Categoria: Geral

MST DESAFIA GLOBO E OCUPA AFILIADA NA BAHIA

Deu no Brasil 247:

Cerca de 300 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Frente Povo Sem Medo ocuparam a sede da Rede Bahia, afiliada da Globo, em Salvador (BA).

“Nós estamos fazendo esse dia de mobilização, denunciando o papel que a Globo tem tido, assim como teve no Golpe de 64 com a ditadura militar porque ela apoiou, ela publicizou, estimulou e ela tem feito coisa parecida agora, retirando diretos dos trabalhadores, estimulando a venda das riquezas do nosso país e estimulando a prisão do presidente Lula”, disse um dos representantes dos manifestantes, Vítor Alcântara, ao Bahia Notícias.

Ainda segundo ele, a manifestação também marca o aniversário de dois anos do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e os 22 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, quando 19 agricultores ligados ao MST foram mortos pela Polícia Militar do Pará.

A BOA VIDA DE UM DELATOR “CONDENADO” POR SÉRGIO MORO

Do Brasil 247, com informações da Folha de S.Paulo:

Segundo informa Rogério Gentile, na Folha de S.Paulo, o empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto não está nem um pouco preocupado com sua condenação, já que cumpre prisão domiciliar. Pelo contrário, ele se transformou até em um problema para a vizinhança que tem que aguentar suas festas que adentram a madrugada. Os benefícios de sua delação premiada permitem que ele “curta” a liberdade sem maiores problemas.

“Condenado em 2015 na Operação Lava Jato por distribuir mais de R$ 60 milhões em propinas, o empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, 65, não demonstra abatimento ou infelicidade.

Muito pelo contrário. Curtindo em liberdade os benefícios proporcionados por sua delação premiada, virou o terror da vizinhança, uma espécie de rei da balada do Costa Dourada, um elegante edifício na rua Guará, no Jardim Paulista, em São Paulo”.

Enquanto isso, o ex-presidente Lula, que tem pelo menos 35% das intenções de voto está preso por reformas efetuadas pela OAS num imóvel que jamais lhe pertenceu. Ou seja: para os grandes corruptores, que eram estimulados a delatar a alvos selecionados pelos investigadores, o crime compensou.

COM IMÓVEIS AVALIADOS EM R$ 6,4 MILHÕES, CASAL BRETAS RECEBE AUXÍLIO-MORADIA GRAÇAS A FALHA DO JUDICIÁRIO

A notícia é da revista Piauí:

Diferentemente de pelo menos outros 19 magistrados, o casal de juízes federais Marcelo da Costa Bretas e Simone de Fátima Diniz Bretas conseguiu na Justiça o direito de receber, cada um, 4.378 reais de auxílio-moradia. Além de incomum, o acúmulo do penduricalho envolve falhas administrativas do Judiciário que retardaram em 29 meses o recurso da Advocacia Geral da União contra a sentença favorável aos Bretas. O marido é a face mais conhecida da Lava Jato no Rio de Janeiro. Foi quem mandou o ex-governador Sérgio Cabral para a cadeia.

A falha no processo foi questionada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Em ofício despachado na quarta-feira, 11 de abril, ele determinou que o Conselho Nacional de Justiça e a Corregedoria do Tribunal Regional Federal no Rio de Janeiro investiguem por que a AGU demorou tanto tempo para apelar da sentença que beneficiou Bretas e outros quatro juízes fluminenses.

“Deparei-me com a informação de que em ação judicial movida pelo juiz federal Marcelo da Costa Bretas buscando a condenação da União ao pagamento de auxílio-moradia, a Advocacia da União não teria interposto apelação à sentença de procedência. Tampouco teria sido observado o reexame necessário, na forma da lei”, explicou Gilmar, nos autos.

Na verdade, a AGU interpôs a apelação. Mas demorou quase dois anos e meio para fazê-lo. Foi apenas em 29 de janeiro de 2018, quando jornais passaram a dedicar grande espaço ao duplo auxílio-moradia para o casal de magistrados. A polêmica acabou por revelar que os Bretas recebiam auxílio apesar de serem proprietários de um imóvel no estado do Rio.

O que não se sabia à época é que o patrimônio imobiliário construído pelo casal é de 6,4 milhões de reais e inclui também três apartamentos residenciais na Zona Sul carioca – segundo levantamento feito pela Piauí. Entre eles, um de 430 metros quadrados no bairro do Flamengo, com quatro suítes, vista para o Pão de Açúcar e para a baía de Guanabara, cuja taxa de condomínio é o equivalente ao valor de um auxílio-moradia.

AMANHÃ, 14 DE ABRIL, UM MÊS DA EXECUÇÃO DE MARIELLE FRANCO E NENHUM SUSPEITO

Um mês depois da morte da vereadora Marielle Castro, muitas incógnitas, muita indignação e nenhum suspeito. Da coluna da Hildegard Angel, no Jornal do Brasil:

Amanhã é o dia. No 14 de abril, um mês de morte de Marielle, todas nós, mulheres, seremos Marielle Franco. Abraçaremos a mesma causa, vestiremos a mesma luta. Sairemos às ruas, empunharemos bandeiras, vestidas de Marielle. Um turbante, um xale, um colar ou brincos que a evoquem.

Símbolo pelas suas propostas, a vereadora da Maré soube seduzir também pela forma. E produziu imagens ricas de beleza, através de uma iconografia expressiva, que reforçou seu conteúdo mítico.

Marielle, com inteligência, instrumentalizou os símbolos étnicos da moda afro, o turbante, os panos de cabeça, as cores intensas e estampas, e listras, xales, colares, em prol de seu discurso. Amanhã será dia de lembrá-la. “Se pensaram que arrancariam as flores, semearam ainda mais a primavera!”.

PREFEITO PETISTA É ENCONTRADO MORTO EM MINAS

A notícia é do Brasil 247:

O prefeito de Nova Resende, Celson José de Oliveira (PT), tinha 39 anos, era casado e pai de dois filhos. Ele foi encontrado morto com uma corda no pescoço na manhã desta terça-feira (3) na sede de uma rádio comunitária.

Ele apresentava um programa diário que ia ao ar às 6 horas, na rádio ‘Onda Minas’, onde o corpo foi encontrado.

A PM informou que estão sendo investigadas a circunstância da morte e quem teria encontrado o prefeito. Já a polícia Civil disse que peritos foram ao local e que ainda não é possível afirmar a causa da morte.

Celson foi eleito pela primeira vez em 2012 e reeleito em 2016, com mais de 63% dos votos. No lugar dele assume o vice-prefeito, José Roberto Rodrigues (PT do B).

PARA DESEMBARGADORES QUE CONDENARAM LULA, PROPOR QUE CACHORROS COMAM ÍNDIOS NÃO É CRIME

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) – a mesmíssima que condenou o ex-presidente Lula a 12 anos e alguns meses de prisão – absolveu, em nome da liberdade de expressão, um empresário paranaense acusado de discriminar indígenas em comentário no Facebook.

O caso ocorreu em abril de 2013, quando uma das páginas da rede social veiculou fotografia de faixa com a seguinte inscrição: ‘‘Ou o Brasil acaba com a Funai ou a Funai acaba com o Brasil’’.

A mensagem fazia alusão à presença de indígenas na região de Guaíra e Terra Roxa, no Paraná. O empresário decidiu completar a frase com a seguinte declaração: ‘‘Ou ensinar nossos cachorros a comer ‘indio’, em vez de ração, um a cada dois dias já tá bom!!!!kkkkkkkk’’.

O Ministério Público Federal acusou o empresário de praticar crimes de preconceito de raça ou de cor. Segundo a denúncia, não se pode conceber a ideia de que um pensamento ou opinião sobre determinado tema venha a ofender a honra ou a dignidade de outras pessoas e incitar a discriminação ou preconceito a determinada etnia.

O relator, desembargador Victor Luiz dos Santos Laus – o terceiro a votar no julgamento de Lula – disse que a sugestão de adestrar cães para atacar indígenas não pode ser levada a sério, sendo “nítida a intenção de pilhéria”. Para ele, o réu queria se mostrar engraçado e, com isso, conseguir alguma popularidade por meio de ‘‘curtidas’’, e não prejudicar ou hostilizar determinado grupo social.

Realmente, a frase é muito engraçada. A piada compl…, digo, a notícia completa, pode ser lida no Consultor Jurídico.

DE CADA 100 UROLOGISTAS, APENAS DUAS SÃO MULHERES

O prezado leitor não teria problema em se submeter a um toque retal com uma médica mulher como a simpática urologista da foto, a doutora Maria Cláudia Bicudo Furst?  

Maria Cláudia é uma raridade. Segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina, as mulheres representam apenas 2,2% dos profissionais da área. Em 2017, a Sociedade Brasileira de Urologia tinha 4.808 sócios ativos, dos quais apenas 98 mulheres. O que significa que a cada 100 urologistas, apenas duas são mulheres.

A médica confirma a existência de um preconceito velado, já que muitos pacientes preferem ser atendidos por urologistas do sexo masculino. “Já no SUS (Sistema Único de Saúde), onde  não há como escolher, as caras de espanto por se depararem com uma urologista mulher não são raras”, ressalta a profissional.

Apesar disso, Maria Cláudia conta que passou por um constrangimento uma única vez. “Eu ainda estava na residência, em atendimento na rede pública, quando um homem se negou a fazer o exame de toque comigo. O jeito foi chamar um colega”.

Mas há também os que preferem ser atendidos por uma mulher. “Teve até um homem que precisou colocar uma prótese de pênis e optou por mim porque disse que não admitia falar para outro homem que tinha disfunção erétil”, conta Maria Cláudia.

E tem ainda os brincalhões, segundo a médica: “É comum os pacientes fazerem brincadeiras por meu dedo ser menor do que de um homem”.

A matéria completa, do UOL, pode ser lida aqui.

HOMEM INVADE ENCENAÇÃO DA PAIXÃO DE CRISTO E “SALVA” JESUS

Houvesse um só gaúcho no Monte Gólgota e a história poderia ter sido outra.

Aconteceu na cidade de Nova Hartz, no Rio Grande do Sul, na Sexta-feira Santa, dia 30.

Durante a encenação da Paixão de Cristo, na Praça do Trabalhador, um sujeito invadiu o palco e desferiu um golpe de capacete no ator que interpretava um soldado romano.

O cidadão salvou Jesus da cruz, mas foi em cana.

STF ANULA DECISÃO QUE ABSOLVEU PROMOTOR ACUSADO DE MATAR FILHO DE EX-JOGADOR DE BASQUETE DE JALES

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, anulou decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que absolveu o ex-promotor de Justiça Thales Ferri Schoedel, acusado de matar o estudante Diego Mendes Modanez, filho do ex-jogador de basquete Fábio Pira, que atuou em Jales nas temporadas 1994/95.

O problema é que Thales Ferri foi julgado pelo Órgão Especial do TJ-SP quando não estava mais no Ministério Público e, portanto, já havia perdido o foro por prerrogativa de função (foro privilegiado). O ex-promotor deve ser julgado pelo Tribunal do Júri, afirmou o ministro, porque o caso envolve crimes dolosos contra a vida.

O promotor Thales Schoedl foi acusado de matar a tiros o jovem Diego Pira, 20 anos, durante uma discussão em um luau de Bertioga, na noite de 29 de dezembro de 2004. Além de matar Diego, o promotor – que estava em período de estágio probatório – feriu outro jovem jogador de basquete, Felipe Cunha de Souza, de 21 anos.

O caso repercutiu em Jales, onde o estudante deixara muitos amigos nos tempos em que o pai jogou no time da cidade. E repercutiu ainda mais em 2007, quando o Ministério Público Estadual resolveu designar Thales para trabalhar justamente aqui em Jales.

A notícia sobre a vinda do promotor para Jales se espalhou rapidamente e causou revolta. Um abaixo-assinado foi providenciado e, na Câmara, os vereadores aprovaram uma “moção de repúdio” contra a decisão que designou o promotor para assumir o cargo em Jales.

Por um acaso, no auge da polêmica, em agosto de 2007, o então governador José Serra esteve em Jales para inaugurar uma faculdade de Tecnologia e, alertado sobre o que estava acontecendo, emitiu sua opinião: “Fiquei profundamente triste com essa decisão. Quero dizer que sou solidário com a indignação da população de Jales a respeito desse assunto”.

No dia 3 de setembro de 2007, o procurador Nicolao Dino pediu a suspensão temporária da decisão de efetivar o promotor na carreira. Foi a primeira vez, desde sua criação, em 2004, que o Conselho Nacional do Ministério Público interferiu numa decisão estadual de concessão de cargo vitalício a um promotor.

Em junho de 2008, o CNMP decretou, na esfera administrativa, a exoneração do promotor. Depois de muitos recursos e apelações, o caso chegou ao STF, onde a 2ª Turma, tendo o ministro Dias Toffoli como relator, confirmou, em 2016, a exoneração do promotor, àquela altura lotado como promotor substituto na 4ª Circunscrição Judiciária de Osasco. Agora, o mesmo ministro está anulando o julgamento que, na esfera criminal, inocentou o promotor.

JORNALISTA COXINHA É CONDENADA A INDENIZAR REVISTA VEJA POR USO INDEVIDO DA MARCA

Eles se merecem! E não custa lembrar que a jornalista coxinha já foi punida pelo Sindicato dos Jornalistas do Paraná por ter plagiado, entre 24 de junho e 17 de julho de 2014, nada menos que 65 reportagens escritas por 42 jornalistas diferentes. A notícia é do site Conjur:

A 30ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a jornalista Joice Hasselmann a pagar multa por violar ordem judicial e continuar utilizando a palavra “veja”, mesmo após rescisão de contrato com a editoral Abril, dona da revista Veja e da marca. Ela também foi condenada a indenizar a empresa em danos morais. Ao todo, terá de pagar R$ 225 mil.

Joice Hasselmann trabalhou na Veja entre julho de 2014 e outubro de 2015. Depois de sua demissão, decidiu continuar usando o nome da revista para trabalhar e registrou o domínio vejajoice.com.br. Também manteve o nome da revista em suas redes sociais e em um canal do YouTube, além de ter utilizado em suas imagens de perfil uma faixa horizontal vermelha, elemento identificador da TVeja, canal de vídeos da revista que tinha a jornalista como âncora.

Em abril de 2016, a editora Abril conseguiu tutela de urgência para proibir Joice de usar a palavra “veja” em qualquer meio. Na sentença de mérito, o desembargador Fábio Tabosa considerou que Joice cometeu violações à propriedade intelectual da Abril, o que foi considerado concorrência desleal, com finalidade de lucro, para causar confusão aos leitores e vista como uma “hipótese de aproveitamento parasitário da palavra veja como forma de promoção social”.

De acordo com o advogado de Hasselmann, Adib Abdouni, a ação é uma vingança da Abril contra a jornalista. “Esse processo foi uma retaliação da revista Veja contra uma ação trabalhista aberta pela Joice, que tem praticamente o mesmo valor da condenação”, comentou. Ele irá recorrer da decisão. 

1 2 3 178