Categoria: Cidade

A TRIBUNA: DELEGADO SAKASHITA E LUIZ HENRIQUE CONFIRMAM CANDIDATURAS A DEPUTADO ESTADUAL

No jornal A Tribuna deste final de semana, destaque para os dois prováveis candidatos a deputado estadual – Edson Sakashita(PHS) e Luiz Henrique Moreira(sem partido) – que pretendem representar Jales na Assembleia Legislativa. O delegado Sakashita, de 45 anos, é integrante do movimento “Quero um Brasil Ético” e nunca disputou uma eleição. Já o advogado e empresário Luiz Henrique, de 38 anos, já foi vereador em Buritama e assessor do ex-deputado Vadão Gomes. Ele era filiado ao PP até a semana passada e disse que pretende anunciar seu novo partido amanhã, segunda-feira.

Destaque também para o caso dos três ex-funcionários do Hospital de Câncer, investigados pela operação “Corrente do Bem” da Polícia Federal de Jales, deflagrada em novembro de 2016. Eles estão sendo acusados de praticar pelo menos sete tipos de fraudes contra o hospital e respondem pelos crimes de estelionato e formação de quadrilha. No final de março, o juiz da 5ª Vara de Jales, Adílson Vagner Ballotti, indeferiu alguns requerimentos das defesas de dois dos acusados e deu por encerrada a fase de instrução, determinando que o processo – logo após as manifestações finais do MP e das defesas dos réus – seja encaminhado a ele para que profira a sentença.

As explicações da direção da Santa Casa para o desligamento do ar condicionado dos quartos do SUS; o  agendamento para as inscrições dos interessados em participar do sorteio das 99 casas do Residencial “Honório Amadeu”; o número de ações ajuizadas por ex-prefeitos e ex-vereadores da região que querem receber o décimo-terceiro e/ou férias; e as novidades da ação ajuizada pela família Jalles para cobrar indenização da Prefeitura por conta da “invasão” de um terreno pertencente aos herdeiros do fundador Euphly Jalles, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, os rumores sobre as articulações de alguns vereadores para não cumprir o acordo que daria a presidência da Câmara ao pepessista Deley Vieira. Na página de opinião, os artigos do ex-prefeito Pedro Callado, do professor Sílvio Luiz Lofego e do advogado João Henrique Caparroz Gomes. No caderno social, destaque para a concorrida coluna do Douglas Zílio e para o enlace matrimonial dos jovens Alexandro Sorace e Aline Francielly. 

FLÁ PARTICIPA DA AGRITEC 2018 PROMOVIDA PELA ETEC JALES

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

O prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá, participou no início da tarde da quinta-feira, dia 5 de abril, da abertura da AGRITEC 2018, evento que tem formato de Dia de Campo, promovido pela Escola Técnica (ETEC) Dr. José Luiz Viana Coutinho, localizada na zona rural de Jales. 

A AGRITEC é promovida com o objetivo de transmitir e aprimorar conhecimentos importantes para a formação dos alunos, aproximação dos futuros egressos com o mercado de trabalho, divulgação de tecnologias para produtores rurais e promoção do desenvolvimento do agronegócio da região.

O evento foi organizado pelo coordenador do curso técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, o engenheiro agrônomo Dr. João Vitor Ferrari, e contou com mais de 200 participantes que compareceram ao local, entre eles, produtores rurais, estudantes de diversas instituições e empresários de mais de 20 municípios.

Os envolvidos participaram de palestras, exposições de tecnologias e demonstrações de equipamentos por parte das empresas parceiras e ao final das atividades houve um momento de confraternização, onde foi oferecido um churrasco aos participantes.

Para o coordenador do curso “a ETEC Jales apresentou um trabalho muito importante, tanto do lado pedagógico de ensino aprendizado, como também do papel de difusora de modernas tecnologias, buscando o fortalecimento do agronegócio regional”, afirmou. A diretora da ETEC Jales, Luzia Corsini Dejavite, também ressaltou a importância de eventos como esse para divulgação dos cursos da unidade e maior aproximação da comunidade com o ambiente escolar.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Nossa cidade é curiosa: a população pouco aumentou nos últimos dez anos, já o déficit habitacional não para de crescer, não obstante os conjuntos habitacionais que foram ou estão sendo construídos. É o que se deduz do principal destaque da Folha Noroeste deste sábado. Nada menos que 3.540 famílias jalesenses acorreram ao Teatro Municipal, na terça-feira, 03, para agendar suas inscrições visando participar do sorteio das 99 casas do Residencial “Honório Amadeu”  que está sendo construído há quase seis anos em um local muito bem escolhido pelo ex-prefeito Parini. As 3.540 famílias deverão voltar ao Teatro, entre os dias 09 e 12 de abril, para fazer suas inscrições.

O jornal está destacando, também, a desincompatibilização do governador Geraldo Alckmin, que deixou o cargo na sexta-feira, 06, para concorrer à presidência da República. No lugar dele, assumiu o vice-governador (ou ex-vice) Márcio França, do PSB. A cerimônia de posse foi realizada na Assembleia Legislativa e, logo depois de assinar os livros e discursar, o novo governador e a nova primeira-dama, Lúcia França, seguiram para o Palácio dos Bandeirantes onde foram recebidos com honras militares.

Na coluna FolhaGeral, o inquieto redator-chefe Roberto Carvalho está informando que saco de bondades aberto por Alckmin, antes de deixar o cargo,  contemplou  algumas cidades da nossa região com creches escolas e moradias populares da CDHU. Quanto a Jales, que está pleiteando mais 100 casas da CDHU e até já doou um terreno ao governo estadual para construção de uma escola, nenhuma novidade. Aliás, tem uma novidade sim: o governo mandou avisar que a construção da escola – que foi prometida em 2009, quando da municipalização do ensino em Jales – não é necessária, pois a demanda de vagas já é coberta pelas escolas existentes. Cá entre nós, não é necessária mesmo! 

CONCURSO PARA CONTADOR DA CÂMARA TEVE 59 INSCRIÇÕES CONFIRMADAS

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara Municipal:

Terminaram na quinta-feira, 28 de março, as inscrições para o concurso público da Câmara Municipal de Jales. Foram realizadas 184 inscrições, das quais 59 foram pagas e deferidas aos candidatos que vão concorrer a uma vaga para o cargo de diretor de divisão de finanças.

O diretor de finanças realiza todo o trabalho de contabilidade, estipula planos e metas a serem cumpridas pelo setor financeiro, é responsável pelo pagamento de fornecedores, entre outras atribuições. A carga de trabalho é de 35 horas semanais. Os candidatos deverão ter graduação em Ciências Contábeis, estar inscritos no Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e ter no mínimo três anos de atividade contábil comprovada.

O concurso está sendo realizado e coordenado pela Fundação Vunesp. A aplicação da prova objetiva será em Jales e está prevista para dia 20 de maio, em local a ser definido pela banca organizadora. A prova conterá 60 questões, divididas entre língua portuguesa, matemática, legislação, noções de informática e conhecimentos específicos. 

O concurso tem validade de dois anos, a contar da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma vez por igual período.

Todas as informações sobre o certame estão disponíveis na página da Vunesp (https://www.vunesp.com.br/CJAL1701) e da Câma

SANTA CASA DE JALES REALIZA COLETIVA DE IMPRENSA PARA EXPLICAR DESLIGAMENTO DO AR CONDICIONADO NOS QUARTOS DO SUS

A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

Na última terça-feira, 03 de abril, reuniram-se no Centro de Estudos da Santa Casa membros da Mesa Administrativa, Conselho Deliberativo, imprensa e colaboradores do hospital para esclarecer as dúvidas da população com relação a reforma da cabine de força que ocasionou o desligamento do ar condicionado nos quartos das unidades I e III.

O engenheiro responsável pelos projetos do hospital, Sr. Laurentino Tonin Junior, explicou que a Santa Casa possuía 2 cabines de força, uma mais antiga, com cerca de 45 anos que não apresentava sobrecarga elétrica que atendia o Raio-x, Tomografia e o bloco onde se localiza a unidade II e outra, mais nova, porém que apresentava uma sobrecarga elétrica, que alimentava os demais setores e serviços do hospital.

Laurentino explicou detalhadamente toda cronologia do assunto, desde a identificação do problema em 2015 até conclusão da repotencialização em 2018, com todo o trâmite burocrático neste período. 

O administrador do hospital apresentou aos presentes alguns números da Santa Casa, a contratualização junto ao SUS e o cronograma que já havia sido divulgado para imprensa local.

Após as explanações pertinentes uma visita técnica pelas instalações foi realizada.

MPF RECOMENDA QUE SANTA CASA DE JALES DISTRIBUA QUARTOS COM AR CONDICIONADO DE FORMA IGUALITÁRIA

Da assessoria de imprensa do MPF:

O Ministério Público Federal (MPF) em Jales recomendou à Santa Casa de Misericórdia local que garanta atendimento isonômico aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) atendidos no hospital, inclusive no tocante à disponibilização igualitária de quartos climatizados (com ar-condicionado) tanto aos pacientes atendidos pela rede pública, quanto àqueles que optam pelo atendimento particular.

Jales é uma cidade da região noroeste do Estado de São Paulo, localizada a 586 km da Capital e é conhecida também pelo calor. A temperatura média máxima mensal é de 30,9°C. Em nove dos 12 meses do ano, a temperatura máxima supera os 30 graus.

Em 26 de março, uma reportagem da TV TEM mostrou que alguns dos aparelhos de ar-condicionado doados pela comunidade à Santa Casa há 4 anos não estavam funcionando. A reportagem mostrava casos de idosos que estavam em quartos apenas com ventiladores e que estes aparelhos eram levados, inclusive, pelos parentes dos pacientes.

A reportagem mostrou também que o problema de climatização ocorria somente na ala da Santa Casa em que é prestado atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde, mesmo em quartos com equipamentos instalados. Nos quartos que atendem os pacientes da rede particular, os ambientes eram todos climatizados.

Para o procurador da República Carlos Alberto dos Rios Júnior, responsável pelo caso, a reportagem atesta “que há uma preferência, por parte da entidade, em destinar os quartos climatizados aos atendimentos custeados de maneira particular”.

Segundo o MPF, que instaurou um inquérito civil público para apurar a desigualdade no atendimento da Santa Casa de Jales, a situação fere a lei que criou o SUS (Lei 8080/90), que prevê em seu artigo 24 que os serviços de saúde suplementar (privados) devem se submeter às normas técnicas e administrativas do Sistema Único de Saúde.

Além disso, a situação desigual fere também decisão do Supremo Tribunal Federal, de dezembro de 2015, que estabeleceu como constitucional a norma que veda a assistência à saúde diferenciada, mediante pagamento ou triagem de pacientes antes da internação, no âmbito do SUS, o que favorece a “diferença de classes” nos serviços de saúde.

A recomendação do MPF foi encaminhada ao provedor da Santa Casa de Saúde, Sebastião Júnior Ferreira, no último dia 27, que terá 10 dias para responder à procuradoria. Caso o hospital ignore a recomendação ou não responda adequadamente ao ofício estará sujeito a medidas judiciais.

SERVIDOR MUNICIPAL APOSENTADO VAI À JUSTIÇA COBRAR HORAS EXTRAS E ESTIMA VALOR DA AÇÃO EM R$ 100 MIL

Um servidor municipal aposentado ingressou, na segunda-feira, 26, com uma ação de cobrança onde pleiteia o recebimento de horas extras que não teriam sido pagas a ele pela Prefeitura de Jales.

De acordo com sua advogada, durante todo o período em que trabalhou na Secretaria de Saúde – ou seja, de 2002 a 2017 – o servidor cumpriu jornada de trabalho que iniciava às 3:00 horas da manhã mas não tinha hora certa para terminar, principalmente quando ele transportava pacientes para tratamento em São José do Rio Preto e Barretos.

Ela alega que seu cliente tinha que esperar pelo último paciente e, além disso, em muitas viagens o ônibus da Prefeitura quebrava durante o trajeto. Por tais razões, diz a advogada, o motorista trabalhava, normalmente, das 3:00 da manhã até as 23:00 horas, e, em algumas viagens chegava a trabalhar até às 02:00 horas da manhã seguinte.

Nessas ocasiões, arremata a advogada, o abnegado servidor mal-e-mal  encontrava tempo para ir em casa tomar um banho e já tinha que voltar ao trabalho. Não obstante tamanho esforço, a Prefeitura só pagava a ele 02 horas extras por dia.

Na ação, o servidor não apresenta o cálculo de valor a que julga ter direito. Ele pede que seja indicado um perito judicial para fazer os cálculos, mas, pra todos os efeitos, o valor da causa está estimado em R$ 100 mil.

JORNAL DE JALES: PROJETO DE MACETÃO DEFENDE DIREITOS DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca projeto de lei apresentado pelo vereador Luiz Henrique Viotto(PP), o Macetão, que deverá ser votado em uma das próximas sessões da Câmara Municipal. O projeto trata do uso do nome social de travestis e transexuais nos órgãos de administração pública do município, ou seja, o nome social poderá constar de cadastros, formulários, prontuários, registros escolares e documentos congêneres. O vereador justifica o projeto afirmando que o mesmo tem como finalidade respeitar o cidadão em seus valores, direitos e aparência.

O jornal está destacando, também, o desembarque do empresário Luiz Henrique Moreira, que está deixando o Partido Progressista(PP), onde estava filiado desde 2002. Luiz Henrique, que é o presidente do diretório local do PP, disse que a saída da sigla não foi traumática. Ele explicou, ainda, que a desfiliação não significa que ele está desistindo de candidatar-se a deputado estadual, muito pelo contrário. Luiz Henrique não disse em que partido pretende aportar, mas garantiu que já foi procurado por pelo menos três deles – PSB, PRB e PSL – interessados em tê-lo na lista de candidatos.

A segunda edição da Ultramaratona Desafio Grandes Lagos, disputada no dia 18 de março; a expectativa da empresa catarinense Serbet Ltda sobre a implantação da nova Zona Azul de Jales, sob sua responsabilidade; os objetivos da UEMS de Paranaíba, ao abrir inscrições para o curso sobre o Golpe de Estado de 2016; o lançamento da Campanha do Agasalho em Jales; e a colação de grau dos formandos da Fatec Jales, realizada na semana passada, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está ressaltando o poder de fogo da deputada estadual Analice Fernandes(PSDB), demonstrado, mais uma vez, no expressivo percentual de 90% obtido pelo tucano João Dória nas prévias realizadas pelo partido na região. Segundo o colunista, “o altissonante percentual não foi prestígio de Dória, que nunca pôs os pés na região, mas recomendação expressa da deputada a prefeitos, vereadores e filiados de suas relações”.

A TRIBUNA: SANTA CASA FARÁ ‘AUDIÊNCIA PÚBLICA’ PARA EXPLICAR DESLIGAMENTO DE AR CONDICIONADO EM QUARTOS DO SUS

No jornal A Tribuna deste final de semana, destaque para o caso dos aparelhos de ar condicionado desligados na Santa Casa de Jales, que já foi parar até na telinha da TV. O provedor Júnior Ferreira disse ao jornal que “ninguém desliga o ar condicionado de um hospital porque quer”. Segundo a matéria, Júnior pretende realizar uma reunião aberta à comunidade – uma espécie de audiência pública – na próxima terça-feira, quando serão dadas explicações e fornecidos detalhes técnicos sobre os motivos que levaram a direção do hospital a desligar parte dos condicionadores de ar.

O jornal está destacando, também, decisão da Justiça local que julgou procedente a ação ajuizada pela ex-prefeita Nice Mistilides, na qual ela está cobrando o 13º salário relativo ao período em que ela comandou a Prefeitura, de janeiro/2013 a fevereiro/2015. A sentença do juiz Fernando Antônio de Lima, publicada na terça-feira, 27, reconhece que “o décimo-terceiro salário é direito de todos os trabalhadores, inclusive os agentes políticos”, e determina que a municipalidade pague o benefício – calculado em R$ 24,2 mil – à ex-prefeita.

O caso do homem de Jales que estuprou a própria filha de 13 anos; a anulação do julgamento que inocentou o promotor Thales Ferri Schoedl, acusado de matar o ex-morador de Jales, Diego Modanez; os planos do prefeito Flá para implantar em Jales a “atividade delegada”, que permite a contratação de policiais militares para ajudar na fiscalização da cidade; a manifestação dos servidores de Meridiano, que foram protestar em frente à casa do prefeito; e o caso de um servidor aposentado de Jales, que está cobrando cerca de R$ 100 mil da Prefeitura, a título de horas extras, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre o empréstimo de R$ 11 milhões que o prefeito Flá está pleiteando junto ao Ministério das Cidades. Na página de opinião, o bispo dom Reginaldo Andrietta escreve sobre a Páscoa, enquanto o artigo da Taísa Selis trata de Tecnologia e a crônica do Hélio Consolaro fala sobre as semifinais do campeonato paulista de futebol. No caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio, que registrou as formaturas das lindíssimas Isabela Rossafa (Arquitetura e Urbanismo) e Amy Casteleti (Direito).   

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na edição digital do jornal Folha Noroeste, deste sábado, a manchete  principal trata do faturamento da Cooperativa de Produtores Rurais – Coopercitrus – que cresceu 100% nos últimos quatro anos, chegando, em 2017, a R$ 3,2 bilhões. Os números foram apresentados no dia 15 a mais de 400 cooperados e colaboradores, durante Assembleia Geral Ordinária da Cooperativa. A Coopercitrus conta com mais de 34 mil cooperados e sua estrutura inclui postos de combustíveis, 24 shoppings rurais e 32 concessionárias de tratores e máquinas da Valtra, New Holland e JCB.

O jornal está destacando, também, a participação das mulheres brasileiras na política, que está evoluindo mas ainda não é das maiores. Se as coisas continuarem no ritmo atual, o número de mulheres no comando dos nossos municípios só será igual ao de homens daqui a 20 anos, em 2038. Há vinte anos, 744 mulheres concorreram ao cargo de prefeita e menos de 200 foram eleitas. Em 2016, das mais de duas mil candidatas a prefeituras, apenas 639 conseguiram o cargo. Os nordestinos, tidos como machistas, são os que mais elegem mulheres para comandar prefeituras. 

Na coluna FolhaGeral, o implacável editor chefe Roberto Carvalho está  noticiando um fato raríssimo: a condenação de um tucano. Segundo o colunista, a Justiça condenou o ex-prefeito de Santa Fé do Sul (SP), Antônio Carlos Favaleça (PSDB), por improbidade administrativa. Ele foi denunciado  por irregularidades na contratação de shows para duas festas de peão, as Ficap’s de 2009 e 2010. Na sentença, divulgada na semana passada, Favaleça foi condenado ao pagamento de multa no valor de quase R$ 119 mil e teve os direitos políticos cassados por cinco anos.

1 2 3 4 5 400