Categoria: Região

DONA ILMA, MÃE DO PREFEITO DE SÃO FRANCISCO, FALECE AOS 72 ANOS

prefeito Maurício & MãeFaleceu ontem, 19, em São José do Rio Preto, aos 72 anos de idade, a senhora Ilma de Oliveira Carvalho, mãe do prefeito de São Francisco, Maurício Honório de Carvalho.

Viúva de José Honório de Carvalho, falecido em março de 2011, dona Ilma, deixa oito filhos, sendo: Enilva, Sival, Nassau, Maurício, Marinalva, Rosilda, Olair e Renata. Deixa também dez netos e três bisnetos.

Internada há 39 dias no Hospital das Clínicas de São José do Rio Preto SP, com problemas cardíacos devido à doença de chagas, dona Ilma teve complicações, incluindo uma infecção pulmonar.

Quem conheceu a dona Ilma afiança que ela era uma pessoa humilde e de uma riqueza espiritual incomum. Seu corpo está sendo velado na Câmara Municipal de São Francisco e seu sepultamento será às 18:00 horas no cemitério daquela cidade.

FERNANDÓPOLIS, VOTUPORANGA E RIO PRETO ESTÃO ENTRE MELHORES CIDADES PARA IDOSOS VIVEREM

Diário Grande ABCO jornal Diário do Grande ABC repercutiu em sua edição de ontem, 15/05, a divulgação do chamado Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, que avalia o grau de bem-estar oferecido pelos municípios brasileiros às pessoas com mais de 60 anos de idade.

A pesquisa é uma parceria entre o Instituto Mongeral Aegon e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP) e foi aplicada em 498 municípios brasileiros, divididos em dois grupos: 150 cidades grandes (com maior número absoluto de habitantes) e 348 cidades menores (com população entre 50 e 100 mil pessoas). No total, vivem nesses municípios 117 milhões de brasileiros.  

Jales – cuja população flutua entre 45.000 e 49.000 habitantes há uns vinte anos – ficou de fora da pesquisa, mas a região parece estar bem na fita. Entre as 348 cidades com até 100 mil habitantes, as seis melhores classificadas são paulistas. E entre essas seis, duas são da nossa região: Fernandópolis, a 4ª colocada, e Votuporanga(6ª). As demais são São João da Boa Vista(1ª), Vinhedo(2ª), Lins(3ª) e Tupã(5ª). Além delas, outras 23 cidades paulistas estão entre as 50 melhores para os idosos sobreviverem.

Entre as 150 cidades com mais de 100 mil habitantes avaliadas pela pesquisa, São José do Rio Preto ficou com a 5ª colocação. Outras duas cidades paulistas ficaram entre as seis melhores em qualidade de vida para a população idosa: Santos(1ª) e Ribeirão Preto(6ª).  As outras três melhores colocadas são Florianópolis-SC(2ª), Porto Alegre-RS(3ª) e Niterói-RJ(4ª).

Agora o contraponto: manchete do jornal Diário da Região (Rio Preto) desta terça-feira diz que “crimes contra idosos deixam a região em estado de alerta”. Na matéria, o jornal diz que “um idoso é vítima de agressão a cada 48 horas em Rio Preto, segundo levantamento da Delegacia de Proteção ao Idoso. Foram 15 vítimas em abril, mas o número de agressões é ainda maior, já que muitas vítimas não dão queixa“.

VOTUPORANGA APROVA LEI QUE PERMITE CRIAÇÃO DE ATÉ TRÊS GALINHAS EM CADA IMÓVEL URBANO

Eis aí uma boa ideia para os nossos vereadores que andam ansiosos por criar leis que irão mudar a nossa vida. E reparem no nome do biólogo que se disse favorável à criação de galinhas na área urbana. Ele poderia ser contra? A notícia é do Diário da Região:

cidades_GalinhaUma polêmica envolvendo galinhas tem movimentado a “Cidade das Brisas Suaves”. É que a Câmara de Vereadores de Votuporanga aprovou por unanimidade, na última semana, projeto que permite a criação de até três galinhas por imóvel urbano. O objetivo é ajudar a combater o aparecimento de escorpiões e outras pragas nos quintais da cidade.

O projeto é de autoria do próprio prefeito, João Dado. Com a aprovação, moradores como Edson Oliveira, 52 anos, podem ficar tranquilos com os bichos que criam no quintal. “Eu tenho galinha em casa desde que nasci”, disse o pedreiro, que sempre soube da ausência de leis que permitiam a criação dos animais na área urbana, mas mesmo assim criou os bichos.

“Sei que era errado, mas sempre tratei e cuidei e nunca passou doença para ninguém, pelo contrário, elas deixam o quintal limpo”, explicou Edson, que atualmente possui dois galizés e uma galinha. “Além de ajudar na limpeza, eu sou apaixonado pelo cantar dos galos. Eu amo eles”, disse.

No entanto, a permissão para a criação dos bichos possui algumas regras. De acordo com o projeto, cada residência poderá ter até três exemplares de galinha caipira, galinha de granja ou galinha-d’angola, além de até cinco pintinhos com no máximo 40 dias de vida. Outra ressalva que faz o texto é que os animais também não poderão ser criados dentro das residências ou em galinheiros, mas soltos nos quintais.

Desde que foi aprovada, a lei repercutiu em toda a cidade e região. Diversos moradores contrários e a favor à lei se pronunciaram nas redes sociais e comentaram sobre o assunto. O biólogo Felipe Ferrari Gallo se mostrou a favor. “A única coisa que consegue deixar um quintal limpo, melhor que qualquer veneno, é a galinha”, argumentou Felipe, que disse que ações como essa são importantes especialmente para eliminar escorpiões.

“Uma picada de escorpião não me mata, mas mata uma criança de 3 anos, então pode ajudar a fazer a diferença.” O principal motivo para os que ficaram contra, segundo Felipe, é a questão das fezes. “Cheguei a ler comentário dizendo que a cidade ficaria suja e cheia de fezes de galinha, mas é só cuidar e rastelar os restos. Não vejo mal algum”, disse.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Votuporanga informou que o projeto tem como objetivo permitir um controle efetivo sobre o número de galinhas mantidas em quintais e não estimular a criação das aves, restringindo, portanto, a prática a até três galinhas e reforçou que a lei determina que os quintais sejam mantidos em condições adequadas de limpeza. Ainda de acordo com a Prefeitura, um estudo técnico mais detalhado foi solicitado por técnicos da Secretaria de Saúde do Estado e já está em andamento, podendo trazer alterações na lei.

POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA FUNCIONÁRIO DO DAEE DE JALES

A notícia é da assessoria de imprensa da Polícia Federal de Jales:

PF MATERIAL APREENDIDOPoliciais Federais de Jales/SP cumpriram, na manhã desta quarta-feira (26), um mandado de busca e apreensão na residência de um servidor do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo) no município de Urânia. Três armas de fogo, munições, eletrônicos e vários documentos foram apreendidos. O mandado judicial foi expedido pela Justiça Estadual de Urânia/SP. 

A representação pela busca e apreensão teve origem em informações obtidas pela PF nas análises dos equipamentos e documentos coletados na deflagração da Operação Repartição, que investigou desvios de recursos públicos no município de Urânia. No celular de F.A.P., ex-advogado da prefeitura, foram encontrados vídeos em que ele orientava seus filhos, menores de idade, na prática de tiro em zona rural, ilegalmente e em local impróprio para a prática de tiro com arma de fogo.

A partir da análise apurada das imagens, a PF identificou o número de série do armamento utilizado pelos menores. Rastreando a numeração da arma foi possível identificá-la como sendo de propriedade de R.P.V., servidor do DAEE de Jales/SP. 

Após pesquisar o servidor do DAEE, a PF verificou que ele havia sido preso em flagrante por porte ilegal de armas em agosto de 2016 e encontrava-se atualmente respondendo ao crime em liberdade. Para a surpresa dos federais, ele conseguiu, apenas dois dias após sua prisão em flagrante, adquirir uma nova pistola calibre .380 em uma loja de Jales, pois tinha uma autorização do Exército Brasileiro, obtida antes de sua prisão, para adquirir armas como atirador esportivo.

A referida arma de fogo foi emprestada por R.P.V. ao ex-advogado da Prefeitura de Urânia/SP, F.A.P., que registrou em seu celular apreendido imagens em que ele a entregava a seus filhos, menores de idade, para que praticassem tiro na zona rural em local inadequado e inseguro. Esta arma foi apreendida hoje, juntamente com outras duas armas irregulares, pela PF, durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na residência do servidor do DAEE em Urânia. 

O ex-advogado da Prefeitura de Urânia/SP, F.A.P. encontra-se preso preventivamente por suspeita de participação em esquema de desvios de recursos públicos da Prefeitura Municipal, que foi investigado na Operação Repartição e também será indiciado neste inquérito pelo crime do Artigo 242 do Estatuto da criança e do adolescente que pune a entrega de arma, de qualquer forma, a criança ou adolescente, com pena prevista de até seis anos de reclusão. O servidor do DAEE, R.P.V. responderá pelo crime do artigo 14 do Estatuto do Desarmamento, que pune aquele que empresta ilegalmente seu armamento a terceiros, com pena prevista de até quatro anos de reclusão.

Ainda na mesma investigação, a PF localizou uma farta documentação na residência do servidor do DAEE, relativa a atividades suspeitas em projetos de outorga de uso da água e também em projetos de Prefeituras da região que pleitearam recursos financeiros junto ao FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo). 

Em uma primeira análise, verificou-se que o servidor, embora trabalhasse na unidade do DAEE em Jales/SP, desenvolvia atividades paralelas em projetos junto ao próprio DAEE e outros relativos a demandas de prefeituras da região para obtenção de recursos junto ao FEHIDRO. Um inquérito da PF vai apurar possíveis crimes contra a administração pública em projetos suspeitos do DAEE de Jales/SP e FEHIDRO.

JORNALISTA LANÇA LIVRO “COCAÍNA – A ROTA CAIPIRA”, QUE CITA ITAMAR BORGES E MICHEL TEMER

LIVRO 2017-04-23-PHOT

O jornalista Allan de Abreu, do Diário da Região, estará lançando, na próxima terça-feira, 02 de maio, o livro “Cocaína – A Rota Caipira”, escrito por ele. Com 800 páginas, o livro que começou a ser escrito em 2011 narra com riqueza de detalhes as atividades criminosas dos barões do narcotráfico na região Noroeste Paulista.

livro rota da cocaína 2017-04-23-PHOTOSegundo o livro, nossa região virou um grande palco para esse tipo de crime, por conta da geografia. Afinal, estamos no meio do caminho entre os países de origem da cocaína e os grandes mercados consumidores de pó, São Paulo e Rio de Janeiro.

De acordo com o editor-chefe do Diário da Região, Mílton Rodrigues, o livro de Allan é muito mais que uma bela coletânea de histórias dignas de roteiros cinematográficos: é uma obra de indiscutível interesse social.

A coletânea de histórias inclui, por exemplo, o caso do fazendeiro de Fernandópolis João Faria, irmão do empresário Walter Faria, um dos homens mais ricos do Brasil. Para fugir da prisão em flagrante, depois de apanhado com 90 quilos de cocaína em Ouroeste, em 2003, João se mandou para Rondônia, mas foi preso semanas depois.

Uma das histórias do livro, que está chamando a atenção, cita o deputado estadual Itamar Borges(PMDB) e o presidente Michel Temer. Eis um resumo da história, publicado pelo Diário da Região:

Os amigos do deputado

A Operação Beirute, que investigou um grupo de traficantes libaneses radicados em São Paulo, captou conversas em árabe da quadrilha sobre supostos favores devidos pelo deputado estadual Itamar Borges (PMDB), ex-prefeito de Santa Fé do Sul e aliado de primeira hora do atual prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo. Essa mesma quadrilha mantinha relações com a cúpula do poder em Brasília, incluindo ministros do STF e o presidente Michel Temer. A PF apreendeu carregamento de mais de uma tonelada de cocaína pura do grupo. Procurado pelo autor do livro, Itamar não quis se manifestar.

BX EVENTOS DEVE FICAR COM A FICCAP DE SANTA FÉ DO SUL POR DOIS ANOS

BEXIGA FICCAP

A notícia está pendurada no portal do Ilson Colombo, o Informa Mais:

A Kalli Produções do empresário Fábio Whitaker que apresentou a maior proposta, R$ 402.030,00 para obter a outorga de permissão de uso, a título precário e oneroso, do espaço público denominado Recinto de Exposições “Dr. Rodolfo Abdo”, para a realização da Feira Industrial, Comercial, Cultural e Agropecuária – FICCAP, no mês de junho dos anos de 2.017 e 2.018, não apresentou a certidão negativa de débito trabalhista – CNDT. 

A empresa Kalli foi habilitada pela Comissão de Licitações (CL) da Prefeitura de Santa Fé do Sul no dia 3 de abril e, após a abertura dos envelopes, o empresário tinha até as 17h00m dessa quarta-feira (19) para apresentar a referida certidão para homologação do certame e assinatura do contrato. 

O empresário disse que foram feitos vários esforços para que o documento fosse emitido pelo TRT – Tribunal Regional do Trabalho de Campinas – inclusive com pedido de liminar da emissão do documento, porque, segundo Whitaker, a negativa se deu em virtude de um processo particular de um ex-sócio de uma de suas empresas que foi condenado em uma ação trabalhista antes de se tornar sócio de Whitaker. 

“A Kalli inclusive não foi citada no processo do ex-sócio e tentamos sob liminar protocolada em Campinas, a retirada da Certidão Negativa de Débito Trabalhista em nome da Kalli, mas infelizmente não conseguimos”, disse Fabio. 

O Procurador Jurídico da Prefeitura, Barcelos Silveira, confirmou a inabilitação da Kalli Produções e disse que no momento oportuno estará notificando a empresa de Oswaldo Costa Junior que apresentou a segunda maior proposta – R$ 300.409,00 – para assinatura do contrato.

Além da Kalli Produções e da BX Eventos, outras três empresas participaram do certame: Graziela Bradassio Prates, de Pereira Barreto, Absolut Eventos e LW Eventos, de Nova Granada. A Comissão de Licitação não esclareceu se a BX Eventos deverá assinar contrato no valor da primeira colocada, que foi de R$ 402.030,00.

Falta pouco mais de sessenta dias para a realização de festa que deverá ser realizada no período que compreende a data de aniversário de Santa Fé do Sul, 24 de junho.

FERNANDÓPOLIS: MULHER MORRE AO SABER DA MORTE DO IRMÃO

052250dc50138371fd04f19c188f0143_L

A notícia é do Diário da Região:

Uma mulher de aproximadamente 60 anos morreu após ficar sabendo da morte do irmão, o empresário Genésio Guerreiro, que sofreu um infarto na segunda-feira, 10.

Segundo uma familiar, que não quis se identificar, Célia Soler teve um mal súbito com a notícia e acabou parando no hospital, onde morreu na manhã desta terça-feira, 11.

Célia morava na região de Campinas e na noite de ontem, recebeu a notícia da morte do irmão. Abalada, segundo a familiar, ela começou a ter convulsões e precisou ser internada em estado grave. Célia e o irmão  estão sendo velados em Fernandópolis e o enterro acontece na quarta-feira, 12, às 9h. Genésio Guerreiro era comerciante e proprietário de uma loja desde 1983. 

DEPOIS DENUNCIADO POR MARTA, PRESIDENTE DE SINDICATO DA SAÚDE É ACUSADO DE USAR FAXINEIRA COMO ‘LARANJA’

cidades_AristidesAgrelliA chapa parece estar mesmo esquentando para o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Rio Preto, Aristides Agrelli Filho. Depois das denúncias feitas pela vice-presidente do Sindicato e responsável pela subsede de Jales, Marta Alves de Carvalho, agora é a vez de uma faxineira entregar um esquema de desvio de recursos comandado pelo presidente.

Ontem, advogados e membros do Sindicato estiveram em Jales, para, segundo informações, fechar a subsede de nossa cidade. O presidente, que estava sendo aguardado aqui em Jales por órgãos da imprensa, não apareceu. Vamos agora à notícia do Diário da Região, sobre o interessante caso da faxineira:

Uma faxineira admitiu ao Ministério Público do Trabalho (MPT) ter sido operadora de um suposto esquema de desvio de dinheiro do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Rio Preto. O depoimento explosivo de Elaine Maria de Paula integra um inquérito aberto pelo procurador Tadeu Henrique Lopes da Cunha para apurar irregularidades na entidade. 

A investigação, que tramita sob segredo de Justiça, foi aberta após denúncia feita pela vice-presidente do sindicato, Marta Alves de Carvalho, após rompimento com o atual presidente, Aristides Agrelli Filho. No documento, a que o Diário teve acesso com exclusividade, Elaine disse que trabalhou no sindicato de 1997 até 2006, primeiro como telefonista, depois como serviços gerais.

A pedido de Aristides, que preside a entidade desde 1992, ela passou a receber a contribuição patronal, feita por hospitais e clínicas médicas de Rio Preto e região, na conta corrente dela e não na do sindicato. “Quando eram feitos os depósitos, logo de manhã a depoente era avisada de que naquele dia havia ‘trabalho de banco’ e, então, ela deveria sacar o dinheiro, ou parte dele, (…) de sua conta e colocá-lo na gaveta da mesa do presidente”, disse Elaine.

Quando o pagamento era feito em dinheiro diretamente no sindicato, a faxineira disse que “tinha que levar até a sala do presidente, onde havia uma mesa com gavetas, sendo que a depoente tinha uma cópia da chave de uma das gavetas e, então, abria e colocava todo o dinheiro lá dentro”. Como parte dos hospitais e clínicas parcelavam a contribuição, segundo Elaine, sua conta corrente era movimentada ao longo de todo o ano. Ela não estimou os valores supostamente desviados.

Certa vez, conforme a depoente, a Santa Casa de Fernandópolis depositou na conta dela R$ 10 mil. O dinheiro foi sacado em duas parcelas: na primeira, foi com o carro do sindicato; já na segunda, uma semana mais tarde, foi de ônibus porque, disse ela, uma secretária do sindicato havia pego o carro da entidade para ir ao shopping fazer compras. Elaine disse que, após sacar os R$ 5 mil, teve a bolsa roubada quando caminhava até o ponto de ônibus.

A faxineira telefonou de um orelhão para o sindicato informando o roubo. “Na sequência, recebeu uma ligação do presidente em seu celular falando para que ela não informasse à polícia que o dinheiro era do sindicato (…); então, no boletim de ocorrência a depoente informou que o dinheiro era de sua irmã, que tinha vendido uma propriedade em Cajati.” O BO foi registrado no 1º Distrito Policial.

Além do depoimento, Elaine entregou pilhas de comprovantes de contribuição sindical – a maior parte dos valores declarados nos papéis não teria ingressado no caixa da entidade. O procurador Cunha não quis comentar o caso, sob o argumento de que a investigação é sigilosa e ainda está em andamento. Atualmente, o sindicato tem 1,5 mil associados e representa mais de 20 mil trabalhadores na região. Aristides não soube informar a receita anual do sindicato. Ele nega todas as acusações.

Acusado nega desvios:

Aristides Agrelli Filho, presidente do sindicato dos trabalhadores em hospitais e clínicas da região, nega ter usado a faxineira da entidade como “laranja”. “Isso não existe. Jamais desviei um centavo do sindicato. Na hora certa, vou mostrar toda a contabilidade para provar o que estou dizendo.” Ele alega que o rancho da entidade ainda está em construção, por isso não é utilizado pelos trabalhadores. 

Também garante só utilizar a caminhonete do sindicato para atividades relacionadas à entidade. Sobre o prédio desocupado na Vila Imperial, diz que tão logo termine a construção do rancho vai reformar o imóvel para abrigar o sindicato. Aristides criticou a vice-presidente Marta Carvalho. “O que ela quer é ser presidente agora, mas a eleição é só em setembro.”

Aristides disse que ainda não decidiu se tenta uma nova reeleição ao cargo. “Se não for, não posso deixar isso aqui na mão de qualquer um.” Ele nega que a dispensa de Marta do sindicato seja uma retaliação. “Como posso deixar uma pessoa contra mim aqui dentro? Ela quis aplicar um golpe na atual diretoria.”

EX-VEREADOR MORRE COM SUSPEITA DE FEBRE AMARELA

A notícia é do Diário da Região:

estruzani 02O secretário de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura Municipal de Fernando Prestes (a 105 km de Rio Preto) e ex-vereador do município, Roque Aparecido Estruzani, morreu, aos 54 anos, no último domingo, 2, com suspeita de febre amarela. Ele estava internado no Hospital Padre Albino, em Catanduva.

Segundo o diretor de Saúde da cidade, Carlos Amauri Nicikava, Estruzani havia sido diagnosticado com suspeita de dengue na semana passada após passar pela Unidade Básica de Saúde do município, de onde foi encaminhado para o Hospital Padre Albino, em Catanduva e não resistiu. Ele apresentava febre alta, palidez, e quantidade baixa de plaquetas. O exame que irá confirmar a causa da morte de Estruzani deve ficar pronto nos próximos dias.

Após ser internado em Catanduva, o homem teria apresentado mais um sintoma: a perda do movimento das pernas, o que levantou a suspeita de febre amarela.

Com o caso de suspeita, a equipe de Vigilância Sanitária de Fernando Prestes realizou um bloqueio na região da residência do secretário. “Além do bloqueio, no sábado, junto à Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) realizamos um serviço de nebulização no bairro onde ele morava”, disse Nicikava. O município de Fernando Prestes não possui nenhum caso positivo de dengue, Chikungunya ou febre amarela registrado este ano.

EX-PREFEITO DE URÂNIA E EX-ASSESSORES TEM PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA. E PF PRENDE MAIS UM EX-ASSESSOR DE SARACUZA

A notícia é da assessoria de Comunicação da PF:

Policiais federais de Jales cumpriram na manhã desta terça-feira (04), mais um mandado de prisão preventiva na cidade de Urânia/SP no decorrer das investigações relativas à Operação Repartição, que investiga desvios de recursos públicos provenientes da repatriação federal. Na quinta-feira passada (30), o ex-prefeito municipal, F.A.S., dois ex-assessores jurídicos, F.A.P. e R.R.C.B e o chefe de RH, A.G.J., foram presos temporariamente por 5 dias, mas agora a prisão foi convertida em preventiva e eles ficarão presos por tempo indeterminado, a critério da Justiça.

B.C.S, ex-servidor do setor de recursos humanos (RH) do município, foi preso hoje de manhã em sua casa em Urânia/SP. Ele foi conduzido coercitivamente na deflagração da operação, foi interrogado, caiu em contradição e depois disse que desejava permanecer em silêncio. B.C.S. também foi apontado por outros servidores como sendo o verdadeiro chefe do RH da prefeitura.

A.G.J., suposto ex-chefe do RH, preso desde a última quinta-feira, confessou que embora figurasse como chefe do setor e servidor da prefeitura há vários anos, na verdade não trabalhava na prefeitura e eventualmente era chamado para assinar alguns documentos no setor de RH e assinar seu contracheque. Era um verdadeiro funcionário “fantasma” da prefeitura.

Nos documentos apreendidos na residência de A.G.J., os federais localizaram recibos de pagamentos de salário como Chefe de Departamento de Agronegócios no ano de 2013, Chefe do Setor de Saúde no ano de 2014 e desde 2015, Chefe do Setor de Recurso Humanos. Apesar de não trabalhar na prefeitura durante todos esses anos, ocupou várias funções de chefia e foi um dos beneficiados com o recebimento dos salários, décimo-terceiro, além de outras verbas trabalhistas no final de 2016, enquanto o restante dos servidores não receberam sequer os salários do mês.

Na residência do ex-prefeito foi encontrado um farto material relativo à campanha eleitoral do último ano em Urânia/SP. Uma relação contendo centenas de nomes de supostos eleitores com indicação de pagamentos foi encontrada e poderá ser objeto de investigação eleitoral, a critério da justiça eleitoral, com o objetivo de esclarecer possível compra de votos com recursos da prefeitura no decorrer da última campanha eleitoral no município.

Além dos R$ 300.000,00 pagos em verbas rescisórias trabalhistas suspeitas no último dia de 2016, também estão sendo investigados mais de R$ 100.000,00 em pagamentos a fornecedores no último dia do ano bem como o pagamento de horas extras a servidores próximos do ex-prefeito no período que antecedeu as eleições passadas. Suspeita-se que os valores podem ter sido utilizados para o pagamento de despesas da campanha dos candidatos que eram apoiados pelo ex-prefeito.

A PF informa que as investigações prosseguirão com o objetivo de encontrar novas provas, identificar outros possíveis crimes cometidos no período em que o ex-prefeito de Urânia/SP permaneceu administrando o município bem como a possibilidade de devolução aos cofres públicos dos valores que eventualmente tenham sido desviados criminosamente da Prefeitura Municipal de Urânia.

1 2 3 4 81