Arquivos do autor: cardosinho

PROGRAMA DO PT COLOCA ESPECIATO NA VITRINE

Eu não vi, mas me disseram que o vídeo abaixo, com o vereador Luís Especiato como destaque, está sendo veiculado pelo PT nas emissoras de TV, o que demonstra que o partido está mesmo apostando no  professor como provável candidato a prefeito de Jales.

Aliás, o presidente do PT local, Antonio Carlos Donizeth Nogueira, o Cacaio, deu entrevista ao Antena Ligada desta segunda-feira.  Perguntado pelo repórter Claudinei Antonio sobre as chances de a vereadora Pérola vir a ser a candidata do partido, Cacaio disse que o PT tem bons nomes para a sucessão de Parini e até admitiu a possibilidade de prévias internas para escolher o candidato. Mas, deixou claro também que, no momento, o nome que está colocado é o do vereador Especiato.

Para quem conhece Cacaio, toda a retórica dele no rádio pode ser resumida numa frase: “o PT está com o Especiato e não abre”. Abaixo, o vídeo do PT:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

PRIVATIZAÇÃO DA ‘ZONA AZUL’ PODE ACABAR COM ESTACIONAMENTO NA PRAÇA DA CATEDRAL

Não é segredo para ninguém que a Igreja Católica somente concordou com a utilização da Praça da Catedral como área para estacionamento, porque a ‘Zona Azul’ era administrada pela Casa da Criança. Com a aprovação da lei que privatiza – ou terceiriza – a Zona Azul, através de processo de licitação, pode ser que os serviços passem a ser administrados por uma empresa privada.

Nesse caso, como ficarão as vagas para estacionamento na Praça da Catedral? É muito provável que – em que pese os interesses do comércio central – a Igreja Católica reveja a permissão dada há alguns anos para que o local fosse explorado como área de estacionamento de carros. A não ser é claro, que a futura responsável pela Zona Azul concorde em repassar o valor arrecadado naquela área para algumas entidades locais.  

PREMIADO ESTADISTA FOI INDICADO PARA OUTRO PRÊMIO EM 2010

Parece que não é só este aprendiz de blogueiro que anda desconfiado com relação a essas entidades e associações que vivem de premiar prefeitos pelo Brasil afora. O blogueiro José Pedrialli, do jornal O Diário de Londrina, anda contestando o prêmio que o prefeito daquela cidade, Homero Barbosa, recebeu de uma tal Associação Nacional dos Prefeitos e Vice-Prefeitos. Vejam o que ele escreveu:

Não adianta procurar no site da Associação Nacional dos Prefeitos e Vice-prefeitos (www.anpv.org.br) a relação dos prefeitos incluídos entre as “100 cidades mais sustentáveis” (2011). Não existe! E também não adianta recorrer ao Google. O que se encontra lá são informações individualizadas, na maioria dos casos com origem nas assessorias de imprensa, de tal e tal prefeito que também recebeu a mesma homenagem. 

Ficamos, assim, sabendo que Cacoal, Lajes, Santa Inês, Araçatuba, Colniza, Palhoça, Cruzeiro, Araraquara, Capela, Vitória da Conquista, Jales e São Gonçalo do Amarante compartilham com Londrina esta homenagem grandiosa…

Revirando o site de cima para baixo, descobrimos a relação de 100 prefeitos homenageados no ano passado. Isso consta de uma resposta da ANPV à Folha de S. Paulo, que criticou a entidade por cobrar pela premiação.

Por extensa, não vou reproduzir aqui a relação dos 100 prefeitos premiados pela ANPV em 2010, mas o nobre alcaide de Jales aparece como o 69º da lista. Reconheçamos, uma sugestiva colocação! É possível, porém, que o premiado estadista não tenha ido receber a comenda, já que não se falou dessa premiação aqui em Jales. E depois, ele já tinha sido premiado pelo IBVG, outro “importante” Instituto.

A Folha de São Paulo apurou que alguns prefeitos teriam pago entre R$ 1 mil e R$ 5 mil pela premiação da ANPV. Apurou, também, que entre as “100 cidades mais sustentáveis do Brasil”, constavam Porto da Folha(SE) e Coroaté(MA), que também estavam entre as 300 mais pobres do Brasil, segundo o Indice de Desenvolvimento Humano Municipal.

Diante da constatação, a Folha perguntou à ANPV como uma cidade carente pode receber um prêmio de cidade sustentável. Ficou sem resposta. Mas ela é simples: pagando a “taxa de inscrição”!

DEZ ANOS SEM JOSÉ CARLOS GUISSO

Hoje, dia 21 de novembro, fez 10 anos que ex-prefeito José Carlos Guisso faleceu em um acidente automobilístico. A respeito do assunto, este aprendiz de blogueiro escreveu matéria para A Tribuna, contando detalhes sobre o último dia de Guisso à frente da Prefeitura. Entre outras coisas, o leitor de A Tribuna ficará sabendo que, naquela noite, antes de viajar a Fernandópolis, Guisso mandou o seu motorista, Neo Mineiro, ir descansar, já que eles tinham chegado de São Paulo às 3:30 horas da manhã.

Outro detalhe que está na Tribuna: segundo o depoimento do seu ex-chefe de gabinete, Elvino Eduardo de Assis, Guisso chegou a tirar de dentro do seu carro o então assessor de imprensa, Eduardo Grota, que queria ir dirigindo o veículo do ex-prefeito na viagem a Fernandópolis. Abaixo, o depoimento da viúva, Isabel Minto Guisso, e das filhas Bia e Stellinha, publicado pelo jornal, ontem:

Uma década de saudade 

“É tão estranho, os bons morrem jovens. Assim parece ser quando me lembro de você, que acabou indo embora cedo demais”. Essa música do Legião Urbana, escrita na década de 90, nunca esteve tão atual quanto em 2001, para nós, familiares de José Carlos Guisso, e para a maioria dos jalesenses. 

Os Bons Morrem Jovens – que também leva o nome de Love in The Afternoon – foi uma das canções mais executadas em homenagens feitas a Ele, após seu falecimento. Além da bela melodia, sua letra se faz presente em grande parte dos discursos das pessoas que lembram sua morte, já que exclamam – às vezes, até como um pensamento alto – “Ele foi cedo demais!”. 

Sim, sua passagem foi precoce e deixou uma cicatriz eterna em nossas vidas. É impossível esquecer que ele se foi… mas é confortante saber o que ele deixou. Seu legado baseia-se em dois pilares: uma família bem estruturada com bons valores e muito amor e uma cidade, Jales, em franco desenvolvimento, como Ele deixou em 2001. 

Seu legado foi, na verdade, as duas grandes paixões de sua vida, pelas quais ele lutou seus 48 anos, pelas quais ele daria sua vida se fosse preciso, e assim como o fez por uma delas. Há dez anos chorávamos de desespero e dor por sua perda repentina. Hoje, nossas lágrimas rolam pelo rosto de saudade, de vontade de conversar, pedir um conselho ou simplesmente dar um abraço. 

Mas, como dizia o grande artista Leonardo da Vinci: “Para estar junto não é preciso estar perto, e sim, do lado de dentro”. Em nossos corações, o Guisso – aquele que todos conheciam, que era admirado até por seus adversários políticos, que tratava todo mundo com a mesma cordialidade, que chegava até você para cumprimentar, batia nas costas e dava aquele sorriso verdadeiro -, esse GUISSO é eterno. E é através dessas boas memórias e da saudade que enviamos sempre muita luz para Ele. Pois onde quer que ele esteja, Ele estará olhando por nós e por Jales. 

Com nosso eterno amor, 

Bel, Bia e Stellinha Guisso 

E quem quiser ouvir a música do Legião Urbana, citada no texto da família de Guisso,  aí vai um dos vídeos disponíveis no You Tube: 

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

VOLUNTÁRIOS TRABALHAM DURO PARA DEIXAR DECORAÇÃO NATALINA PRONTA

A foto aí de cima não tem nada a ver com a Polícia Militar. Ela diz respeito ao projeto da decoração natalina, que está sendo coordenado pela Secretaria de Planejamento, com a ajuda de outras secretarias municipais, como a de Educação e a de Esportes, Cultura e Turismo, além da participação fundamental de entidades e de voluntários que estão trabalhando de segunda a segunda, inclusive à noite.  

A turma da foto – onde se pode ver as professoras Nilséia, Claudinha e Nilce e alguns alunos do programa Escola da Família – é apenas uma parte do pessoal que estava trabalhando no sábado, pela manhã. Em que pese uma ou outra pessoa torcendo contra, tudo indica que, ainda nesta semana, parte do material já comece a ser instalado na Avenida Francisco Jalles.

Não sei qual vai ser o resultado final, mas o esforço das pessoas envolvidas é algo digno de registro. A maioria dessas pessoas participa voluntariamente do projeto, dedicando horas de trabalho apenas pelo prazer de ver a cidade bonita no Natal. Seguramente que vai ficar bonito, mas não será justo que se faça comparações com cidades que há muito tempo desenvolvem esse tipo de projeto, como é o caso de Santa Fé do Sul.

Nossa vizinha e turística cidade está, no mínimo, oito anos à nossa frente, nesse quesito. Pelo que se tem conhecimento, em Santa Fé do Sul a municipalidade investe milhares de reais na decoração natalina. Por lá, não existem voluntários, mas profissionais que, durante o ano inteiro, trabalham como contratados. No entanto, pelo entusiasmo que pude observar no sábado, lá nos pavilhões da Facip, não tenho dúvidas de que valerá a pena visitar o centro de Jales, neste Natal.       

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Prefeitos das estâncias turísticas se reunirão em Santa Fé do Sul”

Folha Regional: “Déficit de oncologistas faz Hospital do Câncer de Jales e Barretos buscar médicos no exterior”

Jornal de Jales: “PMDB estadual exige candidatura própria em Jales”

A Tribuna: “HCâncer vai importar médicos para Unidade em Jales”

Na Folha Noroeste, destaque para a reunião promovida pela Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo, que será realizada em Santa Fé do Sul, nos dias 25 e 26 de novembro. Outras manchetes: “Urânia entrega à população Centro Comunitário”; “Fuga Couros Jales realiza V Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho”. Na coluna Folhageral, o editor Roberto Carvalho destacou a entrevista do peemedebista Jarbas Elias Zuri Júnior, onde ele anunciou que o PMDB vai ter candidato a prefeito de Jales.

A Folha Regional destacou que, por falta de médicos oncologistas, o Hospital de Câncer está deixando de atender, diariamente, cerca de 300 pacientes em Barretos e mais 150 na unidade de Jales. Outras manchetes: “Duas pessoas morrem na Euclides da Cunha durante feriado prolongado”; “José Pedro Venturini aceita o convite e é o primeiro candidato a provedor da Santa Casa”. E a beleza da jovem Juliana Parminondi – que enfeitou a coluna Ella da semana passada – é tão estonteante que o Daniel Zilio resolveu repetir a dose. A Juliana, que gosta de dançar e navegar na internet, foi, novamente, o destaque da coluna nesta semana.

No Jornal de Jales, a principal manchete também destacou as revelações do peemedebista Jarbas Elias Zuri Júnior sobre a disposição do PMDB sair da base de apoio ao governo Parini e lançar candidato próprio nas eleições de 2012. Outras manchetes do JJ: “Semeghini assumirá Planejamento. Dado cotado para secretariado e ministério”; “Encontro do Jales Forever sacode Clube do Ipê”. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior informou que o PIB individual de Jales é o menor entre as cidades situadas no eixo da Rodovia Euclides da Cunha.  

Na Tribuna, o destaque também é o Hospital de Câncer, que, segundo seu diretor Henrique Prata, deverá importar médicos oncologistas da Europa para atuar no Brasil, especialmente nas unidades do hospital em Barretos e Jales. Outras manchetes: “Taxista rendido entrega assaltante na delegacia”; “PMDB vai deixar governo Parini para lançar candidato”; “Há dez anos morria o prefeito Guisso”. Na coluna Enfoque, o jornalista Paulo Reis Aruca destacou a entrevista de Jarbas Elias Zuri Júnior, membro da Executiva estadual do PMDB, onde ele diz que a nossa cidade está suja, mal cuidada e o nosso povo está com baixa auto-estima.

ENCONTRO DE FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL

A onda é rever os antigos amigos! Sábado passado, domingo e segunda-feira, tivemos a reunião do pessoal do Jales Forever. Neste sábado, foi a vez dos antigos funcionários do Banco do Brasil, a maioria aposentada, se reunir para botar a conversa em dia.

A Cecília Kido e o Mário Sawada se cansaram de encontrar os ex-colegas somente em velórios e, por conta disso, resolveram promover um encontro com o pessoal que ainda está vivo. Este aprendiz de blogueiro chegou atrasado, mas a tempo de participar do almoço e conversar com amigos que não via há anos.

O mestre de cerimônias foi o José Shimomura, que já anunciou a intenção de promover um segundo encontro, uma vez que muitos ex-BB não puderam comparecer. Abaixo, mais alguns registros fotográficos.

Ismael Tonholi e Izaura Yetika relembraram os tempos de caixa. O Jair Dias e a esposa vieram de Rio Preto

Paulo Sperandio, ex-gerente do BB de Jales, ladeado pela esposa Eliene e pela Cecília Kido. Na outra foto, Shimomura, Diolindo, Ygaiara, Celso, Vânia e Izaura conferem álbum antigo.

Os corintianos Anisinho, Edgar Colombo e Cardosinho e o são-paulino Carretero discutem futebol, enquanto a Harko, a Izaura e a Alda trocam receitas.

PARINI SE LIVRA DE PROCESSO CRIMINAL

O prefeito Humberto Parini já pode contabilizar um problema a menos. Os magistrados da 15a. Câmara de Direito Criminal acharam melhor remeter ao arquivo morto o processo criminal que tramitava no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, onde o nosso premiado estadista era o investigado.

Participaram do julgamento o relator Miguel Marques da Silva e os desembargadores Camilo Lélis, Ribeiro dos Santos, Poças Leitão e J.Martins. Segundo o que foi publicado no portal do TJ-SP, eles “determinaram o arquivamento dos autos, ressalvado o disposto no artigo 18 do Código de Processo Penal”. Não me perguntem do que se trata a ressalva.

Pelo que está publicado, não dá para saber a que se referia o processo criminal contra Parini, aberto em maio deste ano. Sabe-se apenas que o inquérito policial foi instaurado para “apurar eventual delito previsto no artigo 1º, inciso I, do Decreto Lei 201/97 (em tese o prefeito teria se apropriado de bens ou rendas públicas, desviando-os em proveito próprio ou alheio)”.

Ainda resta, lá mesmo no Tribunal de Justiça-SP, um outro processo criminal contra o prefeito Humberto Parini. Ele refere-se ao caso da “Reforma das Praças”. Não se surpreendam se, também nesse caso, o prefeito sair ileso.  

A VERSÃO DE PARINI PARA O DESCASO COM O PARQUE DAS FLORES

O prefeito Humberto Parini usou a rede social Facebook para dar explicações sobre a falta de asfalto em algumas ruas do Parque das Flores. Instado por um internauta, o Vinícius Neris, a dar sua opinião a respeito da matéria veiculada na TV Record, o nosso premiado estadista (ou quem escreve por ele) saiu-se com a seguinte versão:

“Boa noite Vinicius, eu vi conhecemos os problemas. O Parque das flores foi loteado na década de 80, como chácaras. Os lotes são distribuidos no tamanho de 5000 m2 ou mais. A Prefeitura não tem dinheiro para fazer asfalto e recursos de convenios do governo Federal e Estadual a fundo perdido não comporta porque não é um bairro de moradores pobres, tentamos fazer com os proprietários pagando, fizemos um bom trecho da av. Flamboyan, metade dos moradores pagaram e a outra metade não quiz pagar, portanto é impossível se os proprietários não colocarem a mão no bolso, pois lá residem famílias de classe média em sua grande maioria. Jales tem um percentual pequeno de ruas sem asfalto secompararmos com Fernandópolis por exemplo. Agora porque a reportagem não mostrou o recapeamento que fizemos este ano no JACB na Cohab Arapuã nas avenidas principais, foi investido R$3.500.000,00 só este ano, e o asfalto que fizemos na Rua 19 no Jd. América. A imprensa de um modo geral e esse programa é sensacionalista, só mostra coisas negativas e as positivas que são maiores?”

Primeiro, é preciso deixar claro que a TV Record abriu espaço para que o prefeito, ou algum de seus assessores, desse as suas explicações, coisa que ele não fez. Segundo, que a matéria se refere à Avenida Resedá, no Parque das Flores II e ao Jardim do Bosque, enquanto o prefeito fala de outro setor do Parque das Flores e não diz nada sobre o Jardim do Bosque.

Terceiro, o prefeito cita o caso da Avenida Flamboyant, mas não conta que os moradores do Parque das Flores acionaram o Município na Justiça, já que eles pagaram por melhorias e não receberam. O caso já foi julgado pela Justiça de Jales, que condenou a Prefeitura e a loteadora, a Jalemi, a providenciarem as obras de infraestrutura.

Quarto, que, apesar de, segundo o prefeito, já terem sido investidos R$ 3,5 milhões em recape asfáltico, todos os dias ouvem-se, nas emissoras de rádio, reclamações sobre buracos.

Quinto e último: o prefeito bem que podia arrumar um ghost-writer um pouco mais competente.    

JALES NÃO CONSEGUIU GERAR EMPREGOS EM OUTUBRO

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, anunciou nesta sexta-feira (desconfio que pela última vez!) os números do emprego no Brasil, relativos a outubro. Mas, para nós, o que interessa mesmo são os números de Jales e da região. Então, vamos a eles!

Em outubro, Jales não conseguiu gerar novos empregos formais, muito pelo contrário, o saldo do mês foi negativo. O número de contratações (271) foi menor que a quantidade de demissões (276), o que resultou em 05 empregos fechados. Apenas à guisa de comparação, todas as nossas vizinhas tiveram resultado positivo. Fernandópolis (saldo positivo de 87 novos empregos), Votuporanga (64), Santa Fé do Sul (37) e até Palmeira D’Oeste (02) tiveram melhor desempenho que Jales.

Mas esse não foi o pior outubro da era Parini. Em outubro de 2007, foram fechados nada menos que 41 empregos. Em 2005, fecharam-se 99 postos de trabalho, mas, nesse caso, devemos dar um desconto, pois era o primeiro ano do estadista. Em 2008, o resultado de outubro também foi negativo. Positivo mesmo, somente em 2006 e 2009.

É sempre bom mostrar isso, pois um dos principais motes das campanhas eleitorais do prefeito Humberto Parini foi justamente a geração de empregos. O candidato Parini prometeu incentivar a criação de empregos, principalmente para os nossos jovens, que, depois de se formarem em alguma profissão, são obrigados a deixar a cidade por falta de oportunidades. Como se pode ver, era só mais uma promessa eleitoral.

1 1.056 1.057 1.058 1.059 1.060 1.233