MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA CAIU MAIS DE 40% NO HOSPITAL DE CÂNCER DE BARRETOS

f16aec77-e4dd-4f20-b5c6-1066bc496da5Um levantamento feito pelo Hospital de Câncer de Barretos durante 14 anos mostra que a taxa de mortalidade entre as mulheres por câncer de mama caiu 42,85%. Já pelo tumor de colo do útero, a taxa caiu 34,88%. Segundo os profissionais responsáveis pela pesquisa, isso aconteceu devido ao diagnóstico precoce da doença pelos exames preventivos. 

O estudo também apontou um aumento na detecção dos casos. Entre 2000 e 2014, os anos em que aconteceu a pesquisa, os números de diagnósticos precoces e tardios aumentaram. Segundo o diretor executivo do Departamento de Ensino e Pesquisa do Hospital, José Humberto Fregnani, quanto mais cedo o tumor for identificado, maiores serão as chances de cura. “Quando o câncer de colo do útero, por exemplo, é encontrado antes de começar a enraizar, existe a chance de quase 100% de cura. A prevenção é a melhor ferramenta para se prevenir a doença no país”, afirmou. 

Nos 14 anos em que a pesquisa foi realizada, o número de casos de câncer de mama diagnosticados de forma precoce subiu de 1,55 para 13,52 a cada grupo de 100 mil pessoas. Já os descobertos tardiamente também aumentaram de 29 para 58,19. 

De acordo com a coordenadora do registro de câncer da instituição e uma das responsáveis pela pesquisa, Allini Mafra, comparando a taxa de mortalidade pela taxa de incidência, houve uma redução de 42,85% em pacientes que morreram de câncer de mama.

Como prevenir-se contra o câncer de mama? Veja aqui.

JORNAL DE JALES: EMPRESÁRIO ESTUDA IMPLANTAÇÃO DE LINHA AÉREA ENTRE JALES E SÃO PAULO

IMG_0476Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja manchete principal destaca dois procedimentos do Ministério Público de Jales para apurar possíveis irregularidades nas prefeituras dos sete municípios da Comarca de Jales. Um dos procedimentos visa apurar se existem ocupantes de cargos comissionados no setor de licitações dessas prefeituras, exercendo funções que deveriam ser desempenhadas por funcionários efetivos. No outro procedimento, o MP pretende apurar se existem médicos acumulando mais de dois cargos nas prefeituras da região. Ambas as apurações fazem parte de ação articulada do Ministério Público em todo o estado de São Paulo.

Destaque, também, para a palestra proferida pelo frade franciscano Frei Betto, na Escola Vocacional de Jales, na quinta-feira, 11. A matéria diz que, segundo o Frei, a dependência das redes sociais e a insegurança estão levando as pessoas ao isolamento e a se fecharem em verdadeiros presídios particulares, o que, para ele, é uma nova forma de escravidão. Para Frei Betto, sem uma interpretação correta do Evangelho o mundo não vai melhorar e as pessoas irão continuar apenas repetindo frases e rezas, sem resultados.

As dificuldades da ACIJ para fazer a decoração natalina deste ano; a palestra promovida pela Emporium, que prega o combate ao envelhecimento através de uma alimentação mais integral; a manutenção, pelo Tribunal Regional Federal, de uma decisão da Justiça Federal de Jales que bloqueou R$ 56 milhões da empresa responsável pela construção do lote 5 da ferrovia Norte-Sul; e uma entrevista do bispo emérito, dom Demétrio Valentini, sobre o sumiço das panelas e o silêncio das ruas desde que o governo Temer assumiu o poder, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que um empresário acreano, Sílvio Abílio, estaria estudando a possibilidade de implantar uma linha aérea na rota Jales-São Paulo. Sílvio Abílio – que é dono da Rio Branco Táxi Aéreo, uma empresa que possui quatro aviões Bandeirantes com capacidade para 16 passageiros – já teria até estabelecido contatos com um experiente piloto. A intenção do empresário, segundo Deonel, é realizar de dois a três voos semanais entre Jales e São Paulo.

A TRIBUNA: FLÁ QUER CRIAR NOVOS CARGOS EFETIVOS E FAZER CONCURSO ATÉ O FINAL DO ANO

capa tribuna 13.08.17No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete diz que grupo interessado na compra do recinto da Facip fez nova proposta e o negócio pode ser fechado nos próximos dias. De acordo com a matéria, a empresa Gauri Eventos, que tinha oferecido R$ 3 milhões em suaves parcelas, agora estaria disposta a pagar os mesmos R$ 3 milhões à vista. O presidente da Unimed local não confirmou os números da nova proposta, mas já teria marcado uma nova assembleia geral para apresentar e discutir a nova proposta. A Gauri, como o próprio nome já diz, é uma empresa que atua no ramo do entretenimento.

Detaque, também, para o projeto de lei do prefeito Flá Prandi, que cria mais 91 cargos efetivos – preenchidos por concurso – no quadro de servidores da Prefeitura de Jales, com salários que variam de R$ 958,80 a R$ 3.202,02. Segundo a matéria, os vereadores deverão começar a discutir o projeto na sessão da Câmara de segunda-feira, 14, com grandes chances de aprovação. A Prefeitura pretende realizar um concurso público ainda neste ano. Um dos objetivos do projeto, segundo o prefeito Flá, é reduzir as despesas com empresas terceirizadas.

O parecer do Tribunal de Contas do Estado(TCE) que pede a desaprovação das contas da ex-prefeita Nice Mistilides, relativas a 2014; as multas que o Tribunal de Contas da União(TCU) está aplicando ao ex-prefeito Humberto Parini, pelo uso indevido de verbas destinadas pelo Ministério do Turismo; a condenação de um homem acusado de tentativa de homicídio durante a Facip 2015; e as novas regras da Área Azul, previstas em projeto de lei que está na Câmara para aprovação, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, as novidades sobre o caso do presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde, acusado de desviar dinheiro das contribuições. Na página de opinião, Pedro Callado escreve sobre o 11 de agosto, Dia do Advogado, enquanto a advogada Alzira Mara pede a intervenção das Forças Armadas no governo federal. No caderno social, a coluna do Douglas Zílio traz os melhores flashes do show da cantante Paula Fernandes.

FREI BETTO FEZ PALESTRA EM JALES COM DISCUSSÃO DE TEMAS ATUAIS

frei beto

O camarada Martini – foto abaixo – aproveitou para colher o autógrafo do Frei Betto em um de seus livros. O livro será enviado para Jonas Eduardo Américo, o ex-ponta esquerda Edu, do Santos, como retribuição a uma gentileza do ex-craque.

Há alguns dias, Edu enviou, através do Martini, uma camisa do Santos – autografada por ele e pelo Coutinho – a um torcedor do time santista, aqui de Jales. 

A notícia sobre a palestra do Frei Betto está pendurada no site da Rádio Assunção:

frei beto e martiniO salão de eventos da Escola Vocacional de Jales foi tomado por um grande público na manhã de quinta-feira (10). Vindos de várias partes da Diocese, profissionais, alunos, professores e amantes do conhecimento, todos prontos para ouvir a palestra ministrada por Frei Betto, autor de 60 livros editados no Brasil e exterior.

Com a organização da Pastoral Universitária por meio de seu assessor Padre Eduardo Lima, que foi o anfitrião e recebeu no início do evento para a composição da mesa as autoridades presentes, entre eles, o Bispo Diocesano de Jales, Dom Reginaldo Andrieta, que proferiu as palavras iniciais, e o Bispo da Diocese de Votuporanga, Dom Moacir Aparecido de Freitas.

Como temática central foi apresentada por Frei Betto uma reflexão “Violação dos direitos humanos: Formas de escravidão na sociedade contemporânea”, logo no começo deixou bem claro que a discussão seria sobre o presente e atual momento de nossa história, apesar da palavra escravidão remeter ao passado, existem muitas formas de exploração hoje.

Um tema pertinente para Diocese de Jales que no dia 20 agosto, em sua 33º Romaria de Diocesana, o lema preparado será “Com Maria nos libertamos de novas escravidões”, no site oficial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) repercutiu o tema “Isso é um sinal que o grande poder seja político, econômico e ideológico vai se impondo. Por isso, nós vivemos sim determinadas condições de submissão a um poder que domina no qual, então, nós nos sentimos realmente não sujeitos”, afirmou o bispo.

Com forte atuação política em 2003 e 2004 Frei Betto atuou como Assessor Especial da Presidência da República e coordenador de Mobilização Social do Programa Fome Zero. Desde 2007 é membro do Conselho Consultivo da Comissão Justiça e Paz de São Paulo. É sócio fundador do Programa Todos pela Educação.

Ovacionado pelo público quando citou o cenário político nacional, principalmente seu descontentamento com o governo com uma frase muito aplaudida “FORA TEMER, TODOS BEM VINDOS”, o que conquistou a atenção de todos, e seguiu uma posição que é acompanhada pelos bispos do Brasil.  

A palestra ainda contou com um gesto concreto daqueles que compareceram e doaram um kg de alimentos não perecível, ou um caixa de leite que será revertida para as entidades assistidas. 

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

folha noroeste 12.08.17No jornal Folha Noroeste deste sábado, o principal assunto é a decoração natalina deste ano. Segundo o presidente da Associação Comercial, Carlos Roberto Altimari, a cidade poderá ficar sem a decoração das ruas e praças do centro comercial neste final de ano, por falta de recursos financeiros. Nos dois últimos anos, o problema da falta de recursos foi parcialmente resolvido com a ajuda da Câmara Municipal, que destinou parte do dinheiro que sobrou em seu caixa para ajudar nas despesas com a decoração. Neste ano, porém, o presidente da Câmara, Wagner Selis, o Pintinho, já avisou que o Legislativo poderá destinar apenas R$ 40 mil, valor que, de acordo com Altimari, é insuficiente para preparar a decoração.

Destaque, igualmente, para o déficit de policiais civis nas seis delegacias seccionais da região do Deinter 5 – Rio Preto, Catanduva, Votuporanga, Fernandópolis, Jales e Novo Horizonte. Segundo o Sindicato dos Delegados da Polícia Civil, o déficit do efetivo de policiais civis na região é de 48%. Em números absolutos, faltam 795 policiais civis, entre delegados de polícia, escrivães, investigadores, agentes de telecomunicações, papiloscopistas, auxiliares de papiloscopista e agentes policiais. Na Delegacia Seccional de Jales são 192 cargos existentes e 139 preenchidos, numa defasagem de 28%.

Na coluna FolhaGeral, o sorumbático redator chefe Roberto Carvalho está informando que o projeto de lei número 3.266/2015, do repaginado deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho(PT), que cria a Universidade Federal da Região Noroeste Paulista (UFNP) em Jales, está aguardando o parecer da Comissão de Educação da Câmara Federal. A relatora do caso – a deputada federal Norma Ayub, do Espírito Santo  – foi designada na primeira quinzena de junho e pertence ao mesmo partido do prefeito Flávio Prandi – o DEM – o que pode ser um ponto positivo para Jales.

PROCURADOR DIZ QUE JOESLEY NÃO APRESENTOU NENHUMA PROVA SOBRE SUPOSTAS CONTAS DE LULA E DILMA NO EXTERIOR

lula e dilma vendo jn

Quando veio a público a delação de Joesley Batista, a versão de que ele tinha aberto contas no exterior onde depositou U$ 150 milhões para Lula e Dilma mereceu cinco minutos de Jornal Nacional e manchetes garrafais nos jornalões.

Em julho, a Folha publicou matéria de canto de página, sem nenhum destaque, informando que a conta foi, em verdade, utilizada para pagamento de despesas de Joesley, incluindo as despesas do casamento dele com a jornalista Ticiana Vilas Boas. Essa informação, no entanto, não mereceu manchetes e nem mesmo um mísero comentário do juiz do planeta, o ex-urubólogo Alexandre Garcia.

Agora, nos vem o procurador da República que investigou o caso e diz que a parte da delação de Joesley em que ele menciona as contas de Lula e Dilma é “incomprovável”. A afirmação do procurador também não mereceu destaque no JN ou manchetes nos jornalões. Sobre o assunto, assim escreveu o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço:

Procure o distinto leitor pelos grandes jornais a notícia – de ontem – publicada pelo UOL e confirmada pelo Estadão.

É a entrevista do procurador da República Ivan Cláudio Marx, dizendo que, convocado a oferecer provas, Joesley Batista não apresentou coisa alguma que pudesse ligar Lula ou Dilma Rosseff às contas que ele disse – aí com direito a manchetes nos jornais – operar em favor de ambos no exterior, movimentando somas de até US$ 150 milhões.

“A história dele é incomprovável. Pedimos documentos para comprovar, e não veio nada”, afirmou ao UOL.

“É uma história meio absurda desde o início”, disse ao Estadão. “Ele não tem nada. Essa história não tem pé nem cabeça. Não tem como provar.”

Procure, leitor, e não achará senão pequenos registros. Porque, afinal, é outra destas coisas que não vem ao caso, do remoto tempo em que acusação devia ser provada.

De acordo com Marx, faltam também evidências de que tanto Lula quanto Dilma sabiam da existência do dinheiro, pois essa suspeita está calcada apenas nas declarações do delator. Não há, por exemplo, nenhuma mensagem, gravação ou outro tipo de prova a respeito. “Ele só tem a palavra dele. Não tenho como ‘condenar’ ninguém com a palavra dele”, afirmou o procurador.

E, claro, não há sinais – como nos casos de Michel Temer e de Aécio Neves – sobre malas de dinheiro entregues a prepostos.

Ele só tem a palavra dele, diz o procurador : “não tenho como ‘condenar’ ninguém com a palavra dele”.

Claro que a “delação” sem provas  sobre Lula e Dilma eram o “pedágio” para a delação “com prova” sobre outros.

E o Dr. Ivan, presta sua irônica “homenagem” a esperteza de Joesley:  “O cara é muito ‘bom’. Tem uma conta lá, que não consegue explicar, e conseguiu transformar isso numa delação”.

O senhor devia estender esse conceito à imprensa brasileira que conseguiu transformar em manchete e capa de revista uma delação sem nenhuma prova.

HERDEIRA DE BANCO SUIÇO DOA R$ 500 MIL AO EX-PRESIDENTE LULA

images-cms-image-000556473

A informação está na Folha de S.Paulo:

Herdeira da família fundadora do banco Credit Suisse, Roberta Luchsinger, 32 – que já foi casada com o ex-delegado federal Protógenes Queiroz – decidiu lançar um movimento de apoio financeiro ao ex-presidente Lula, que teve seus recursos, em planos de previdência e contas bancárias, bloqueados a pedido do juiz Sergio Moro.

A neta do suíço Peter Paul Arnold Luchsinger abriu o bolso, o closet e o cofre para fazer uma doação pessoal ao petista no valor de cerca de R$ 500 mil em dinheiro, joias e objetos de valor.

“Com o bloqueio dos bens de Lula, Moro tenta inviabilizá-lo tanto na política quanto pessoalmente. Vou fazer uma doação para que o presidente possa usar conforme as necessidades dele”, diz Roberta.

Ela saca da bolsa Hermés um cheque ao portador no valor de 28 mil francos suíços (cerca de R$ 91 mil), mesada que recebia do avô morto em 8 de julho, aos 92 anos.

“Foi o último cheque que recebi dele e vou repassar integralmente ao Lula. Agora, já podem dizer que ele tinha conta na Suíça, aquela que os procuradores da Lava Jato tanto procuraram e não acharam”, ironiza Roberta.

A herdeira bilionária recheou uma mala da marca Rimowa de objetos que o ex-presidente poderá transformar em dinheiro.

Entre eles, um relógio Rolex (R$ 100 mil) e um anel de diamantes da joalheira Emar Batalha (R$ 145 mil), que enfeitou um editorial da revista “Vogue”. “Lula vai poder penhorar tudo”, sugere a doadora.

EX-PREFEITO DE DOLCINÓPOLIS CONDENADO POR FRAUDE EM COMPRA DE MILHO

A notícia é do jornal A Tribuna:

prisão prefeito José LuizA Justiça de Estrela D’Oeste condenou o ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo, em ação por improbidade administrativa ajuizada em maio de 2015 pelo Ministério Público Estadual. É uma das primeiras condenações de José Luiz, que foi prefeito no período 2013-2016 e já coleciona mais de 10 ações na Justiça. O ex-prefeito foi preso em fevereiro deste ano durante a “Operação Catatau”, da Polícia Federal de Jales, que investigou fraudes na aplicação do dinheiro da chamada “Repatriação”, utilizado para pagamento de notas supostamente “frias”.

O pagamento de supostas “notas frias” foi também a principal acusação da ação ajuizada pelo Ministério Público de Estrela D’Oeste em 2015, que resultou na condenação de José Luiz e de outros quatro réus, entre eles o ex-chefe do setor de compras da Prefeitura de Dolcinópolis, José Augusto Franzato. De acordo com a acusação, logo no início do mandato de José Luiz, em 2013, a Prefeitura de Dolcinópolis comprou várias sacas de milho debulhado para, supostamente, alimentar os animais de uma chácara pública municipal. O Ministério Público constatou, no entanto, que os vendedores – entre eles o próprio sogro do ex-prefeito e a esposa do diretor de compras da Prefeitura – não eram produtores de milho.

Para o juiz da 1ª Vara de Estrela D’Oeste, Mateus Lucatto de Campos, “há extensos indícios e provas de que, em verdade, as vendas retratadas não ocorreram”. Para o magistrado, os fornecedores do milho não poderiam ter sido contratados para vender um produto que não produziam. Segundo a sentença, além da esposa do diretor de compras – que confessou não ser produtora de milho- e do sogro do ex-prefeito, os outros dois fornecedores também mantinham afinidades de cunho político com José Luiz.

O juiz ressaltou o fato de a Prefeitura não ter comprado milho no último semestre de 2012, quando o prefeito era outro, e estranhou que a necessidade do produto tivesse surgido logo no início de 2013 e que o fornecedor fosse justamente o sogro do novo prefeito. “Aqui é mais nítida ainda a fraude”, registrou o juiz.

No final, o magistrado condenou o ex-prefeito José Luiz e o ex-diretor de compras José Augusto a devolver o valor de R$ 10.602,00, atualizado monetariamente e a pagar multa civil equivalente ao valor do dano causado ao erário público. Eles tiveram, ainda, seus direitos políticos suspensos por cinco anos. Os outros três réus – os supostos fornecedores – foram condenados ao pagamento de multa civil. Todos os cinco condenados poderão recorrer às instâncias superiores.

JALES TERÁ UNIVERSIDADE VIRTUAL

ITAMAR DSC_5911-500x333

A notícia é da assessoria de imprensa do deputado Itamar Borges:

O deputado estadual Itamar Borges (PMDB) participou nesta segunda-feira, 7 de agosto, da assinatura do convênio entre a Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) e a prefeitura de Jales para instalação de polo da instituição no município.

A Univesp assinou convênios também com outras 37 prefeituras paulistas. Com a assinatura dos convênios, que aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, a universidade completa 100 pontos em 63 cidades do Estado.

A cerimônia contou com a presença do governador Geraldo Alckmin, do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Márcio França, da presidente da Univesp, Maria Alice Carraturi, do presidente da Alesp, Cauê Macris, de deputados federais e estaduais, prefeitos, vereadores, representantes da Usp, Unesp, Unicamp e Fapesp.

Os polos são espaços físicos nos municípios que oferecem a infraestrutura necessária (computadores, impressoras e acesso à internet) para o estudante participar das atividades da universidade como provas, discussões em grupo e dos trabalhos orientados por tutores. Nesses locais, também é possível solicitar serviços de secretaria acadêmica, assim como tirar suas dúvidas sobre o AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem).

O AVA é a plataforma digital utilizada pelos estudantes para desenvolver as atividades acadêmicas, que incluem as vídeo-aulas e o acesso ao material didático, bibliografia e sistema para sanar dúvidas com os tutores.

Criada em 2012, a Univesp é uma fundação mantida pelo Governo do Estado, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, e credenciada pelo Conselho Estadual de Educação e Ministério da Educação e Cultura (MEC). É considerada a quarta universidade estadual paulista e mantém parcerias com a USP, Unesp, Unicamp e o Centro Paula Souza para o desenvolvimento do conteúdo e coordenação dos cursos.

“A ampliação das vagas da Univesp é uma oportunidade para os jovens de todo o estado de São Paulo cursarem graduação gratuitamente com qualidade de universidades que se destacam no país”, disse o deputado Itamar Borges.

Foram criados mais de 16 mil vagas no ensino superior gratuito em São Paulo a mais de 60 municípios do Estado, por meio do apoio dos professores de universidades como USP, Unesp e Unicamp.

A Univesp promoveu recentemente o seu vestibular para os cursos deste ano de Engenharia da Computação, Engenharia de Produção, Licenciatura em Matemática e o recém implantado curso de Pedagogia. Participaram cerca de 80 mil inscritos.

SANTA CASA FAZ MUTIRÃO PARA INCREMENTAR VENDAS DA CAMPANHA ‘NA SANTA CASA EU BOTO FÉ”

SANTA CASA_DSCN5161

O primeiro bairro visitado foi o JACB. A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

No sábado, 05 de agosto, o setor Captação de Recursos organizou com os colaboradores da Santa Casa um mutirão chamado “Vamos as Ruas” para alavancar as vendas da campanha “Na Santa Casa Eu Boto Fé IV”.

A ação contou com a presença de funcionários da instituição, o provedor Junior Ferreira, o administrador, Rafael Carnaz Prado, a participação voluntária dos alunos do curso técnico de enfermagem das escolas IEP e ETEC de Jales, que percorreram pelo JACB em Jales, oferecendo de porta em porta aos moradores a rifa que sorteará no dia 23 de setembro, um Fiat Mobi, 0km, por R$9,99, concorrendo com quatro números.

De acordo com os cálculos realizados, foram vendidos duzentos e sessenta números no dia, arrecadando um valor de R$2.600,00 para a instituição, embora seja um número elevado, ainda restam alguns números para serem vendidos e com isso será necessário realizar outros mutirões como este.

Os interessados em contribuir realizando as vendas procurem pelo setor de Captação de Recursos. O cupom pode ser adquirido na recepção da Santa Casa, Banca do Luiz, Banca do Edu, Lotérica Sonho Dourado e nos 15 municípios referenciados ao hospital.

1 2 3 4 1.074