Categoria: Política

PARINI E A ‘LEI RICÚPERO’

O prefeito Humberto Parini parece ser adepto da Lei Ricúpero, cujo artigo primeiro e único diz, mais ou menos, o seguinte: “o que é bom a gente mostra; o que é ruim a gente esconde”. Em seu blog, o prefeito estadista  repercutiu uma matéria sobre o livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior, “A Privataria Tucana”, que esgotou a primeira edição – 15.ooo exemplares – em apenas dois dias. Claro que a roubalheira das privatizações tucanas precisa e deve ser repercutida e, mais que isso, punida.

No entanto, o nosso prefeito – que agora se apresenta como leitor do Amaury – bem que poderia destacar, em seu blog, uma outra matéria do famoso jornalista. Ela foi escrita e publicada em agosto de 2009, em vários jornais e blogs, depois que o Amaury esteve em Jales fazendo algumas investigações. A matéria pode ser lida aqui, no portal do jornal Estado de Minas.

Mas é importante dizer que o jornalista Amaury Ribeiro Jr esteve em Jales, inspirado por outra matéria escrita por dois repórteres do jornal O Globo, do Rio de Janeiro. O nosso prefeito estadista é um dos personagens da matéria, que também pode ser vista aqui, no blog do Noblat

JESUS ESTÁ PROIBIDO DE PREGAR CONTRA O MOSQUITO DA DENGUE

Fontes bem informadas me disseram, hoje, que o servidor Jesus Martins Batista – que já foi o Jesus do Almoxarifado e, atualmente, é o Jesus da Dengue – está proibido de dar entrevistas sobre os problemas causados pelo mosquito Aedes aegypti. A medida – se verdadeira – visa, evidentemente, evitar a exposição midiática do Jesus, que se filiou ao partido do prefeiturável Flávio Prandi Franco, o Flá.

A democracia petista é curiosa! Nas eleições passadas, Jesus marchou ao lado da candidata Nice Mistilides e obteve mais de 500 votos para vereador. Como prêmio, o prefeito Humberto Parini e dois ou três puxa-sacos que gravitam em torno dele, tentaram rebaixar Jesus a um cargo menor. O castigo só não se consumou porque Jesus correu ao Sindicato dos Servidores, que saiu em sua defesa.

Passada a tempestade, Jesus – seguindo os conselhos do seu xará ilustre – resolveu perdoar seus perseguidores e até foi visto grudado a um violão, cantando alegremente ao lado do prefeito e da primeira-dama, em uma festinha de aniversário. Mas com o PT não tem essa história de oferecer a outra face: bastou Jesus se lançar como pré-candidato para que os petistas colocassem, novamente,  seus olhos de raio xis sobre o moçoilo.    

PARINI DEVE ANUNCIAR ESPECIATO COMO CANDIDATO DO PT

Conversei um dia desses com um cacique do PT local e ele me confirmou que o prefeito Humberto Parini deverá anunciar, no início de 2012, que o vereador Luís Especiato é, sim senhor, o candidato oficial do PT à sua sucessão.

Tudo leva a crer que o PT de Jales vai adotar a mesma estratégia do PT nacional para as cidades mais importantes. Em uma de suas últimas reuniões, o diretório nacional do partido deliberou a decisão de anunciar os candidatos petistas das capitais, logo no início do ano que vem. A estratégia visa, inclusive, evitar especulações e rachas internos, além de já colocar o pré-candidato na vitrine.

Com relação à sua bancada de candidatos a vereadores, o PT local espera compensar a ausência de puxadores de votos, como Especiato, Tatinha e Bocalon, com a volta de Nílton Marques e Donizete da Laranja à disputa (eles não foram candidatos na última eleição) e a chegada de Maurinho Enfermeiro.

VEREADORES VISTORIAM ÔNIBUS ADQUIRIDO COM RECURSOS DA CÂMARA DE JALES

(por Roberto Timpurim)

Os vereadores puderam conferir de perto o ônibus adquirido pela Prefeitura Municipal com recursos da Câmara de Jales, através de repasse no valor de R$ 200 mil em setembro desse ano.

A vistoria foi feita no início da noite de segunda-feira, dia 12, às 18h45 e os mesmos gostaram do que viram. O veículo está em ótimo estado de conservação, sendo seu ano de fabricação 2004 e custou R$ 255 mil. A prefeitura desembolsou apenas R$ 55 mil para sua aquisição.

Segundo o presidente da Câmara, a aquisição do ônibus foi compromisso feito com a administração. Claudir reafirmou o esforço de todos os vereadores e funcionários no sentido de economizar pensando em melhorar as condições dos pacientes que viajam para Barretos, para tratamento de saúde.

O presidente Claudir destacou a qualidade do veículo. “Agora Jales tem um ônibus a sua altura. Com essa aquisição, os pacientes que sofrem com o transtorno das viagens a Barretos e São José do Rio Preto terão seu sofrimento minimizado, pelo menos um pouquinho”, desabafou Claudir.

MACETÃO É O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA

E agora, uma notícia que não vai fazer o dólar cair, nem subir, mas, com certeza, vai deixar algumas pessoas chateadas. O vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão, acaba de ser eleito presidente da Câmara para a legislatura 2012.

Macetão não estava, aparentemente, na disputa, mas acabou sendo a alternativa da oposição para derrubar o candidato do Paço. Por sinal, o candidato do Paço era o vereador Rivelino Rodrigues(PMDB), mas ele, provavelmente sabendo da estratégia da oposição, retirou sua candidatura um pouco antes da votação.

Na hora “h”, concorreram ao cargo, o atual presidente Claudir Aranda(PDT) e Macetão. O empate de 5 a 5, em duas votações, levou a decisão para as regras do regimento interno e, pelos critérios de desempate, prevaleceram os mais de 2.500 votos de Macetão nas eleições de 2008.

O mesmo resultado – 5 a 5 – aconteceu também na disputa pelos outros cargos e, pelos mesmos critérios, foram eleitos os vereadores Pérola Cardoso(PT)/vice-presidente; Luís Especiato(PT)/1° secretário; e Rivelino Rodrigues(PMDB)/2º secretário.

Como se nota, excetuando a presidência, a situação ficou com todos os demais cargos, mas deixou o campo amargando o sabor da derrota. A oposição, por seu lado, não tem muito o que comemorar: afinal, com Macetão na presidência, os opositores não poderão contar com o voto dele em algumas votações importantes.

EX-PRESIDENTE DA CÂMARA DE FERNANDÓPOLIS É CONDENADO PELA JUSTIÇA

Claro que o sujeito vai recorrer e essa história ainda vai durar uns quinze anos. Mas sempre é bom divulgar esse tipo de notícia, pois tem muito presidente de Câmara por aí que gosta de fazer reformas nos prédios do Legislativo. Deu no portal Região Noroeste:

O juiz da 2ª Vara Criminal de Fernandópolis, Vinicius Castrequini Bufullin, condenou o ex-presidente da Câmara de Vereadores Alaor Pereira, a 3 anos, 10 meses e 15 dias de detenção mais o pagamento de 12 salários mínimos, por fraudes nas reformas da câmara e na produção de um painel do plenário da casa.

A Justiça também condenou Arnaldo Aparecido Dionísio que recebeu a pena de 3 anos de detenção e 10 dias-multa no valor de 2 salários mínimos para cada dia. Foram absolvidos Ailton Antonio Carareto e Heriton Aloísio Saunders. Alaor e Arnaldo ainda foram condenados ao pagamento das custas processuais.

“Como administrador público, o réu Alaor tinha conhecimento dos limites legais de sua atuação, não se podendo admitir que, com boa ou má intenção, burlasse o procedimento licitatório”.

A notícia completa, do Região Noroeste, pode ser lida aqui. 

SAI O LIVRO DE AMAURY RIBEIRO JR COM DENÚNCIAS CONTRA PRIVATIZAÇÕES TUCANAS

Finalmente, está chegando às livrarias o esperado livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior, com denúncias, sobretudo contra José Serra, de desvio de dinheiro das privatizações. Para quem não se lembra, Amaury é aquele jornalista acusado de estar por trás da quebra do sigilo fiscal da filha de Serra, Verônica, durante a campanha eleitoral de 2010.

Eu já escrevi por aqui, mas vale a pena repetir: Amaury não é um jornalista qualquer! Em 20 anos de carreira, ele já recebeu três prêmios Esso e quatro prêmios Wladimir Herzog de jornalismo. Além disso, ele é membro do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos.  Em 2007, quando trabalhava no Correio Braziliense, ele foi baleado durante uma reportagem que investigava o narcotráfico no entorno de Brasília.

Em agosto de 2009, este aprendiz de blogueiro teve a oportunidade de conversar rapidamente com Amaury. À época, ele ainda trabalhava no Correio Braziliense e deslocou-se de Belo Horizonte até Jales para realizar  investigações que embasaram uma matéria sobre o diretor da Petrobrás e sócio da empresa jalesense Implalife, o Diego Hernandes. Ele buscava, também, informações sobre entidades aqui de Jales que recebiam recursos da Petrobrás para desenvolver projetos com crianças e adolescentes.

Voltando ao livro, a reportagem de capa da revista Carta Capital deste final de semana destaca a brochura escrita pelo Amaury. Assinada pelo jornalista Leandro Fortes, a matéria da Carta Capital garante que o conteúdo do livro é devastador para José Serra e outros personagens ligados ao tucanato. Um resumo da matéria pode ser visto aqui, no blog da Maria Frô.

SECRETÁRIO TUCANO INTERROMPE VISITA À REGIÃO

O rasante que o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Paulo Alexandre Barbosa, daria pela região, foi mais curto do que se previa. Como já foi dito, o secretário tinha agenda nesta sexta-feira em Votuporanga, onde anunciaria investimentos do programa Acelera SP em 30 cidades da região.

Segundo entrevista do presidente do PSDB de Jales, Carlos Roberto Cardoso da Silva, ao Jornal do Povo, da Rádio Assunção, o secretário já estava em Votuporanga quando foi chamado de volta a São Paulo, pelo governador Geraldo Alckimin. Cardosão acompanhava a visita  de  Barbosa e já tinha até acertado uma esticada do secretário a Jales para anunciar, mais uma vez e de viva voz, as verbas para ampliação da Fatec-Jales. Fica para a próxima!

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO PROMOVE ACELERA SP EM VOTUPORANGA

O Sérgio Gomes, da assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico mandou outro release sobre a vinda do secretário Paulo Alexandre Barbosa à região. Ele estará hoje, sexta-feira, em Votuporanga, anunciando investimentos em 30 cidades vizinhas. Eis um trecho da notícia:

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa, anuncia nesta sexta-feira, 9 de dezembro, durante encontro em Votuporanga, uma série de ações do Governo do Estado para a região. Entre as medidas previstas, está a assinatura de um termo de cooperação técnica para elaboração de estudos visando a implantação de um Centro de Fortalecimento da Competitividade e Inovação – o embrião de um futuro Parque Tecnológico – em área que será cedida pela Prefeitura de Votuporanga, com salas de aula e laboratório para realização de cursos e palestras voltados à economia local, pesquisa e espaço opcional para incubadora de empresas de base tecnológica. 

Haverá ainda a disponibilização de R$ 3,087 milhões em recursos do programa Via Rápida Emprego para criação de 1470 vagas em 2012 nos municípios de Américo de Campos, Cosmorama, Estrela d´Oeste, Fernandópolis, Floreal, Gastão Vidigal, Guarani d´Oeste, Indiaporã, Macedônia, Mira Estrela, Ouroeste, Parisi, Pedranópolis, Pontes Gestal, São João das Duas Pontes, Sebastianópolis do Sul, Valentim Gentil e Votuporanga. Só a cidade de Fernandópolis receberá 210 vagas em cursos gratuitos, nas áreas da construção civil, comércio, serviços e indústria, com duração de 30 a 90 dias. 

Também será reafirmado protocolo de intenções com as 120 cidades que integram a Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA) para a elaboração do Plano de Desenvolvimento Estratégico da Região Noroeste. Os estudos serão financiados pela SDECT com o objetivo de definir estratégias para o desenvolvimento integrado nas áreas de piscicultura, turismo, movelaria, fruticultura e agronegócios. Os recursos, que totalizam R$ 1,2 milhão, são provenientes do Programa de Fomento ao Desenvolvimento Regional.

O pacote de investimentos contempla ainda a implantação de quatro novas unidades do Espaço Empresarial – nos municípios de Fernandópolis, Nhandeara, Valentim Gentil e um segundo Espaço em Votuporanga. Desde outubro de 2010, Votuporanga conta com o Espaço Empresarial da Avenida Prestes Maia, onde já foram investidos mais de R$ 1,1 milhão para capacitar a mão de obra local e desenvolver técnicas inovadoras de produção estimulando o empreendedorismo, a melhoria da competitividade do setor e a geração de emprego e renda para a população. Agora, a cidade receberá um segundo Espaço Empresarial, que será instalado na Rua Pará, 3227 – Centro.

A VERSÃO DO PREFEITO SOBRE A ‘DÍVIDA DA MINERVA’

O prefeito Humberto Parini esteve hoje no microfone do Antena Ligada para falar sobre a dívida com a família Jalles. Como sempre, ele repetiu a cantilena de que os “adversários” que estão trazendo esse assunto novamente ao centro do debate são os mesmos que criaram a dívida e depois a “empurraram com a barriga”. O “adversário” que remexeu o assunto, que eu saiba, foi o presidente do PT local, Antonio Carlos Donizete Nogueira, o Cacaio.

O estadista disse também que está depositando os valores devidos em uma conta da Justiça e, se esta não está pagando dona Minerva, não é culpa da Prefeitura. Aí reside uma meia verdade. A Justiça realmente ainda não começou a fazer os pagamentos, mas a Prefeitura está depositando cerca de R$ 850 mil por ano para pagamento de todos os precatórios e não apenas o da família Jalles. Desse valor, no máximo – repito: no máximo – a metade poderá ser transferida pela Justiça aos Jalles, o que representa cerca de 20% de cada uma das três parcelas que restavam.

Parini disse que pagou R$ 230 mil em 2005 e R$ 2 milhões em 2006. Esqueceu-se de dizer que os R$ 230 mil foram deixados no caixa pelo ex-prefeito Hilário Pupim, especificamente para pagamento da dívida. Esqueceu-se de dizer também que o valor de 2006 referia-se a duas parcelas e só foi pago mediante um sequestro das receitas da Prefeitura. Esqueceu-se de dizer, igualmente,  que o valor das duas parcelas ficou só em R$ 2 milhões porque o advogado Silvério Polotto, num gesto de camaradagem, concordou em dar o desconto de 30%, mesmo depois de Parini não ter cumprido o acordo.

O prefeito disse também que só optou por pagar a dívida usando a emenda 62, depois de tentar um infrutífero novo acordo com a família Jalles. Esqueceu-se de dizer que, ao desprezar o acordo antigo e tentar um novo, elevou a dívida, num piscar de olhos, em cerca de R$ 2,5 milhões. Até onde eu sei, o advogado Polotto e a família Jalles não ficaram nem um pouco tristes com a decisão do prefeito. Afinal, eles se livraram do desconto que estavam dando, conseguiram aumentar o crédito de R$ 4  para R$ 7 milhões e, durante os próximos quinze anos, continuarão recebendo uma gorda poupança patrocinada pelos súditos jalesenses. Um bom negócio fez o estadista…   

1 382 383 384 385 386 424