Arquivos do autor: cardosinho

SANTA CASA DE JALES FAZ HOMENAGEM PARA MÉDICOS DO CORPO CLÍNICO

A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

As festividades de 60 anos da Santa Casa de Jales estão chegando na reta final, no dia 17 de outubro foi a vez de homenagear os médicos que compõem o Corpo Clínico da instituição. A data antecedeu o dia do médico, comemorado em 18 de outubro.

O provedor Junior Ferreira entregou um certificado para os médicos que estavam presentes, que ficará guardado na sala dos médicos para que todos tenham acesso a está singela homenagem.

“Não poderíamos deixar de homenagear essa profissão que tem amor pela vida e o dom de cuidar daqueles que mais necessitam. Parabenizamos todos aqueles que um dia fizeram parte desse corpo clínico e levaram algo de bom da nossa Santa Casa.”

Na oportunidade os médicos fizeram uso da palavra para contar um pouco de suas histórias dentro da instituição, emocionados, agradeceram pela oportunidade que a Santa Casa ofereceu a eles no passado, pela contribuição na carreira profissional e pessoal de cada um. São gratos ao hospital por tudo o que conquistaram em suas vidas, principalmente as amizades que fizeram.

A Santa Casa de Jales agradece cada um que doou um pouco de seu tempo para fazer parte da última comemoração de homenagens programado para o ano de 2018. Se chegamos até aqui, são graças a todos vocês que de alguma forma, contribuíram para isso.

PROGRAMA DE HADDAD APRESENTA O CORONEL USTRA, O TORTURADOR HOMENAGEADO POR BOLSONARO

A campanha de Fernando Haddad (PT) produziu a sua mais forte peça televisiva  até aqui, com denúncias graves sobre o adversário Jair Bolsonaro (PSL) – que ainda não são de total conhecimento da população brasileira. Pergunta-se ao espectador: “você sabe mesmo quem é Bolsonaro?”.  

A peça traz, então, a figura do coronel Ustra, agente torturador que espalhou o terror pelo país com as mais violentas e desumanas técnicas de tortura já feitas pelo regime militar. O depoimento de Amelinha Teles, ativista torturada pelo coronel – que é ídolo de Bolsonaro – complementa o grave tom de denúncia e esclarecimento oferecido pelo programa.

  

AOS GRITOS DE ‘BOLSONARO’, HOMENS MATAM TRAVESTI A FACADAS EM BAR DE SÃO PAULO

A notícia é do G1:

Uma travesti foi morta durante uma briga na madrugada desta terça-feira, 16, no Largo do Arouche, centro de São Paulo. Ao G1, uma testemunha disse que, durante a discussão em que a travesti foi agredida, em frente a um bar, ela ouviu alguns homens gritando o nome do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

A Polícia Militar informou que o crime ocorreu por volta das 4h50 desta terça, quando recebeu um chamado sobre uma pessoa esfaqueada e sangrando no Largo do Arouche, altura do número 150.

A vítima, que ainda não foi identificada, foi levada pelo Corpo de Bombeiros ao Pronto-Socorro da Santa Casa, mas morreu a caminho do hospital.

Uma vizinha ao bar, que preferiu não se identificar, estava dormindo em seu apartamento na região e disse à reportagem que ouviu os gritos da discussão em que a travesti foi agredida.

“Ela estava com quatro ou cinco homens em frente ao bar. E daí eu comecei a ouvir gritos, uma discussão, uma briga. Chamavam ela de vários nomes, agressões verbais, e gritavam ‘Bolsonaro'”, disse.

A testemunha contou que, em seguida, os homens fugiram e ela ouviu a vítima pedindo ajuda, dizendo que “ia morrer”.

Outra vizinha do bar contou ao G1 que chegou a ouvir gritos de “Bolsonaro, ele sim!” durante a discussão.

A travesti conseguiu caminhar meia quadra, segundo a testemunha, até um hotel no Largo do Arouche, onde seguranças acionaram a PM e o Corpo de Bombeiros para o resgate.

Segundo a PM, o caso foi registrado no 3º Distrito Policial (Campos Elíseos). O G1 questionou a Secretaria da Segurança Pública sobre a apuração do ocorrido, e aguarda retorno.

LÍDER DA KU KLUX KLAN DECLARA APOIO A BOLSONARO: “ELE SOA COMO NÓS”

Matéria atrai matéria. A notícia é do Brasil 247:

O historiador norte-americano David Duke, ex-líder e tido como o “rosto” da Ku Klux Klan (KKK), mais conhecido grupo racista dos Estados Unidos, declarou sua simpatia pela candidatura de Jair Bolsonaro. “Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista”, disse Duke em seu programa de rádio. “Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro”, disse o líder racista da KKK.

Diante da repercussão negativa, Bolsonaro postou no Twitter: “Recuso qualquer tipo de apoio vindo de grupos supremacistas. Sugiro que, por coerência, apoiem o candidato da esquerda, que adora segregar a sociedade. Explorar isso para influenciar uma eleição no Brasil é uma grande burrice! É desconhecer o povo brasileiro, que é miscigenado”, postou. O candidato da frente democrática, Fernando Haddad (PT), comentou em entrevista ao Pânico, da Jovem Pan. “Meu adversário também está compondo com aliados e somando forças. Hoje ele recebeu o apoio da Ku Klux Klan…”.

A KKK surgiu nos Estados Unidos em 1865. Utilizando capuzes brancos, eles torturavam e enforcavam negros em árvores e tinham como um dos símbolos de suas atrocidades uma cruz em chamas. Segundo reportagem da BBC Brasil, atualmente, Duke costuma qualificar o líder negro sul-africano e prêmio Nobel da Paz Nelson Mandela como “terrorista”, além de negar a ocorrência do Holocausto praticado contra os judeus na Alemanha nazista. Nesta linha, ele criticou as declarações de aproximação com Israel feitas por Bolsonaro. 

Duke, que foi um dos organizadores do protesto em prol da “supremacia branca” em Charlottesville no ano passado – que descambou para a violência e deixou ao menos 33 feridos e um morto -, além de ter apoiado a candidatura de Donald Trump à presidência dos EUA, disse que Bolsonaro faz parte de um “fenômeno nacionalista global”, apesar de sua aproximação com Israel. Na década de 1960, Duke integrou o extinto “Partido Nazista da América”, posteriormente renomeado de Partido Nacional Socialista das Pessoas Brancas.

DOM REGINALDO: “CRISTO ENSINOU A AMAR-NOS E NÃO A ARMAR-NOS MUTUAMENTE”

Deu no portal da Rede Brasil Atual:

Na análise de Dom Reginaldo Andrietta, bispo da Diocese de Jales (SP), a atual disputa eleitoral tem revelado um clima fortemente emocional que sugere a perda de objetividade por parte das pessoas, ajudando a explicar a atual onda violência que tem impedido a paz social e a defesa de causas comuns. 

Em entrevista ao jornalista Glauco Faria, na Rádio Brasil Atual, nessa segunda-feira (15), Dom Reginaldo criticou esta divisão que, para ele, é resultado da manipulação de propagandas que falseiam a ideia de patriotismo e levam as pessoas a defenderem o autoritarismo “em nome de religiões cristãs”. “Se um católico utiliza-se de linguagem ou de gestos violentos como um determinado candidato está fazendo, na verdade, isso não corresponde à ética e à espiritualidade cristã”, afirma o bispo, em referência aos discursos do candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

Para o religioso, a sociedade brasileira, que já é marcada pelo excesso de violência, ao compactuar com um aparato repressor militarista, pode ignorar toda a mensagem de redenção da prática cristã.

“Ele sofreu a condenação injusta, a morte injusta, mas cremos na vitória do amor na sua plenitude, que é Deus manifestado em Jesus Cristo”, disse. “Se hoje acontecesse do mesmo jeito, será que não seríamos cúmplices também da condenação de Jesus Cristo, como tantos estão equivocadamente fazendo? Optaríamos por ser soldados ou aliados deles, escolheríamos o militarismo do Império romano ou Cristo ressuscitado vencedor em relação ao sistema que o condenou e o matou?, questionou. “É bom lembrar que Cristo nos ensinou a ‘amar-nos mutuamente’ e não a ‘armar-nos mutuamente’.”

CEI DA ‘FARRA NO TESOURO’ OUVE GERENTE DA CAIXA FEDERAL

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara Municipal:

Na manhã de hoje (16), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) ouviu o gerente geral da Caixa Econômica Federal de Jales, Juliano Tufaile Soares, nona testemunha sobre os desvios de verbas públicas da Prefeitura de Jales. Ele esteve acompanhado do gerente de relacionamento de pessoa jurídica da Caixa, Marcos Antônio Mena Marin.

A CEI foi criada para apurar suspeitas de desvios de mais de R$ 5 milhões em recursos públicos da Prefeitura Municipal, descobertas após a deflagração da Operação Farra no Tesouro da Polícia Federal. A Comissão tem como membros o vereador Fábio Kazuto (PSB), presidente, Vanderley Vieira (PPS), vice-presidente e Bismark Kuwakino (PSDB), relator.

A Comissão iniciou seus trabalhos no dia 23 de agosto e já ouviu outras oito testemunhas, incluindo os ex-prefeitos Humberto Parini, Nice Mistilides, Pedro Callado e o atual prefeito Flávio Prandi Franco.

A CEI vai se reunir na próxima terça-feira para dar prosseguimento aos trabalhos e deverá ouvir os ex-secretários municipais da Fazenda Rubens Chaparin e Sirlene Pacheco.

A Comissão Especial de Inquérito terá duração de 90 dias, podendo ser prorrogada por igual período.

BARCELONA RETIRA STATUS DE ‘EMBAIXADOR’ DE RONALDINHO APÓS APOIO A BOLSONARO

Deu no Metro1:

O Barcelona-ESP anunciou hoje (16) a retirada do status de embaixador de Ronaldinho Gaúcho, ex-jogador do clube catalão e da seleção brasileira. O motivo foi o apoio do craque ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República.

Em manifestação nas redes sociais, o jogador publicou uma foto vestindo a camisa amarela do Brasil e com o número 17, em alusão a Bolsonaro. “Por um Brasil melhor, desejo paz , segurança e alguém que nos devolva a alegria. Eu escolhi viver no Brasil, e quero um Brasil melhor para todos”, escreveu o jogador.

Segundo o jornal espanhol Sport, o Barcelona não deve se posicionar publicamente, mas reitera que a manifestação não está de acordo com os valores da entidade. A participação do ex-atleta em eventos oficiais do Barça está suspensa.

“A questão é que o clube tem visto com preocupação não é posicionar-se e pedir o voto democraticamente, mas dar o voto explícito a posições totalitárias contra a defesa dos direitos humanos, independentemente do que acabará sendo sua ação governamental”, afirma a publicação, ressaltando que Bolsonaro apresenta posições de homofobia, misoginia e racismo em 30 anos de vida pública. 

POLÍCIA FEDERAL PRENDE SERVIDORES DO DAEE-SP E CUMPRE BUSCAS EM SETE CIDADES

Um dos temporariamente presos – meu conhecido – costuma fazer discursos contra a corrupção. A notícia é da assessoria de imprensa da Polícia Federal de Jales:

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, (16), a Operação Nereu, que investiga fraudes em licitações de Prefeituras da região de Jales/SP. Aproximadamente cem policiais federais estão cumprindo dezessete mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária nas cidades de Urânia, Jales, São José do Rio Preto, Santa Albertina, Palmeira d’Oeste/SP e Três Lagoas/MS. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de Jales/SP.
 
Pelo menos quatro servidores do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo/SP) lotados nas cidades de Jales e São José do Rio Preto/SP estão sendo investigados. Dois deles foram presos temporariamente hoje. Empresas de engenharia da área ambiental, residências dos empresários e as unidades do DAEE de Jales e São José do Rio Preto também estão entre os locais onde a PF realiza as buscas.

De acordo com as investigações, os servidores do órgão estatal, em conjunto com empresas de engenharia ambiental e consultoria fraudavam licitações que tinham como objetivo a obtenção de recursos financeiros junto ao FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos). O engenheiro E.C.R., um dos servidores do DAEE que foi preso, também ocupa a função de Secretário Executivo do CBH-SJD (Comitê da Bacia Hidrográfica São José dos Dourados) na cidade de Jales/SP. O comitê é responsável pela aprovação dos projetos pleiteados pelas prefeituras da região junto ao FEHIDRO.

As investigações tiveram início em 2017, na ocasião em que a PF cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de R.P.V., servidor do DAEE de Jales, que reside em Urânia/SP, em outra investigação relacionada a arma de fogo. Na análise do material apreendido a PF localizou, na memória do celular do servidor investigado e na documentação, vasta quantidade de informações que demonstraram um grande esquema de fraudes em licitações de Prefeituras da região, que obtiveram recursos financeiros junto ao FEHIDRO.

A PF identificou pelo menos um milhão e quatrocentos mil reais que foram aplicados pelo FEHIDRO em Prefeituras da região no período investigado. Estes valores são suspeitos de terem sido aplicados mediante fraudes em licitações praticadas pelos servidores do DAEE em conjunto com responsáveis de empresas de engenharia ambiental que atuam na região. Projetos de planos diretores, recursos hídricos, consultorias, dentre outros serviços estão entre os casos em que as prefeituras pagavam os valores diretamente ao servidor do DAEE, quando na verdade, ele deveria fiscalizar a aplicação destes recursos e não representar as empresas vencedoras das licitações.

Projetos aprovados e pagos pelas Prefeituras das cidades de: Aparecida d’Oeste, Dirce Reis, Guzolândia, Mesópolis, Nova Canaã Paulista, Paranapuã, Rubinéia, Santa Albertina, Santa Salete, São Francisco, São João Das Duas Pontes, Suzanápolis, Três Fronteiras, Urânia e Vitória Brasil/SP, além de União de Minas/MG estão sendo investigados pela PF, pois foram localizados indícios de que o processo licitatório pode ter sido fraudado pelo grupo investigado.

As mensagens localizadas no celular de um dos servidores do DAEE lotado em Jales/SP demonstraram que ele e outros servidores do DAEE de São José do Rio Preto, dentre eles o Secretário Executivo do CBH-SJD, atuaram no sentido de possibilitar que projetos de engenharia ambiental, apresentados por empresas “parceiras” dos investigados fossem aprovados junto ao FEHIDRO. A PF localizou mensagens que demonstram que até mesmo em reuniões oficiais sobre a destinação dos recursos do FEHIDRO, notas fiscais de alimentos eram ideologicamente falsificadas em benefício dos investigados, que indicaram que os valores seriam gastos em pescarias e até mesmo em doações para Festas do Peão de Boiadeiro das cidades que recebiam os recursos do fundo estatal.

Somente no ano de 2017, o FEHIDRO aplicou no Estado de São Paulo mais de cem milhões de reais. Existem vários Comitês e Bacias no Estado que são responsáveis pela análise dos projetos destinados ao melhoramento de administração dos recursos hídricos do Estado. Somente na região de São José do Rio Preto/SP estima-se que mais de dez milhões foram aplicados. A Operação Nereu, deflagrada nesta data, tem como objetivo investigar os processos de liberação e as licitações identificadas a partir da análise de informações relativas aos investigados, mas a PF acredita que novas informações sobre procedimentos suspeitos em outros processos poderão ser localizados a partir da análise das apreensões realizadas nesta data.

A participação de servidores públicos das Prefeituras identificadas, que receberam os recursos do FEHIDRO, será avaliada no decorrer das investigações, assim como a atuação de outras pessoas que tenham participado destes ou de outros crimes que por ventura venham a ser descobertos no decorrer das investigações.

O nome da Operação “Nereu” foi utilizado em alusão a um Deus da mitologia grega, que vivia no fundo do mar e era capaz de assumir qualquer forma, sabia de tudo o que acontecia e conhecia todos os segredos, assim como os servidores do DAEE, que tinham informações privilegiadas e poder de decisão na aprovação dos projetos.
 
Os presos foram indiciados pelos crimes de fraude a licitação, associação criminosa, corrupção ativa e estelionato. Todo o material apreendido será encaminhado para a sede da Polícia Federal em Jales/SP, que coordena as investigações. Os presos serão ouvidos e encaminhados para Cadeias da região onde permanecerão à disposição da Justiça Estadual de Jales/SP.

JORNAL DE JALES: APOIADOR DE BOLSONARO, EX-VEREADOR RIVELINO RODRIGUES PENSA EM DISPUTAR PREFEITURA DE JALES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca a votação do candidato Jair Bolsonaro em Jales, que superou a média nacional. Jales – que. em 1968, foi uma das três cidades do estado que elegeu um prefeito não apoiado pela ditadura – deu 16.319 votos (62,89% dos válidos) para Bolsonaro e apenas 3.021 (11,64%) ao petista Fernando Haddad. A matéria ressalta que o candidato Luiz Henrique Moreira foi o mais votado em Jales para deputado estadual, com 8.248 votos. No total, Luiz Henrique obteve 25.098 votos e não foi eleito. Já o Delegado Sakashita obteve 3.063 votos em Jales e 6.992 no total.

O jornal está destacando, também, a prisão de um comerciante de Jales, acusado de sequestro, espancamento e tentativa de estupro contra uma jovem professora de Santa Fé do Sul, que veio à cidade em busca de emprego. M.S., dono de uma lanchonete em Jales, foi presa na terça-feira à noite, depois que a Polícia Militar foi avisada por vizinhos que ouviram gritos de socorro vindos de uma casa no Jardim Guarani. A delegada Maria Letícia Camargo, da Delegacia da Mulher, disse que o mais impressionante foi o estado em que a jovem ficou, com muitos ferimentos, principalmente na cabeça e no rosto.

O projeto aprovado pela Câmara de Jales para impedir a presença de vereadores bêbados durante as sessões; o casamento, em Jales, de dois idosos – ele católico, ela evangélica – que se conheceram através de um site de relacionamento; o leilão previsto para este domingo, aqui em Jales, em prol do Hospital de Base, de Rio Preto; as comemorações do Dia da Criança na biblioteca municipal; e as discussões em torno do novo Plano Diretor do município, que terão sequência nessa segunda-feira, 15, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que as manifestações de apoio recebidas pelo ex-vereador Rivelino Rodrigues – que andou contestando opiniões do bispo dom Reginaldo Andrietta a respeito das eleições presidenciais – o teriam deixado bastante animado. Tão animado que Rivelino já cogita tocar em frente o projeto político pessoal, que inclui a disputa pela Prefeitura de Jales. Nesta edição do JJ, Rivelino está publicando um novo texto onde contesta as opiniões de pessoas que defenderam o posicionamento do bispo. 

1 2 3 4 1.212