Arquivos do autor: cardosinho

PARINI PRETENDE DOAR PARTE DO TERRENO DA RODOVIÁRIA PARA O SESI

Matéria do jornal A Tribuna, deste final de semana, diz que a Prefeitura está propondo a doação de um pedaço do terreno onde está localizado o Terminal Rodoviário para o SESI – Serviço Social da Indústria. No local, a entidade pretende construir a “Estação de Cultura SESI” de Jales, um espaço cultural onde serão desenvolvidas atividades culturais, artísticas e de inclusão digital.

Ainda segundo a matéria, a efetivação da doação estaria aguardando a aprovação do COMDEMA, o Conselho Municipal de Defesa do Meio-Ambiente, a quem cabe autorizar a retirada da vegetação existente na área que está sendo doada. “Tudo depende da manifestação do COMDEMA e da aceitação da área pelo SESI para assinarmos o convênio e procedermos a doação”, garantiu o secretário de Administração, José Shimomura.

Agora a novidade: segundo informações de um vereador, o COMDEMA, um Conselho onde metade dos integrantes são indicados pelo prefeito, não está muito propenso a aprovar a derrubada das árvores e a retirada da vegetação daquela área, que podem ser vistas na foto acima. Sinal de que algumas pessoas, apesar das pressões, ainda conseguem levar a sério a questão ambiental.

Claro que a instalação de uma “Estação de Cultura SESI” sempre será bem-vinda. Mas não custa lembrar que, na administração Parini, a Cultura é algo que não existe. Para quem não sabe, nós já temos o “Espaço Cultural José Carlos Guisso”, onde funcionava o museu histórico da cidade, o qual foi fechado pelo prefeito. O “Centro Cultural dr. Edílio Ridolfo” foi transformado em Secretaria de Esportes e a única coisa que funciona naquele espaço – a Escola Livre de Teatro – está sendo expulsa de lá. Enfim, Jales já conta com bons espaços culturais; o que nos falta é uma política voltada para a Cultura.

ESTUDANTE DENUNCIA SUPOSTA RETALIAÇÃO NA PROMOÇÃO SOCIAL DA PREFEITURA

Uma estudante de Serviço Social mandou-me um email com o vídeo de uma conversa que ela teve com uma das assistentes sociais da Secretaria de Promoção Social, gravado há dois anos. Ela alega que, recentemente, ao solicitar um estágio remunerado na Prefeitura de Jales, teria sofrido “retaliação pessoal”, por conta da gravação do vídeo. A estudante fez outra denúncia grave: segundo ela, pessoas de outras cidades estariam estagiando na Prefeitura de Jales, utilizando-se de endereços falsos. Deixo de postar o vídeo, por problemas técnicos. E deixo de citar o nome da assistente social porque não foi possível ouvi-la e também porque eu sei que, muitas vezes, os funcionários de carreira apenas seguem orientações de seus superiores. Sei também que a secretaria da Promoção Social não conta com muito respaldo do prefeito Humberto Parini, que prefere apoiar o Fundo Social de Solidariedade, presidido pela primeira-dama. Quanto ao chefe de gabinete da secretaria, ex-vereador Jediel Zacarias, citado no email, devo salientar – por uma questão de justiça – que, todas as vezes em que ele foi acionado por este aprendiz de blogueiro(quando eu trabalhava na Educação) ou pela vereadora Tatinha, sempre foi muito atencioso e, quando pôde, procurou resolver os problemas que apresentamos. Dito isso, vamos ao email que me foi enviado pela estudante Cláudia: 

“Cardosinho, como prometi, estou enviando o e-mail com o vídeo da assistente social da Promoção Social, que, há dois anos, prometeu-me uma visita à minha casa, para ver a possibilidade de doação dos medicamentos que eu necessitava para minhas sérias crises de dor de cabeça, constatadas pela Drª. Adriana Sato, neurologista, que me receitou os medicamentos, os quais por sinal eram caros, e eu não tinha condições de comprá-los. A assistente social não cumpriu a visita e, segundo ela mesma, não compareceu à minha casa por falta de um carro. Deixo aqui o lembrete de que, na época, eu morava a dois quarteirões do prédio da Promoção Social. Meia hora após a filmagem do vídeo, feita por mim, o então gestor da Promoção Social, Jediel Zacarias, veio até minha casa com os medicamentos.

Agora, após dois anos do ocorrido, eu que faço faculdade de Serviço Social e necessito do estágio remunerado para a conclusão de meu curso, tive a oportunidade de uma entrevista para ser estagiária do Conselho Municipal de Assistência Social desta cidade. No entanto, infelizmente, o Conselho se localiza no prédio junto à Promoção Social, e eu acabei não sendo aprovada, creio eu que por motivos pessoais do então gestor, juntamente com a assistente social já citada e com a drª. Claudia da secretaria de Promoção Social. Por esse motivo, continuo estagiando na Prefeitura da cidade de Aspásia, viajando até lá três vezes por semana, para cumprir o estágio.

 Lembrando, que existem pessoas fazendo o estágio remunerado, pela Prefeitura de Jales, que são de outras cidades, com endereço falso de Jales. Ou seja, existem vagas para estagiários de outras cidades, e pros pratas da casa, nada. Abraços, Cláudia.”

CIRCO ESTÁ SENDO ARMADO

Neste domingo, dei uma passada pelo Recinto de Exposições “Juvenal Giraldeli”. Tinha muita gente trabalhando por lá, para que, na quarta-feira, esteja tudo pronto para o início da Facip 2011. Abaixo, alguns registros fotográficos:

Cocada não vai faltar! O pessoal da “Cocada Paulista” já está a postos, com duas barracas.

    Pavilhão da ACE está sendo repaginado; lá dentro, as empresas já montam os seus estandes.

    Palco e a arena de rodeios já estão praticamente prontos. E a boate Armazem também.

A barraca de utensílios domésticos está se instalanda. E, por enquanto, o único sinal do Parque é a barraca do tromba-tromba.

BANCO DO BRASIL DE JALES, 1981

A foto abaixo foi mandada pelo jalesense Sylvio Versutti, atualmente em Caraguatatuba(SP). Sylvio trabalhou no Banco do Brasil e também militou no rádio aqui em Jales e em Santa Fé do Sul. Ele mandou a foto para o Célio Baião e o Poletto, que me repassaram. No início dos anos 80, o Banco do Brasil de Jales chegou a ter mais de 70 funcionários. E como se pode ver pela foto, eram poucas as mulheres.

Acho que, no mínimo, uns 08 colegas que estão na foto já se foram para o outro lado do mistério, como o Bolinha, o Heber, o Odemar, o Pedrão, o Oscar e o Dr. Antonio Carlos (pai da Nice Mistilides). Eu estou entre o Matias e o Barrenha, e à frente do Shimomura. Notei a falta de alguns colegas, como o Ismael, a Keiko, o Biá, o Pardal, a Geraldina, o Lourival Castilho e o Zelão Buosi (estes três últimos, também já falecidos), que, provavelmente, estavam em férias.

Reparem como o Anisinho, da Aderj (o baixinho de bigode, bem à frente), era engraçadinho. E notem que o Igayara ainda tinha cabelos e que o Oscar não largava o copo nem na hora da foto. 

LUIZA POSSI – FOLHETIM

Ela é uma fofura. E cantando Chico, então, fica divina. Luiza Possi nasceu em 26 de junho de 1984, no Rio de Janeiro e é filha da também cantora Zizi Possi e do produtor musical e diretor artístico Líber Gadelha. Em 1999, Luiza foi convidada para subir ao palco e cantar uma música com a banda que estava abrindo o show do Skank no Credicard Hall, em São Paulo. O público consistia de 12 mil pessoas, e a cantora interpretou a música “O Vento”, do Jota Quest, apenas ao som do piano e de sua voz.

Ela seguiu cantando com algumas bandas, tocando de maneira informal, até que, em 2001, participou do Programa do Jô, exibido na Rede Globo, ao lado de sua mãe, Zizi Possi, e interpretou a música “Angel”, tema do filme Cidade dos Anjos. No dia seguinte recebeu convites para gravar e assinar contratos.

Luiza foi casada duas vezes, a primeira com Nelson Rubens Junior, filho do Nelson Rubens, por seis anos, e posteriormente com o ator Pedro Neschling, filho do maestro John Neschling e da atriz Lucélia Santos, com quem ficou casada por três anos. Recentemente namorou também o humorista Marco Luque, do CQC.

No vídeo abaixo, Luiza Possi canta “Folhetim”, de Chico Buarque. Agora eu estou indo prá Regional FM, onde apresento – das 10:00 às 14:00 horas – o Brasil & Cia, com muita MPB. Mais tarde posto outras novidades.

CRIME EM JALES: ANTONIO ALVES CANUTO MORRE ASSASSINADO

O veterano militante de esquerda, Antonio Alves Canuto, faleceu esta noite, aqui em Jales. Segundo informações, o seo Canuto teria sido assassinado com uma martelada na cabeça. Ainda segundo informações extra-oficiais, ele teria sido vítima de um assalto, em sua casa, no Jardim América. O corpo está sendo periciado pelo IML e deverá chegar ao velório municipal depois das 11:00 horas da manhã. Ele será sepultado ainda na tarde deste domingo.

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Obras da duplicação da rodovia Euclides da Cunha já estão em andamento”

Folha Regional: “Hospital do Câncer de Jales terá investimentos de R$ 10 milhões em obras de ampliação”

Jornal de Jales: “Teste de fogo para Facip sem dinheiro público”

A Tribuna: “Recurso no STF evita cassação de Parini”

Na Folha Noroeste, o principal destaque continua sendo as obras de duplicação da rodovia Euclides da Cunha, que, segundo o jornal, tornaram-se realidade muito mais rápido do que se imaginava. Também mereceu destaque a reunião do DEM, ocorrida no sábado passado, na Câmara Municipal, que, segundo o presidente da sigla, Flávio Prandi Franco, marcou o início das articulações políticas visando as eleições municipais de 2012. Na coluna FolhaGeral, o editor afirmou que “o Paço Municipal, feudo petista, ficou abalado durante a semana, quando recrudesceram as notícias da perda de cargos do prefeito Humberto Parini”.

A novidade trazida na quinta-feira, pelo presidente do Hospital do Câncer, Henrique Prata, foi o principal destaque da Folha Regional. Que também destacou a comemoração da Semana da Água, em uma creche de Pontalinda; as inaugurações ocorridas em Santa Salete, no sábado passado; a Semana de Combate à Dengue promovida em Suzanápolis; e o projeto Cidade Limpa, que será realizado em Jales, entre os dias 23 e 28 de maio. Ainda falando sobre Jales, o jornal afirma que “Cavalgada deve atrair milhares de simpatizantes de toda a região”. E o Douglas Zílio realmente não relaxa: dessa vez ele escolheu a belíssima Caroline Spinelli para enfeitar a coluna Ella. 

Em seu principal destaque, o Jornal de Jales fala da grande expectativa em torno da Facip 2011, que, segundo o jornal, pela primeira vez não contará com dinheiro público. Na primeira página, uma outra manchete destaca que “Situação jurídica de Parini agita meios políticos”. O JJ também deu manchete para a doação feita pela fazendeira Eunice de Carvalho Diniz para o Hospital de Câncer. Na página 1-04, uma entevista com Henrique Prata, falando sobre o assunto. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destaca, entre outras coisas, a reunião que o presidente do DEM local, Flávio Prandi Franco, promoveu na Câmara Municipal, no sábado passado. O jornal também publicou o “Caderno Especial Jales 70 anos”, onde aparecem artigos interessantes da publicitária Fernanda Pozzer Fuga, do diretor da Vara do Trabalho de Jales, Norton Luiz Becthlufft, e dos jalesenses Saulo Nunes da Silva, Luiz Carlos Seixas e Renato César Pereira, radicados respectivamente, em São José do Rio Preto, Ourinhos e Campinas.   

O jornal A Tribuna deu, com exclusividade, a decisão da juíza Renata Longo Vilalba Serrano Nunes, que proferiu sentença em que atende parcialmente o despacho do Ministério Público que pedia, entre outras coisas, a cassação do prefeito Humberto Parini. Matéria especial do jornalista Paulo Reis Aruca esmiúça o caso Facip 97, desde o seu início. Na submanchete, o jornal destaca “Mais R$ 9,5 milhões para HCâncer em Jales”. Destaque também para o resultado das ações do caso Macetão x PMDB, onde, por enquanto, o vereador saiu-se vencedor. A abertura da Facip 2011, na quarta-feira, com show da dupla sertaneja Jorge e Mateus, foi outro dos destaques de A Tribuna. Na página A-3, os artigos de Marco Antonio Poletto – “First Lady” – que fala sobre a atuação das primeiras-damas e do doutor Pedro Callado Moraes – “Justiça nossa de cada dia”, onde o articulista fala, é claro, de Justiça.     

CASO FACIP 97: OFÍCIO DA JUÍZA RENATA JÁ CHEGOU AO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

O ofício que a juíza da 4a. Vara de Jales, Renata Vilalba Nunes, enviou ao ministro Joaquim Barbosa, do STF, já foi anexado ao Agravo de Instrumento que está tramitando naquele Tribunal. É o que demonstra a página do Supremo, na internet, que pode ser acessada aqui. Reparem que a última movimentação do Agravo, que deve estar dormitando em alguma gaveta do STF, foi em julho de 2008. Por outro lado, a íntegra do ofício enviado pela juíza, que o jornal A Tribuna está publicando hoje, pode ser lida abaixo:

HOMEM MORRE APÓS PASSAR MAL EM MOTEL NO INTERIOR DE SÃO PAULO

O caso aconteceu em Indaiatuba e está no portal de notícias G1:

Um homem de 30 anos morreu na tarde de sexta-feira (8) em um motel de Indaiatuba, a 98 km de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, ele estava com duas mulheres em uma suíte do estabelecimento quando passou mal. Uma ambulância foi acionada, mas uma enfermeira confirmou a morte ainda no local.

A Polícia Militar foi chamada, e as duas mulheres foram levadas para a Delegacia Central de Indaiatuba. Elas prestaram depoimento e foram liberadas. O corpo foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML) da cidade.

A causa da morte ainda está sendo investigada.

1 1.113 1.114 1.115 1.116 1.117 1.176