Categoria: Região

EX-VEREADOR UBALDO MARTINS SERÁ SEPULTADO NESSA TERÇA-FEIRA, EM FERNANDÓPOLIS

Ubaldo Martins foi, por muito tempo, gerente da Caixa Econômica Estadual (ou Nossa Caixa Nosso Banco), aqui em Jales. Em 1996, depois de se aposentar, candidatou-se a um cargo de vereador e foi eleito para a legislatura 1997-2000.

Em 2000, ele protagonizou um episódio decisivo para as eleições daquele ano. Naquela ocasião, o ex-prefeito José Carlos Guisso disputou com o empresário Aloísio Moraes Teixeira, em eleição interna entre tucanos locais, a indicação do PSDB para concorrer à Prefeitura de Jales.

Aloísio ganhou por apenas um voto, mas Ubaldo, atento à contagem dos votos, percebeu que algumas cédulas estavam marcadas, o que, em tese, comprovaria que alguns votos teriam sido comprados. Os três ou quatro “vendedores” teriam feito as marcas na cédula, para provar que tinham votado como combinado.

Os votos foram anulados e, com isso, Guisso ganhou a eleição interna do PSDB e, posteriormente, foi eleito prefeito, derrotando o então candidato à reeleição, Antônio Sanches Cardoso, o Rato. Aloísio se mudou para Palmas(TO), enquanto Guisso governou por apenas 11 meses.

A notícia é do jornal Extra, de Fernandópolis:

O velório do empresário Ubaldo Martins, 86 anos, falecido na manhã desta segunda-feira, 20, está marcado para começar às 17h de hoje. O enterro deve ser realizado nessa terça-feira, 21, às 10h, em Fernandópolis.

Ubaldo era morador da cidade de Jales e aportou em Fernandópolis no final da década de 90, após adquirir um colégio particular, reestruturando-o e colocando-o como um dos destaques na área educacional na região.

Ele é natural de Tanabi-SP e casado com Carolina Pupin Martins e tem três filhas: as advogadas Ana Carolina Martins Mapelli e Luciana Martins do Amaral e a farmacêutica bioquímica Patrícia Helena Martins Costa. Ele também foi presidente da Associação de Amigos de Fernandópolis.

Nas redes sociais há intensa manifestação de familiares e amigos em prol de Martins e de seus familiares. 

HOMEM QUE ADOTOU CACHORRO EM VOTUPORANGA E SOLTOU EM JALES É MULTADO E RESPONDERÁ POR MAUS TRATOS

Aqui em Jales, o “Meninão” ficou abrigado em uma farmácia. Deu no portal Votuporanga Tudo:

Um morador de Votuporanga que adotou um cachorro e, depois de alguns dias, abandonou o cão nas ruas de Jales foi identificado por protetores e multado em mais de R$ 5 mil.

A informação foi divulgada hoje (20) pelo vereador e protetor Chandelly em suas redes sociais. De acordo com ele, após ser identificado o homem alegou que familiares tiveram alergia dos pelos do animal, por isso o levou pra Jales.

O animal, ‘batizado’ de Meninão, foi reconhecido em fotos divulgadas nas redes sociais por uma mulher, que acolheu o animal, em uma farmácia.
De acordo com Chandelly, o mau cuidador foi multado em R$2,2 mil pelo Centro de Proteção a Vida Animal da Prefeitura e mais R$ 3 mil da Polícia Ambiental.

O caso também foi registrado na Polícia Civil como maus-tratos, o que pode motivar condenação criminal. Meninão voltou pra Votuporanga e está sob a guarda de uma voluntária.

EMENDA DE ITAMAR BORGES GARANTE TRANSPORTE PARA SAÚDE DE SANTANA DA PONTE PENSA

A população Santanense agradece? Mas será que esse carro irá transportar alguém do populacho? Desconfio que ele irá servir apenas ao alto escalão da saúde Santanense. A notícia é da assessoria do deputado Itamar Borges:

O município de Santana da Ponte Pensa recebeu um veículo para atender a secretaria da saúde. O recurso foi destinado pelo deputado Itamar Borges por meio de emenda parlamentar atendendo um pedido do presidente do MDB na cidade, Vaguininho, dos vereadores Carlinhos, João Padre, Leandro Rubiati e Valdo Lagoano, e do prefeito Zeca de Melo. 

“A Saúde é uma das bandeiras mais importantes do meu mandato, por isso lutamos por melhorias e pelo bom funcionamento do sistema de saúde paulista. Fico feliz em contribuir com esta conquista para Santana da Ponte Pensa e continuaremos em busca de muitas outras benfeitorias”, disse o deputado Itamar.

 

PF DE JALES APREENDE CIGARROS CONTRABANDEADOS EM SANTA FÉ DO SUL

A notícia é do Diário da Região:

A Polícia Federal de Jales apreendeu centenas de cigarros contrabandeados em Santa Fé do Sul. A apreensão aconteceu na manhã desta sexta-feira, 17, no comércio e também em dois endereços vinculados ao suspeito.

De acordo com a PF, eles receberam denúncia de que um homem estava vendendo grande quantidade de cigarros do Paraguai em seu estabelecimento. A polícia começou a investigar o suspeito e solicitou à Justiça três mandados de busca e apreensão, um no comércio dele e dois em outros endereços.

No estabelecimento comercial, os policiais apreenderam 56 maços de cigarros, vindos do Paraguai. E nas outras duas residências, a polícia localizou 47 caixas de cigarros e mais 26 pacotes, além de material para a venda de apostas do jogo do bicho.

O proprietário foi preso em flagrante por contrabando. A pena para o crime pode chegar a cinco anos de reclusão. Ele será apresentado à Justiça Federal para passar por audiência de custódia.

SANTA FÉ DO SUL: HOMEM É PRESO APÓS SER FLAGRADO COM 30 KG DE MACONHA DENTRO DE CASA

A notícia é do G1:

Um homem foi preso na manhã de terça-feira (31) após a polícia encontrar 30 kg de maconha na casa onde mora, na região central de Santa Fé do Sul (SP).

Segundo informações da Polícia Militar, a corporação foi chamada até a casa do homem após denúncia de maus-tratos de animais. Quando os policias chegaram ao local, sentiram forte cheiro de maconha vindo de um dos quartos.

Ainda segundo a corporação, a equipe conseguiu ver pela janela os tijolos de maconha escondidos. No local havia 30 kg da droga.

Os policiais não encontraram nenhum indício de maus-tratos aos animais. O homem foi preso por tráfico de drogas e levado para a delegacia da cidade.

 

FILHO ÚNICO DE HEBE CAMARGO VIVE TRANQUILO EM SANTA FÉ DO SUL

Há alguns anos, o Marcello me mandou – através do médico oftalmologista José Favaron, de quem ele é cliente – o último CD gravado pela mãe dele, lançado em 2010. Hebe, que faleceu em setembro de 2012, iniciou sua carreira como cantora, nos anos 50, para depois se transformar na “rainha da televisão brasileira”.

E como convém a uma rainha, Hebe abre o seu último CD de estúdio cantando com um rei. Juntos, ela e Roberto Carlos interpretam uma das mais belas canções do rei e seu parceiro Erasmo, a pouco conhecida “Você Não Sabe” (aqui).

A notícia está pendurada no site da Folha Noroeste:

Santa Fé do Sul é uma cidade com cerca de 30 mil habitantes no extremo noroeste do estado de São Paulo, a 600 km da capital. Foi nesse lugar onde ainda se vive a quietude típica do interior que Marcello Camargo escolheu aproveitar a vida.

Filho único da lendária Hebe, o apresentador, de 54 anos, gosta de navegar pelo Rio Paraná, tomar um chopp com amigos e jogar tênis. Uma rotina aprazível que ele só quebra quando viaja para gravar entrevistas.

Marcello acaba de retomar o canal de YouTube Café com Selinho. Ele faz entrevistas descontraídas com famosos e amigos. Recentemente, postou vídeos com a joalheira Lydia Sayeg, a atriz de A Praça é Nossa Renata Bras e o maquiador e hairstylist Eduardo Sacchiero, que trabalhou com Hebe por mais de 10 anos.

Na fase anterior do canal, ele gravou com Eliana, Lolita Rodrigues, Agnaldo Rayol e Sonia Abrão, entre outras personalidades midiáticas.

Formado em Administração pela FAAP, se lançou como apresentador em 1997. Teve atrações em emissoras regionais, como a Band Vale, o SBT Joinville e a Record Goiânia. Na fase final de Hebe na televisão, atuou como repórter do programa dela na RedeTV.

Apesar de ter crescido sob os holofotes por conta da fama da mãe, o apresentador optou por não viver à sombra de um dos maiores ícones da história da comunicação brasileira. Impôs sua personalidade ao inevitável rótulo ‘filho de celebridade’.

No filme “Hebe” e na série homônima, disponível no GloboPlay, a relação afetuosa de Hebe e Marcello ganha destaque. Ele deu suporte emocional nos momentos mais difíceis da carreira e da vida conjugal da apresentadora.

Abaixo, um vídeo com depoimento de Marcello ao programa do Celso Portiolli, no SBT:

ENGENHEIRO PERDE R$ 6,2 MIL EM GOLPE DO WHATSAPP

As autoridades vivem alertando a população para esses golpes, mas tem gente que insiste em acreditar em tudo que lhe chega via WhatsApp. E a vantagem do whats é que ele democratizou o estelionato: antigamente, só os mais ingênuos e os menos instruídos – ou, no caso do bilhete premiado, os mais gananciosos – caíam em golpes. Deu no Diário Região:

Um engenheiro de 51 anos teve prejuízo de R$ 6,2 mil ao pós cair no golpe do WhatsApp. O caso aconteceu na segunda-feira, 23, mas só foi registrado nesta quinta-feira, 26.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, a vítima recebeu uma mensagem de um amigo dizendo que ele estava precisando de um empréstimo e pediu para fazer transferências bancárias.

Ainda segundo o boletim, o engenheiro fez dois depósitos que somados chegam a R$ 6,2 mil. Sendo informado por mensagem que receberia o valor na hora do almoço.

Em seguida a vítima ligou para o amigo e foi informado que o WhatsApp dele havia sido clonado.

A polícia vai investigar o caso. 

UNIVERSIDADE BRASIL DIZ QUE VAI ACIONAR CORREGEDORIA E CONSELHO SUPERIOR CONTRA MPF

E a guerra de informações entre a Universidade Brasil e o MPF continua. Eis a última novidade, divulgada pelo portal DL News:

A Universidade Brasil informou na segunda-feira (23) que vai acionar a Corregedoria e o Conselho Nacional do Ministério Público Federal (MPF) para investigar suposta prática de abuso de autoridade do MPF.

Nota divulgada no site o Ministério Público Federal, na última sexta-feira (20), acusou a Universidade Brasil de utilizar documentos falsos para obter liminar junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) que garantiu o número de vagas do curso de Medicina de Fernandópolis.

Por meio da assessoria de imprensa, a instituição disse que a informação é caluniosa e que repudia o comunicado. A Universidade disse ainda que os documentos levados aos autos são verídicos. “O próprio MPF, no julgamento do TRF-1, tentou imputar falsidade aos documentos, o que foi rechaçado pelos desembargadores”, afirmou.

A instituição disse que as recentes decisões judiciais se alinham à posição defendida pela unidade sobre o número de vagas ofertados no curso de Medicina em Fernandópolis.

“Em decisão colegiada, de forma unânime, no dia 16/12/2019, a sexta turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Brasília decidiu por reconhecer a legalidade do quantitativo de alunos regularmente matriculados no curso de Medicina da Universidade Brasil”, diz a nota.

A instituição também afirmou que vai mover ação indenizatória contra o Estado. “Os recursos provenientes da demanda serão aplicados na viabilização de um hospital universitário na região de Fernandópolis”, disse a Universidade Brasil, por meio da assessoria.

Investigações:

A instituição é alvo de investigações e ações da Procuradoria da República em Jales (SP) por irregularidades na criação e no preenchimento de vagas no curso de Medicina em Fernandópolis (SP). Segundo denúncias de alunos, vagas para o curso eram negociadas por R$ 120 mil. A atuação de um ex-diretor do MEC no esquema é investigada. Os donos da universidade foram presos em setembro pela Polícia Federal. Eles já foram libertados.

MPF PRESTA ESCLARECIMENTOS SOBRE LIMINAR DA UNIVERSIDADE BRASIL DE FERNANDÓPOLIS

Em nota divulgada ontem, 20, o Ministério Público Federal (MPF) prestou esclarecimentos sobre o processo no qual a Universidade Brasil obteve recente liminar para a manutenção do número de vagas no curso de medicina oferecido no campus Fernandópolis.

Segundo o MPF, a unidade que atua no processo em tramitação no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) é a Procuradoria Regional da República da 1ª Região (PRR1), à qual caberá a avaliação sobre eventuais recursos contra a liminar.

Ainda de acordo com o Ministério Público Federal, ao concederem a liminar, os desembargadores não levaram em conta o fato de que o documento apresentado pela Universidade Brasil para a obtenção da decisão é falso. Essa situação não foi comunicada ao Tribunal a tempo. Inclusive os envolvidos já foram denunciados por esse crime, como foi detalhado pela Assessoria de Comunicação da Procuradoria da República em São Paulo em texto publicado em outubro.

O MPF explica que a liminar é uma decisão provisória e pode ser alterada no julgamento em primeira instância. Além disso, ela não afeta as decisões do MEC para suspender novos ingressos (por vestibular ou transferência) no curso de medicina da Universidade Brasil. Qualquer desrespeito a essa decisão do MEC pode configurar crime de desobediência.

O caso deve retornar a Jales (SP) para julgamento, uma vez que, segundo o próprio TRF1, o juiz de primeira instância é que deve decidir sobre questões preliminares, incluindo a competência.

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MANTÉM EM 2.460 O NÚMERO DE VAGAS PARA FACULDADE DE MEDICINA DE FERNANDÓPOLIS

A notícia está pendurada no portal Conjur:

A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região reconheceu na segunda-feira (16/12) o direito da Faculdade de Medicina de Fernandópolis (SP), entidade controlada pela Universidade Brasil, de manter o total de 2.460 vagas.

A determinação foi provocada por um agravo de instrumento interposto pela instituição contra pedido do Ministério Público Federal de redução drástica das vagas ofertadas pela entidade.

O reitor da Universidade Brasil, Adib Abdouni, garantiu que os alunos matriculados de forma regular não têm com que se preocupar. “Está garantida juridicamente a continuidade do curso de medicina nas próximas etapas”, diz.

Recentemente Abdouni entrou com uma representação na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, onde requereu providências contra o delegado Cristiano Pádua da Silva. Ele foi um dos responsáveis pela operação que colocou em dúvida a credibilidade da instituição e as vagas do curso de medicina oferecidas pela universidade.

1 2 3 4 108