Categoria: Política

ITAMAR BORGES ACUSADO DE COMPRAR VOTOS

O ex-prefeito de Santa Fé do Sul, Itamar Borges, que obteve 79.195 votos na disputa por uma cadeira na Assembléia Legislativa do Estado,  parece estar atravessando uma fase pouco auspiciosa. Depois de dormir deputado estadual eleito e acordar no banco de reservas, por conta da recontagem de votos feita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o bigodudo Itamar agora se vê diante de mais uma má notícia: a Procuradoria Regional Eleitoral(PRE) está pedindo a cassação do seu diploma de primeiro suplente de deputado estadual, pelo PMDB, além de aplicar-lhe uma multa no valor de R$ 53 mil, sob a alegação de suposto crime de compra de votos. Segundo a Representação da Procuradoria, Itamar Borges teria sido flagrado discursando e pedindo votos em uma churrascada a eleitores, o que é vedado pela legislação eleitoral. A notícia completa está na edição do Diário da Região deste domingo.

PAREM DE DOURAR A PÍLULA: O PREFEITO É O MAIOR CULPADO

OS MALEFÍCIOS DO CENTRALISMO E DA MEDIOCRIDADE

Uma comerciante jalesense, do ramo de calçados e confecções, foi entrevistada hoje pelo ótimo repórter Claudinei Antonio, do Antena Ligada, da Rádio Antena 102 FM, sobre as vendas do comércio nesse final-de-ano. Segundo a comerciante, as vendas foram boas, mas teriam ficado abaixo da expectativa, já que, nas palavras dela, a cada ano que passa as vendas sempre superam as do ano anterior, o que não aconteceu neste Natal, em Jales. 

Sem criticar a administração municipal, mas com alguma veemência, a entrevistada argumentou que faltaram atrativos que pudessem trazer mais consumidores de outras cidades, ou até mesmo que permitissem estimular os consumidores jalesenses a permanecerem aqui em nossa cidade, gastando no comércio local. Uma decoração natalina decente (e aí já são palavras minhas e não da moça, que é bem educada), por exemplo, seria um bom atrativo, mas nem isso a nossa administração municipal soube planejar.

E quando me refiro à administração municipal, estou me referindo principalmente ao prefeito Humberto Parini. Algumas pessoas, por interesses localizados ou por algum tipo de receio, tem a mania de atirar culpas em assessores do prefeito e, de outro lado, poupar o principal culpado, o prefeito, de críticas. No caso da decoração natalina, por exemplo, sobrou para o secretário de Planejamento, João Missoni Filho, a tarefa de defender a administração, enquanto o prefeito, como é de praxe, se escondia das críticas.

Mal sabem as pessoas, que o João Missoni até que tentou fazer a parte dele. Ainda no primeiro semestre de 2010, ele e a secretária da Educação, professora Élida Barison, reuniram-se duas ou três vezes com o presidente da ACE, Wainer Pedrosa, e com representantes da Associação dos Artesãos de Jales, com o objetivo de planejar a iluminação natalina.

Os artesãos, confiantes em que as coisas eram sérias, chegaram a apresentar um projeto de decoração baseado no reaproveitamento de recicláveis, mas, segundo se sabe, o assunto empacou quando chegou ao gabinete do prefeito. Provavelmente por questões pessoais, já que o presidente da ACE não lhe é muito simpático, o prefeito preferiu entregar o planejamento da decoração natalina ao talento da primeira-dama, Rosângela Parini. Deu no que deu!

Agora, vejo alguns otimistas na expectativa de que, em 2011, tudo vai mudar, uma vez que, segundo foi divulgado, o prefeito e o presidente da ACE teriam, finalmente, se reunido para por os pingos nos “is” e planejar ações conjuntas, visando tornar a cidade mais atrativa para o próximo Natal. Com todo o respeito aos otimistas: não se enganem, meus queridos! Com a autoridade de quem não acredita em Papai Noel e de quem participou da administração Parini, posso afiançar aos poucos leitores deste blog: se depender do prefeito e de sua capacidade de tomar iniciativas e coordenar projetos, a decoração do centro comercial, no Natal de 2011, vai ser ainda pior do que foi em 2010, se é que isso seja possível.

Podem acreditar, senhores otimistas, as coisas só vão sair do papel se a sociedade organizada, no caso a ACE e a Associação dos Artesãos, forem à luta, sem esperar muita coisa do prefeito e da Prefeitura. Afinal, até a maior conquista da nossa cidade nestes tempos de Parini, o Hospital de Câncer, só foi possível graças ao esforço e à iniciativa de muita gente que nem participa da administração municipal. Nessa história, o prefeito só pegou carona e por pouco que ele não causa um pequeno atraso ao carro. Mas isso é assunto prá um outro post.

Ah! E se quiserem saber como foi o final-de-ano na Estância Turística de Santa Fé do Sul, com direito ao Jair Super Cap no show da virada e 20 mil pessoas na praça, leiam aqui, aqui e aqui.  Mas, por favor, não me digam pra eu me mudar para lá.

GOVERNO DILMA: ESPERANÇAS E INTERROGAÇÕES

O jornal carioca Correio do Brasil está publicando, em sua edição de hoje, o artigo semanal do bispo de Jales, D.Demétrio Valentini, sob o tema acima. O Correio do Brasil foi o primeiro órgão da chamada grande imprensa a publicar, durante a campanha eleitoral de 2010, o comentário de uma ex-aluna de dona Mônica Serra, dando conta de que a mulher do então candidato José Serra teria cometido um aborto, quando ambos ainda moravam no Chile. Introduzido por Mônica à campanha, o tema aborto havia se transformado em um dos principais motes do discurso serrista e, por conta disso, o comentário da ex-aluna, feito em uma rede social (Facebook) e publicado pelo Correio do Brasil acabou repercutindo bastante, retirando o assunto da pauta de Serra e ocasionando um certo sumiço da mulher do candidato. O tema aborto repercutiu também, é claro, na Igreja Católica, ocasião em que dom Demétrio, contrariando movimento liderado pelo bispo de Guarulhos, dom Luiz Gonzaga Bergonzini, adotou uma posição firme em defesa do direito de os eleitores escolherem livremente os seus candidatos. A posição do nosso bispo foi destaque na mídia nacional e gerou inclusive uma “Carta Aberta a Dom Demétrio Valentini“, publicada pela revista Carta Maior e por outros órgãos de imprensa, ainda um pouco antes do segundo turno da eleição presidencial. Voltando ao artigo desta semana, a íntegra publicada pelo Correio está aqui.

CÂMARA REALIZA PRIMEIRA REUNIÃO

Na Câmara Municipal de Jales, o recesso anual acontece no período de 16 de dezembro a 31 de janeiro, ou seja, 45 dias de dolce far niente para os nossos nobres edis que só voltariam ao trabalho no dia 01 de fevereiro, certo?  Errado! Nesta sexta-feira, os vereadores jalesenses, atendendo convocação do recém-empossado presidente Claudir Aranda, estarão reunidos para a primeira Sessão Extraordinária do ano. A pauta da reunião inclui a análise de 6 projetos- de-lei, em regime de urgência, todos eles enviados pelo prefeito Humberto Parini. Três desses projetos-de-lei referem-se à assinatura de convênios com clubes e escolas particulares, autorizando a Prefeitura a investir recursos públicos na reforma de praças esportivas privadas, visando a realização dos Jogos Regionais de 2011.

Segundo esses projetos, serão investidos R$ 23.533,38 na quadra de tênis e na piscina de biribol do Clube do Ipê;  R$ 35.548,75 no ginásio poliesportivo do Colégio XV de Abril (Anglo);  e R$ 25.748,70 no ginásio poliesportivo da Cooperativa Regional de Ensino (Colégio Objetivo). A relação de despesas inclui ainda R$ 16.216,54 na reforma do ginásio poliesportivo da Escola Estadual “Dr.Euphly Jalles”, mas a Prefeitura não enviou nenhum projeto-de-lei para assinatura de convênio com o governo do estado. Da mesma forma, não se falou ainda na assinatura de convênio com o Jales Clube, nem tampouco foram quantificados os recursos a serem investidos para melhorias no ginásio poliesportivo, piscina olímpica,  quadra de areia e pista de atletismo daquele clube, que também será utilizado para realização dos Jogos.

A EVOLUÇÃO DO PT EM JALES, SEGUNDO MURILO PHOL

O petista Murilo Pohl publicou uma interessante e trabalhosa análise sobre a performance do PT em Jales, onde ele compara a votação alcançada em nossa cidade pelos candidatos do partido a deputado estadual e federal, nas eleições de 2002, 2006 e 2010.  Murilo, como se sabe, foi um dos principais  conselheiros do prefeito Humberto Parini, durante os dois ou três  primeiros anos da administração petista de Jales. Eles acabaram, no entanto, entrando em rota de colisão, depois de desentendimentos por conta dos recursos liberados pela Petrobrás para aplicação em projetos de proteção a crianças e adolescentes.

Essa, pelo menos, foi a versão oficial para o rompimento, mas, observadores bem informados garantem que o verdadeiro mote para a desavença entre os dois teria sido o fato de Murilo, então presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, não ter dado muita atenção a um projeto apresentado pela filha do prefeito, Maria Gabriela Parini. Na época, a filha do prefeito era funcionária da ADERJ e prestava serviços no Projeto Sentinela, vinculado à Prefeitura.  Competente e bem apadrinhada, a filha do prefeito não ficou mais do que dois anos pendurada à folha-de-pagamento da ADERJ. No dia 15 de abril do ano passado, enquanto nossa cidade comemorava o seu sugestivo 69º. aniversário, Gabriela recebeu como presente a sua nomeação para um cargo comissionado na inventariança da extinta Rede Ferroviária Federal, com um salário razoavelmente atrativo. Uma considerável evolução, sem dúvida. 

Mas, voltando à evolução citada por Murilo em seu blog, o estudo elaborado pelo ex-conselheiro do prefeito demonstra claramente que o petismo de Jales, depois da ascensão ao poder municipal, sofreu um processo de encolhimento nas urnas. Senão vejamos: em 2002, quando Parini ainda se dedicava às suas atividades de fiscal e dentista, os candidatos a deputados federais do PT saíram das urnas jalesenses com 5.289 votos, boa parte deles confiados aos conhecidos Luciano Zica e Padre Sardinha.  Em 2006, os votos nos federais petistas caíram para 3.311, mas o fundo do poço parece ter sido alcançado em 2010, quando apenas 1.770 eleitores jalesenses se dispuseram a votar nos candidatos estrelados.

Seguindo no mesmo diapasão, o gráfico com a votação dos candidatos petistas a deputado estadual, também apresenta uma curva descendente.  Em 2002, quando Parini ainda não era prefeito, foram 3.582 votos nominais em candidatos petistas. Em 2006, com Parini no poder, os estaduais do PT caíram prá 1.829 votos e, finalmente, em 2010, um número redondo: apenas 1.500 eleitores jalesenses apertaram a tecla verde depois de ver aparecer na urna eletrônica a foto de um candidato petista à Assembléia do Estado. O estudo completo e a análise feitos por Murilo Pohl, com direito a gráfico no final, podem ser vistos aqui. Ele não contabiliza os votos dados na legenda do PT, o que não altera o quadro. Boa leitura!

EDUCAÇÃO: MINISTÉRIO DIVULGA RELAÇÃO DE CIDADES CONTEMPLADAS COM CRECHES

JALES FICOU FORA DA PRIMEIRA CHAMADA

O Ministério da Educação divulgou nesta semana a Resolução FNDE n. 38, de 29 de dezembro de 2010, com a relação das cidades contempladas na primeira chamada para construção de unidades escolares de educação infantil (creches) do Programa Pró-Infância, e para construção de quadras escolares poliesportivas, no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC2.  No Estado de São Paulo, 52 cidades vão ser beneficiadas com recursos para construção de 103 creches, enquanto 13 municípios receberão verbas para construção de 17 quadras poliesportivas. Na região de São José do Rio Preto, apenas as cidades de Mirassol, administrada pelo PDT, Votuporanga (DEM) e Fernandópolis (PSDB), foram contempladas nesta primeira chamada divulgada pelo Ministério da Educação. Campinasfundada em 1774 com o pomposo e quilométrico nome de “Freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas de Mato Grosso“, atualmente o terceiro município mais populoso do estado, foi a cidade paulista com mais projetos aprovados. As crianças campineiras serão beneficiadas com a construção de 8 creches, mais ou menos parecidas com o modelo abaixo, sugerido pelo FNDE.

Jales não consta da relação, apesar de ser a única cidade da região administrada pelo PT. A Prefeitura de Jales, que não prima muito pelo planejamento, conseguiu cadastrar dois projetos para construção de creches, exatamente nas últimas horas do dia 29 de outubro de 2010, último dia do prazo estabelecido pelo Ministério da Educaçao para inscrições no Programa Pró-Infância. Num dos projetos, o prefeito Parini solicita a construção de uma nova creche no Jardim São Jorge, orçada em cerca de R$ 600 mil. No outro, ele reivindica a construção de uma creche na COAHB José Antonio Caparroz Bogaz – JACB, com valor estimado em cerca de R$ 1,3 milhão. Agora, resta-nos esperar pela segunda chamada – ou, quem sabe, pela terceira – e torcer para que Jales seja lembrada pelo Ministério da Educação. A Resolução do FNDE e a relação completa das cidades contempladas estão aqui.

VOTUPORANGA ASSINA CONVÊNIOS DE R$ 7 MILHÕES

O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Clayton Rosa Carneiro, visitou o gabinete do prefeito de Votuporanga, Júnior Marão(PSDB), na semana passada. Na ocasião, eles assinaram 12 convênios para liberação de verbas do governo federal, no valor total de R$ 7 milhões.   Parte do dinheiro será aplicada na construção do Complexo Esportivo de Votuporanga, anunciado pelo ministro dos Esportes, Orlando Silva. O prefeito tucano Júnior Marão aproveitou a visita do superintendente da Caixa para tripudiar sobre as cidades vizinhas.   Segundo ele, “Votuporanga é a cidade com o maior número de convênios da regional da Caixa Econômica Federal”. Marão afirmou ainda que, em Votuporanga, as verbas liberadas pelo governo federal são investidas corretamente:  “aqui os recursos não se perdem, todos são frutos de bom planejamento e são muito bem aplicados“, disse ele. A notícia completa está na página eletrônica da Prefeitura de Votuporanga, por sinal, muito bem cuidada e alimentada diariamente.

JUSTIÇA DECRETA PRISÃO DE EX-PREFEITO

A Justiça Estadual de Fernandópolis decretou a prisão, em regime de reclusão, do ex-prefeito de Guarani D’Oeste, Jaime Fiomaro dos Santos(PMDB), o Jaimão. O mandado de prisão contra Fiomaro decorre de sentença condenatória derivada de processo por improbidade administrativa. As irregularidades que levaram à condenação de Fiomaro ocorreram no período em que ele administrou o município, entre 1997/2000, logo após a emancipação de Guarani D’Oeste, que era distrito de Ouroeste. A notícia completa está  no site de notícias Região Noroeste, que você pode ler aqui.

DOR-DE-CABEÇA

Inaugurados às pressas antes das eleições municipais de 2008, os Centros de Inclusão Digital, também conhecidos por telecentros, deverão representar uma nova dor-de-cabeça para o prefeito Humberto Parini. Os serviços de implantação dos tais telecentros teriam sido realizados sem o devido processo licitatório e, o que é pior, a empresa responsável pela execução dos serviços está alegando que ainda não recebeu um único centavo da Prefeitura. O proprietário da empresa, segundo fontes bem informadas, já contratou advogado para acionar judicialmente a administração municipal. O valor da dívida, conforme essas fontes, estaria entre R$ 60 e R$ 80 mil, e inclui também os serviços e a aquisição de equipamentos para instalação de sistema de lógica e PABX na FATEC de Jales, estimados em R$ 27 mil e também executados às pressas, sem processo licitatório. A FATEC de Jales foi inaugurada em agosto de 2007, com a presença do então governador José Serra. O assunto já chegou à Câmara e, tudo indica, ao Ministério Público.

1 291 292 293