Arquivos do autor: cardosinho

JORNAL DE JALES: INDÚSTRIA DE CALCINHAS DE JALES INVESTE NA FABRICAÇÃO DE MÁSCARAS E VENDAS EXPLODEM

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, que chegou aqui em casa às cinco da madrugada, indicando que o “velho Brasa” anda com insônia. Me chamou atenção a manchete sobre a indústria de lingerie que está fabricando máscaras de proteção, mas o principal destaque, como se pode ver, é o plano de contingência que Jales está preparando para enfrentar o terrível coronavírus. Segundo a matéria, uma estrutura está sendo montada com investimentos de mais de R$ 2 milhões vindos de vários setores, conforme informações do prefeito Flá Prandi. A Santa Casa está investindo na aquisição de mais respiradores e, por recomendação do provedor Toshiro Sakashita, montou um espaço independente só para os casos de síndrome gripal.

O jornal está destacando, também, a campanha “Jales Sem Fome“, coordenada pelo Fundo Social de Solidariedade, presidido pela primeira-dama Glauciane Franco. A campanha surgiu a partir de sugestão do grupo de prevenção ao coronavírus, da Secretaria Municipal de Saúde, e já distribuiu 270 cestas para famílias que estão passando dificuldades por conta da quarentena. Segundo a matéria, a campanha – que teve o padre Valdair Rodrigues como uma das primeiras adesões – continua crescendo, com o engajamento cada vez maior de pessoas interessadas em colaborar.

A iniciativa da editora Ferjal, que montou uma linha de produção de “máscaras viseiras” que serão doadas ao pessoal da Saúde que atua no combate ao coronavírus em Jales e Fernandópolis; a iniciativa do Hospital de Amor, que está recorrendo a eventos virtuais para superar queda na arrecadação; a prisão de alguns suspeitos de integrarem quadrilha de assalto a bancos na região; a antecipação das férias escolares na rede municipal de ensino, anunciada pela Secretaria Municipal de Educação; e a vacinação de idosos no sistema “drive thru”, realizada no Comboio, que vacinou pelo menos 840 pessoas, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior traz informações sobre uma fábrica de lingerie de Jales que resolveu investir na confecção de máscaras à base de polipropileno e se deu bem. Segundo o colunista, assim que a empresa começou a produzir as peças, um dos sócios providenciou um anúncio no Mercado Livre e o resultado foi imediato, com a venda de 60 mil unidades em apenas 10 dias e mais a encomenda de outras 40 mil unidades. Deonel comenta que, para dar conta da demanda, a fábrica de calcinhas – e agora também de máscaras – foi obrigada a reforçar o time com a contratação de costureiras de Aparecida D’Oeste e Urânia, que estão trabalhando em turno estendido.

APESAR DAS ORIENTAÇÕES, FILAS NOS BANCOS E LOTÉRICAS DE JALES GERAM AGLOMERAÇÕES E DESAFIAM CORONAVÍRUS

A notícia é do amigo Mateuzinho, do Foco News:

Em busca de evitar aglomerações em razão do coronavírus, os bancos de Jales têm organizado filas do lado de fora das agências e adotado outras medidas de prevenção, seguindo orientações da Federação Brasileira dos Bancos, a FEBRABAN.

Algumas agências marcaram o espaçamento entre as pessoas na calçada. Outras estão promovendo orientações diárias aos seus clientes em relação a distância necessária de pelo menos 1 metro em filas e 2 metros em lugares fechados. Apesar disso, todos os dias dezenas de pessoas se aglomeram tanto nos bancos, quanto nas filas das lotéricas da cidade.

Vale lembrar que os bancos disponibilizam canais alternativos de atendimentos. Seja os digitais através dos sites e aplicativos ou pelas centrais de relacionamento.

No facebook, o empresário Elder Mansueli postou a foto abaixo com uma frase que ilustra muito bem o momento: “As pessoas estão se mantendo distantes ….. distantes da realidade!”; postou.

TITÃS – “SONÍFERA ILHA”

Titãs é modo de dizer. Na verdade, é o que restou da banda, ou seja, o trio Tony Bellotto, Branco Mello e Sérgio Britto, o que não é pouco.

Formada em 1981 por iniciativa de um grupo de amigos, a formação clássica da banda – que esteve em Jales nos anos 90, em uma Facip – tinha oito integrantes. Além dos três já citados, os outros cinco titãs eram Arnaldo Antunes, Nando Reis, Charles Gavin, Paulo Miklos e Marcelo Fromer.

Arnaldo, compositor e vocalista, foi o primeiro a deixar banda, em 1992, e partir para carreira solo. Dez anos depois, em 2002, foi a vez de Nando Reis se tornar um ex-Titã. Ele era o baixista do grupo, embora seu instrumento preferido seja o violão. Em 2010, mais uma defecção, a do baterista Charles Gavin. E finalmente, em 2017, quem deixou a família titânica foi Paulo Miklos.

O quinto elemento – Marcelo Fromer, um dos fundadores – não deixou a banda por vontade própria. Em 13 de junho de 2001, quando os Titãs viviam uma nova fase de sucesso, Marcelo, com 39 anos, foi atropelado por uma moto ao tentar atravessar uma avenida de São Paulo, fazendo cooper. O motoqueiro fugiu e Marcelo teve a morte cerebral anunciada dois dias depois.

No vídeo abaixo, o trio Tony, Sérgio e Branco fazem uma releitura de “Sonífera Ilha“, um dos maiores sucessos da banda, que, segundo uma revista especializada, foi a música mais tocada nas rádios brasileiras em 1984. Na versão original, de 1984, o vocal principal é de Paulo Miklos. Na releitura de 2020, o vocal principal coube a Branco Mello.

O clipe oficial do trio tem participações especiais, entre outros, de Rita Lee, Lulu Santos, Elza Soares, Paralamas do Sucesso, Casagrande, Fábio Assunção, Fernanda Montenegro e da filha do falecido Marcelo Fromer, Alice. As participações do clipe foram gravadas pelos próprios participantes, em suas casas. Vale dizer que eles não estavam de quarentena. Foi só uma coincidência.

Os compositores de “Sonífera Ilha” são Marcelo Fromer, Branco Mello, Tony Bellotto, Ciro Pessoa e Carlos Barmack. Não me perguntem quem é Carlos Barmack. Já o Ciro Pessoa foi um dos fundadores da banda e um de seus vocalistas. Ele deixou a banda antes da gravação do primeiro disco.

Vale a pena conferir o clipe:

 

PREFEITO DE OLÍMPIA DOA SALÁRIO DURANTE PANDEMIA PARA AQUISIÇÃO DE CESTAS BÁSICAS

Essa notícia eu pesquei na Folha Noroeste:

O prefeito de Olímpia, Fernando Cunha, em vídeo gravado para as redes sociais do município, anunciou na terça-feira (31/3) a doação do salário de prefeito para aquisição de cestas básicas e também a compra de testes rápidos da Covid-19. No vídeo, ele esclarece algumas medidas relacionadas aos servidores públicos e outros assuntos.

De acordo com o prefeito, a doação integral do salário, até o fim da pandemia, será revertida em cestas básicas para as famílias de baixa renda, em especial as que tem sido afetadas com as recomendações do isolamento social.

O valor do rendimento mensal que será doado é de aproximadamente R$ 11 mil, líquido. O prefeito também disse que já está despachando do gabinete da Prefeitura, depois de ficar em isolamento social durante 15 dias, tomando decisões de sua residência, após retornar de viagem à Grécia.

Segundo o prefeito, o isolamento foi apenas uma precaução. Fernando desmentiu os boatos de que ele estaria contaminado pelo coronavírus ou com algum sintoma da doença.

Em tempo: o vídeo do prefeito tem 15 minutos, de modo que vou me dispensar de postá-lo. Se o prezado amigo estiver, no entanto, com tempo disponível e muito a fim de conferir se o prefeito prometeu mesmo doar o salário, é só clicar aqui.

A TRIBUNA: TIAGO ABRA SE MUDA PARA O MDB E PODE SER VICE DE FLÁ

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal assunto é o primeiro caso de covid-19 confirmado em Jales. Segundo a matéria, trata-se de um caso importado. De acordo com o jornal, o contaminado é um rapaz de 26 anos que não constava da lista de casos suspeitos acompanhados pela Vigilância Epidemiológica. A identidade do rapaz não foi revelada oficialmente, mas sabe-se que ele mora em outra cidade (São Paulo) e teria vindo para Jales, onde moram seus pais, depois que começou a sentir os sintomas da doença. Ele teria chegado em Jales no dia 27 de março e, de imediato, providenciou o exame em um laboratório particular. O rapaz, que está passando bem, garantiu que ficou em isolamento domiciliar com a família desde que chegou. 

Destaque, igualmente, para a nova licitação aberta pela Prefeitura para contratação de uma empresa para cuidar da limpeza urbana, uma vez que o contrato atual com a empresa Macchione Ltda, de Catanduva, termina no final de abril. A novidade é que, além do recolhimento do lixo domiciliar e da varrição de ruas, a empresa que ganhar a licitação terá que se encarregar, também, de recolher o material – sofás velhos, tvs, fogões, etc – que os bons cidadãos jogam em alguns pontos da cidade. A empresa terá, ainda, que recolher pelo menos uma vez por mês os sofás velhos e outras bugigangas deixadas na frente das casas, numa espécie de “Cidade Limpa” permanente.

A situação da dengue em Jales, que já tem 553 casos confirmados, dos quais 33 são importados e 520 autóctones; a quase certa transferência do delegado da Polícia Federal de Jales, Cristiano Pádua da Silva, que deverá chefiar a Delegacia de São José do Rio Preto; o fechamento do curso de medicina da Universidade Brasil, de Fernandópolis, determinado pelo MEC; a incineração, pela PF, de mais de duas toneladas de maconha, que foram apreendidas na região de Jales; e o novo horário de atendimento da Prefeitura durante a crise do coronavírus, que funcionará das 08:00 às 12:00 horas, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre as trocas de partido promovidas por alguns alguns vereadores durante a chamada “janela partidária”, que terminou neste sábado. Os nobres edis Macetão, Tupete, Deley, Kazuto, Zanetoni, Pintinho e Tiago Abra disputarão as eleições deste ano (se não forem adiadas) por outras siglas. Tiago Abra, por exemplo, trocou o PP pelo MDB e poderá ser o candidato a vice na chapa do prefeito Flá, a quem fez oposição até o ano passado. Na página de opinião, a costumeira e esperada crônica do blogueiro Hélio Consolaro. E no caderno social, destaque para a colorida coluna do Douglas Zílio e para os aniversariantes deste início de abril.

REGIÃO DE RIO PRETO JÁ TEM 45 CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19

Na verdade, já são 46 casos. Mirassol confirmou seu 4º caso neste sábado. A notícia é do DL News:

A Covid-19 já foi identificada em 11 cidades da região de Rio Preto, que juntas somam 45 casos. Nesta sexta-feira (3), cidades como Bady Bassitt e Jales confirmaram seus primeiros casos, enquanto outras como Mirassol e Votuporanga já têm três registros da doença. Rio Preto, com 30, é a cidade da região com mais casos de infectados.

O paciente de Jales é um homem de 26 anos que não figurava na lista de suspeitos e fez o exame em um laboratório particular. O homem, contudo, não reside em Jales, mas a família sim. Segundo a Secretaria de Saúde, o homem chegou à cidade no dia 27, quando começou a sentir os primeiros sintomas e passou a ficar em isolamento domiciliar imediatamente. De acordo com a pasta, os exames ainda serão avaliados pelo Instituto Adolfo Lutz.

Em Mirassol, um homem de 41 anos é o terceiro infectado pelo novo coronavírus. Ele precisou ser transferido para o Hospital de Base de Rio Preto. Inicialmente os sintomas dele, segundo a Secretaria de Saúde, eram de vômito e dores no estômago.

Nenhuma morte por coronavírus foi confirmada até agora na região.

Casos de Covid-19 na região de Rio Preto:

Rio Preto – 30

Mirassol – 3

Votuporanga – 3

Fernandópolis – 2

Bady Bassitt – 1

Catanduva – 1

Cedral – 1

Jales – 1

Ibirá – 1

José Bonifácio – 1

Pindorama – 1

COMBOIO RETOMA ATIVIDADES COM MUITOS IDOSOS FAZENDO COMPRAS

O Comboio retomou suas atividades neste sábado por uma decisão da Associação dos Feirantes de Jales, que, até onde se sabe, não consultou a Secretaria Municipal de Saúde, nem o Comitê de Enfrentamento à Pandemia de Coronavírus, criado pelo prefeito Flá para, entre outras coisas “adotar e fixar medidas para a prevenção e controle do contágio”.

Como sou moço curioso, dei uma volta por lá hoje de manhã. Ouvi de alguns feirantes que o movimento estava muito fraco. “Normalmente, isso aqui estaria cheio de gente a essa hora. Hoje, a quantidade de clientes não chega nem a 20% do que costuma ter”, me disse um deles. As fotos acima confirmam isso.

O dado curioso é que, embora tivesse pouca gente, podia-se ver muitos idosos entre os clientes, inclusive casais, que percorriam as bancas tranquilamente, como se não fizessem parte do grupo que o vírus costuma atacar com mais perversidade. Da mesma forma, era possível observar idosos também entre os feirantes, alguns deles usando máscaras.

Só mesmo uma pessoa muito insensível poderia deixar de compreender o drama dos feirantes, cujos produtos não podem ficar armazenados, esperando a quarentena passar. Isso está fora de questão. Mas, a pergunta que se impõe é: será que era hora de reabrir o Comboio?

Autoridades sanitárias e o Ministério da Saúde estão dizendo que a pandemia de coronavírus está apenas começando no Brasil, e que o pico da doença deverá ocorrer no final de abril e início de maio. O próprio ministro Mandeta já disse que abril será um mês “perigosíssimo”. Não seria então mais prudente evitar coisas que estimulem idosos a sair de casa? 

Santa Fé do Sul, me diz um amigo, também está reabrindo sua feira livre. Fernandópolis, me diz o noticiário, idem. A diferença é que, por lá, foram estabelecidas algumas regras. Uma delas recomenda que as pessoas do grupo de risco – ou seja, idosos e portadores de doenças crônicas – não frequentem a feira.

De outro lado, cidades como Paranaíba e São Carlos lançaram decretos proibindo a realização de feiras livres. No caso de São Carlos, a proibição vai até o dia 30 de abril. O decreto diz que o objetivo é desestimular a circulação e aglomeração de pessoas. Já em São José do Rio Preto, a realização de feiras livres está suspensa até o dia 10 de abril. Rio Preto tem 284 feirantes cadastrados e 23 feiras livres espalhadas pela cidade.

É certo que nessas cidades os feirantes e pequenos produtores de hortifrúti também estão sofrendo muitos prejuízos, mas, mesmo assim, a saúde da população está sendo colocada acima de tudo.   

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, a principal manchete destaca a atualização da biometria em 479 municípios paulistas, divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A matéria informa que nos 23 municípios que integram as zonas eleitorais de Jales, Urânia, Santa Fé do Sul e Estrela D’Oeste, pelo menos quatro – Populina, Dirce Reis, Dolcinópolis e Pontalinda – atingiram a meta de 100% do recadastramento biométrico. Nos outros 19 municípios da região, estaria faltando apenas 0,06% dos eleitores para completar os 100% do recadastramento. Registre-se que esse percentual não inclui os títulos que foram cancelados exatamente porque os eleitores não fizeram a biometria. Aqui em Jales, por exemplo, foram cancelados mais de 5.000 títulos. Em 2016, a cidade tinha 37.676 eleitores. Agora tem 33.958.

O jornal está destacando, também, notícia envolvendo o deputado estadual Itamar Borges(MDB), que foi condenado pelo Tribunal Regional Federal (TRF-3). A notícia diz que o TRF-3 indeferiu pedido de prescrição e condenou o deputado Itamar Borges, ex-prefeito de Santa Fé do Sul, juntamente com outras três pessoas, por crime de responsabilidade em licitação fraudulenta. Conforme a denúncia, no período compreendido entre 4 de junho de 1996 e 18 de novembro de 1996, o grupo fraudou processos licitatórios celebrados entre o Município de Santa Fé do Sul e construtoras. Itamar e os outros foram condenados à pena de cinco anos e três meses de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime semiaberto.

Na coluna FolhaGeral, o profilático redator-chefe Roberto Carvalho comenta a mudança de partido do vereador Pintinho que, no apagar das luzes da janela eleitoral, se desfiliou do Republicanos para se filiar ao PSDB. Segundo o colunista, foi só uma troca de partido na época conveniente, mas maneira como o fato se deu foi surpreendente. “Consta que, antes da desfiliação, o vereador Vagner Selis fez apenas um curto telefonema ao presidente do Republicanos – Alessandro Pereira – comunicando sua saída sem dizer qual seria o seu destino político”, diz o colunista, que prosseguiu: “Pintinho não se encontrou com os companheiros para conversar e explicar sua decisão, não se despediu nem saiu batendo a porta. Saiu quase que de fininho, o que causou estranheza e especulações”.

VEREZZA DESISTE DO BOZO, CHICO CÉSAR CHORA E ROGER WATERS DÁ CUSPARADA AO CITAR BOLSONARO

Nem o reacionário Carlos Verezza está aguentando as defecadas do Bozo. Um dos mais ferrenhos apoiadores do bolsonarismo, Verezza anunciou hoje que está desistindo de Bolsonaro. A gota d’água teria sido fato de Bolsonaro ter desautorizado o ministro da Saúde, Henrique Mandetta. 

“Estava tentando defender Bolsonaro, não tanto por ele, mas pela normalidade das instituições. Mas ele desautorizar publicamente o ministro da Saúde por ciúmes, não dá mais: tirei o time”, escreveu Vereza em seu Facebook.

Já o cantor, compositor e poeta Chico César afirmou em entrevista à jornalista Regina Zappa, nesta sexta-feira, que “o melhor Brasil que poderíamos desejar e sonhar seria o Brasil sem Bolsonaro”. Ele disse isso ao ser questionado sobre que Brasil ele acha que vai emergir depois do coronavírus.

“Não sei se conseguiremos, mas o Bolsonaro tem criado todas as condições para sair. Ele não tem competência, caráter e instrumental intelectual para conduzir o país. Isso está ficando muito claro, inclusive para setores que o apoiaram. Desejo que surja um Brasil mais solidário”, prosseguiu.

Chico disse que chorou ao ouvir Angela Merkel, a chanceler alemã de quem nem é fã, falar de união entre os alemães. Percebeu que chorou porque teve um sentimento de desamparo por conta da falta de uma liderança confiável no nosso país.

De seu lado, o roqueiro Roger Waters fez duras críticas e cuspiu ao falar sobre Jair Bolsonaro durante um cover publicado em suas redes sociais, da música “The Right to Live in Peace” / “El Derecho de Vivir en Paz” (Victor Jara), que exalta os protestos ocorridos no Chile.  

O fundador do Pink Floyd alterou alguns versos da música para mencionar outros países como o Brasil, criticando o presidente brasileiro, entre outros líderes internacionais. A reação a Bolsonaro, no entanto, foi a mais forte. Ele dá uma cusparada no chão ao citar o nome do Bozo. 

Em outubro de 2018, Roger Waters causou durante seus shows no Brasil ao denunciar onde o “neofacismo” está em ascensão pelo mundo. Um telão mostrava líderes considerados neofacistas por ele, e tinha Jair Bolsonaro como um dos destaques ao lado de Trump. 

1 2 3 1.401