Arquivos do autor: cardosinho

GILBERTO GIL, CAETANO VELOSO E IVETE SANGALO – “A NOVIDADE”

A desigualdade social é um tema que está presente na obra musical de vários compositores de diferentes gêneros e de épocas diversas.

Um dia desses, escrevi alguma coisa por aqui sobre a música “Deusa do Asfalto”, que o Nelson Gonçalves considerava sua canção mais importante, na qual um sujeito do morro se apaixona por uma moça do asfalto, ou seja, da elite que habitava o centro da cidade. Não deu certo!

Em “O Neguinho e a Senhorita” até que o amor dos dois personagens deu certo, não obstante a diferença social entre os pombinhos e o preconceito da mãe da moça.

Mas a desigualdade não está presente apenas em músicas que falam de amor. Ela está, principalmente, nas músicas de protesto. O compositor Ham Cheese, por exemplo, gritou seu inconformismo dizendo que “enquanto uns andam de limousine / outros andam de carroça / enquanto uns comem mais do que pode / outros morrem de fome”.

Na obra do baiano Gilberto Gil, o tema da desigualdade pode ser percebido em músicas como “Procissão”, “Roda”, “Nos Barracos da Cidade” e em “A Novidade”.

Esta última foi composta em parceria com os rapazes do Paralamas do Sucesso – Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone – autores da melodia. No livro “Todas as Letras”, Gil conta que estava em Florianópolis quando Herbert ligou para ele e lhe pediu para colocar letra na única música que faltava para fechar o disco “Selvagem”, que os Paralamas estavam terminando de gravar.

Herbert mandou pelo correio uma fita com a melodia que Gil, depois de ouvir três ou quatro vezes, começou a colocar a letra e, antes de uma hora, já estava pronta. “A letra veio como um tiro certeiro, absolutamente de chofre, inteira. Eu considero uma de minhas melhores letras, pela escolha e pela maneira de tratar o assunto”.

O refrão de “A Novidade” resume tudo: “ó, mundo tão desigual / tudo é tão desigual / ó, de um lado este carnaval / do outro a fome total…”. Segundo Gil, os versos podem levar as pessoas a pensar imediatamente no Brasil, mas ele está falando sobre o Terceiro Mundo em geral.

No vídeo, Gil, Caetano Veloso e Ivete Sangalo cantam “A Novidade”:

A TRIBUNA: TRIBUNAL DE JUSTIÇA NEGA RECURSO DE EX-TESOUREIRA ÉRICA CONTRA LEILÃO DE SEUS BENS

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca que as convenções dos partidos políticos de Jales não apresentaram surpresas e apenas confirmaram as três candidaturas a prefeito que já tinham sido anunciadas na semana anterior. De acordo com o que ficou decidido nas tais convenções, os eleitores jalesenses poderão escolher entre Luís Especiato(PT), Aílton Santana(PV) e Luís Henrique Moreira(PSDB) o responsável por administrar a Prefeitura de Jales nos próximos quatro anos. O jornal destaca, também, que os candidatos a vice escolhidos nas convenções partidárias – Alexandre Periotto(PT), Marcelo Dacia(PV) e Marynilda Cavenaghi(PP) – possuem sólida formação acadêmica.

Ainda na seara política, o jornal traz matéria sobre os candidatos a vereador de Jales. Segundo a matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, cerca de 110 candidatos deverão disputar as dez cadeiras de vereador. Dos partidos que estão apoiando o tucano Luís Henrique Moreira, PSDB, Podemos e DEM terão 15 candidatos, enquanto o PSD terá 14 e os demais partidos da coligação – MDB, Progressistas e Republicanos – terão 12 candidatos, cada um. Já o PT, de Luís Especiato, terá 10 candidatos a vereador, enquanto o PV, de Ailton Santana, conta com 06 candidatos à vereança.

Os protestos realizados em Jales para lembrar o primeiro aniversário do incêndio que destruiu 70% do Bosque Municipal; o movimento de autoridades para tentar evitar o fechamento de delegacias seccionais de polícia em cidades com menos de 150 mil habitantes; os bons resultados obtidos pela educação municipal de Jales, considerada a melhor do estado entre as cidades com mais de 45 mil habitantes; a nova técnica que está sendo utilizada pelos profissionais do Hospital de Amor de Jales, no combate ao câncer; e a confirmação, pelo TJ-SP, da condenação da ex-prefeita Nice Mistilides, por ato de improbidade na aquisição dos uniformes escolares de 2013, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, as últimas novidades sobre a novela “Farra no Tesouro”, cujos capítulos transcorrem com alguma lentidão. No capítulo da semana passada, o Tribunal de Justiça negou o Mandado de Segurança solicitado pela ex-tesoureira Érica Cristina Carpi contra o leilão de seus bens, determinado pela Justiça de Jales. Ela alegou que os bens – veículos, joias e lojas comerciais – valem bem mais que os R$ 2,7 milhões estimados por perito judicial. Na página de opinião, o blogueiro Hélio Consolaro escreve artigo sobre o caso dos catadores de recicláveis de Araçatuba, que acharam R$ 36 mil no fundo falso de um cofre descartado pela polícia.

FOTO QUE MOSTRA CAETANO VELOSO SEGURANDO CAMISETA COM FRASE OFENSIVA A BOLSONARO É FALSA

Ontem, depois de ver um filme esquisito com o Keanu Reeves (De volta à vida), resolvi dar uma olhada no facebook e encontrei na página de um amigo bolsonarista – um ex-colega de Banco do Brasil, aposentado como eu – a foto acima, acompanhada de críticas ao Caetano Veloso e de um apelo para que os cidadãos de bem deste país boicotem os shows do compositor baiano.

Primeiro, é preciso ressaltar que não são muitos os bolsonaristas que assistem aos shows de Caetano – o que requer um mínimo de sensibilidade e capacidade cognitiva -, de modo que é totalmente inócuo um pedido para que fãs do Bozo boicotem Caetano.

Segundo, é importante lembrar que Caetano – como, de resto, outros “comunistas” como Gil e Chico Buarque – não depende de shows para sobreviver. Terceiro, é interessante esclarecer que se trata, a foto, de mais uma fake inventada para manter o gado distraído.

Deu no G1:

Circula pelas redes sociais uma foto de Caetano Veloso ao lado da ex-deputada federal Manuela D’Ávila segurando uma camiseta com a seguinte inscrição: “Presidente louco, podemos lhe defecar hoje?” Uma legenda diz: “É de causar espanto o nível de desrespeito e educação que esse intelectual tem como povo e a nação”. Mas é #FAKE.

A foto que circula nas redes sociais não é verdadeira. Trata-se de uma montagem. A imagem original foi alterada digitalmente para mudar as palavras estampadas na camiseta.

A foto original, que serviu de base para a montagem, foi publicada no perfil de Manuela D’Ávila no Facebook em fevereiro de 2019.

Na foto original, o que está escrito na camiseta segurada por Caetano é “Orange is the new Queiroz”.

Manuela escreveu no post: “Estive três dias trabalhando na Bahia. Estava fantástico! Pude entregar ao querido Caetano uma das camisetas produzidas para financiar as atividades de nosso instituto ‘E se fosse você’. Fizemos vários modelos novos lindos”.

A frase “Orange is the new Queiroz” é inspirada no nome da série de TV “Orange is the New Black” e faz referência ao sobrenome do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz. 

EM DEPOIMENTO À PF, ASSESSOR DE BOLSONARO CONFESSA SER IDEALIZADOR DE PÁGINAS DO GABINETE DO ÓDIO

Deu no Brasil 247:

Em depoimento à Polícia Federal no inquérito que apura a organização e o financiamento de atos antidemocráticos, o assessor especial da Presidência da República Tércio Arnaud Tomaz, confessou ter idealizado, além da página ‘Bolsonaro Opressor’ no Facebook, cinco outras contas semelhantes nas redes sociais: ‘Bolsonaro Opressor 2.0’, ‘Bolsonaro News’, ’20 Oprimir’, ‘Extrema Vergonha na cara’ e ‘Nordestinos com Bolsonaro 2018’.

Além disso, o assessor apontado como integrante do “gabinete do ódio” admitiu participar de um grupo de WhatsApp com o blogueiro de direita Allan dos Santos, investigado também no inquérito das fake news e responsável pela edição da página criadora e disseminadora de fake news Terça Livre, vinculada ao clão Bolsonaro.

A informação é do jornalista Fausto Macedo, do jornal O Estado de S. Paulo, que teve acesso a trechos do depoimento em que o assessor de Jair Bolsonaro contou como mantinha contato com a milícia virtual bolsonarista.

Tércio informou que envia materiais audiovisuais diretamente ao canal de YouTube ‘Foco do Brasil’. Segundo o assessor, vídeos de participações do presidente Jair Bolsonaro em eventos ou entrevistas costumavam ser publicados no site da TV Brasil, emissora estatal com conteúdo aberto, mas que, em razão de problemas técnicos, o material passou a ser ‘filtrado’ e enviado diretamente ao canal.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, o principal destaque é a performance da Educação Municipal de Jales que, segundo dados divulgados pelo Ideb na terça-feira, 15, é a melhor do estado de São Paulo, entre as cidades com mais de 45 mil habitantes. De acordo com a matéria, a nota obtida por Jales no Ideb 2019 foi 7,6, superando a média do estado (6,5) e a brasileira (5,7). A nota superou, também, a meta estabelecida pelo MEC para Jales no Ideb 2019, que era de 7,2, e, melhor ainda, superou até a meta estabelecida para 2021, que é de 7,4. “Ficamos muito felizes, pois isso prova que a Educação de Jales é mesmo uma das melhores do Brasil”, ressaltou a secretária municipal de Educação, Lourdes Marcondes Rezende.

O jornal está informando, também, que o MDB de Jales oficializou na noite de terça-feira, 15, por meio da convenção partidária, os nomes dos 12 candidatos à Câmara Municipal. Foram indicados para concorrer ao Legislativo os seguintes candidatos: professor Joâo Batista, Carlos Alberto Alfo Soares (Carlinhos JK), Edy Vermelho, Xuxa Cabeleireiro, Luiz Carlos Gonzaga (Luiz do Bazar), arquiteto Adriano Lourenço, Gilberto Cassuchi, enfermeira Carol Amador, professora Célia Rodriguez, Rita de Cássia Avalos, Maria de Fátima Neves e a ex-radialista Sonia Santos.

E na coluna FolhaGeral, o indigesto redator-chefe Roberto Carvalho – um antigo “manda-brasa” de carteirinha – também fala do MDB local. Ele comenta a defecção dos dois atuais vereadores do partido – Chico do Cartório e Tiago Abra – que resolveram não concorrer a mais um mandato neste ano, fato que, na opinião do colunista, debilita o MDB nas eleições de novembro. Roberto se pergunta, ao final, se Chico (699 votos em 2016) e Abra (647 votos) tiveram o mesmo motivo para abandonar o barco. O colunista dedicou, ainda, algumas linhas à coligação do tucano Luís Henrique Moreira, que, segundo ele, é bastante ampla. Roberto conclui, dizendo que “as coligações não garantem, mas aumentam a chance de vitória”.

FACEBOOK NÃO INDENIZARÁ FAMÍLIA DE MULHER LINCHADA APÓS BOATOS VIRTUAIS, DECIDE TJ-SP

As pessoas que participaram do linchamento foram condenadas a 30 anos de reclusão. A informação é do portal de notícias jurídicas JOTA:

A 2ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP)  manteve a decisão do juiz Christopher Alexander Roisin, da 3ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo, que negou um pedido de indenização de R$ 36 milhões contra o Facebook por boatos publicados na rede e que culminaram no lichamento de Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos. A ação foi movida pelo marido e pelas filhas da vítima.

Em maio de 2014, a página do Facebook “Guarujá Alerta” publicou um retrato falado de uma mulher que estaria usando crianças sequestradas em rituais de magia negra na cidade do litoral paulista.

Fabiane, confundida com a suposta sequestradora, foi linchada durante duas horas por moradores do bairro de Morrinhos, periferia do Guarujá. Ela chegou a ser internada, mas morreu dois dias depois. Vídeos do espancamento coletivo também foram publicados na rede social. 

No dia anterior ao assassinato, Fabiane tingiu o cabelo de loiro, a mesma cor do cabelo de uma mulher cuja foto foi postada por um visitante da página “Guarujá Alerta”. Depois, descobriu-se que essa loira também não tinha relação com nenhum crime. Já o retrato falado divulgado era de um crime de sequestro de dois anos antes no Rio de Janeiro. Cinco homens que participaram do linchamento foram condenados em segunda instância a 30 anos de reclusão.

GUEDES É CONDENADO A PAGAR R$ 50 MIL POR CHAMAR SERVIDORES DE “PARASITAS”

A notícia é do Poder360:

O ministro da Economia Paulo Guedes foi condenado a pagar R$ 50.000 ao Sindpol-BA (Sindicato de Policiais Federais da Bahia) por dano moral coletivo. Em fevereiro, Guedes chamou servidores públicos de “parasitas” e afirmou que eles ficavam em casa “com geladeira cheia”. Ainda cabe recurso.

A decisão é da juíza federal Cláudia da Costa Tourinho Scarpa. Ela considera que houve “violação aos direitos da personalidade dos integrantes da categoria profissional” representada por pelo sindicato.

O Sindpol-BA entrou com o pedido em maio deste ano. A organização informou que “o dinheiro pago pelo ministro será doado ao Hospital Santo Antônio, que pertence às Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), e ao Hospital Aristides Maltez, que são organizações sem fins lucrativos de Salvador e que estão à frente no combate à pandemia do novo coronavírus”.

Poder360 procurou a assessoria de Paulo Guedes para comentar o caso. Também perguntou à AGU (Advocacia Geral da União) se irá recorrer da decisão. Não houve retorno até a publicação desta reportagem.

Guedes comparou servidores públicos à “parasitas” em fevereiro, ao comentar a necessidade da reforma administrativa. Na ocasião, o ministro também comparou o Estado brasileiro a um “hospedeiro”:

“O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático”, declarou. De acordo com Guedes, os servidores têm reajustes salariais altos, além de privilégios, como estabilidade no emprego e aposentadoria “generosa”.

Servidores públicos reagiram às afirmações. O Ministério da Economia afirmou que as falas do ministro foram retiradas de contexto. Guedes depois pediu desculpas pelas suas colocações.

JALES TEM A MELHOR EDUCAÇÃO MUNICIPAL DO ESTADO ENTRE AS CIDADES COM MAIS DE 45 MIL HABITANTES

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

Mais uma vez Jales mostra que tem uma educação nota dez. Dados divulgados na terça-feira, dia 15 de setembro, pelo Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), por meio do Ministério da Educação e Cultura (MEC) e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), comprovaram que o município tem a melhor Educação Municipal do Estado de São Paulo para alunos dos anos iniciais (primeiro ao quinto), entre as cidades com mais de 45 mil habitantes.

A nota obtida por Jales no Ideb 2019 foi 7,6, superando, dessa forma, a média do Estado (6,5) e a brasileira (5,7). A meta estipulada para o Estado de São Paulo era de 6,3, enquanto a estabelecida pelo MEC para Jales era de 7,2 (2019) e 7,4 (2021). “Ficamos muito felizes que em 2019 já superamos a meta que nos foi estabelecida para cumprir no ano de 2021, isso prova que a Educação de Jales é mesmo uma das melhores do Brasil”, ressaltou a secretária municipal de Educação, Lourdes Marcondes Rezende.

A avaliação dos alunos do 5º Ano também classificou, mais uma vez, a EM “Prof. Maria Olympia Braga Sobrinho”, como a melhor da cidade entre as que oferecem ensino de 1º ao 5º Ano do Ensino Fundamental, com nota 8,1. A meta era de 7,7. A EM “Prof. Iracema Pinheiro Candeo – Lola” obteve nota 6,9 (também com média acima da estadual e brasileira), e todas as outras escolas do município apresentaram notas entre 7,0 e 7,7.

“No Ideb 2017 a escola ‘Maria Olympia’ foi classificada como a melhor do Estado de São Paulo, entre as que oferecem ensino municipalizado para crianças do primeiro ao quinto ano. Este ano ainda não é possível saber a classificação, mas acreditamos que o feito pode se repetir ou, ao menos, teremos a escola entre as melhores de São Paulo”, disse a secretária.

Dona Lurdinha, como é conhecida a secretária de Educação, frisou que “todas as nossas escolas apresentaram índices de alta qualidade e estão acima da média”. A nota 7,6 colocou Jales à frente de diversas cidades da região como Santa Fé do Sul (6,6), Catanduva (6,7), São José do Rio Preto (6,7), Votuporanga (6,9), Olímpia (6,9), Araçatuba (6,9), Ilha Solteira (6,9) e Fernandópolis (6,6).

“Todos esses índices mostram que tivemos avanços importantes na Educação municipal e superamos as expectativas ao ficarmos, mais uma vez, acima da média estadual e nacional. Em 2005 tivemos nota 5,7 e em quinze anos apresentamos toda essa melhora significativa”, frisou o prefeito de Jales, Flávio Prandi Franco.

O Ideb reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

CARTÓRIOS REGISTRAM AGOSTO COM MAIS MORTES NA SÉRIE HISTÓRICA INICIADA EM 2002

Se você ouvir algum comentarista bolsonarista “informando” que o Brasil está registrando menos mortes em 2020 do que em anos anteriores, desconfie. E se você receber mensagens com informações não confiáveis, enviadas por algum imbecil, não passe pra frente. Você pode estar colaborando para a disseminação de notícias falsas.

Um dia desses, um “cidadão de bem” aqui de Jales divulgou em suas redes sociais um vídeo de uma senhora garantindo que uma amiga dela, médica, teria vacinado os três filhos menores com a vacina chinesa da Coronavac. Segundo a vetusta senhora, os meninos morreram e a mãe, que também tomou a vacina, estaria muito mal.

Detalhe: a vacina chinesa – ou xingling, como os bolsonaristas a chamam – que está sendo testada em São Paulo só pode ser aplicada em profissionais da área da saúde, MAIORES DE IDADE.

Segundo a agência de checagens Aos Fatos, que desmentiu mais essa farsa, o Instituto Butantan, informou que “todos os voluntários são monitorados pelos 12 centros de pesquisas e até o momento não foi reportado nenhum efeito colateral grave, muito menos óbito”.

A agência Aos Fatos se deu ao trabalho de procurar a mulher que gravou o vídeo – uma moradora de Aveiro, em Portugal – mas ela preferiu se esconder, ao invés de atender às tentativas de contato.

A lorota foi desmentida, também, pelo e-Farsas e pelo Boatos.org. Em nota, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) classificou como “um crime contra a saúde pública a difusão desse conteúdo (do vídeo)”.

Mas, vamos à notícia sobre as mortes ocorridas em agosto, publicada pelo Conjur:

O Brasil registrou no último mês o agosto mais mortal desde que se iniciou a série histórica de estatísticas dos cartórios de Registro Civil brasileiros contabilizada pelo IBGE, a partir de 2002.

Os dados catalogados pelo instituto com base nos registros dos cartórios apontam um total de 126.717 óbitos no mês passado, ou 17,1% a mais que os 108.178 registrados em agosto de 2019.

O recorde de óbitos em agosto deste ano também é confirmado na pesquisa histórica Estatísticas do Registro Civil, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, que também utiliza como fonte primária os dados dos cartórios brasileiros.

De todas as mortes registradas em agosto de 2020, 24.966 são referentes a óbitos que tiveram a Covid-19 como causa, o equivalente a 19,7% do total. Quando somadas a estas mortes as ocorridas pelas demais doenças respiratórias — insuficiência respiratória (6.334), pneumonia (11.047), septicemia (11.067), Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) (1.198) e causas respiratórias indeterminadas (747), totalizando 55.359 óbitos, o índice sobe para 43,7%.

Os óbitos restantes foram causados por acidente vascular cerebral (8.114), infarto (8.135), causas cardiovasculares inespecíficas (8.215) e demais causas naturais (37.631). Há, ainda, 9.263 ocorridas por razões não-naturais, ou seja, decorrentes de causas externas violentas.

1 2 3 4 1.472