Arquivos do autor: cardosinho

ANTES E DEPOIS

Pois é, a máquina pública, quando quer, age rapidamente. O problema é que, para ela agir, às vezes é preciso acontecer alguma coisa ruim. Vejam o caso do buraco da foto acima, localizado ao lado do Posto do Programa de Saúde da Família do JACB. Segundo um morador das redondezas, o senhor Valdir, o tal buraco já estava ali há mais de um ano. Ele próprio, o Valdir, já havia sofrido um acidente naquele local, segundo nos confidenciou.

Mas foi preciso que uma motorista desavisada, a Mara Rubi Toledo, enfiasse seu carro naquela cratera prá que Prefeitura tomasse providências. E mais do que enfiar o carro no buraco, a Mara fez uma coisa que a maioria das pessoas, por um motivo ou por outro, acaba não fazendo: ela botou a boca no trombone. Chamou o guincho, a polícia, a imprensa, e comunicou ao mundo que iria exigir da Prefeitura o ressarcimento pelos prejuízos a ela causados.

Ontem, à falta de coisa mais importante prá fazer, fui dar uns bordejos pelo JACB e, ao passar pelo local do acidente com a Mara, pude notar que ali jazia um ex-buraco, como a outra foto lá de cima comprova. A administração Parini, reconheçamos, é de uma agilidade impressionante.

SANTA CASA DESTINA 5.512 Kg DE MATERIAIS PARA RECICLAGEM

(por Vívian Curitiba)

Preocupada com seu papel social e com a manutenção saudável do meio-ambiente a Santa Casa de Jales destinou o total de 5.512 kg de materiais para empresas de reciclagem no período entre julho e dezembro de 2010. Foram 3.727 kg de papelão, 1.095 kg de ferro, 551 kg de papel e 139 kg de plástico que foram vendidos para intermediadores de empresas de reciclagem contabilizando R$823,50 de lucro para o hospital.
Todo o trabalho de separação e destinação do lixo reciclável foi feito pelos profissionais do setor de Limpeza da Santa Casa. O vidro descartado também foi separado e doado para a Associação de Deficientes de Jales (Aderj) e para pastorais de saúde, servindo de embalagens para fabricação de remédios caseiros.
A ação sócio-ambiental para destinação correta do lixo reciclável reafirma mais uma vez o compromisso da direção e colaboradores do hospital pela manutenção sustentável do meio-ambiente a fim de que as futuras gerações possam usufruir dele de forma saudável e com qualidade.
Uma pesquisa feita pela Universidade do Rio dos Sinos (UNISINOS), no Rio Grande do Sul, revelou que em média cada árvore produz 62,5 kg de celulose (papel), sendo assim, com a destinação do papel para reciclagem, o hospital evitou que 108 árvores fossem derrubadas.
Para o provedor do hospital, José Devanir Rodrigues, o Garça, essa é uma forma de colaborar de forma responsável com o planeta, evitando a poluição dos rios, as enchentes e a degradação do solo. “Se cada um de nós fizermos a nossa parte, com certeza teremos um mundo cada vez melhor para se viver. Ainda que pareça pouco diante da imensidão da Terra, as boas ações podem influenciar muitos de maneira positiva”, lembrou o provedor.
 O gráfico abaixo ilustra a quantidade de lixo separado pelo hospital

 

 

SECRETÁRIO GARANTE QUE DUPLICAÇÃO DA “EUCLIDES DA CUNHA” COMEÇA LOGO

A reunião de hoje entre o secretário estadual de Transportes, Saulo de Castro Abreu Filho, e alguns prefeitos e presidentes de Câmaras aqui da nossa região, terminou com muitas fotos e sorrisos. Informações fidedignas garantem, no entanto, que o clima pré-reunião teria ficado um pouco tenso por conta da entrevista que o prefeito Humberto Parini concedeu hoje ao Antena Ligada. Segundo consta, Moacir Rossetti,  assessor especial do secretário Saulo de Castro, não teria gostado nenhum pouco da incontinência verbal do nosso prefeito. Por via das dúvidas, assim que terminou a reunião, Parini cuidou de ligar para o repórter Claudiney Antonio, do Antena Ligada, marcando uma nova entrevista, provavelmente, para amanhã. Vamos torcer para que o nosso prefeito acorde menos amargo.

Quanto à duplicação da Euclides da Cunha, o secretário Saulo de Castro garantiu que a obra continua sendo uma prioridade e que o início dos serviços só está dependendo da licença ambiental e de algumas desapropriações, não necessariamente nessa ordem. Por outro lado, as prefeituras não saíram sem chumbo da reunião: o início das obras vai depender também da agilidade dos prefeitos, uma vez que muitas prefeituras são proprietárias de áreas à beira da rodovia. É o caso de Jales, que possui uma área, e de Santa Salete, que possui cinco terrenos nas proximidades da Euclides da Cunha. Essas áreas também terão que ser repassadas ao estado, mediante lei municipal aprovada pela Câmara. Na delegação de Jales, que está voltando de São Paulo, já tem gente apostando que a nossa prefeitura vai ser a última a fazer a lição de casa.

Além do prefeito e do presidente da Câmara, Claudir Aranda, Jales esteve representada pelos vereadores Jota Erre e Tatinha, pelo irmão do vereador Macetão, André Viotto, e pelo empresário Júnior Soler. A deputada Analice Fernandes, o deputado Carlão Pignatari e o secretário de Gestão, Júlio Semeghini, também representaram a região.

A ENTREVISTA DE PARINI JÁ CHEGOU EM SÃO PAULO

Pois é, acabo de receber uma ligação de São Paulo, mais precisamente da Secretaria de Logística e Transportes do Estado, onde, daqui a pouquinho, acontecerá a reunião entre prefeitos e presidentes de Câmaras com o secretário Saulo de Castro, para tratar da duplicação da Euclides da Cunha.

Sabem qual é a novidade? Uma gravação da extemporânea entrevista que o prefeito Humberto Parini concedeu hoje, ao Antena Ligada, com críticas ao PSDB e acusações de estelionato eleitoral contra os tucanos, já chegou ao laptop do organizador do encontro, o secretário de Gestão, Júlio Semeghini. Da mesma forma, a verborréia radiofônica do prefeito já bateu também na caixa de emails do senhor Moacir Rosseti, uma espécie de braço direito do secretário Saulo de Castro. E deverá chegar, igualmente, ao conhecimento do deputado estadual, Carlão Pignatari, um dos atacados por Parini. 

Se os antigos já diziam que as notícias ruins corriam na velocidade do vento, imaginem agora com o advento da internet. Pelo jeito, o nosso prefeito escolheu uma péssima hora prá radicalizar o discurso.

ARIADNA QUER MOSTRAR A “BORBOLETINHA”, MAS PLAYBOY TÁ NA DÚVIDA

Deu na edição on line do jornal Extra, nesta quarta-feira

De um lado, a empolgação de Ariadna, a transexual do “BBB 11”: “Quero posar pelada no meio do povo, ficar nua na Cinelândia. Todo mundo tem curiosidade de ver minha borboletinha”. Do outro, a revista “Playboy”, não tão empolgada assim. “Ainda não decidimos. Mas talvez não para a edição regular da revista, mas em um especial”, diz Edson Aran, diretor de redação da revista masculina. Uma enquete promovida pelo site da “Playboy” mostrou que 75% dos leitores querem ver um ensaio com a transexual. 

Mesmo assim, o convite ainda não foi feito. Desde que Ariadna saiu da casa, foi feito apenas um contato sobre um possível ensaio. Pode ser que sobre a chance de fazer a “Sexy”, que tem interesse na moça.

VADÃO MAGOADO?

Quem me contou essa foi um conhecido político jalesense, com bastante trânsito junto a alguns deputados: o ex-deputado federal, atualmente na suplência, Vadão Gomes(PP), estaria “levemente” chateado com o prefeito de Jales, Humberto Parini. Segundo o meu informante, Vadão esperava mais empenho de Parini durante a campanha eleitoral de 2010, como retribuição à importante atuação do deputado na conquista da Unidade do Hospital de Câncer de Jales.

Como se sabe, Vadão foi o candidato a deputado federal mais votado em Jales, com 6.673 votos, mas, na avaliação de sua campanha, o resultado poderia ter sido melhor se o prefeito Parini tivesse vestido a camisa do pepista. Vadão pode ter lá seus motivos prá estar magoado, afinal, ele foi um importante aliado do nosso prefeito. Além do Hospital de Câncer, foi Vadão quem viabilizou a maioria dos convênios para algumas festas realizadas em Jales, como a Facip e o Arraial na Praça.

Particularmente, penso que o Vadão não deveria estar magoado, muito pelo contrário, deveria estar agradecido por Parini não ter feito campanha prá ele. Afinal, com o nosso prefeito pedindo votos, certamente, Vadão não teria chegado nem aos 5.000 votos. Basta ver que os dois candidatos apoiados por Parini – Valdemar da Costa Neto e Devanir Ribeiro – não chegaram nem aos 200 votos. No vídeo abaixo, Vadão na inauguração do Hospital de Câncer:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

DALUA, POR ELE MESMO

O amigo Antonio Rodrigues da Grella Filho, o Dalua, recentemente nomeado para a superintenência regional da Sabesp, sediada em Lins, mandou dois comentários, que, por interessantes e esclarecedores, reproduzo abaixo. A notícia sobre a nomeação de Dalua chegou à cidade na segunda-feira à tarde e, já na sessão da Câmara daquele dia, ele foi, merecidamente, parabenizado pela maioria dos vereadores. Como se verá nos escritos do Dalua, a vida dele não foi nada fácil. Por isso mesmo, deve servir de exemplo para aqueles que – através do trabalho – desejam melhorar de vida. Vamos aos comentários:

Por volta de 2004 fui convidado para Botucatu. Agora fui chamado pela direção. Agradeço as referências do Chico Espora e do Juliano. É uma tarefa dificil. São 83 Municípios e 32 Distritos. Mais de 200 mil clientes, uma população que precisa de 100 milhões litros água/dia torneira e coleta de 70 milhões litros/dia esgotos. População atendida de 800 mil habitantes. 583 empregados diretos e mais de 400 indiretos. Graças a Deus estou sendo muito bem recebido em Lins. O mais dificil é deixar a cidade de Jales por algum tempo. Pra mim que nasci aqui é muito sofrimento. Mas se Deus me deu esta tarefa vou cumprir. Muito obrigado.
Complementando:
Dificil substituir o Sr. Luiz Paulo. É um profissional com grande reconhecimento na área saneamento. Formado na Politécnica, possui vários trabalhos publicados nas revistas técnicas nacionais e até internacionais. Tenho limites. E muitos limites. No esforço vou tentar manter os resultados. Mas para quem é filho de um carrinheiro, pobre,que perdeu dois irmãos um por meningite (sem recursos financeiros) outro por desnutrição(pobreza), que foi ter um vaso sanitário com 25 anos idade,que estudou a noite Escola Dom Artur e pela falta energia no Arapuã as tarefas eram feitas com a iluminação lamparina, que o primeiro emprego foi com 11 anos de idade no Escritório S.José (Oswado Mussato e Hideo- devo muito a eles), mas antes trabalhei: sorveteiro, engraxate, colheita algodão, que entrou na empresa Sabesp em 1978 no primeiro cargo (auxiliar de ajudante) depois passei por Dolcinópolis, Populina, Jales,Santa Clara, Nhandeara (gerente), Jales, devo confessar que sou um privilegiado por Deus.

Obs.: a foto acima, do Dalua, eu a tomei “emprestada” ao Jornal de Jales.

AEDES AEGYPTI AGORA SE DESENVOLVE EM ÁGUA SUJA

Definitivamente, essa notícia não é boa, principalmente prá quem, como nós, mora em uma cidade com muitos buracos.

Deu no Jornal do Brasil, edição desta quarta-feira:

Os brasileiros enfrentam mais um desafio na erradicação do mosquito da dengue. Uma pesquisa da Superintendência de Controle de Endemias de São Paulo (Sucen), divulgada no último sábado, mostra que o mosquito transmissor da doença não se reproduz apenas em água limpa. 

Durante trabalho de campo no litoral norte de São Paulo, a pesquisadora responsável, Marylene de Brito, encontrou 300 focos com larvas do Aedes aegypti em água parada misturada a resíduos de produtos químicos, como óleo, tinta e até pequenas concentrações de sal, produto que, contraditoriamente, também pode ser usado no combate ao mosquito transmissor. 

– O que sabíamos é que o Aedes era um mosquito de água limpa e se criava, principalmente, em água de chuva – explica Marylene, doutora em epidemiologia e saúde pública pela USP. – Agora ele está se adaptando à água contaminada ou suja, o que lhe confere vantagem em relação às outras espécies.

Em Tempo: o vice-prefeito, Clóvis Viola, acaba de dar entrevista ao Jornal do Povo, da Rádio Assunção. Ele confirmou que Jales deverá apresentar um alto índice de larvas do mosquito da dengue, o que é preocupante. Em janeiro, não tivemos nenhum caso da doença em Jales, mas, com tanto mosquito solto por aí, nunca se sabe.  

PARINI E A HEGEMONIA TUCANA

O prefeito Parini parece ter acordado mau humorado nesta manhã chuvosa de quarta-feira. Em entrevista ao Antena Ligada, ele atacou o PSDB, usando palavras como engodo, estelionato eleitoral, fraude, etc. Se eu entendi bem, Parini chegou a chamar o ex-governador Alberto Goldman de mentiroso. Tudo por conta da duplicação da Euclides da Cunha, que o ex-governador  – durante a inauguração do Hospital de Câncer – teria prometido começar ainda em 2010.

Parini começou a entrevista atacando o ex-prefeito de Votuporanga, atualmente deputado estadual, Carlão Pignatari. Na opinião do nosso prefeito, Carlão teria experiência suficiente para não se deixar enganar por ninguém. Como se sabe, na sexta-feira passada, durante evento em Jales, Carlão disse que muita gente foi enganada pela antiga direção do DER nessa história da duplicação, inclusive o ex-governador Goldman.

Provavelmente, irritado porque Carlão classificou de BURRICE uma possível paralisação da rodovia, idéia concebida no gabinete de Parini, o nosso prefeito garantiu que os tucanos – Carlão à frente – ao atribuir culpas ao DER, estariam apenas procurando um culpado para a fraude eleitoral praticada pelo PSDB.

Depois, o nosso prefeito reclamou da hegemonia do PSDB em nossa região, e conclamou nossa população a acordar para a realidade. Segundo ele, os eleitores desta região do Estado – inclusive os de Jales, onde a votação  dos tucanos ficou bem acima da média estadual –  poderiam ter levado a eleição do ano passado ao segundo turno, se não tivessem votado em peso em Geraldo Alckmim prá governador.

Talvez fosse a hora de o próprio Parini acordar. Afinal de contas, ele mesmo pediu votos para o PSDB, conforme se pode ver na foto aí do lado, onde a residência do casal Parini aparece enfeitada com cartazes da candidata tucana Analice Fernandes. Que autoridade o nosso prefeito tem prá falar que o povo está sendo enganado, se ele próprio contribuiu prá isso? E que autoridade o nosso prefeito tem para criticar o PSDB, se as maiores conquistas da sua administração – Hospital de Câncer, Fatec, Estrada do Café – só foram possíveis graças aos recursos disponibilizados pelo governo estadual?

Talvez fosse a hora de o prefeito Parini fazer uma reflexão sobre os motivos que levaram a população de Jales – administrada pelo PT – a dar uma votação tão expressiva ao PSDB. Se fizesse uma análise sincera, o prefeito iria perceber que, muito menos do que as promessas de duplicação da Euclides da Cunha, o que influenciou o voto nos tucanos pode ter sido o descontentamento com sua administração. Mas, cá entre nós, pedir que o nosso prefeito faça uma autocrítica sincera, aí também já é querer demais.

“REVITALIZAÇÃO”: COM SEIS MESES DE ATRASO, PARINI TENTA RESCINDIR CONTRATO COM EMPRESA

Ontem, durante a primeira sessão ordinária da Câmara Municipal, o assunto mais debatido foi, é claro, os buracos que infestam as ruas da cidade. Mas, apesar da enorme quantidade de buracos, ainda houve tempo para se falar também da chamada “revitalização” do centro. E um dos vereadores, não me lembro qual deles, informou que o prefeito Humberto Parini estaria tomando providências para rescindir o contrato firmado com a Construtora Miranda & Alves Ltda.

Só pode ser mais uma brincadeira da administração Parini. Desde o início das obras da “revitalização”, vereadores, imprensa, comerciantes e cidadãos comuns vêm alertando sobre a má qualidade dos serviços, sem que a Prefeitura tomasse nenhuma providência. Muito pelo contrário! A administração municipal, que deveria ter interrompido aquela porcaria logo no primeiro quarteirão, preferiu insistir teimosamente, como quem quisesse dizer que “aqui quem manda somos nós”.

Pouco afeito ao diálogo, o prefeito Parini, um ex-paladino da transparência, ainda tentou convencer a opinião pública de que o resultado final daquela “obra” seria uma maravilha, distribuindo “fotos” aos montes, via internet, enquanto a realidade demonstrava o contrário. E agora, depois que a empresa – a pedido do prefeito – chegou ao último quarteirão, lá vem ele – com, no mínimo, uns seis meses de atraso – dizer que está providenciando a rescisão do contrato. Curiosamente, Parini só está tomando essa atitude depois que a empresa, por falta de pagamento, decidiu paralisar os serviços.

Resumindo, a falta de atitude e a teimosia do senhor prefeito conseguiram a inédita proeza de causar prejuízos a todas as partes: aos comerciantes, aos contribuintes comuns, ao município e à empresa. Coisas que só acontecem em Jales.

1 1.207 1.208 1.209 1.210 1.211 1.233