Categoria: Geral

JANAÍNA PASCHOAL SAI EM DEFESA DE MÉDICA QUE ACREDITA EM CLOROQUINA, SEXO ASTRAL E VACINA COM DNA ALIENÍGENA

O vídeo dessa senhora foi citado pelo ex-urubólogo Alexandre Garcia como mais uma prova de que a cloroquina funciona. E aqui em Jales, alguns médicos bolsonaristas estão divulgando o tal vídeo da “colega”.

Um detalhe: ela diz já ter curado 350 pessoas com a cloroquina, mas nem mesmo é uma infectologista. É pediatra. Pastora da igreja Ministros do Poder do Fogo, ela disse em dos seus sermões que “muitas mulheres sofrem regularmente de sexo astral”.

O sexo astral, segundo a médica-pastora, é a capacidade de projetar o homem espiritual no corpo da vítima e ter relações sexuais com ele. Ou seja, a doutora Stella é uma Damares que fala inglês.

A notícia é do DCM:

Janaína Paschoal encontrou sua alma gêmea na medicina.

A “musa do impeachment” saiu em defesa da “dra. Stella Immanuel” no Twitter.

“Por que a esquerda não se indigna com o fato de a grande mídia calar a voz de uma mulher negra? Só são dignas de voz mulheres negras que dizem o que querem que elas digam? Podem divergir! Claro! Mas deixem Stella Immanuel falar!”, escreveu.

Não se trata da “voz de uma mulher negra”, mas de uma picareta ligada a grupos obscurantistas de extrema direita.

O vídeo da médica de Houston defendendo a cloroquina viralizou e foi postado por famosos como Trump a debilóide Madonna, entre outros.

A BBC fez um perfil curto da “médica”:

Nascida em 1965, Immanuel se formou em medicina pela Universidade de Calabar, na vizinha Nigéria — e possui uma licença médica válida, de acordo com o site do Texas Medical Board, a associação médica desse Estado americano.

Ela também é pastora e fundadora do Fire Power Ministries em Houston, uma plataforma que usou para promover conspirações ligadas à medicina.

Seus sermões estão disponíveis em uma conta do YouTube criada em 2009.

Há cinco anos, ela alegou que DNA alienígena estava sendo usado em tratamentos médicos e que os cientistas estavam preparando uma vacina para impedir que as pessoas fossem religiosas.

Algumas de suas outras alegações incluem culpar bruxas e demônios pelo surgimento de doenças — uma crença bastante comum entre alguns cristãos evangélicos — embora ela diga que eles fazem sexo com pessoas em um mundo de sonhos.

“Eles se transformam em uma mulher e depois dormem com o homem e coletam seu espermatozoide … depois se transformam em homem e dormem com um homem, depositam o esperma e se reproduzem mais”, disse ela durante um sermão em 2013.

Immanuel também é ferozmente contra o casamento gay, que, segundo ela, pode resultar em adultos se casando com crianças, de acordo com o site Daily Beast.

Ela também oferece uma oração para remover uma maldição geracional, originalmente recebida de um ancestral, mas transmitida através da placenta, diz o perfil dela no site de notícias. (…)

Depois que o Facebook tirou o vídeo dos America’s Frontline Doctors na terça-feira, ela declarou que Jesus Cristo destruiria os servidores da gigante das mídias sociais se seus vídeos não fossem restaurados na plataforma.

O Facebook não relatou nenhum problema em seus serviços.

RAFINHA BASTOS QUESTIONA SE CLOROQUINA QUEIMOU CÉREBRO DE ALEXANDRE GARCIA

O puxa saco geral da República faz de tudo para agradar o Bozo. Inclusive propagandear a cloroquina. Deu no Brasil 247:

O comunicador Rafinha Bastos, um dos maiores influenciadores das redes sociais, criticou duramente o jornalista Alexandre Garcia, que se tornou porta-voz informal do bolsonarismo na CNN e também passou a defender a hidroxicloroquina, remédio sem eficácia contra o coronavírus – e que vem sendo propagandeado por Jair Bolsonaro.

Rafinha reagiu ao comentário do jornalista da CNN de que a cura de Jair Bolsonaro seria a prova da eficácia da cloroquina contra a covid-19.

“Que argumento de merda. O que aconteceu com esse sujeito? A Cloroquina derreteu o cérebro do caboclo? Alguém ajuda!”, questionou Rafinha. Confira:

FAMÍLIA DE ESTUDANTE MORTO PELA DITADURA MILITAR E SEPULTADO SIMBOLICAMENTE EM JALES SERÁ INDENIZADA

Além da indenização, a Justiça determinou que seja erguido um busto de Ruy Berbet aqui em Jales e outro em Natividade(TO).

Durante muito tempo, falou-se que Ruy teria se suicidado, mas a família sempre contestou essa versão. A sentença da Justiça diz que, durante uma noite de tortura, Ruy foi colocado em uma forca, tendo que se equilibrar em um móvel. “Quando as forças faltaram a Berbet e seu corpo se desequilibrou, o peso de seu próprio corpo causou o enforcamento”.

Ele participou, em 1969, do sequestro de um avião, que o levou, juntamente com outros oito militantes, para Cuba, de onde voltou clandestinamente em 1971. Em 27/07/1972, Ruy Berbert foi condenado à revelia a 21 anos de reclusão pela 2ª Auditoria da Justiça Militar Federal, em São Paulo, embora já estivesse morto.

Trecho da biografia de Ruy diz que “em 19 de maio de 1993, uma urna funerária com seus pertences, cuidadosamente guardados pelo pai, foi depositada no jazigo da família no cemitério de Jales, simbolizando o enterro de Ruy Carlos. Nesse dia, foi decretado feriado municipal em Jales”.

A notícia é do blog do Cleber Toledo:

A Justiça Federal condenou a União e os estados do Tocantins e Goiás a indenizar em R$ 500 mil a família de Ruy Carlos Vieira Berbert, militante do Movimento de Libertação Popular (Molipo), que fazia frente à ditadura militar. Ele foi encontrado morto em Natividade em 2 de janeiro de 1972, após ter sido preso pela Polícia. A decisão do dia 9 deste mês foi tornada pública por uma série de tweets do site The Intercept Brasil.

Até então a causa da morte de Ruy Carlos era tida como suicídio, conforme registros da ditadura militar, o que não foi reconhecido pelo juiz Fabio Kaiut Nunes. Conforme o site The Intercept Brasil, que teve acesso à decisão, o magistrado aponta que o militante foi a óbito por asfixia mecânica por enforcamento, decorrente de maus tratos e tortura nas dependências da Cadeia Pública de Natividade. Conforme a sentença, moradores do município relataram ter ouvido barulhos no prédio e a presença de policiais de fora da cidade na noite anterior ao falecimento.

Além da indenização da família, a Justiça Federal determinou que União e o Tocantins coloquem bustos em homenagem a Berbert em Jales (SP), cidade natal da família de Ruy Carlos, e Natividade. “O ponto nevrálgico da memória de Berbert, a ser estabelecido perante a população brasileira, é que um cidadão sofreu prisão ilegal por agentes públicos; no contexto dessa prisão sofreu maus tratos, tortura e foi morto; e seu cadáver foi ocultado e jamais entregue à família”, diz trecho da decisão, conforme divulga o The Intercept. Ainda cabe recurso.

A história de Ruy Carlos Vieira Berbert pode ser encontrada na página da Comissão da Verdade de São Paulo. A produtora tocantinense Super Oito também fez um documentário para narrar a história de Berbert e de outros militantes da Molipo, o “Labirinto de Papel”.

O documentário citado na matéria pode ser visto aqui. O relato sobre Ruy Carlos começa no minuto 17.

VACINA DE OXFORD CONTRA COVID DEVE CHEGAR AO BRASIL EM DEZEMBRO

A notícia é do UOL:

O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, afirmou hoje que o governo já encomendou 100 milhões de unidades da vacina de Oxford contra covid-19, que está na terceira e última fase de testes.

Caso a imunização se comprove eficaz e segura, o primeiro lote —de 15 milhões de vacinas — deve chegar em dezembro deste ano.

“Nessa encomenda está previsto o primeiro lote, para chegar em dezembro, e o segundo lote em janeiro. Muito em breve, se tudo der certo, nós teremos a vacina em dezembro com a ajuda de Deus e o esforço e trabalho de toda a comunidade científica”, afirmou o secretário em entrevista à CNN Brasil.

De acordo com Correia de Medeiros, serão 15 milhões de unidades em dezembro, mais 15 milhões em janeiro e as outras 70 milhões devem chegar ao país em lotes sequenciais a partir de março.

Ele ressaltou que o Brasil tem a vantagem de poder produzir a vacina em território nacional, na fábrica Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz.

Essa não é a única vacina na última fase de testes no território nacional. Ontem, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac deve ser distribuída em massa em janeiro de 2021.

MARIDO MANDAVA FOTOS DA ESPOSA NUA PARA AMIGOS

Atrás de todo falso moralista se esconde um pervertido. A notícia é do Metrópoles:

A piauiense Josselene Brito, de 60 anos, descobriu ser fotografada nua enquanto dormia pelo homem com quem dividia a vida e chamava de marido há três décadas e meia.

Em emocionante relato à Marie Claire, a advogada desabafou sobre o comportamento abusivo do ex-companheiro e incentivou mulheres a prestarem queixa de parceiros com o mesmo desvio de caráter.

“Há cerca de oito anos, comecei a reparar que ele não saía das salas de bate-papo na internet. Mas, de uns três anos pra cá, a coisa só piorou. Paulo passava horas e horas trancado no banheiro ou no quarto e, quando o questionava, dizia que estava fazendo pesquisas para o trabalho. E ainda me atacava, falava que eu estava criando coisas na minha cabeça”, contou.

Em maio deste ano, a já estremecida relação do casal foi minada por completo quando ela descobriu o motivo por trás do parceiro passar tantas horas on-line.

“Ele estava no celular dentro do carro e me aproximei, sem ser notada. Paulo tomou um baita susto quando me viu e tentou disfarçar. Desligou imediatamente o celular, mas eu já tinha visto tudo: Paulo estava enviando fotos minhas sem roupa por WhatsApp. Desde menina, tenho o costume de dormir sem calcinha. Os mais antigos, aqui da nossa região, no Piauí, diziam que era bom para deixar a vagina respirar. E eram justamente essas imagens que ele compartilhava, sabe-se lá com quem”, lamentou.

Desesperada e sem parar de chorar, ela decidiu contar o ocorrido aos três filhos do casal. “Paulo entrou em casa de cabeça baixa. Na frente de todos, me pedia perdão repetidamente e implorava por uma nova chance. Em meio àquela loucura, confessou que ele e outro homem trocavam fotos de suas respectivas mulheres despidas, sempre clicadas sem consentimento, quando estávamos dormindo. Claramente, acreditava ser meu dono, e dizia se tratar apenas de um fetiche, como ele mesmo dizia, nada demais”, revelou.

Por fim, ela lamentou ter fotos suas espalhadas pela internet e revelou concentrar-se na punição do ex-parceiro. “Quando conto, as pessoas custam a acreditar. Um cara tão sisudo, moralista e cheio de normas em casa fazer uma coisa dessas com a própria mulher é realmente bizarro. Sei que minhas fotos nuas já podem ter rodado o mundo, e só quero que ele pague pelo que fez. Porque a dor que senti nunca mais terei como apagar”, concluiu.

BRASIL VIVE PIOR MOMENTO DA PANDEMIA E DEVE PASSAR DE 100 MIL MORTES EM DUAS SEMANAS

A notícia é da Reuters:

As cenas de aglomerações flagradas por todo o país podem passar uma impressão de volta à normalidade, mas o Brasil atravessa atualmente o momento de maior disseminação do coronavírus e registra a mais elevada média de mortes por dia, rapidamente se aproximando do marco sombrio de 100 mil óbitos e sem expectativa de recuo nas próximas semanas.

Medidas de isolamento voltadas a diminuir a transmissão do vírus foram afrouxadas em praticamente todo o país diante da pressão econômica e da ausência de uma ação nacional coordenada, uma vez que o presidente Jair Bolsonaro sempre se mostrou contrário às quarentenas e criticou governadores e prefeitos que as decretaram.

Com restaurantes, bares, academias e shoppings abertos, o coronavírus encontrou terreno fértil para avançar pelo país, que registrou na semana passada seu maior número de casos semanais desde o início da pandemia: 319.653 infecções, uma alta de 36% em comparação com os 235.010 da semana anterior.

Também foi registrado o maior número de mortos em uma semana epidemiológica desde o início da pandemia, com 7.677, uma média de 1.096 por dia — na sexta semana seguida com mais de 1.000 mortes por dia em média.

“As previsões de comportamento de curva de pico não se confirmaram e infelizmente o Brasil está vivendo a pior fase da pandemia, e paradoxalmente as políticas públicas e o próprio comportamento da população vão no sentido contrário, como se nós não estivéssemos vivendo uma tragédia diária”, afirmou Alexandre Naime, chefe do departamento de Infectologia da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

“Vamos viver nessa condição de um número médio acima de 1.000 ou 1.100 óbitos por muitas semanas, talvez por muitos meses, o que vai levar a um número total de óbitos infelizmente trágico, provavelmente muito superior a 100 mil óbitos”, acrescentou.

Segundo país mais afetado pela pandemia, com 2.442.375 casos e 87.618 mortes, o Brasil parece seguir os mesmos passos dos Estados Unidos, o país mais atingido do mundo, de acordo com o pesquisador Christovam Barcellos, coordenador do Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“A curva do Brasil, infelizmente, não mostra nenhum sinal de arrefecimento, de diminuição da transmissão, isso é muito preocupante”, disse. “Um cenário possível é repetir os Estados Unidos, que não é uma segunda onda, é uma onda em cima de outra onda. Subiu, estabilizou e subiu novamente. O cenário não é bom.”

COMENTARISTA DA BANDNEWS FM CHAMA ALEXANDRE GARCIA DE MENTIROSO

Há alguns dias usei um eufemismo aqui neste modesto espaço ao falar sobre um comentário do Alexandre Garcia. O jornalista Luís Megale, da BandNews, deixou os eufemismos de lado e adjetivou uma afirmação do ex-urubólogo sobre a cloroquina com a palavra apropriada: mentira! 

Confiram:

TELESPECTADORA ACUSA GLOBO DE ESPALHAR PÂNICO COM NÚMEROS DA PANDEMIA E PROCESSA EMISSORA

Esses bolsominions…. A informação é do Notícias da TV:

A Globo ganhou muitos “haters”, pessoas que criticam o trabalho do Jornalismo da emissora, durante a pandemia do coronavírus –como o caso da mulher que invadiu uma transmissão para dizer que a emissora mentia.

Mas uma telespectadora foi além. Ela entrou com liminar contra a emissora por ser contra a maneira com que os telejornais divulgam os números da Covid-19 e por achar que isso causa pânico na população.

Em São João de Meriti, na região metropolitana do Rio de Janeiro, uma mulher chamada Rosemary Matias de Lima entrou com a ação judicial em junho para solicitar que a Globo mudasse a forma de divulgar as estatísticas sobre os casos confirmados e óbitos pelo novo coronavírus.

Rosemary considerou que a emissora deveria divulgar somente os números diários sobre a doença, e não os dados acumulados desde o início da pandemia (os telejornais da Globo oferecem ambos os tipos de informação).

A telespectadora alegou que, por divulgar os números acumulados de casos e mortos, a Globo faltaria com dignidade às pessoas; que os dados divulgados seriam contraditórios e não dariam a exata dimensão da doença; que a emissora passaria a ideia de que a pandemia torna-se mais intensa a cada dia e que, consequentemente, essa forma de divulgação geraria pânico na população.

Também deu a entender que a Globo estava lhe prejudicando pessoalmente: segundo ela, ao dar informações tão preocupantes sobre o coronavírus, a emissora causa insegurança e mal-estar em todos os brasileiros e compromete medidas governamentais. Isso a abalava no sentido de que estava impedida de exercer seu trabalho como saladeira (pessoa que prepara saladas num restaurante).

O caso foi avaliado pela juíza Paula de Menezes Caldas, da 49ª Vara Cível, no Rio de Janeiro. Ela considerou que Rosemary por si só não tem legitimidade para defender os interesses de toda a sociedade ou de todos os profissionais da saúde. Além do fato de que a Globo já divulga os dados sobre a Covid-19 tanto de forma cumulativa quanto diária.

A juíza ainda considerou que a Globo não pode ser responsabilizada pela interrupção de atividades econômicas durante a quarentena.

Assim, a ação já foi extinta pela juíza ali mesmo, e a Globo não precisou sequer se defender. O advogado de Rosemary Matias da Silva, Homero Duarte, falou ao Notícias da TV sobre o caso. Ele e sua cliente discordam da maneira como a juíza tratou a ação, mas não pretendem recorrer da decisão.

COM MISSAS LIBERADAS EM BRASÍLIA, 10 PADRES RECEBEM DIAGNÓSTICO DE COVID EM 20 DIAS

A notícia é do portal Metrópoles:

Desde o dia 3 de junho, o brasiliense pode frequentar cultos, missas e rituais de qualquer credo ou religião. Nessa data, eventos religiosos suspensos desde março por conta da pandemia do novo coronavírus foram liberados, por força de um decreto do governador Ibaneis Rocha (MDB).

Assim, templos de grande porte, com capacidade para mais de 200 pessoas, puderam voltar a receber os fiéis para cerimônias coletivas. Porém, casos de religiosos infectados com a doença começaram a ser registrados.

Segundo a Arquidiocese de Brasília, nos últimos 20 dias, foram confirmados 10 casos da Covid-19 entre padres da capital do país. Os dados foram atualizados na última quinta-feira (23/7).

A Igreja Católica de Brasília também registrou a morte de um de seus vigários no período. O padre João da Silva morreu vítima da doença na madrugada de quarta-feira (22/7). Ele estava internado em hospital de São José dos Campos (SP), onde recebia o tratamento contra o coronavírus, e teve complicações.

PESSOAS QUE NÃO USAM MÁSCARAS TEM TENDÊNCIAS NARCÍSICAS, DIZEM ESTUDOS

A notícia é do portal Metrópoles:

Dois estudos realizados na Polônia sugerem que as pessoas com mais dificuldade em cumprir as orientações do uso de máscara e do distanciamento social durante a pandemia da Covid-19 geralmente têm traços de personalidade psicopática e narcisista.

Mais de 1 mil voluntários participaram das pesquisas, feitas na Universidade de Varsóvia e na Universidade SWPS de Ciências Sociais e Humanas em Poznan. Os resultados foram publicados na revista científica Personality and Individual Differences.

Os pesquisadores da SWPS fizeram 755 entrevistas entre os dias 15 e 29 de março, primeiro mês em que as medidas de distanciamento social e fechamento de fronteiras foram adotadas no país. Os que foram contra as medidas impostas pelo governo também se mostraram mais propensos a estocar itens essenciais, como papel higiênico.

Os resultados reforçam a teoria de que as pessoas que descumprem as regras se encaixam nas características da chamada “Dark Triad” – narcisismo, psicopatia e maquiavelismo – e, consequentemente, são mais vaidosas, egoístas, insensíveis e manipuladoras.

Os cientistas acreditam esse grupo não acredita na eficácia das medidas ou não se importa com os efeitos que as ações delas (no caso, o descumprimento das regras) possam ter sobre os outros.

1 2 3 216