Categoria: Cidade

FALECE EM JALES, AOS 58 ANOS, NEUSA BARCA COSTA

Faleceu no início da tarde deste domingo, na Santa Casa de Jales, a senhora Neusa Maria Barca Costa, que aparece na foto acima com os filhos Renato e Ricardo e o marido, o saudoso Newton José Costa (Bolinha). Ela tinha 58 anos de idade e nos últimos anos vinha padecendo com uma doença rara e degenerativa.

Neusa era sócia-proprietária de uma distribuidora de água – a Acquavita – aqui em Jales.

Seu corpo será velado no Velório Municipal, a partir das 17:00 horas deste domingo. O sepultamento está marcado para as 09:00 horas de amanhã, segunda-feira.

JORNAL DE JALES: TIAGO ABRA DIZ QUE NÃO VAI DESISTIR DE AÇÃO CONTRA AUMENTO DO IPTU

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca o julgamento do mandado de segurança impetrado pelo vereador Tiago Abra(PP) contra a lei que autorizou o reajuste de 22,07% no valor venal dos imóveis urbanos e, por tabela, autorizou o reajuste do IPTU. O juiz Nóbrega Curitiba, da 3ª Vara, decidiu arquivar o mandado de segurança, em sentença que acompanha  decisão do desembargador Spoladore Domingues, para quem a lei só poderia ser contestada através de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade. Segundo o jornal, o vereador disse que não vai desistir e já está preparando o pedido de ADIn para levar ao Ministério Público.

Destaque também para o setor policial e para a grande mobilização da Polícia Militar na quarta-feira, 23, que resultou no cerco e na prisão de três pessoas – ou, no jargão policial, de três elementos –  acusadas de assaltar a agência dos Correios de Paranapuã. Os policiais flagraram os assaltantes em uma casa no meio do mato, aparentemente abandonada, onde eles estavam dividindo a grana roubada. Por se tratar de assalto praticado contra patrimônio do governo federal, os três meliantes foram entregues aos cuidados da Delegacia da Polícia Federal de Jales.

O desmentido do Cartório Eleitoral sobre boato espalhado nas redes sociais, onde se dizia que os eleitores teriam que pagar R$ 150,00 para fazer a biometria; a repercussão, na TV, do trabalho desenvolvido pela Escola Livre de Teatro de Jales; o estudo que está sendo feito pela Prefeitura para melhorar o trânsito da cidade; a visita que o ex-ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabbas, fez a Jales para falar das maldades da reforma previdenciária; e a 1ª Mostra Cultural Solidária promovida pela EE “Euphly Jalles”, com apresentações de música, dança e teatro infantil, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que a deputada Analice Fernandes(PSDB) estava visivelmente emocionada quando chegou à Santa Casa de Jales, na sexta-feira, 17, para confirmar a liberação de recursos – R$ 240 mil – para o hospital. Ela tinha acabado de ficar sabendo, através do prefeito Flá, que o galpão multiuso construído para abrigar os ensaios da nossa orquestra sinfônica vai ser batizado, por sugestão do vereador Bismark Kuwakino, com o nome de Avenir Fernandes, pai da deputada, recentemente falecido.    

A TRIBUNA: FLÁ ANUNCIA MAIS R$ 2,5 MILHÕES EM RECAPEAMENTO

No jornal A Tribuna deste final de semana, destaque para o anúncio feito pelo prefeito Flávio Prandi(DEM), dando conta de que a Prefeitura está preparando uma nova licitação para recapeamento asfáltico. A licitação está estimada em R$ 2,5 milhões, sendo que parte dos recursos virão de emendas parlamentares dos deputados Paulo Maluf(PP), Jorge Tadeu Mudalen(DEM), Paulo Freire(PR) e Baleia Rossi(PMDB), que destinaram, cada um deles, R$ 250 mil. Outra parte virá das contrapartidas e da emenda do deputado licenciado Rodrigo Garcia(DEM), que destinou R$ 1.150.000,00. Além de algumas ruas do quadrilátero central, serão beneficiados os bairros “Pires de Andrade”, “Euplhy Jalles”, Vila Santa Isabel e Jardim São Gabriel.

Ainda na seara das emendas, matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, informa que apenas três parlamentares da região destinaram recursos para o Hospital de Câncer, nos últimos dois anos. Segundo a matéria, a informação consta de prestação de contas feita pelo presidente da instituição, Henrique Prata, que esteve em Brasília, para entregar certificados aos deputados que atuam em favor do hospital. Edinho Araújo-PMDB (R$ 1 milhão), Sinval Malheiros-PODE (R$ 500 mil) e Fausto Pinato-PP (R$ 492 mil) foram os deputados da região que fizeram emendas para o HC.

A visita que o ex-ministro Carlos Gabbas fez a Jales, para falar da reforma da Previdência; o bom desempenho de Jales na geração de empregos em outubro; a extinção do Mandado de Segurança do vereador Tiago Abra, que pretendia impedir o reajuste do IPTU; a acusação anônima de um suposto servidor municipal contra o vereador Fábio Kazuto; a opinião do presidente da ACIJ sobre a nova regra para “sujar” o nome de devedores; a aprovação do projeto que impõe linguagem de sinais nas agências bancárias de Jales; e a história do recapeamento do bairro Big Plaza, que vai ser feito pelo loteador, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre investigações do Gaeco de Rio Preto, que já ouviu várias testemunhas a respeito da aquisição de um arquivo de quase R$ 70 mil pela Câmara de Jales, em 2012. Na página de opinião, Pedro Callado escreve sobre casamento e união estável homoafetivos, enquanto a crônica da Taísa Selis ensina que “talvez seja necessário saber porque viver, para sobreviver”. No caderno social, destaque para a paella solidária da Santa Casa e para a coloridíssima coluna do Douglas Zílio.    

JALES TERÁ CAMINHADA “PASSOS QUE SALVAM” NO PRÓXIMO DOMINGO

A notícia é da assessoria de imprensa do Hospital de Câncer (eu ainda não me acostumei com o novo nome):

Prevenir o câncer infantojuvenil é um tema muito importante a ser discutido, pois milhares de crianças atualmente no Brasil são acometidas por algum tipo de câncer.

Como forma de prevenção e conscientização, o Hospital de Amor (HA) promove todos os anos em novembro, a Caminhada Passos que Salvam que tem por objetivo lembrar as pessoas para que fiquem alerta aos sintomas que podem ser câncer. 

Muitas crianças e adolescentes com câncer chegam ao centro especializado de tratamento com a doença em estágio avançado por diversos fatores, como desinformação dos pais, medo do diagnóstico e até desinformação dos médicos. 

A caminhada em Jales é organizada pela Associação de Voluntários de Combate ao Câncer. Segundo a presidente da entidade, Cidinha Iglesias “este ano a ação terá início às 08h30 e a concentração será em frente ao Hospital e seguirá até a Praça do “Jacaré”. 

“Ainda temos kits da caminha disponíveis para venda, o mesmo contém uma camiseta, um boné e uma sacochila. Quem quiser adquirir é só entrar em contato com o  Hospital ou diretamente com na AVCC através do telefone (17) 3621-1507”, finalizou.

 

PREFEITURA TAMBÉM COMPROU ARQUIVOS DE EMPRESA INVESTIGADA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO

Não foi só a Câmara Municipal que comprou os tais arquivos deslizantes comercializados por empresas  suspeitas da região de Catanduva.

Em julho de 2012, um mês depois da licitação realizada pela Câmara, a Prefeitura também abriu uma licitação com o objetivo de comprar arquivos deslizantes para utilização nas secretarias de Administração e Saúde. A ganhadora foi a EBGI Files System Ltda, a mesma empresa que vendeu os malsinados arquivos da Câmara.

Como já se disse, a Câmara pagou cerca de R$ 70 mil por eles. No caso da Prefeitura, os arquivos custaram R$ 105,5 mil, que foram pagos em setembro (R$ 37,5 mil) e outubro (R$ 68 mil) daquele ano, quando o prefeito ainda era o premiado estadista Humberto Parini.

Existe, porém, uma diferença entre os certames licitatórios realizados pela Câmara e a Prefeitura. Enquanto a Câmara optou por realizar a licitação na modalidade “convite”, a Prefeitura preferiu fazê-lo através de um “pregão presencial”.

No caso do “convite”, não existe necessidade de publicidade do edital na imprensa oficial. Já no caso do “pregão”, a Prefeitura teve que publicar o edital resumido até no Diário Oficial da União, uma vez que parte dos recursos utilizados na compra dos arquivos veio do governo federal.

Mesmo com toda a publicidade, apenas duas empresas participaram do pregão: a vencedora, EBGI Files Ltda, e a Arq-vando Arquivos Corporativos. Ambas participam, segundo o Gaeco, da organização criminosa comandada pelo vereador Daniel Palmeira de Lima(PR), de Catanduva.  

E POR FALAR EM ARQUIVO… GAECO ESTÁ OUVINDO TESTEMUNHAS DA COMPRA DE ARQUIVO PELA CÂMARA DE JALES

O promotor de Jales, Horival Marques de Freitas Júnior, que está atuando em São José do Rio Preto, no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), ouviu há alguns dias – via videoconferência – pelo menos cinco ou seis jalesenses.

Eles foram ouvidos na qualidade de testemunhas no caso da aquisição de um “arquivo deslizante mecânico” pela Câmara de Jales em 2012, quando o presidente era o vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão. À época, gastou-se quase R$ 70 mil com a aquisição, depois de uma licitação da qual participaram três empresas da região de Catanduva.

O caso da Câmara de Jales integra o pacote de investigações conduzido pelo Gaeco, sobre supostas fraudes em licitações para compra de arquivos e outras engenhocas do tipo. Como os prezados leitores devem estar lembrados, em setembro passado o Gaeco desencadeou a “Operação Arquivos Deslizantes”, cujo epicentro é a região de Catanduva, com ramificações em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul.

O que as testemunhas – entre elas ex-vereadores, membros da Comissão de Licitação e alguns servidores da Câmara – disseram ao promotor, não se sabe. O que se comenta é que o Ministério Público já teria cópias de e-mails trocados entre gente de Jales e o vereador de Catanduva, Daniel Palmeira de Lima(PR), preso por ocasião da deflagração da operação do Gaeco, acusado de comandar o esquema de fraudes.

JALES: INDÚSTRIA E COMÉRCIO ABREM EMPREGOS. AGROPECUÁRIA E CONSTRUÇÃO CIVIL FECHAM

O Ministério do Trabalho divulgou ontem os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), relativos a outubro. E Jales até que foi bem, com a abertura de 162 novos empregos com carteira assinada. Foi o segundo melhor resultado do ano, atrás apenas de fevereiro, quando foram gerados 226 novos empregos. Com o saldo positivo de outubro, a cidade chega a 397 postos de trabalho gerados em 2018.

Votuporanga, que gerou 553 novos empregos em outubro, foi a melhor da região. No ano, a economia votuporanguense já gerou 1.806 empregos. Em Fernandópolis, outubro terminou com 121 novos empregos, o que resulta, no ano, num total de 336. Menos que Jales, portanto.

De seu lado, Santa Fé do Sul – com 209 admissões e 208 demissões – apresentou saldo positivo de apenas um único novo emprego em outubro. No ano, porém, o saldo é bem negativo, com o fechamento de 518 postos de trabalho. É o pior desempenho da região.

Em Jales, quem mais gerou empregos, em outubro, foi a indústria, com 138 vagas. O comércio veio em seguida, com a criação de 65 novos empregos. Já a Agropecuária, com 39 empregos fechados e a Construção Civil, com 12, foram as decepções de outubro.

Por sinal, os dois setores decepcionaram em todo o Estado de São Paulo, onde, juntos, fecharam mais de 8.100 postos de trabalho. Apesar do resultado negativo da Agropecuária e da Construção Civil, o estado abriu 11.349 novos empregos formais em outubro, a maioria deles (9.181) no Comércio.  

SANTA CASA ARRECADOU R$ 70 MIL COM JANTAR SHOW DE CHRYSTIAN E RALF

O provedor Júnior Ferreira – na foto com as meninas do setor de captação e outros colaboradores – está prestando contas do evento realizado há um mês. A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

Após dedicação, amor e carinho o setor de Captação de Recursos apresentou resultado positivo obtido no Jantar Show em prol da Santa Casa com a dupla Chrystian e Ralf, que aconteceu no dia 20 de outubro, no Villa Rocca, em Jales.

Setenta mil reais foi o valor que entrou para os cofres da Santa Casa de Jales, graças a ajuda da população de Jales e região que contribuiu com a positividade do evento, que com certeza ficou gravado na memória de todos que estiveram presentes.

Para o provedor Júnior Ferreira, o valor obtido será usado para abater nas despesas que o hospital possui. “Os colaboradores e a população se uniram mais uma vez em prol da Santa Casa e o resultado foi positivo, isso nos mostra o quão é importante os moradores apoiar a instituição, agradecemos cada um que prestigiou o evento e quem doou o seu tempo para que tudo ocorresse como planejado” destacou o provedor.

Luciana Vicente, gerente do setor de Captação de Recursos, ficou feliz ao divulgar o resultado positivo “Mesmo diante das dificuldades que o país enfrenta a população mais uma vez nos apoiou e prestigiou, foi sucesso, um dos melhores shows que Jales e região pôde assistir, agradeço de coração cada um que esteve presente em prol da nossa Santa Casa” 

A Santa Casa de Jales agradece todas as pessoas que trabalharam para a idealização do Jantar Show. Para mais informações ligue (17) 3622-5003 e fique por dentro dos eventos em prol do hospital.

24a MOSTRA DA ESCOLA LIVRE DE TEATRO COMEÇA NO SÁBADO

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

Realizada por meio do Ponto de Cultura Escola Livre de Teatro de Jales, a 24ª Mostra Escola Livre de Teatro contará durante seis dias com uma programação artística de seis espetáculos, tendo ainda a oferta de atividades formativas, de discussão e bate papo acerca da ação cênica, difusão e formação.

O evento, que ocorre com apoio da Prefeitura Municipal de Jales, visa apresentar o teatro, que além de ser uma atividade de lazer, é também uma opção de compartilhamento entre os trabalhos a serem apresentados e o reconhecimento profissional do fazer cultural cênico.

Para a edição 2017, a organização propõe a continuidade da Mostra, utilizando como tema gerador a “Revolução”. Tal conceito propõe uma investigação e experimentação da ação teatral como ferramenta de transformação. “Acreditamos na transformação do meio pela arte, mas, sobretudo na transformação do indivíduo”, declarou Higor Mariano Arco, diretor executivo da Mostra e professor da Escola. 

Buscando ampliar e potencializar a qualidade artística do evento, a organização buscará parcerias juntos a instituições culturais, como feitos na Mostra do ano anterior.   

 O público poderá adquirir ingressos individuais para cada espetáculo, pelo valor de R$ 8,00 com a opção de acompanhar a apresentação dos seis espetáculos com permanentes que estarão à disposição pelo valor de R$ 15,00. Receberão as apresentações o Teatro Municipal de Jales e Praça Jerônimo Amadeu.

A 24ª Mostra Escola Livre de Teatro é uma realização da ECCART – Associação Espaço Cidadania, Cultura e Arte e Ponto de Cultura Escola Livre de Teatro de Jales.

DECISÃO DO SUPREMO SOBRE COBRANÇA DE IMPOSTOS DE IGREJAS EM JALES É REFERÊNCIA JURÍDICA

O assunto veio à tona em função do veto do prefeito de São Paulo, João Dória(PSDB), a um projeto que isentava as igrejas paulistanas do pagamento de taxas. Dória alegou que elas já são isentas do pagamento de impostos. Deu no portal Nexo:

Em 2002, a prefeitura de Jales, no interior de São Paulo, tentou tributar imóveis da diocese da cidade. As dioceses são divisões regionais da igreja católica, estabelecidas para fins administrativos. A prefeitura alegava que a Diocese era proprietária de imóveis que rendiam aluguéis e, por não ter um fim religioso, eles deveriam ser tributados.

A Diocese de Jales, então, acionou a Justiça com base no artigo 150 da Constituição e pediu a suspensão da cobrança. A entidade religiosa alegou que os imóveis não estavam sendo utilizados para fins religiosos, mas a renda obtida com os aluguéis ajudavam a financiar projetos sociais da igreja.

Após perder nas primeiras instâncias, a Diocese recorreu ao Supremo Tribunal Federal e venceu o processo. O plenário do Supremo entendeu que a imunidade tributária não se aplica apenas aos imóveis em que cultos religiosos são praticados, mas a todo o patrimônio, renda e serviços relacionados a finalidades religiosas.

A decisão do Supremo no caso de Jales é a referência jurídica atual sobre o alcance da imunidade tributária das igrejas.

1 2 3 4 5 385