Categoria: Política

CÂMARA VAI APURAR CASO DE VEREADOR DETIDO COM COCAÍNA

Deu no EPTV Notícias:

A Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo vai apurar o caso envolvendo o vereador Flávio Donizete Inácio (PTB), conhecido como Bim, para decidir quais medidas serão tomadas a partir da denúncia de envolvimento do parlamentar com drogas na última quarta-feira (6). O vereador foi detido com 11 cápsulas de cocaína durante uma operação policial na Rodovia Anhanguera.

O presidente da Casa, Heitor Bertocco (PSDB) disse nesta sexta-feira (8) que os vereadores tomaram conhecimento do caso através da imprensa. “Estamos acompanhando a história e vamos nos reunir na semana que vem para decidirmos o que pode ser feito”, afirmou.

Além dos parlamentares, a reunião terá membros da Mesa Diretora e do Departamento Jurídico da Câmara. “Temos um código de ética que precisa ser seguido. Caso julguemos que tenha havido um desvio de conduta, vamos analisar quais as punições cabíveis”, disse Bertocco.

Na noite da última quarta-feira, em blitz policial, o vereador foi flagrado com outros três homens portando 11 cápsulas de cocaína dentro do veículo que dirigia, na Rodovia Anhanguera. Os quatro foram autuados como usuários na delegacia de São Simão e, em seguida, liberados.

Em entrevista ao EPTV.com, o vereador negou ser usuário e disse que este foi o primeiro contato que teve com a droga. “Nunca precisei disso. Tenho saúde e um nome a zelar. Não sabia o que era aquilo e eles começaram a cheirar. Eu não usei a cocaína, mas quis sentir o cheiro por curiosidade”, contou.

TIRIRICA, O REPRESENTANTE DO POVO

O povo nunca erra, dizia o saudoso deputado Roberto Rollemberg. Isso nos ajuda a entender porque, em Jales, cerca de 900 pessoas do povo ajudaram a eleger o Tiririca. Até aí, tudo bem! O problema é que, ao votar no humorista, ajudaram a eleger também o nobre mensaleiro Valdemar Costa Neto e outros igualmente nobres, porém menos conhecidos, deputados do PR, o Partido da República. Agora acompanhem a sequência de fotos abaixo, que tomei emprestada do blog do Josias. Elas foram tiradas durante uma reunião da Comissão de Educação da Câmara Federal. As fotos são um pouco, digamos, constrangedoras, mas, cá entre nós, é preferível o Tiririca cochilando a alguns de seus companheiros assaltando. Deve ser por isso que Rollemberg confiava tanto no acerto do povo.  

 

COMISSÃO ENTREGA RELATÓRIO DA MERENDA

(por Roberto Timpurim)

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) criada para apurar eventuais irregularidades no contrato de preparo e distribuição da merenda escolar, nos custos unitários dos bens e serviços fornecidos pela empresa GENTE (Gerenciamento em Nutrição com Tecnologia Ltda), se o cardápio atende às exigências do FNDE, como é apurado o valor mensal pago pela Prefeitura Municipal e se a terceirização da merenda escolar provoca dano ao erário público, concluiu seus trabalhos, através do relatório final, entregue no último dia 1º de julho, sexta-feira, pelo relator, vereador Luís Especiato (PT). 

Os demais vereadores que integram a Comissão, José Roberto Fávaro (PSDB), presidente e Rivelino Rodrigues (PPS), vice-presidente, durante 180 dias, ouviram 13 pessoas, entre merendeiras, coordenadoras pedagógicas, nutricionistas, diretor de licitação, compras e material da prefeitura, a secretária municipal de educação de Jales, Élida Maria Barison da Silva e o responsável pela divisão de compras da prefeitura na época da contratação da empresa GENTE, Valdir José Cardoso, além de analisarem aproximadamente 3.000 laudas que compõem o processo. 

O vereador e presidente da CEI, José Roberto Fávaro (PSDB), apresentou seu voto em separado, com relatório individual, disposição que está contida no Regimento Interno da Casa. 

Com a conclusão dos trabalhos, para conhecimento de todos, o Relatório Final será lido, na próxima sessão ordinária e o processo será encaminhado ao Ministério Público da Comarca de Jales e ao senhor Prefeito Municipal.

PASTOR ELIAS SE FILIA AO PSDB

Ao disputar o pleito municipal de 2008, com o médico Ivo Batista Ramos como sua principal estrela, o PSDB quase foi rebaixado para a segunda divisão da política local.  Talvez por isso mesmo, os tucanos – agora sob o comando do ex-vereador Cardosão – estão tratando de reforçar o plantel, o que vai lhes permitir participar das eleições municipais do ano que vem com um time um pouco mais competitivo.

E o mais novo reforço do PSDB, segundo ligação que recebi hoje à tarde de um amigo, é o pastor Elias Fernandes de Matos, da 1ª. Igreja Batista de Jales. Segundo consta, o pastor teria, finalmente, assinado sua filiação ao PSDB. Sem dúvida alguma, um reforço de peso. Resta saber se o pastor Elias vai ser escalado para entrar em campo, ou vai preferir apoiar o time da arquibancada.

DE COMO A CANETA DA JUÍZA RENATA PODE MUDAR OS RUMOS DA SUCESSÃO

Já existe, entre assessores de Parini, a consciência de que o mandato do prefeito está no fio da navalha e que a ascensão de Clóvis Viola ao poder é apenas uma questão de tempo. De dias, talvez. Tal possibilidade, que, a cada dia, parece mais próxima, está causando, é claro, alguma  preocupação entre membros da equipe do prefeito.

Mas não é só entre eles que a ascensão de Clóvis está causando preocupação. Na verdade, tanto a oposição quanto a situação não estão vendo com bons olhos a possível chegada do vice-prefeito ao poder. A oposição – leia-se Garça, Flá e Nice – avalia que, ao sentar-se na cadeira de prefeito, Clóvis passa a ser um candidato em potencial à reeleição, principalmente se ele voar para o ninho tucano, como está previsto.

E a situação – leia-se Especiato e Rivelino Rodrigues – também vai ficar numa sinuca de bico. Se apoiarem Clóvis, os dois vereadores vão estar fortalecendo um possível concorrente. E, se não apoiarem, vai pegar mal para os dois que, afinal, são “parceiros” de Clóvis. Uma coisa é certa: a esperada canetada da juíza Renata Longo Serrano Nunes vai mexer, e muito, com o xadrez da sucessão.  

DEPUTADO MENSALEIRO “APOIADO” POR PARINI É ACUSADO DE COMANDAR ESQUEMA DE PROPINAS NO MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

A presidenta Dilma Rousseff afastou, no sábado, quatro integrantes da cúpula do Ministério dos Transportes, por conta de denúncias veiculadas pela revista Veja deste final de semana. Entre os afastados, está o diretor-geral do DNIT, Luiz Antonio Pagot. E adivinhem que está sendo acusado de comandar o esquema de corrupção no Ministério dos Transportes? Ele mesmo! O deputado  mensaleiro Valdemar Costa Neto(PR).

Segundo a denúncia da Veja, Valdemar Costa Neto, que foi um dos principais personagens do escândalo do Mensalão, usava o gabinete do diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot, para discutir superfaturamento de preços e o que se convencionou classificar de “pedágio político”.

Valdemar, vocês se lembram, é aquele deputado que, nas eleições do ano passado, recebeu o apoio do prefeito Humberto Parini. Com a conversa fiada de que o deputado seria o “cara” que liberaria  verbas para construção de dois pontilhões, Parini escalou alguns de seus principais assessores para convencer o eleitorado jalesense a votar em Valdemar. O resultado nas urnas não foi dos melhores: Parini e seus assessores não conseguiram nem pífios 200 votos pro mensaleiro.

Apesar dos pesares, a notícia não é tão ruim assim para o nosso prefeito. Quem sabe agora, com o afastamento dos corruptos do PR, a presidenta Dilma – que já estava de olho no Ministério dos Transportes há algum tempo – não resolva liberar a construção de algumas obras, incluindo os dois pontilhões do Parini.

NOVIDADE: CEI DA MERENDA VAI TERMINAR EM PIZZA

Pelo menos, ninguém ficará com fome! Ontem, dia 1º. de julho, era o último prazo para que o relator da CEI da Merenda Escolar, Luís Especiato, apresentasse o seu relatório final sobre tudo o que foi “investigado” pela Comissão. Nós, os simples mortais, só vamos ter conhecimento das conclusões do Especiato depois do dia 15, quando a Câmara voltará a se reunir e, possivelmente, providenciará a leitura do tal relatório.

No entanto, já existem fortes indícios de que as conclusões de Especiato serão mesmo aquelas que todo mundo já previa: o prefeito Parini deverá ser apresentado como um administrador competente, sério e probo. Quanto à merenda, inclusive à contagem de refeições, nenhuma irregularidade. Se brincar, as merendeiras que denunciaram as fraudes ao Ministério Público – e que confirmaram as denúncias à CEI – é que serão apontadas como culpadas.

Resumo da ópera: mais uma palhaçada!

PREFEITO TUCANO PODE SER AFASTADO DO CARGO POR FRAUDES EM LICITAÇÕES

Enquanto o PT divulga que o Ministério Público do Estado de São Paulo persegue prefeituras petistas, o blog Amigos do Presidente Lula divulga notícia sobre investigação do MP contra prefeito do PSDB. Reparem que o promotor da 3a. Vara de Jales, André Luís de Souza, é um dos proponentes da Ação Civil Pública contra o tucano:

O prefeito de Bom Jesus dos Perdões, Carlos Riginik Júnior(PSDB-SP), acusado de fraude em licitações, deve se afastar de suas funções sob pena de multa diária de R$ 5 mil. A decisão da juíza Fernanda Gonçalves Grabert foi divulgada pelo Ministério Público (MP) de São Paulo nesta quarta-feira, 29.
 
 
O MP pediu o afastamento e a decretação da indisponibilidade de bens do prefeito Carlos Riginik Júnior e de mais quatro pessoas que integram a Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de Bom Jesus dos Perdões. No final de 2008, o prefeito determinou a abertura de dois procedimentos licitatórios para a realização das festas de final de ano no município, segundo a ação. Segundo os promotores, os dois procedimentos tinham o mesmo objeto, com contratação para o mesmo evento, local e datas coincidentes.
 
 
Feitos na modalidade carta-convite, os procedimentos foram vencidos por uma mesma empresa, a Frezan Locação e Eventos Ltda., sediada em Suzano, que recebeu R$ 61,1 mil por um contrato e mais R$ 55,1 mil pelo outro contrato.
 
 
O processo licitatório foi, na verdade, uma fraude porque as propostas encaminhadas pelas empresas participantes foram produzidas por uma mesma pessoa, defendeu o MP. Além disso, erros de grafia foram comuns em todos os documentos juntados na ação mesmo oficialmente sendo de empresas diferentes. Uma funcionária do Setor de Compras e Licitações da Prefeitura afirmou em depoimento na Polícia Federal que as cartas convites foram entregues diretamente ao prefeito e que ele as devolveu preenchidas.
 
 
A ação civil de responsabilidade civil por ato de improbidade administrativa foi proposta na semana passada pelos promotores de Justiça Jacqueline Aparecida Casado Navajas, André Luís de Souza, Cleber Rogério Masson e Ernani de Menezes Vilhena Junior.

A VERSÃO QUE NÃO COLOU

Somente hoje me dei ao trabalho de ler a entrevista que o prefeito Humberto Parini deu ao Jornal de Jales. Duas coisas me deixaram comovido: os elogios endereçados ao “casal Cardoso” e o apoio que o prefeito diz vir recebendo do núcleo familiar, principalmente da primeira-dama. Mas o que me chamou mais a atenção foi o fato de o prefeito ter aderido à versão fantasiosa de que o ministro Joaquim Barbosa teria dado uma decisão favorável a ele. Vejamos um pouco do que o prefeito disse ao jornal:

“As últimas notícias do Supremo Tribunal Federal indicam que nossos argumentos foram acolhidos e que o processo deve voltar à sua origem em Jales para, se houver interesse da promotoria, ser reiniciado…  As demais decisões que envolvem o processo da Facip 97 também terão que ser revistas, inclusive as relativas aos meus bens…”. E por aí em diante.

Que a primeira-ministra Marli Mastelari – uma semianalfabeta funcional – tivesse acreditado na história de que o prefeito havia ganhado o recurso, vá lá. Que o grande jurisconsulto Léo Huber tenha corrido ao microfone amigo do Assis Duarte para espalhar uma besteira dessas, é igualmente aceitável. Que o vereador Luís Especiato – o defensor-mor do prefeito – tenha levado a sério a versão fantasiosa dos assessores palacianos, a ponto de postá-la em seu blog, também é compreensível.

Mas o próprio prefeito propagar, através de um jornal, uma estultice dessas, é simplesmente  risível. Felizmente, a mentira não durou nem uma semana. Os próprios advogados do prefeito, ao protocolar um Agravo Regimental no STF, desmentiram a versão espalhada em Jales sobre a volta do processo à estaca zero. Agora, só nos resta esperar as próximas versões.

CASO FACIP 97: PREFEITO TENTA SEGURAR MANDATO COM AGRAVO REGIMENTAL NO STF

A página do Supremo Tribunal Federal que mostra as movimentações do famoso Agravo de Instrumento 692428 vem registrando novidades praticamente todos os dias. Ontem, por exemplo, registrou-se a expedição – via correios – de uma intimação enviada pelo STF diretamente ao Ministério Público do Estado de São Paulo, na pessoa do Procurador-Geral de Justiça. 

Hoje tivemos mais novidades: os advogados de Parini protocolaram, junto ao STF, um recurso chamado Agravo Regimental. Sabem o que significa isso? Significa que nem os advogados do prefeito acreditam no boato que se espalhou por aqui sobre a volta do processo à estaca zero. Significa também que os advogados estão tentando dar uma sobrevida ao mandato do prefeito, utilizando-se, para isso, de todos os recursos protelatórios.

Resta saber qual seria o teor da intimação encaminhada ao Ministério Público. E resta saber, também, se a juíza Renata Longo Serrano Nunes irá se sensibilizar com o jus esperniandi do prefeito e esperar, mais uma vez, o STF se pronunciar.

1 317 318 319 320 321 339