lembrar que o Jales Sem Fome está atendendo famílias que estão passando por dificuldades em função deste período de quarentena. Nós temos atendido famílias com crianças pequenas, outras que o pai e a mãe estão sem trabalhar e estão sentindo economicamente os efeitos do Coronavírus. É gratificante ver que a cidade é movida por esse sentimento de solidariedade”.

Matilde de Carvalho Silva Modolo, 45 anos, é diarista e atualmente está sem trabalhar por conta das medidas da Quarentena em prevenção à Covid-19. Ela tem três filhos e conta que apesar de seu marido estar trabalhando, não é o suficiente para suprir as necessidades da família. “Com certeza tem muitas famílias que estão em situações piores que a nossa, mas a cesta chegou em boa hora. Não tem a ideia da dimensão que me ajudou, agradeço primeiramente a Deus e todos que estão colaborando com o Jales Sem Fome, está sendo um trabalho muito importante para a população”.

A CAMPANHA

O projeto surgiu nas redes sociais, mais especificamente em um grupo de Whatsapp para prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19). A sociedade jalesense abraçou a causa que tem como objetivo atender às famílias que estão passando por necessidades financeiras em função do isolamento social como forma de prevenção à doença.

Estão envolvidos nesta campanha a Assistência Social do município, o Centro de Referência à Assistência Social (CRAS), líderes de instituições, comerciantes e igrejas.

SEJA UM COLABORADOR

Para quem quiser ser um parceiro do “Jales Sem Fome”, é simples. Basta entrar em contato com os representantes das instituições que estão promovendo e fazer sua doação, ou então, entrar em contato pelo telefone (17) 3621-5364.

A cesta pode ser elaborada com o padrão de 10 itens, entre eles:  05kg de arroz; 02kg de feijão; 02 pets de óleo; 01kg de açúcar; Latas de sardinha; 01 dúzia de ovos; 02 pacotes de macarrão; 02 sachês de molho de tomate; 01 pacote de fubá e 01 kg de sal. Além disso, o doador pode colaborar com o que for possível, ou então, acrescentar mais itens. Toda contribuição é válida.

DEPUTADO ESTADUAL PEDE SUSPENSÃO DAS PRESTAÇÕES DA CDHU DURANTE PANDEMIA

E o deputado Itamar Borges já tratou de distribuir nota à imprensa, dizendo que apoia a proposta do deputado Cezar. Acho que ninguém, nem mesmo o governador Dória, vai ser contra a ideia. Deu no Webdiário:

O deputado estadual Cezar (PSDB) protocolou na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo indicação ao Governador João Doria para que determine aos órgãos competentes a suspensão dos pagamentos das prestações da casa própria dos mutuários da CDHU, pelo prazo de seis meses, ou enquanto perdurar a pandemia do coronavírus.

“Muitos profissionais e autônomos ficarão sem percepção de renda por tempo indeterminado e vários empregados já perderam o emprego em virtude da crise econômica gerada pela pandemia. Por isso, precisamos proteger este grupo mais vulnerável quanto ao atendimento de suas necessidades mais básicas como é o caso da moradia para viver e abrigar sua família”, disse Cezar.

COVID-19: TAXA DE MORTALIDADE DE QUEM USA CLOROQUINA É IGUAL À DE QUEM NÃO USA, DIZ FIOCRUZ

O ex-urubólogo Alexandre Garcia é outro que, por algum motivo republicano, virou garoto propaganda da cloroquina. Um dia desses ele propagandeou experimentos feitos por médicos ligados ao plano de saúde Prevent Sênior. Segundo ele, até a mãe de um dos médicos, uma senhora de 75 anos, foi curada com a cloroquina.

O que o ex-urubólogo se esqueceu de dizer é que os donos do Prevent Sênior são também donos do hospital Sancta Maggiore, com quatro unidades em São Paulo. Até a quinta-feira passada, 96 idosos já tinham morrido de Covid-19 nos hospitais Sancta Maggiore, o que representava, naquele momento, quase a metade das vítimas registradas no estado de São Paulo.

E não se enganem. Ninguém está fazendo propaganda da cloroquina de graça. Outros remédios “milagrosos” já surgiram na Austrália, em Cuba e outras partes do mundo. A própria Fiocruz está testando um remédio (atazanavir) que, segundo a Folha, vem obtendo mais sucesso que a cloroquina.

O New York Times está noticiando hoje que o presidente Trump – outro garoto propaganda da cloroquina – é sócio de uma empresa que fabrica o remédio. Mas, vamos à notícia da Folhapress:

Os resultados preliminares de um estudo feito com a cloroquina pela Fiocruz e pela Fundação de Medicina Tropical mostraram que a letalidade no grupo de pacientes com Covid-19 testado, em estado grave, foi de 13%.

De 81 doentes internados que tomaram o medicamento, 11 morreram. A taxa de mortalidade verificada em pacientes em iguais condições que não usaram a droga é de 18%, segundo estudos internacionais, inclusive da China. A proximidade dos dois índices não permite afirmar, por enquanto, que a cloroqeleuina possa fazer diferença fundamental no tratamento dos doentes infectados pelo novo coronavírus.

“Os otimistas podem achar que a taxa com o uso da cloroquina é menor. Os otimistas podem achar que é igual. Estatisticamente, é igual, na margem de confiança”, diz o infectologista Marcus Lacerda, da Fiocruz, que participa do estudo.

A pesquisa deve seguir, portanto, até que os dados sejam conclusivos. “Tudo pode, mas não podemos achar nada”, diz ele, reafirmando que é preciso esperar pelas conclusões científicas e seguras do estudo. Ele prevê que 440 pacientes, de diferentes hospitais do país, sejam testados, o que pode durar ainda de dois a três meses.

O grupo de pesquisa é integrado também pela cardiologista Ludhmila Hajjar, do Incor de SP.A ideia inicial era que a metade dos doentes tomasse uma dose de 10g de cloroquina e o outro grupo, a metade disso.A dose maior, no entanto, se mostrou tóxica, provocando reações indesejadas, como arritmia e “outras complicações graves”, diz Marcus Lacerda.

O uso da cloroquina e da hidroxicloroquina em pacientes com coronavírus viraram uma palavra de ordem do presidente Jair Bolsonaro, que quer liberar o uso mesmo antes da conclusão segura de estudos feitos no Brasil e no mundo.O ministro Luiz Mandetta, da Saúde, tem se recusado a endossar o uso generalizado antes da palavra final dos cientistas.

PARTIDOS DE JALES SE REFORÇAM PARA DISPUTA ELEITORAL

Nos últimos dias do prazo para novas filiações, o Progressistas – antigo PP – de Jales, presidido pelo ex-vereador Rivelino Rodrigues, reforçou seu time com alguns dinossauros da política jalesense, como é do caso dos ex-vereadores Gilbertão, Jediel Zacarias e Daniel Garcia.

Mas o partido não ficou apenas nos dinossauros. Entre os novatos estão a jovem Franciele Matos, esposa do advogado Juliano Matos, o ex-gerente da Nestle, Valdomiro Brazão, e o médico Ricardo Gouvea. A professora Marynilda Cavenaghi, que já não é tão novata assim, também assinou a ficha do Progressistas.

Convém lembrar que, além dos novos filiados, o partido já tinha em suas fileiras o ex-vereador Jesus Martins Batista e, é claro, o presidente da sigla, Rivelino Rodrigues.

De seu lado, o PSD do atual presidente da Câmara, o Tiquinho, também conseguiu alguns reforços de peso, como os vereadores Macetão, Tupete e Zanetoni. Uma das lideranças do partido confirmou que Tiquinho é mesmo pré-candidato a prefeito, tendo o Tupete como vice.

O DEM perdeu o Tupete, mas ganhou os vereadores Deley e Kazuto. O partido, que continua forte, deverá apresentar algumas novidades, entre elas o professor Silvio Lofego, da Unijales.

O PSDB, que já tinha abduzido a ex-petista Pérola Cardoso, surpreendeu ao levar para o ninho tucano o vereador Pintinho. Já o ex-partido de Pintinho, o Republicanos, terá como novidades os ex-vereadores Júnior Rodrigues e Nenê do Pet Shop, além do comerciante Paulo Henrique Castanheira e o Jessé do Futsal.

Finalmente, o MDB, como já comentado aqui no blog, conseguiu como reforço de última hora o vereador Tiago Abra. O partido, que já tinha o ex-provedor da Santa Casa, Júnior Ferreira, e o ex-vereador Clóvis Viola, reforçou também o time feminino, com a professora Sonia Santos e a enfermeira Carol Amador.

DEM, MDB e Republicanos deverão apresentar, juntos, 45 candidatos a vereador, que formarão o exército do prefeito Flá Prandi. PSDB, Progressistas e Podemos são os apoiadores do pré-candidato de oposição, Luiz Henrique Moreira.

O PSD, por enquanto, está com Tiquinho como pré-candidato. Já o PT, do ex-prefeito Parini, e o PTB, da ex-prefeita Nice Mistilides, ninguém sabe, ninguém viu. 

MANDETTA DIZ QUE FOI PRESSIONADO POR MÉDICOS LIGADOS A BOLSONARO A EDITAR PROTOCOLO DE CLOROQUINA

Deu no portal Notícias ao Minuto:

Após se reunir com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que foi pressionado por dois médicos a editar um protocolo de hicroxicloroquina para tratamento do novo coronavírus no Brasil por meio de decreto. Mandetta disse que recusou por falta de embasamento científico e recomendou que os profissionais procurassem o secretário de Ciência e Tecnologia da pasta, Denizar Vianna.

“Me levaram, depois da reunião lá, para uma sala com dois médicos que queriam fazer protocolo de hidroxicloquina por decreto. Eu disse a eles que é super bem-vindo, os estudos são ótimos. É um anestesiologista e uma imunologista que lá estavam”, afirmou Mandetta, sem citar nomes.

De acordo com o ministro, ele também propôs um debate com sociedades brasileiras de imunologia e anestesia. “Chegando a um consenso entre seu pares, o Conselho Federal de Medicina e nós aqui do Ministério da Saúde, a gente entra. A gente tem feito isso constantemente”, declarou.

O uso da hidroxicloroquina, remédio contra malária e doenças autoimunes, tem sido alvo de divergências entre Mandetta e o presidente Jair Bolsonaro. Enquanto o ministro da Saúde é mais cauteloso e defende estudos que comprovem a eficácia do fármaco no tratamento da covid-19, Bolsonaro tem reforçado que o uso do medicamento é eficaz.

A cloroquina tem sido usada para casos graves e críticos do novo coronavírus no Brasil. Do contrário, pode ter consequências graves para a saúde. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informa que toda prescrição de medicamento à base de cloroquina ou hidroxicloroquina precisa ser feita em receita especial de duas vias.

A entrega ou venda do medicamento nas farmácias e drogarias só poderá ser feita para pessoas com a receita especial, para que uma via fique retida na farmácia e outra com o paciente.

EMPRESÁRIO QUE PRODUZ A CLOROQUINA É MILITANTE BOLSONARISTA

A notícia é do Metrópoles:

O medicamento composto por hidroxicloroquina que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem propagandeado como esperança de cura para a Covid-19 é produzido por uma empresa farmacêutica que tem como dono um grande entusiasta do bolsonarismo.

A Apsen, que registrou lucro de R$ 696 milhões em 2018, produz o Reuquinol, que Bolsonaro mostrou até para os líderes do G-20 por teleconferência. Presidente da empresa, Renato Spallicci faz apaixonada defesa do mandatário do país, Jair Bolsonaro, e críticas ao PT em suas redes sociais abertas (até a publicação desta reportagem), como Instagram e Facebook, .

Com a notícia de que o composto tem se mostrado promissor – a partir de testes em infectados pelo novo coronavírus –, o remédio se esgotou nas farmácias em todo o Brasil, deixando pacientes de doenças crônicas e autoimunes, como lúpus e artrite reumatoide, para os quais é indicado originalmente, sem o composto.

No último dia 26, Spallicci chegou a postar em seu Facebook a notícia de que o Reuquinol havia sido mostrado pelo presidente aos mais poderosos líderes mundiais. O próprio Bolsonaro levou remédios da Apsen para expor ao público (foto de destaque, a embalagem do lado direito).

Nas postagens, o empresário paulista faz campanha para Bolsonaro e demonstra apoio ao chefe do Executivo.

Para dar conta da demanda, no caso do possível uso em grandes quantidades para tratar de pacientes com o novo coronavírus, a empresa colocou em prática, segundo a revista Exame, um plano emergencial para triplicar a produção do Reuquinol, com turnos extras nos fins de semana.

O movimento foi feito mesmo sem a comprovação científica de que o remédio é realmente eficaz contra a Covid-19. O uso do composto em pacientes com o novo coronavírus já está sendo testado no Brasil e em outros países, com resultados promissores, mas sem certezas do quão efetivo ele pode ser, sobretudo em casos mais graves.

HOMEM QUE DISSE TER ENCONTRADO RECÉM-NASCIDO EM SACOLA NO CENTRO DE JALES É, NA VERDADE, O PAI DA CRIANÇA

Um homem de Aparecida D’Oeste que teria vindo a Jales hoje de manhã para tratar de assuntos pessoais, chamou a Polícia Militar depois de, supostamente, encontrar um recém-nascido em uma sacola ao lado do seu carro, que estava estacionado no centro da cidade. Agora à tarde, porém….

A notícia é do jornal O Extra, de Fernandópolis:

Na tarde de hoje, 06, aconteceu uma reviravolta em um caso de um bebê recém-nascido encontrado abandonado em uma bolsa em Jales. A criança havia sido supostamente encontrada por um homem de Aparecida D’Oeste.

Após investigação feita pela Polícia Civil de Jales, utilizando imagens de câmeras de segurança e a listagem da Santa Casa de crianças nascidas nas últimas horas, os Policiais chegaram a uma conclusão inesperada.

O homem que dizia ter encontrado a criança era na verdade o pai da mesma.

Após ter confessado o crime, o homem prestou depoimento e pode responder por abandono de incapaz.

1 2 3 1.402