Arquivos do autor: cardosinho

JALESENSE PAULO LANDIM É REELEITO VEREADOR EM ARARAQUARA

Dono de um sobrenome tradicionalíssimo aqui em Jales – e também em Raimundo Nonato(PI), terra do meu avô, de onde vieram os Paes Landim – o jalesense Paulo Fernando Paes Landim, ou simplesmente Paulo Landim, foi reeleito para a Câmara de Araraquara, pelo PT.

Paulo é nascido aqui em Jales, mas está há muito tempo em Araraquara, onde seu pai trabalhou como ferroviário. Por sinal, o pai dele, seo Valdemar, morreu jovem, em um acidente de trabalho.

Em Araraquara, Paulo foi office-boy, garçom, entregador de pizza, etc, e, com muito esforço, formou-se em Administração de Empresas pela Universidade de Araraquara (Uniara). Nos dois primeiros governos do prefeito Edinho Silva(PT), de 2001 a 2008, ele assumiu a coordenação de um Pronto Socorro, onde implantou o atendimento humanizado.

Em 2012, Paulo candidatou-se a uma vaga na Câmara e obteve 805 votos, ficando na suplência. Em 2016, foi eleito com 889 votos e, nas eleições de domingo passado, foi reeleito com 979 votos. De seu lado, Edinho Silva, que voltou ao comando da Prefeitura de Araraquara em 2017, foi reeleito para mais um mandato, o quarto.

E parece que o preconceito contra o PT, em Araraquara, é bem menor do que aquele que existe em Jales. Tanto é que, além de reeleger os petistas Edinho Silva e Paulo Landim, a cidade conhecida como “Morada do Sol” deu à vereadora Thainara Karoline Faria(PT) a maior votação entre os 408 candidatos que disputaram cadeiras na Câmara. Ela obteve 1.838 votos, 109 a mais que o segundo colocado, Gerson da Farmácia(MDB).

Thainara, a moça ao lado, foi eleita pela primeira vez em 2016, quando tinha 23 anos. Ela é a mulher mais jovem a assumir uma cadeira na Câmara Municipal de Araraquara e também a primeira negra a desempenhar o cargo, em 70 anos de história do Legislativo araraquarense.

Advogada, Thainara teve destacada atuação na Câmara de Araraquara, principalmente na defesa da garantia dos direitos das mulheres.

BOM EXEMPLO: CASAL DOA MILHARES DE LACRES DE ALUMÍNIO PARA SANTA CASA DE JALES

Deu no FocoNews:

Na quarta-feira da semana passada, 11 de novembro, a Santa Casa de Misericórdia de Jales recebeu nove garrafas pets com lacres de alumínio para a campanha “Lacre do Bem”, sendo até então a maior doação desde seu início, em agosto deste ano. Os doadores, o casal Claudenir Secchi e Zelinda Silva Secchi, foram informados sobre a campanha por sua filha, Claudia, que é colaboradora da instituição.

Claudenir, mais conhecido como “Sarrafo”, antigo construtor da cidade onde levantou estabelecimentos, igrejas, consultórios médicos e residências, se sentiu motivado a doar junto a sua esposa e agradecido pelo fato de que já necessitou dos cuidados da instituição e foi muito bem atendido. Para o casal, a colaboração parte de todos, seja qual for a quantidade, tal como demonstram, ao guardar tantos lacres e, que, juntos, representam uma grande doação.

Sobre o projeto, a cada 140 garrafas pet de 2 litros cheias de lacres, equivalentes a aproximadamente 105 kg ou 352.800 lacres, é possível a compra de uma cadeira de rodas simples. Além disso, o objetivo da instituição também é o da promoção da conscientização sobre a conservação do meio ambiente, pois, em vez dos lacres serem descartados, poluindo a natureza, eles podem ser guardados e entregues na instituição ou depositados nas caixas disponibilizadas em empresas parceiras.

Para mais informações, basta entrar em contato com o setor de Captação de Recursos do hospital, pelo telefone (17) 3622-5003.

MP DO RIO DIZ QUE FLÁVIO BOLSONARO DESVIOU MAIS DE R$ 6 MILHÕES DA ALERJ COM ESQUEMA DA RACHADINHA

Deu no Brasil 247:

A denúncia do MP apontou que uma parte do dinheiro arrecadado com as ‘rachadinhas’ foi transferida ao patrimônio familiar de Flávio Bolsonaro por meio de três métodos. Uma delas eram pagamentos de gastos da família com dinheiro em espécie, conforme o blog do Fausto Macedo.

A outra maneira eram depósitos em espécie realizados nas contas bancárias do parlamentar e da esposa com valores arrecadados pelos operadores financeiros da organização criminosa, com datas próximas aos vencimentos de dívidas que viriam a ser quitadas nessas contas.

A denúncia apontou que os envolvidos no esquema também faziam transações imobiliárias utilizando, de forma dissimulada, dinheiro em espécie não declarado, oriundo do desvio de dinheiro da Alerj. 

Ex-assessora do senador, Luiza Sousa Paes admitiu em depoimento que era funcionária fantasma no gabinete de Flávio e era obrigada a devolver mais de 90% do salário

Principal assessor de Flávio Bolsonaro na Alerj, Queiroz foi preso no dia 18 de junho em Atibaia (SP), onde estava escondido em um imóvel que pertence a Frederick Wassef, então advogado de Flávio – depois ele deixou a defesa do parlamentar. 

Segundo relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz fez movimentações financeiras atípicas. Foram R$ 7 milhões de 2014 a 2017, apontaram cálculos do órgão. 

CANDIDATO COMEMORA VITÓRIA COM CARREATA ANTES DA HORA, MAS ACABA DERROTADO

Nunca se deve contar com o ovo na cloaca da galinha. Em Vitória Brasil, nas eleições 2012, os apoiadores do candidato Paulinho do Açougue saíram às ruas para comemorar a vitória, mas a prefeita Ana Lúcia virou o jogo na última urna, ganhando por apenas 17 votos.

É provável que no domingo passado, Paulinho – finalmente eleito – tenha esperado o  fim das apurações para comemorar. A notícia é do G1:

Porangatu, no norte do estado de Goiás, vivenciou uma situação inusitada na noite de domingo (15). O candidato a prefeito Marcio Luis, do MDB, saiu em carreata por ruas da cidade para comemorar, antecipadamente, a vitória.

No entanto, durante a apuração das últimas urnas, o jogo virou, e a candidata Vanuza Valadares (Podemos), que estava em segundo lugar, venceu a eleição com a diferença de 45 votos.

Depois do resultado oficial com 100% das urnas apuradas, Marcio Luis publicou vídeos em rede social ironizando a situação e reconhecendo a prefeita eleita.

“Os resultados apontavam no sentido da nossa vitória. Já dizia o ditado: ‘Contou com a vitória antes da hora’. Peço desculpa a todos, mas foi realmente o que se apresentava. Todos noticiaram. Nós fizemos uma linda carreata. Não foi o resultado que esperávamos, mas foi o resultado que temos que respeitar”, disse o candidato, em meio a risos.

Vanuza Valadares teve 7.668 votos, o que corresponde a 34,88% do eleitorado, e será a primeira mulher a ocupar o Executivo da cidade. Já Marcio Luis obteve 7.623 votos, que lhe rendeu 34,68% dos eleitores.

COM 33 ANOS, FILHA DE ONEVAN SE ELEGE PREFEITA DE NAVIRAÍ

A dentista Rhaiza Matos, de 33 anos, foi eleita prefeita de Naviraí(MS), com 8.873 votos, equivalente a 36,49% dos votos válidos. Ela derrotou o atual prefeito da cidade, Dr. Izauri(DEM), que ficou com 7.493 votos, ou 30,81% dos válidos.

Rhaiza substituiu seu pai, Onevan José de Matos, ex-vereador em Jales por dois mandatos e ex-deputado estadual do Mato Grosso do Sul por nove mandatos, que faleceu na sexta-feira, 13, antevéspera da eleição.

Onevan não foi o único candidato a prefeito a morrer antes das eleições desse domingo. Em Passa Quatro(MG), cidade com cerca de 16 mil habitantes, o candidato Antonio Claret (PV) faleceu no sábado, véspera da eleição, e foi sepultado no domingo, dia da votação. Mesmo morto, ele foi eleito com 60,8% dos votos válidos. O TSE terá que decidir o caso.

Também em Minas Gerais, na cidade de Joaquim Felício, o candidato favorito, um padre, faleceu a seis dias da eleição. Edílson dos Santos Xavier (PSD), o Padre Edílson, tinha 50 anos e faleceu em decorrência de múltiplos linfomas (câncer) que comprometeram os pulmões.

Padre Edílson foi substituído por seu candidato a vice, Miguel Felipe Ferreira de Oliveira, o Miguelzinho de Helmar (PSD), que acabou vencendo as eleições, com 54,49% dos votos válidos. Nas urnas, o nome que aparecia era o de Miguelzinho, mas a foto era a do Padre Edílson.

Em Bom Jesus do Itabapoana (RJ), o candidato a prefeito Paulo Sérgio Cyrillo faleceu na quarta-feira, 11, a quatro dias da eleição, vítima de um mal súbito durante uma live. O filho do candidato, que tem o mesmo nome do falecido e é o atual vice-prefeito da cidade, só aceitou concorrer no lugar do pai na sexta-feira, a dois dias da eleição. 

Ao fim da apuração, Paulo Sérgio Travassos do Carmo Cyrillo foi eleito prefeito com 32,98% dos votos válidos. Ele derrotou o candidato Roberto Tatu (Republicanos), que obteve 31,17% dos votos. 

Em Pedreira, cidade da região de Campinas, quem morreu foi uma candidata a vereadora – Ana Paula Araújo (Podemos) – que era irmã do candidato a prefeito Lica Di Araújo, também do Podemos. Ela foi vítima de um acidente de trabalho ao utilizar o elevador da loja em que era a gerente.

A morte de Ana Paula causou comoção na cidade de 46 mil habitantes, mas não foi o suficiente para eleger o irmão. Lica foi o terceiro colocado, com 22,42% dos votos válidos. O atual prefeito, Hamilton Bernardes Júnior (DEM), foi reeleito com 36,62% dos votos.

E Ana Paula, mesmo morta, recebeu o voto de 79 eleitores de Pedreira, ficando à frente de 57 candidatos vivos, entre eles o Fábio Maluco, o Clóvis Gardenal, o Dirceu Borboleta e o Xande Pinico.

CANDIDATOS A PREFEITO E VICE PELO PV AGRADECEM VOTOS E CRITICAM ELEITORES

Deu no portal do Matheuzinho, o FocoNews:

Os representantes do Partido Verde nas Eleições 2020, Ailton Santana e Marcelo Dácia, agradeceram os eleitores de Jales. Eis a postagem de Marcelo, que concorreu a vice:

Obrigado a todos que votaram no Partido Verde! Agradeço de coração todas as pessoas que conversei durante a campanha e me deram atenção para expor os projetos!!!

Passei por uma experiência incrível, e percebi que só minha boa vontade não basta, mas estou com a minha consciência tranquila, tendo em mente de que tentei fazer uma campanha limpa sem recurso público; focado em propostas, sem ataques em adversários (adversários não são inimigos), porém descobri que o problema não está no candidato e sim no eleitor.

O povo quer mudança, mas vota nos mesmos, e boa parte do cidadão vende seu voto. Uma pena! Creio que um dia isso vai mudar!! Não vamos desistir, a luta continua e vamos seguir em frente!!!

Post Scriptum: o candidato a vice-prefeito pelo PV enviou mensagem onde afirma que não criticou eleitores. Eis a íntegra da mensagem:

Cardosinho, é o Marcelo Dácia. Não critiquei eleitores e sim coloquei minha opinião de que temos que mudar a cultura dos eleitores. É nesse sentido a minha frase. Só tenho gratidão onde passei e consegui dar o nosso recado, inclusive todos me elogiaram!!! Por favor, reformule o que escreveu no blog. Abraços!

JALES TEVE O MAIOR PERCENTUAL DE VOTOS BRANCOS E NULOS DA REGIÃO

A abstenção constatada em Jales nas eleições deste ano – 31,72% – foi recorde, ficando bem acima da abstenção de 2016 (24,15%), quando a cidade teve apenas um candidato a prefeito. 

A abstenção em Jales foi bem maior que a dos pequenos municípios que, até 2016, integravam a 152ª Zona Eleitoral. Em Urânia, que teve uma eleição disputadíssima, a abstenção foi de 19,53%, seguida por Pontalinda (17,36%), Santa Albertina (16,85%), Vitória Brasil (12,30%) Mesópolis (12,06%), Aspásia (11,79%), Dirce Reis (11,70%), Paranapuã (11,63%) e Santa Salete (10,33%)

Se comparada, porém, com a abstenção registrada nas principais cidades da região, Jales ficou na média. A maior abstenção ocorreu em Fernandópolis (32,63%), seguida por Jales (31,72%), Rio Preto (31,33%), Votuporanga (31,15%) e Santa Fé do Sul (29,73%).

Já no quesito brancos e nulos, Jales foi a campeã disparada, o que pode significar que boa parte dos eleitores jalesenses não se identificou com nenhum dos candidatos a prefeito. 

Em Jales, nada menos que 25,82% dos 26.301 eleitores que deram as caras nos locais de votação, preferiram votar em branco ou nulo. Em Votuporanga, a segunda colocada nesse quesito, a soma dos brancos e nulos resultou em 15,47% dos eleitores que compareceram às urnas.

Fernandópolis vem em seguida, com percentual de 11,29% de brancos e nulos, ou menos da metade do percentual registrado em Jales. Em Rio Preto, o percentual foi de 10,95%, enquanto em Santa Fé do Sul, apenas 6,99% dos eleitores que compareceram às urnas escolheram votar em branco ou nulo. 

OS 55 CANDIDATOS MAIS VOTADOS EM JALES. E A CANDIDATA QUE NÃO TEVE NENHUM VOTO

Dos 26.701 eleitores que compareceram às urnas em Jales ontem, 21.877 votaram em algum candidato a vereador, número bem maior que os eleitores que votaram em algum candidato a prefeito (19.510). 

Pelo menos 2.071 eleitores preferiram votar em branco para vereador, enquanto 2.263 escolheram anular o voto. Excluídos brancos e nulos, sobraram os já citados 21.877 votos válidos para vereador, o que representa 56,79% do eleitorado local.

Abaixo, os 55 candidatos a vereador mais votados. Os demais 53 candidatos tiveram menos de 100 votos, cada. Ricardo Junqueira, preso na semana passada por suposto tráfico de drogas, alcançou 72 votos. Já o vereador Tupete, que concorria à reeleição, conseguiu apenas 84 votos.

Uma candidata – Francieli Ricci, do Republicanos (foto acima) – não teve nenhum voto, enquanto Sônia Nazário, também do Republicanos, obteve apenas um voto.  

NOME PARTIDO VOTOS
1° Ricardo Gouveia  (eleito) Progressistas 1.197
2° Carol Amador  (eleita) MDB    871
3° Rivelino Rodrigues  (eleito) Progressistas    809
4° Andrea Moreto  (eleita) Podemos    781
5° Elder Mansueli  (eleito) Podemos    705
6° Bismark Kuwakino  (eleito) PSDB    673
7° Leandro Bigotto Podemos    610
8° Jesus Progressistas    592
9° Deley  (eleito) DEM    589
10° Bandeira Federal Podemos    526
11° Kazuto DEM    516
12° Hilton Marques  (eleito) PT    427
13° Luiz do Bazar MDB    417
14° Bruno de Paula  (eleito) PSDB    402
15° Rafael da Padaria Podemos   402
16° Agá DEM   397
17° Felipe Bernardo Republicanos   376
18° Jocélia Cabrini DEM   368
19° Jovani Protetora Podemos   366
20° João Zanetoni  (eleito) PSD   351
21° Adauto Oliveira Progressistas   341
22° Alessandro Japonês Republicanos   338
23° Pérola Cardoso PSDB   327
24° Elza Andrade PT   322
25° Ronaldo Alves PT   296
26° Pastor Claudioni PSDB   276
27° Henrique Macetão PSD   264
28° Carlinhos JK MDB   249
29° Betto Mariano PSD   245
30° Pintinho PSDB   235
31° Dione Jodas PSD   229
32° Douglas Martha Podemos   224
33° João Bombeiro Podemos   222
34° Professor Quadrado PSDB   209
35° Xuxa Cabeleireiro MDB   209
36° Selma Francisco PSDB   207
37° SIG PSDB   197
38° Márcio Ribeiro Progressistas   183
39° Marquinho Cavenagui PSD   182
40° Pedro Enfermeiro Republicanos   178
41° Gesse do Futsal Republicanos   176
42° Meire Fassa PV   156
43° Altair Pasini Podemos   154
44° Sargento Gomes PV   151
45° Cristina DEM   141
46° Edy Vermelho MDB   121
47° Eduardo Berti Podemos   119
48° Buiu Segurança DEM   118
49° Sirlei do Mercado Palinha PSDB   116
50° Jordane Borges PSDB   115
51° Andrea Jesus Podemos   115
52° Eva do Brito DEM   114
53° Professor JB MDB   108
54° Júnior Rodrigues Republicanos   105
55° Adriano Lourenço MDB   101

SOCIÓLOGA JALESENSE É ELEITA VEREADORA EM FLORIANÓPOLIS

A jalesense Carla Ayres(PT) foi eleita para a Câmara Municipal de Florianópolis(SC). Assumidamente lésbica e defensora das causas feministas, Carlinha foi a mais votada do PT, com 2.094 votos, e a 15ª colocada no geral. A Câmara de Floripa tem 23 vereadores.

Em 2016, com 1.080 votos, Carla foi a 4ª mais votada do PT e ficou na suplência, chegando a assumir o mandato duas ou três vezes.

De nome quilométrico – Carla Simara Luciana da Silva Salasário Ayres – Carlinha é formada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá e mestre em Ciência Política pela Universidade Federal de São Carlos, além de doutora em Sociologia Política, pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Aqui em Jales, ela foi presidente da Juventude Petista e participou das campanhas do ex-prefeito Parini e da ex-vereadora Tatinha.

Em seu twitter, Carla registrou que “pelos próximos 4 anos, Florianópolis terá na Câmara Municipal um mandato de luta e resistência pelos direitos das mulheres, das LGBTI+, das trabalhadoras e trabalhadores e das minorias que encontram eco de suas lutas na nossa voz”.

DUAS MULHERES SE ELEGEM PARA A CÂMARA DE JALES. E QUATRO VEREADORES NÃO SE REELEGEM

O médico Ricardo Gouveia, do Progressistas, foi o candidato a vereador mais votado em Jales nas eleições desse domingo, com 1.197 votos. Ele será uma das seis caras novas na Câmara de Jales nos próximos quatro anos.

As outras caras novas são Carol Amador(MDB), Andrea Moreto(Podemos), Elder Mansueli(Podemos), Hilton Marques(PT) e Bruno de Paula(PSDB). Rivelino Rodrigues(PP), que já foi vereador por três mandatos, de 2001 a 2012, está de volta. Ele foi o terceiro mais votado, com 809 votos.

Apenas três dos atuais vereadores foram reeleitos: Bismark Kuwakino(PSDB), Deley(DEM) e Zanetoni(PSD). Este último, com 351 votos, ficou no 20º lugar entre os mais votados, mas, pelas regras da Lei Eleitoral, acabou sendo eleito.

Quatro dos atuais vereadores não se reelegeram. Kazutinho(DEM), com 516 votos, Macetão(PSD), com 264 votos, Pintinho(PSDB), com 235 votos, e Tupete(PSD), com pífios 84 votos, ficaram de fora. Em 2016, Pintinho foi o mais votado, com 1.198 votos.

Duas mulheres do Republicanos foram as menos votadas entre os 108 candidatos a vereador. Francieli Rizzi não obteve um único voto, enquanto Sônia Nazário conseguiu apenas um voto, provavelmente o dela.

Os candidatos Rivail Rodrigues, também do Republicanos, e Ricardo Junqueira(PSDB), que tiveram problemas com a polícia recentemente, receberam 105 e 72 votos, respectivamente. Gilberto Cassuchi(MDB), que teve a candidatura indeferida, obteve 90 votos.

Três candidatos se classificaram entre os 10 mais votados, mas, por conta da Lei Eleitoral, não se elegeram. São eles: Leandro Bigotto(Podemos), com 610 votos, Jesus(Progressistas), com 592 votos, e Bandeira(Podemos), com 526 votos.

A ex-vereadora Pérola Cardoso(PSDB), que teve mais de 1.700 votos em 2012, quando era do PT, foi a 23ª colocada neste ano, com 327 votos. O blogueiro Betto Mariano(PSD) e o servidor municipal Adriano Lourenço(MDB), que estavam bem cotados, obtiveram apenas 245 e 101 votos, respectivamente.

Dois partidos – PV e Republicanos – não conseguiram eleger nenhum vereador. Progressistas, Podemos e PSDB elegeram dois vereadores, cada um, enquanto MDB, DEM, PSD e PT elegeram um vereador, cada.

1 2 3 4 5 1.495