Arquivos do autor: cardosinho

EMPRESA DA NOSSA PRIMEIRA-DAMA GANHA LICITAÇÃO EM SANTA SALETE

E por falar em Marli Mastelari, na semana passada recebi a ligação de um conhecido. Ele tem uma empresa prestadora de serviços que atua em algumas prefeituras da região, fornecendo monitores e palestrantes para cursos, principalmente na área da Promoção Social. Antes que o prezado leitor se faça alguma pergunta, esclareço que o meu conhecido não presta serviços em Santa Clara D’Oeste, onde a Polícia Federal andou descobrindo coisas. Mas em Santa Salete ele prestava serviços até o ano passado. Prestava!

Em 2011 as coisas não começaram bem prá ele. Segundo me disse, há alguns dias esteve lá em Santa Salete para ter notícias sobre as licitações da sua área de interesse e teria sido informado de que, naquele momento, não havia nenhum certame em aberto. No entanto, como as notícias correm depressa, ele ficou sabendo, dois ou três dias depois, que havia sim, uma licitação correndo, mas aí a Inês já era morta. Àquela altura do campeonato, os convites já haviam sido abertos e – oh! que surpresa! – a ganhadora foi, segundo o meu conhecido, a empresa capitaneada pela nossa primeira-dama, Rosângela Parini, e por sua ajudante de ordens, a primeira-ministra Marli Mastelari.

Ainda segundo o meu conhecido, o prefeito Parini e a nossa primeira-dama, por uma incrível coincidência, haviam feito uma visita de cortesia ao prefeito de Santa Salete, dias antes dos acontecimentos. Mas, como já se disse, deve ter sido apenas coincidência.

CHAPARIM, O IMPRESCINDÍVEL

O empreiteiro Manoel Alves, da Construtora Miranda & Alves Ltda, empresa responsável pela “revitalização” do centro, foi visto hoje andando pelos corredores da Prefeitura. A empresa, como se sabe, paralisou as “obras” no final de dezembro, uma vez que, segundo o sócio Manoel, a Prefeitura estaria com os pagamentos atrasados já há bastante tempo.

Se a visita do empreiteiro ao Paço tinha como objetivo tentar receber alguma coisa, certamente não deve ter resultado em nada. Primeiro porque os cofres municipais andam meio vazios, segundo porque o prefeito não está com muita vontade de pagar a empresa e terceiro porque, mesmo que houvesse dinheiro e vontade, o czar das finanças, Rubens Chaparim, não estaria lá para assinar o cheque. Segundo consta, Chaparim estaria faltando ao trabalho hoje e amanhã. Resta saber se as constantes faltas do secretário estão sendo descontadas.

Aliás, desde que acomodou o bumbum na cadeira de secretário de Finanças, há seis anos, Chaparim já faltou bastante – principalmente às sextas-feiras, quando costuma viajar para a sua(dele) fazenda – mas, em contrapartida, nunca tirou férias, o que é plenamente compreensível, já que, sem a sua imprescindível figura, corre-se o risco de a administração ficar totalmente paralisada. Além disso, se ele pode faltar o dia que quer, prá quê tirar férias?

Há algum tempo atrás, corria o boato de que Chaparim e outros ilustres assessores de Parini estariam pensando seriamente em receber, em dinheiro, as férias a que teriam direito. Alguns desses assessores, como é o caso da primeira-ministra e agora sócia da primeira-dama, Marli Mastelari, já transformaram férias em dinheiro, uma regalia que, normalmente, vem sendo negada aos funcionários de carreira. Nada como ser amigo do rei. Ou da rainha.

GRUPO VENTURINI VAI INVESTIR MAIS EM JALES

Na próxima quinta-feira, a empresa Refrigerantes Saboraki inaugura uma nova fábrica, em Cassilândia, com investimentos de R$ 5 milhões e a criação de 100 empregos diretos. Mas o Grupo Venturini tem bons planos também para Jales. Segundo o empresário José Pedro Venturini e o seu filho Dú Venturini(foto), a intenção do Grupo é investir em uma fábrica de gabinetes para pias. A nova empresa, que já tem até o nome de fantasia – Venturaço – deverá ser instalada em Jales e, para isso, os empresários só estão dependendo de uma definição da nossa Prefeitura quanto à doação de um terreno. Segundo José Pedro, a Prefeitura já teria algumas áreas em vista, mas o assunto ainda está em fase de estudos.

Além disso, garante Venturini, o Grupo também pretende investir na modernização dos equipamentos da fábrica da Saboraki, localizada no Distrito Industrial II, aqui em Jales. A modernização vai permitir ampliar a produção e, consequentemente, o número de empregos diretos – atualmente cerca de 100 – também deverá ser ampliado. Um único empecilho vem retardando a disposição dos empresários em melhorar a fábrica de Jales: apesar de estar instalada no Distrito Industrial II desde 1989, a empresa ainda não possui a escritura do terreno, fato que impede a obtenção de empréstimos junto ao BNDES. Como se sabe, a família Jalles só pretende assinar as escrituras daqueles terrenos, depois que a nossa Prefeitura liquidar a dívida com o Espólio do fundador. O que deverá demorar mais uns quinze anos.

CEI DA MERENDA ESCOLAR AGUARDA ESCOLHA DO TERCEIRO INTEGRANTE

Na sessão da Câmara de segunda-feira passada, a vereadora Pérola Cardoso(PT) usou a tribuna para anunciar que estava desistindo de participar da CEI da Merenda Escolar. A alegação oficial, que a vereadora teria apresentado inclusive à direção do seu partido, é de que ela está assumindo novas funções no Hospital de Câncer, às quais precisará dedicar mais tempo.

Até as criancinhas do pré-primário sabiam que Pérola seria substituída por Especiato. A demora em instalar a CEI da Merenda tinha como objetivo – além de tentar esfriar o assunto – dar um tempo para que Luís Especiato, o mais notório defensor do prefeito, deixasse a presidência da Câmara e ficasse desimpedido de assumir uma vaga na Comissão de Investigação. Todo o resto é conversa prá boi dormir.

Resta saber agora, quem vai ser o indicado para a terceira vaga, já que, além de Especiato, o tucano Jota Erre também está escalado para a CEI. Existem apenas duas alternativas na base de apoio ao prefeito Humberto Parini: o peemedebista Osmar Rezende e o pepessista Rivelino Rodrigues. Para a oposição, talvez fosse mais interessante a nomeação de Rivelino, já que, ultimamente, ele tem dado pinta de que não anda lá muito contente com a administração Parini.

No entanto, se tiver bom senso, Rivelino – que já participou das duas CEIs anteriores, a da Petrobrás e a do Asfalto – pedirá prá ficar fora dessa. Afinal, uma irmã do vereador ocupava o cargo de chefe de gabinete da Secretaria de Educação até agosto de 2009 e, de certa forma, ela também era responsável pela fiscalização da alimentação escolar. Além disso, um irmão do vereador presta serviços à empresa Gente Ltda, na distribuição da merenda.

Seja lá quem for o escolhido, a Câmara terá uma enorme responsabilidade, principalmente o petista Luís Especiato, que, a despeito de defender o prefeito a qualquer custo, não poderá fechar os olhos às evidências. Afinal, nem é preciso ser um grande matemático para perceber que alguma coisa estranha aconteceu na merenda escolar de Jales. Em 2006, quando tudo começou, a média de refeições diárias passava um pouco de 5.000, e – apesar de o número de alunos matriculados no município ter diminuído ano a ano –  no segundo semestre de 2008, por exemplo, a merenda alcançou a estratosférica média de 9.000 refeições diárias.

Some-se a tudo isso, as denúncias feitas por algumas merendeiras ao Ministério Público Federal. Volto ao assunto mais tarde.

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Secretário Saulo de Castro confirma a duplicação da Euclides da Cunha”

Folha Regional: “Duplicação da Euclides da Cunha deve ser iniciada em 30 dias, afirma Secretário Estadual de Transportes”

Jornal de Jales: “Secretário garante que a duplicação começa em 30 dias. Será?”

A Tribuna: “Leishmaniose: Bebê é a primeira vítima em 2011”

Na Folha Noroeste, o principal assunto foi a reunião dos prefeitos e presidentes de Câmaras da região, com o secretário estadual de Transportes Saulo de Castro, para tratar da duplicação da “Euclides da Cunha”. Na foto que ilustra a matéria, destaque para o secretário estadual de Gestão, Júlio Semeghini e os vereadores Claudir Aranda, José Roberto Fávaro e Aracy Cardoso. Nem sinal do prefeito Parini. Na coluna FolhaGeral, o editor afirma que o “prefeito está perdendo o bom senso político” e lembra que “ninguém está acima do bem e do mal”. A Folha Noroeste destacou também a nomeação de Antonio Rodrigues da Grela Filho, o Dalua, para a superintendência regional da Sabesp, em Lins.

A Folha Regional, como a manchete deixa claro, também destacou a reunião sobre a duplicação da Euclides da Cunha e a promessa do secretário Saulo de Castro de que a obra deve ser iniciada nos próximos 30 dias. Outros destaques do jornal: a primeira reunião ordinária da Câmara de Jales; a assinatura de convênios entre a prefeitura de Santa Salete e os governos estadual e federal, totalizando R$ 600 mil; a vistoria que o novo secretário municipal de Obras, Manoel de Aro, realizou em algumas obras realizadas pela prefeitura de Jales e o início dos serviços de radioterapia no Hospital de Câncer de Jales. Na coluna Ella, o Douglas Zilio e o Marcos Oliveira, mais uma vez, demonstraram bom gosto: a garota da semana é a belíssima Ayla Maria Limeira de Souza.

O Jornal de Jales também abriu manchete para o assunto duplicação da Euclides da Cunha. Na matéria, o JJ diz que, apesar da firmeza do secretário Saulo de Castro, a opinião pública permanece com um pé atrás. O jornal repercutiu levantamento da Polícia Rodoviária que, nos últimos 4 anos, contabilizou 2.456 acidentes na rodovia, deixando um saldo de 1.924 feridos e 147 vítimas fatais. O Jornal de Jales também abriu espaço para a inauguração da nova fábrica da Saboraki, em Cassilândia, e para a epidemia de buracos que assola a cidade. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destacou a nomeação de Antonio Rodrigues da Grela Filho para a superintência da Sabesp e lembrou que, com a mudança do Dalua para Lins, a corrida pela sucessão do prefeito Parini perde um dos seus candidatos a candidato.

O jornal A Tribuna deu destaque para o primeiro caso de leishmaniose confirmado em Jales, neste ano de 2011. A vítima é um bebê, morador do Jardim Arapuã. Desde 2008 já foram registrados 14 casos da doença, em Jales, com duas mortes em decorrência dos sintomas. O jornal também deu em manchete que “Corvo é condenado a 9 anos de reclusão“. No longo capítulo da duplicação da Euclides da Cunha, a Tribuna diz que o início das obras agora depende das prefeituras. A inauguração da nova fábrica da Saboraki, em Cassilândia, com investimentos de R$ 5 milhões e a previsão da criação de 100 empregos diretos, também foi destaque. Na coluna Enfoque, o jornalista Paulo Reis Aruca destaca a nomeação do Dalua e a saída da vereadora Pérola Cardoso da CEI da Merenda Escolar, substituída por seu colega Luís Especiato.

PARINI QUER FECHAR ESCOLA DE TEATRO

Amanhã, o jornal A Tribuna trará matéria sobre a nova investida do prefeito Humberto Parini, que está tentando, mais uma vez, “despejar” a Escola Livre de Teatro – ELITE. Vejam como é contraditório o governo petista de Jales: enquanto a vereadora Pérola Cardoso(PT) aprova uma Moção de Aplausos ao ator Ítalo Sasso, que está no elenco da novela “Insensato Coração”, da Rede Globo, o prefeito Parini, também do PT, tenta mandar para o olho da rua a Escola onde o ator, aos dez anos, deu seus primeiros passos na arte de representar.

Enquanto Pérola agradece ao ator por ele estar divulgando o nome de Jales e reafirma que Ítalo é um incentivador da cultura e um exemplo para os novos valores artísticos que certamente ainda vão despontar em nossa cidade, o prefeito – por mero capricho pessoal – tenta fechar a escola de atores, sob o falso argumento do interesse público. É essa a democracia que o senhor apregoava? É esse o incentivo à Cultura que o senhor prometeu?   

Que coisa vergonhosa, seu Parini! Utilizar-se do poder transitório que ocupa para promover vingancinhas pessoais. Perseguir pessoas apenas porque elas não se curvam às suas vontades! Prejudicar outras tantas, apenas para mostrar que “aqui quem manda sou eu“. Era para isso que o senhor queria ser prefeito? Para mostrar a sua verdadeira personalidade? Em que o senhor difere dos opressores que dizia combater? Onde está a sua diferença para os caçadores de comunistas que invadiram um teatro para calar os atores de “Roda Viva”? Se existia alguma diferença – e nós chegamos a acreditar que existia – o senhor está acabando com ela.

Um conselho, prefeito: ao invés de perder tempo tentando fechar uma Escola, peça prá alguém roçar o mato que cerca o Centro Cultural. Se as fotos que ilustram este post não forem suficientes para convencê-lo, dê uma olhadinha da janela do seu gabinete. Afinal, se bem aí do seu lado o mato tá dessa altura, imagine o resto.  

Em tempo 1: Sabem qual é a desculpa oficial para o governo petista pedir que a ELITE deixe o Centro Cultural? O secretário José Shimomura alega não ter encontrado nenhum documento oficial de permissão de uso para a Escola ocupar prédio público. Vejam bem, o mesmo prefeito que terceirizou a Facip, utilizando-se de um decreto de permissão de uso, não consegue fazer um outro decreto para permitir que uma Escola – que existe há mais de vinte anos – continue ocupando uma sala nos fundos do Centro Cultural. É ou não é contraditória essa administração?

Em tempo 2: Não deixem de ler amanhã, em A Tribuna, um artigo do ator Eduardo Bartolomeu, também formado pela ELITE e, há alguns anos, atuando nos palcos de São Paulo. Vale a pena ler!

Em tempo 3: Acabo de receber um email de mais um ex-aluno da ELITE, o Luís Felipe Rodrigues, que está fazendo teatro em São Paulo. Ele também tem um blog, onde postou um texto sobre a Escola, que vocês poderão ler aqui. E, abaixo, reproduzo o email que me chegou:

Achei que seria interessante que as pessoas que me acompanharam na ELITE
soubessem que eu estou matriculado no curso de TEATRO na Universidade Anhembi Morumbi. Esse é somente mais um passo do sonho que eu descobri dentro dessa escola de teatro maravilhosa. Vejo isso como mais uma conquista desse grupo fantástico que tanto me ajudou. Sei que sem vocês não chegaria aqui sozinho, então gostaria muito de agradecer a todos e se eu estivesse aí, nesse momento estaria aplaudindo todos vocês!
De coração, saudades!
 

RIVELINO QUER SABER MAIS DETALHES SOBRE ESTELIONATO ELEITORAL

O vereador Rivelino Rodrigues que, até prova em contrário, é aliado do prefeito Humberto Parini, parece não ter gostado nem um pouquinho do destempero verbal do petista, que –  em entrevista ao Antena Ligada, na quarta-feira passada – acusou o tucanato de estelionato eleitoral. Por conta da tal entrevista, Riva e o tucano Jota Erre encabeçaram um pedido de informações ao nosso prefeito, onde eles fazem algumas perguntas a respeito dos viadutos sobre a linha férrea, prometidos por Parini há bastante tempo.

Mas, antes de fazer as perguntas, os vereadores rechearam o pedido com seis considerandos, dos quais destaco os três que transcrevo abaixo. Vejam como são interessantes:

Considerando que o prefeito Humberto Parini afirmou que as promessas sobre a duplicação da rodovia Euclides da Cunha (SP-320), foram um “estelionato eleitoral” cometido pelos candidatos do PSDB e partidos aliados;
Considerando que o prefeito Humberto Parini prometeu a inauguração dos viadutos sobre a linha férrea ainda no primeiro mandato;
Considerando que a promessa de construção dos viadutos foi utilizada na campanha para reeleição no ano de 2008, porém, até o momento, não existem notícias oficiais sobre o início das obras; etc, etc.

E no final, os vereadores perguntam quando será iniciada a construção dos dois viadutos prometidos durante a campanha de Parini. Nas entrelinhas, acho que eles estão querendo dizer que o prefeito também teria cometido uma fraude eleitoral. Não é engraçado? E o pior é que os considerandos e as perguntas estão partindo de um aliado. Durma-se com um barulho desses!

AS PREVISÕES DO ANIVERSARIANTE MARTINI

O companheiro José Célio Martini, o aniversariante de hoje, é tido por alguns como o cavaleiro do apocalipse em função de suas previsões sobre a chegada da bolha imobiliária e o fim do capitalismo. E até já houve gente, aqui em Jales, que aconselhou a família do Martini a interná-lo em algum hospício, também por conta de suas previsões. Em 2010, bem antes da eleição da nossa presidenta, ele dizia que “a Dilma vai surpreender muita gente; alguns malandros que existem no PT vão se arrepender de ter votado nela e, em compensação, alguns honestos que militam na oposição vão se arrepender de não ter votado nela”. O que ele previa é que Dilma – por ser uma técnica e não uma política – não daria muito espaço para oportunistas.

E não é que as previsões do Martini, em relação à Dilma, já estão se confirmando antes mesmo do que ele esperava. Os jornais estão noticiando um certo descontentamento de alas do PT e do PMDB. Em contrapartida, a oposição anda elogiando este início de governo. E, por incrível que pareça, até o Arnaldo Jabor, um antigo desafeto do petismo, já rasga elogios à presidenta.  Vejam o vídeo:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

NOIVA É VÍTIMA DE SEQUESTRO RELÂMPAGO NA PORTA DA IGREJA

Deu na edição on line do jornal Extra:

Uma noiva foi vítima de sequestro relâmpago na porta da igreja, em Curitiba, no Paraná, minutos antes de subir ao altar. Mariele Correa estava dentro do carro, esperando apenas o momento de ir para o altar. Com ela, dentro do veículo estava uma criança de 10 anos, que era a dama de honra e mais um casal. Faltavam poucos minutos para o casamento, a igreja estava lotada de convidados e o noivo também esperava lá dentro. Mas nessa hora, o carro foi invadido por dois bandidos, um deles armado. Eles deram a partida e levaram todos os ocupantes do veículo.

– Eu perguntava o tempo todo para o rapaz, por favor, você vai me deixar casar? Você vai deixar eu casar? E ele olhava pra mim e falava que o meu noivo já era viúvo – conta a noiva.

Depois de rodar por mais de 20 minutos, os bandidos largaram Mariele e os outros reféns a dez quilômetros da igreja. Mesmo sem carro, jóias e dinheiro a noiva conseguiu avisar Gláucio, o noivo, que não acreditava no que estava acontecendo.

– Eu falava para ela: para com esse trote, não venha com isso agora – disse o noivo.

A noiva voltou de táxi para o local do casamento. Entrou na igreja quase duas horas depois do horário, carregando um buquê improvisado, feito com as flores da decoração.

– O importante é que a gente está vivo. E agora estamos casados – disse Mariele.

1 1.195 1.196 1.197 1.198 1.199 1.223