Arquivos do autor: cardosinho

ALEXANDRE GARCIA APAGA E ESCONDE VÍDEOS NEGACIONISTAS SOBRE VACINAS E COVID

Parece que o ex-urubólogo anda meio nervoso. Hoje, questionado na CNN sobre o direito de prefeitos e governadores decretarem medidas restritivas, Garcia fez silêncio e…, bem, é melhor ver o vídeo lá embaixo.

A notícia sobre a retirada dos vídeos é do portal iG:

Até a última terça-feira, 04, o  jornalista e comentarista da CNN Brasil Alexandre Garcia apagou 66 vídeos e escondeu outros 429 em seu canal do YouTube.  Os conteúdos apresentavam uma visão negacionista sobre as vacinas da Covid-19 e também sobre a própria doença.

Somente na última terça-feira, 04, 61 vídeos foram apagados do canal do comentarista. Os assuntos principais do conteúdo deletado eram críticas ao lockdown e ao Supremo Tribunal Federal (STF), além de elogios ao “tratamento imediato/precoce” e ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na segunda-feira, 03, o comentarista teria apagado outros cinco vídeos, dos quais dois continham teorias conspiratórias sobre a efetividade das vacinas da Covid-19 e outros três defendiam o tratamento precoce, com cloroquina e ivermectina. Entre os vídeos estariam os títulos: “o marketing que naturalizou uma vacina” e “o cruel pedido para banir tratamento de Covid”.

No sábado passado, 1º de maio, o jornalista já havia tornado privado outros 429 vídeos de seu canal. As informações vêm sendo divulgadas nas redes sociais por Guilherme Felitti, fundador da Novelo Data, empresa de análise de dados com sede em São Paulo.

Segundo o perfil, os vídeos apagados e tornados privados já somam quase metade dos mais de 1.110 vídeos Garcia havia publicado no canal.

Desde o início da pandemia, Alexandre Garcia defende o tratamento precoce com a cloroquina, que já foi comprovado por pesquisadores que não não tem eficácia. Segundo a revista Forum, o comentarista chegou a minimizar a Covid-19: “mais da metade morreriam de qualquer de maneira”.

“Os americanos descobriram que só 6% dos mortos foram mortos exclusivamente pelo coronavírus. Os outros todos foram comorbidades, inclusive gente que já ia morrer. Essa é a realidade que a gente tem que considerar também. E fortalecer nossas defesas: vitamina D, zinco, eu me previno com a ivermectina, tem gente se prevenindo com a própria hidroxicloroquina. E a assim a gente vai tocando a vida. Viva a vida”, teria dito ele, de acordo com a revista.

Nas redes sociais do jornalista, ainda é possível encontrar as divulgações que ele fez dos vídeos na época em que os publicou, mas nenhum dos links está mais disponível para visualização.

NÚMERO DE EMPRESAS ABERTAS EM JALES CRESCEU MAIS DE 70% NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2021

A notícia é da assessoria de imprensa da ACIJ:

A quantidade de empresas abertas em Jales nos quatro primeiros meses de 2021 superou em 71,5% o número do mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pela Junta Comercial do Estado de São Paulo, a pedido do Escritório Regional da Jucesp em Jales.

De Janeiro a Abril de 2020, 49 empresas foram abertas no município, enquanto neste ano, foram 84.

Mesmo com a pandemia, o saldo de novos CNPJs, que já era positivo no mesmo período de 2020, surpreendeu e apresentou um crescimento de 133%.

No primeiro quadrimestre de 2020, enquanto a cidade ganhou 49 empresas, perdeu 34, resultando em um saldo de +15 Cadastros Nacionais de Pessoa Jurídica. Já em 2021, enquanto foram 84 constituições, ou seja, aberturas, outras 49 foram encerradas, um saldo de +35.

De acordo com a administradora do Escritório Regional de Jales da Jucesp, Maria Perpétuo Osório, que também é secretária executiva da Associação Comercial e Industrial de Jales, os números mostram que, embora os impactos da pandemia tenham sido grandes, a economia da cidade não parou de girar.

“A luta da ACIJ para que o comércio e demais setores da economia local continuassem em atividade foi grande e acreditamos que ela esteja refletindo nesses números da Junta Comercial. Nós acreditamos que o cenário vai melhorar ainda mais e, em breve, teremos mais empresas abertas e, consequentemente, mais empregos, fortalecendo nossa região”, destacou.

FAUSTO PINATO FALA EM DOENÇA MENTAL E PEDE INTERDIÇÃO DE BOLSONARO

A “doença” de Bolsonaro é recente? Claro que não! Desde os tempos em que foi expulso do exército, ele já revelava alguma insanidade, além da deficiência cognitiva. Mesmo assim, o deputado Pinato o apoiou para a presidência. Agora, não adianta reclamar.

A notícia é do portal Poder360:

O deputado Fausto Pinato (PP-SP) disse, nessa 4ª feira (5.mai.2021), que o presidente Jair Bolsonaro pode ter uma “grave doença mental” que o faz “confundir realidade com ficção”, e sugeriu uma interdição civil para tratamento médico.

Pinato divulgou uma nota da Frente Parlamentar Brasil China, presidida por ele, criticando declarações do presidente. O congressista publicou o conteúdo em seu perfil no Twitter.

Em evento nessa 4ª feira (5.mai) no Palácio do Planalto, Bolsonaro perguntou retoricamente ao público se a pandemia de covid-19 não poderia ser “uma nova guerra”. Logo depois, fez uma referência oblíqua à China.

É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu por algum ser humano ingerir um animal inadequado. Mas está aí”, disse.

Na nota, Pinato disse estar “preocupado” sobre um possível desvio de personalidade da maior autoridade do Brasil. Eis a nota:

O CASTIGO A UM HIPÓCRITA

Do jornalista Fernando Brito, no seu blog, o Tijolaço:

Listei, ontem à noite, o rosário de derrotas sofridas por Jair Bolsonaro durante a terça-feira.

Pouco tempo depois de escrever, porém, viria mais uma e, talvez, a de maior repercussão fora dos círculos das pessoas que não acompanham a política.

Provavelmente por sugestão de alguém de sua trupe, o presidente resolveu publicar nas redes uma mensagem de condolências pela morte do ator Paulo Gustavo Monteiro de Barros, gesto de humanidade que não teve em relação a ninguém, nem mesmo a pessoas que lhe foram próximas.

O resultado é uma impressionante avalanche de xingamentos e desaforos diante da hipocrisia presidencial.

Desgraçado, verme, hipócrita, assassino e “vai tomar…” são só alguns dos impropérios repetidos centenas de vezes.

Belo castigo a um oportunista.

Bolsonaro é um tipo reles, daqueles que nem mesmo consegue-se odiar, porque o nojo é ato que não sobra espaço para ódio.

VEREADOR RIVA RODRIGUES QUESTIONA PREFEITURA SOBRE VACINAÇÃO DE OFICIAIS DE JUSTIÇA

De duas, uma: ou o vereador não lê este modesto blog ou está se fazendo de desinformado. Como já informado por aqui, um grupo de 17 oficiais de Justiça obteve uma liminar no Juizado Especial para que eles fossem vacinados juntamente com o pessoal da segurança pública. 

Três ou quatro dias depois, a liminar foi cassada pelo TJ-SP, mas, àquela altura, é provável que a maioria dos oficiais já tinha sido vacinada. A Prefeitura vai dizer, portanto, que apenas cumpriu uma determinação da Justiça.

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

O vereador Riva Rodrigues (PP), em sessão ordinária (3), apresentou um requerimento questionando a Prefeitura por que os oficiais de justiça estão na lista prioritária de vacinação contra a covid-19.

O parlamentar justificou que há diversos grupos que necessitam de vacinação, como coletores de lixo, varredeiras, mototaxistas, motoristas de táxi e de aplicativo e frentistas de postos de combustíveis. 

Riva comentou o requerimento: “O que me deixou revoltado e chateado foi que existem outras prioridades e ela tem que ser dada a outras categorias. Sei que existem outras pessoas que precisariam bem mais dessa vacinação. Eu entendo que existe um protocolo de vacinação”. 

A vereadora Andrea Moreto (Pode) apoiou a propositura: “Eu trabalho nos Correios e a gente vêm perdendo vários funcionários, vários carteiros por covid, porque estão dia a dia na porta das pessoas. Aqui temos um carteiro que está com problemas de saúde pós-covid e não tem previsão de vacina porque ele é jovem. Temos mais profissionais que estão na linha de frente e até agora não tem previsão para a vacina”. 

O vereador requereu que a Prefeitura informe a quantidade de oficiais de justiça que seriam vacinados, quais os nomes e quais já receberam a vacina.

O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado ao Poder Executivo, que tem até 15 dias úteis para enviar resposta ao Legislativo. Todos os requerimentos e suas respostas ficam disponíveis ao público no site da Câmara Municipal (www.jales.sp.leg.br).

APÓS FUGIR DA CPI, PAZUELLO É CHAMADO DE “CAGÃO” NAS REDES

A charge é do Nando Motta. Deu no Brasil 247:

Escalado para depor na CPI da Covid nesta quarta-feira (5), o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, comunicou a membros da Comissão Parlamentar de Inquérito que não deve comparecer presencialmente ao seu depoimento. A ação do ex-titular da pasta gerou revolta nas redes sociais.

Internautas registram que a atitude de Pazuello é covarde, tendo em vista que o paraquedista não se preocupa com uma possível contaminação pelo vírus e foi visto em um shopping center em Manaus sem o uso máscara.

BOLSONARISTAS FALSIFICAM CAPA DO “THE NEW YORK TIMES” E SÃO DESMENTIDOS PELO PRÓPRIO JORNAL

E o pior é que tem bolsonarista que acredita nessas caraminholas. A notícia é da agência de checagem Aos Fatos:

Bolsonaristas compartilharam posts com a capa adulterada do The New York Times como se o jornal norte-americano tivesse celebrado as manifestações a favor do governo Bolsonaro que ocorreram em diversas capitais brasileiras no sábado (1°).

Até a tarde de segunda-feira, 3, os posts já reuniam ao menos 5.700 compartilhamentos no Facebook. No entanto, as primeiras páginas do jornal de domingo e segunda-feira não fazem qualquer menção ao Brasil e as duas fotos que aparecem na montagem são antigas.

Além disso, há erros de grafia na língua inglesa. As frases “Brazil Whants to be free” e “Brazil from Bolsonaro” estão incorretas. O correto seria “Brazil wants to be free” (O Brasil quer ser livre) e “Bolsonaro’s Brazil” (O Brasil de Bolsonaro).

O próprio jornal se pronunciou em sua conta oficial no Twitter  classificando as publicações como falsas. “Estamos cientes de que uma versão manipulada da primeira página do New York Times circula na internet com matérias falsas e uma imagem de manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro. O New York Times não publicou essa capa”, informa o comunicado.

As imagens utilizadas na montagem também não retratam as manifestações do sábado. A foto de pessoas usando verde e amarelo foi tirada em março de 2016, em Brasília (DF), em ato pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT). Já a foto de Bolsonaro segurando a bandeira nacional foi tirada na manifestação 15 de março de 2020 contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

APÓS XINGAR ADVOGADO NA TV CULTURA, DIOGO MAINARDI PEDE DEMISSÃO DO MANHATTAN CONNECTION

A notícia é do portal da Forum:

O jornalista Diogo Mainardi anunciou que pediu demissão do programa Manhattan Connection, na TV Cultura. Em nota publicada nesta terça-feira (4) no site O Antagonista, Mainardi disse que desde a exibição do último programa, quando xingou o advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, a emissora estava pressionando os produtores da atração, por isso resolveu pedir demissão.

“Desde a quarta-feira da semana passada, quando xingou lulista Kakay, a TV Cultura estava pressionando os produtores do Manhattan Connection, a fim de que tomassem alguma medida contra mim. Para preservar o programa, resolvi pedir demissão, que foi aceita de bom grado pela diretoria da emissora”, disse.

Na última edição do Manhattan Connection, Mainardi foi extremamente grosseiro com Kakay que havia sido convidado a participar do programa. No final da entrevista, o jornalista disse para o advogado: “Como diria Olavo de Carvalho, vai tomar no cu”.

O tratamento dispensado a Kakay gerou diversas críticas. “Acho que além de deselegante e grosseiro, o Mainardi mostrou-se incapaz de figurar nos quadros da emissora, por não saber, principalmente, conviver com posicionamentos diferentes do seu. O repúdio é à grossura e à visão pouco democrática do Diogo”, afirmou Ricardo Ramos Filho, membro do Conselho da TV Cultura.

Apesar do pedido de demissão, Mainardi seguiu com a grosseria em sua nota. “Fiz grandes amigos nesses 17 anos. Obrigado, Lucas, Caio, Pedro e Angélica. E vai tomar no c…, Kakay”, finalizou.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL ‘MÉDICOS SEM FRONTEIRAS’ AVALIA QUE MUITAS MORTES POR COVID NO BRASIL PODIAM TER SIDO EVITADAS

Deu no Brasil 247:

O médico grego Christos Christou, presidente internacional dos Médicos Sem Fronteiras (MSF),disse em entrevista à Folha de S.Paulo que grande parte das 400 mil mortes por Covid-19 no Brasil poderiam ter sido evitadas se o país tivesse adotado medidas básicas de prevenção.

A entidade auxilia no combate à Covid-19 em 90 países, entre eles o Brasil, e tem grande experiência em epidemias. Sua opinião é de que as medidas que não foram tomadas no Brasil funcionaram no mundo todo. 

“Muitas mortes e sofrimento podiam ter sido evitados no Brasil”, diz Christos Christou. Na opinião do presidente dos Médicos Sem Fronteiras, o Brasil é o único país onde a população ainda usa de forma maciça remédios sem comprovação científica como hidroxicloroquina e ivermectina, remédios que fazem mais mal do que bem às pessoas que usam.

O médico opina que o governo federal é o responsável pela falta de qualquer mensagem consistente para a população se proteger corretamente da Covid , de uma abordagem científica, e de uma resposta coordenada, centralizada. 

“Posso dizer que muitas mortes e sofrimento podiam ter sido evitados no Brasil. Não consigo te dar números, obviamente existem modelos projetando, mas sabemos que poderíamos ter evitado muitas mortes, especialmente em locais onde não houve nenhuma preparação para receber um aumento de doentes muito graves”, afirma o médico Christos Christou.

Os lugares onde as pessoas receberam orientações corretas, mensagem e comunicação clara sobre o que fazer e o que não fazer, tiveram desempenho muito melhor. O campo de batalha da Covid não é apenas nos hospitais, é preciso agir nas comunidades, nos sistemas de saúde básica.

As mortes poderiam ser evitadas, se no Brasil tivessem feito o básico, “adotar as medidas que funcionaram em muitos lugares. Medidas de saúde pública, usar máscara, evitar deslocamentos desnecessários, fazer distanciamento social, usar mensagens consistentes e claras e não negar a gravidade da doença, negar a doença. Obviamente, as coisas poderiam ter sido melhores em todos os países. Mas o mínimo é não negar a doença, não ignorar o que está acontecendo bem na frente dos olhos de todo mundo”. 

1 2 3 4 5 1.567