Categoria: Cidade

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, destaque para a visita que um grupo de alunos da EMEI “Profª Jacira de Carvalho Silva” fez ao gabinete do prefeito Flávio Prandi, na terça-feira, 30. Acompanhados pela professora Nívea Pupim e pela auxiliar Ana Maria, os alunos bateram um papo descontraído e conheceram um pouco da rotina do gestor. As crianças perguntaram sobre o dia-a-dia do prefeito e ouviram ele falar de sua trajetória até chegar ao cargo de chefe do Poder Executivo. Em nome dos 24 alunos que formaram o grupo na visita ao Executivo, a aluna Izabela Vitória, de 7 anos, entregou uma carta ao prefeito Flávio Prandi, parabenizando pelo aniversário de 78 anos da cidade de Jales.

O jornal está destacando, também, a campanha de conscientização sobre a violência no trânsito, que mostra uma realidade preocupante no Brasil. Segundo levantamento, em nove estados brasileiros o trânsito causou, em 2018, mais vítimas fatais do que os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. São Paulo é um desses estados, com 5.462 mortes no trânsito e 3.464 mortes por crimes violentos. Nossos vizinhos Mato Grosso do Sul e Minas Gerais também estão na lista dos estados onde os acidentes de trânsito causam mais mortes. Em todos os estados, as motocicletas estiveram entre os veículos com maior participação nos acidentes fatais.

Na coluna FolhaGeral o atento redator-chefe Roberto Carvalho está informando que, na sexta-feira, às 18:45 horas, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo apontava que o município de Santa Fé do Sul mantinha considerável vantagem sobre Jales na arrecadação de impostos federais, estaduais e municipais. Coisa de R$ 10,2 milhões para Santa Fé contra R$ 7,8 milhões para Jales. O colunista, inconformado, ressalta que não é fácil entender o que acontece. Afinal, “Jales é maior em população, território urbano, frota de veículos, etc, etc e etc, mas perde na arrecadação”, registrou o Roberto.

EXPO SHOW: TJ-SP REFORMA SENTENÇA DA JUSTIÇA DE JALES E CONDENA NICE E ASSESSORES POR PREJUÍZOS

A condenação é por conta dos prejuízos causados à Casa da Criança, estimados em R$ 425 mil, com a realização da Expo Show 2013. Apesar de condenados, eles não terão que ressarcir a entidade pelos prejuízos causados. O TJ-SP entende que, para ser ressarcida, a Casa da Criança terá que entrar – ela própria – com outra ação. A notícia é do jornal A Tribuna:

Em julgamento de um recurso do Ministério Público de Jales, a 4ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) reformou sentença do juiz da 5ª Vara de Jales, Adílson Vagner Ballotti, e condenou a ex-prefeita Nice Mistilides ao pagamento de uma multa correspondente a cinco vezes o último salário recebido por ela na Prefeitura de Jales.

No início de 2015, quando Nice teve seu mandato cassado pela Câmara Municipal, o salário dela beirava R$ 11,5 mil, o que significa que a multa – sem a correção monetária – seria de R$ 57,5 mil. Além da multa, o TJ-SP determinou, também, a suspensão dos direitos políticos da ex-prefeita, pelo prazo de cinco anos, tempo em que ela também estará proibida de firmar contratos com o poder público.

Nice não está sozinha. Seus ex-assessores Aldo José Nunes de Sá (ex-secretário de Obras), Roberto Timpurim Berto (ex-chefe de gabinete da prefeita) e Adriano Lisboa Domenicis (ex-chefe de gabinete da Secretaria de Fazenda e responsável pelo setor de licitações e contratos) também foram condenados ao pagamento de multa civil correspondente a cinco vezes o último salário recebido por eles, o que deverá resultar em uma dívida de R$ 30 mil para cada um deles.

Eles também tiveram seus direitos políticos suspensos, só que por apenas três anos. Um quarto ex-assessor de Nice – Renato Luiz de Lima Silva, o Renato Preto, que recebia um salário bem menor – foi igualmente condenado a pagar uma multa de cinco salários e teve seus direitos políticos suspensos por cinco anos, dois a mais que os outros ex-assessores.

JUIZ DE JALES CONDENA EX-PREFEITO PARINI POR ATO ATENTATÓRIO À DIGNIDADE DA JUSTIÇA

Em decisão publicada na sexta-feira, 26, o juiz da 3ª Vara de Jales, José Geraldo Nóbrega Curitiba, cancelou o leilão de um imóvel do ex-prefeito Humberto Parini, que estava marcado para a terça-feira, 30, e, ao mesmo tempo, condenou o petista por ato atentatório à dignidade da Justiça.

O motivo do cancelamento do leilão? O imóvel de Parini e esposa – avaliado em R$ 800 mil – não poderia ter sido penhorado, uma vez que se trata de bem de família.

O motivo da condenação por ato atentatório? Segundo o magistrado, o casal Parini foi intimado sobre a penhora do imóvel ainda no início de 2017, mas somente agora, às vésperas do leilão, o ex-prefeito cismou de alegar a impenhorabilidade do imóvel.

Para o magistrado, ao deixar para apresentar sua alegação a apenas uma semana do leilão, Parini faltou com os deveres de boa fé e lealdade processual. “O executado teve todo o tempo para arguir tal impenhorabilidade, mas não o fez, silenciando-se maliciosamente, prejudicando a prestação jurisdicional célere e eficaz“.

Curitiba registrou ainda que “é por causa desse tipo de conduta que os feitos acabam se avolumando nos Cartórios Judiciais e o Poder Judiciário passa a ser alvo de críticas pela demora na solução das lides“. Ao final, o juiz condenou Parini ao pagamento de uma multa correspondente a 10% do valor da execução, que deverá ser paga no prazo de 15 dias.

Em 2016, quando a ação foi ajuizada, o valor da execução era de quase R$ 40 mil.

JORNAL DE JALES: O QUE JALES GANHA COM MOÇÃO DE REPÚDIO A BOLSONARO?

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque é a Caminhada da Juventude, realizada na Sexta-Feira Santa, 19 de abril. A matéria diz que, ao contrário de anos anteriores, quando a Caminhada começava na Catedral e terminava na Escola Vocacional, desta vez a Via Sacra – que tem 15 estações inspiradas em passagens do Evangelho – começou pelas sedes dos três poderes, ou seja, pela Prefeitura, Câmara Municipal e Fórum, onde centenas de jovens oraram e refletiram. A mudança no roteiro foi decidida pelos organizadores, inspirados pelo tema da Campanha da Fraternidade deste ano.  Nos três locais, em meio a orações, os jovens foram incentivados a participar da vida da cidade.

O jornal está destacando, também, o baixo astral que está dificultando as comemorações do Dia do Trabalho. Segundo o jornal, ao contrário de anos anteriores quando o 1º de Maio se transformava na grande festa dos trabalhadores, neste ano a data está praticamente passando em branco, principalmente nos centros menores como Jales. A falta de motivação, avaliam algumas lideranças sindicais, é consequência da crise econômica, do desemprego, das mudanças já promovidas pela reforma trabalhista e das que estão por vir com a reforma da Previdência.

A segunda fase da “Operação Asclépio”, que resultou na prisão da secretária da Universidade Brasil de Fernandópolis, suspeita de vender vagas em cursos de medicina; os últimos estudos sobre o autismo, explicados pela neuroeducadora Eugênia Maria Pinheiro Ramirez; a opinião do jornal sobre a moção de repúdio contra o presidente Bolsonaro, aprovada pela Câmara Municipal de Jales; e a polêmica sobre uma decisão da Prefeitura de Fernandópolis, que teria proibido professores e cuidadores de fazer orações com as crianças, nas dependências das escolas e creches do município, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que no próximo dia 1º de maio, feriado do Dia do Trabalho, será celebrada no Santuário da Santíssima Trindade, às 08:30 horas da manhã, a Missa com o Trabalhador e a Trabalhadora, uma iniciativa da Pastoral da Cidadania com apoio de sindicatos e organizações de trabalhadores de Jales e região. Durante a celebração litúrgica está prevista a benção da carteira de trabalho ou outro símbolo da profissão dos que estiverem presentes. Segundo o colunista, o recado nas redes sociais é claro: “vamos rezar por justiça para o mundo do trabalho em defesa de nossos direitos”.    

A TRIBUNA: NICE, ALDO, TIMPURIM, ADRIANO LISBOA E RENATO PRETO TERÃO QUE PAGAR MULTA POR PREJUÍZOS À CASA DA CRIANÇA

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete anuncia que o vereador Chico do Cartório, em duro discurso durante sessão da Câmara, na segunda-feira, 25, se disse ignorado pelo prefeito Flá  e ameaça ir para a oposição. A indignação do vereador surpreendeu as pessoas que assistiam a sessão e provocou silêncio no plenário. Chico disse que não é atendido pela administração nem em seus pedidos mais simples e está cansado de apanhar. O emedebista é correligionário do vice-prefeito Garça e, até então, vinha votando quase sempre a favor das propostas da administração, mas, para muitos, o discurso pode ter sido uma declaração de guerra contra o prefeito Flá e seus secretários.

Destaque, também, para a condenação da ex-prefeita Nice Mistilides e quatro de seus ex-assessores – Aldo Nunes, Adriano Lisboa, Renato Preto e Roberto Timpurim – por conta dos prejuízos causados à Casa da Criança com a Expo Show 2013. Em primeira instância, Nice e seus blue caps tinham sido inocentados pelo juiz da 5ª Vara de Jales, Adílson Vagner Ballotti, mas no TJ-SP a coisa toda mudou. Os desembargadores da 4ª Câmara de Direito Público reformaram a sentença do juiz jalesense e condenaram Nice e os outros quatro ao pagamento de multas – R$ 60 mil, no caso de Nice – e à suspensão dos direitos políticos da turma toda.

As notificações de casos suspeitos de dengue em Jales, que dobraram em um mês; a improvisação da Prefeitura, que utilizou um caminhão tanque para compactar piche em operação tapa-buracos; a cassação do prefeito de Palmeira D’Oeste, acusado de improbidade por ter pintado prédios públicos de azul; as novidades do aeroporto de Votuporanga, que terá seis voos comerciais por semana; o panorama da geração de empregos em Jales, que continua com o pior desempenho entre as principais cidades da região; e o início da vacinação contra a gripe para alguns grupos prioritários, como idosos e grávidas, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, destaque para a elevação no tom das críticas ao prefeito Flá Prandi na Câmara Municipal. Não foi só o vereador Chico do Cartório que chutou o pau da barraca. O nobre edil Tupete – que é do mesmo partido de Flá, o DEM – afirmou, entre outras coisas, que “o prefeito tem que levar pau”. Na página de opinião, o blogueiro Hélio Consolaro escreve sobre o comentário racista de um conselheiro do Santos – logo do Santos, que deve suas maiores glórias a alguns branquelos, como Pelé, Coutinho, Mengálvio, Robinho, Neymar e Edu – que vazou nas redes sociais. No caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio, com belos e coloridos flashes.    

PLANTAÇÃO DE CHOUPALA NO CANTEIRO CENTRAL DE AVENIDA RECEBE ELOGIOS DA POPULAÇÃO

Segundo o secretário Hilário Pupim, o projeto prevê a plantação de outras espécies nos canteiros centrais das avenidas, incluindo árvores que gerem sombra e flores. Deu no portal de notícias da Rádio Assunção:

A população de Jales e os visitantes perceberam na última semana uma grande mudança em uma das principais entradas da cidade, que trouxe nova visibilidade para o espaço com a plantação de mudas de choupala, uma árvore de mastro muito valorizada que agora está presente no canteiro central da Avenida Francisco Jalles próximo ao Hospital do Amor.

Por se tratar de um dos cartões postais do município e a primeira impressão para quem chega, a ação tem sido elogiada pelos moradores. Muitos foram os comentários gerados pela iniciativa, incluindo os pedidos para que continuem com a plantação em toda a extensão daquele trecho do canteiro até o encontro com a Avenida Doutor Shiguero Kitayama.   

A choupala é uma árvore-mastro de visual mais marcante da natureza, quem vê uma alameda ou grupo plantado com essa espécie não a esquece mais.  Ela é originária da Índia e pertence à família das anonáceas, suas flores são pequenas e sem atrativos decorativos, o que chama realmente a atenção nessa árvore é o crescimento colunar com os galhos voltados para baixo o que torna a espécie exclusiva no visual.

A reportagem do Jornal do Povo da Rádio Assunção FM, conversou com o secretário de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Meio Ambiente, Hilário Pupim, que comentou sobre o trabalho desenvolvido: “esse projeto foi pleiteado há mais de dois anos quando tomei posse na função do governo Flá. Tivemos a iniciativa de ir até Londrina buscar as sementes, com o carro próprio, plantamos no nosso viveiro e fizemos as mudas com todo o capricho para que ficassem a custo zero para o município. São mudas caras e todas as pessoas que conhecem sabem o valor de cada muda, principalmente nessa altura em que estão sendo plantadas”.

A respeito da aceitação da população, Hilário Pupim citou que: “com as chuvas, tomei a liberdade de iniciar o plantio de várias mudas até quase no portão do Hospital de Câncer, depois demos um paralisada na plantação para sentir como a população iria reagir, para seguirmos ou não. Parece-me que está tendo uma aceitação muito grande, a população está pedindo que continuemos, vamos conversar com o prefeito e pedir autorização para continuarmos o plantio. É uma planta muito bonita, que vai deixar nossa avenida com um cara diferente”, concluiu.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, o principal assunto é uma indicação do deputado estadual Edmir Chedid(DEM), encaminhada ao governador João Dória(PSDB) no início deste mês, na qual o parlamentar paulista solicita ao governo do Estado a concessão do perdão das dívidas dos hospitais públicos e das santas casas de misericórdia. O deputado argumenta que “esta será a única forma de garantir o atendimento gratuito e a manutenção dos serviços prestados aos usuários do SUS no estado”. Chedid explicou que, em decorrência da atual situação econômica do país, os hospitais públicos e as santas casas enfrentam muitas dificuldades financeiras.

Outro destaque do jornal é a campanha “No trânsito, o sentido é a vida”, que será realizada em maio por iniciativa de organizações da sociedade civil, empresas e governos do mundo inteiro. O objetivo é a conscientização sobre segurança no trânsito e a discussão sobre o alto índice de mortes e feridos no trânsito ao redor do planeta. Segundo a ONU, cerca de 3.400 pessoas morrem nas estradas todos os dias, ao redor do planeta, e a principal causa, segundo especialistas, é a falta de respeito às regras de trânsito. Um desses especialistas garante que, “na Austrália, por exemplo, a velocidade foi reduzida de 60 para 50 km/h e essa redução evitou quase três mil acidentes com vítima por ano”.

Na coluna FolhaGeral, o taciturno redator-chefe Roberto Carvalho está informando que pessoas próximas ao prefeito Flávio Prandi estariam enviando mensagens a amigos, via whatsapp e/ou facebook, pedindo que opinem favoravelmente à administração municipal em uma enquete que está sendo realizada por um site de notícias. O colunista classificou isso como “uma esculhambação”. Roberto opinou que o prefeito precisa fazer, com urgência, uma análise de sua administração para verificar quais são as mudanças necessárias para que ele possa subir no conceito popular e evitar o rótulo de “péssimo administrador”.

DESEMPREGO: BRASIL FECHOU 43.196 EMPREGOS FORMAIS EM MARÇO. E JALES FECHOU 15

O IBGE divulgou há alguns dias que o desemprego aumentou e o Brasil já tem mais de 13 milhões de desempregados, mas, para o presidente Bolsonaro, o problema está na metodologia do IBGE, que estaria errada. A solução para o desemprego talvez fosse, então, extinguir o órgão. O problema é que a medição do desemprego não é feita apenas pelo IBGE.

Ontem, terça-feira, foi a vez da Fundação Seade e o Dieese divulgarem que a taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo passou de 15,5% em fevereiro para 16,1% em março. Isso significa que, em março, cerca de 61 mil pessoas passaram a integrar o contingente de desempregados na região metropolitana de São Paulo, onde o desemprego já atinge 1,772 milhão de pessoas.

Hoje, foi a vez do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) – que pertencia ao extinto Ministério do Trabalho e agora, salvo engano, está vinculado ao Ministério da Economia – divulgar os números da geração de empregos, relativos a março. E o resultado não foi bom.

Segundo o CAGED, o Brasil perdeu 43.196 empregos formais (com carteira assinada) em março, um dos piores resultados para o mês, nos últimos anos. Os estados que apresentaram os piores resultados foram Alagoas (-9.636 vagas), São Paulo (-8.007), Rio de Janeiro (-6.986), Pernambuco (-6.286) e Ceará (-4.638). E os melhores resultados foram obtidos por Minas Gerais (5.163), Goiás (2.712), Bahia (2.569) e Rio Grande do Sul (2.439).

Em Jales, março registrou 257 admissões e 272 demissões, resultando no fechamento de 15 empregos formais, o pior resultado (para o mês) dos últimos quatro anos. Foi, também, o pior resultado entre as principais cidades da região. Fernandópolis abriu 98 novos empregos, Santa Fé do Sul gerou 28 e Votuporanga produziu 172.

Entre os 23 municípios que integram a microrregião de Jales, os números obtidos por nossa cidade só não foram piores que os de Santa Albertina, que fechou 30 empregos em março. E a melhor performance entre esses 23 municípios foi a de Urânia, que abriu 48 novos empregos no mês passado, superando Jales e Santa Fé do Sul.

Enquanto isso, os mesmos comentaristas que diziam que a reforma trabalhista, aprovada no governo Temer, produziria milhões de empregos, agora estão dizendo que é outra reforma – a da Previdência – que vai gerar milhões de empregos. E tem gente que acredita!   

SANTA CASA PARTICIPA DE “I ENCONTRO PARA FORTALECIMENTO DE AÇÕES DE HUMANIZAÇÃO” DA REGIÃO DE JALES

A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

Na última terça-feira, 16 de abril, a Santa Casa de Jales recebeu colaboradores que integram o Centro Integrado de Humanização – CIH nas instituições Ame, Consirj e Hospital de Amor, além da presença da articuladora de humanização Ana Virginia. 

 Após a identificação da necessidade do fortalecimento do vínculo  e apoio aos serviços da região de Jales o objetivo da reunião foi compartilhar as ações de humanização e apoiar os serviços, a iniciativa partiu após a participação no primeiro “Coletivo de Humanização” promovido pelas articuladoras Ana Virginia e Lucimara, no Departamento Regional de Saúde – DRS XV de São José do Rio Preto, no mês de março.

 Os colaboradores das instituições compartilharam com os colegas experiências das ações de humanização e tiraram dúvidas. A articuladora deu início a reunião realizando a “dinâmica do barbante”, identificando a importância do trabalho em rede, pois as instituições estão interligadas. 

 Para finalizar Ana Virginia ressaltou a importância deste primeiro encontro para potencializar a humanização nas instituições e o grupo sugeriu novas reuniões.

1 2 3 4 5 450