Categoria: Cidade

PACIENTE DO HOSPITAL DE AMOR RELATA EXPERIÊNCIA EXTRAORDINÁRIA DURANTE CIRURGIA

A notícia é da assessoria de imprensa do Hospital de Amor:

A empresária do ramo de festa, Erica Cristina Colarino Francisco, de 38 anos, viveu há poucos dias uma experiência de fé e amor. Casada e mãe de dois filhos, uma jovem de 19 e um menino de 2 anos, ela não imaginava que passaria por momentos difíceis e que, diante disso, viveria experiências especiais que intensificariam sua fé.

Érica descobriu, em abril do ano passado, um nódulo de 10 por 9 centímetros  em sua mama esquerda e o não demorou muito para o diagnóstico de câncer ser confirmado. “Deus coloca anjos em nossas vidas. Assim que percebi que algo estava errado comigo, não demorou muito e já sabíamos que era câncer. O atendimento veio rápido e o tratamento também”, relatou à paciente. “No início os médicos ficaram preocupados, pois meu tipo de câncer era raro em pacientes da minha idade. O tamanho do nódulo assustava. Até eles [os médicos] duvidavam se era possível ter bons resultados com esse tipo de tumor”, afirmou. 

A empresária conta que quando começaram as quimioterapias, também iniciaram-se as intercessões por parte de seus amigos e seus familiares. Ela conta que a partir desse momento, já foi possível listar sua primeira conquista. “Toda vez que vinha tomar a quimioterapia, eu pedia a Deus que colocasse uma gota de seu sangue em minhas veias. Na terceira sessão, senti algo diferente e pedi para o Dr. Carlos Eduardo verificasse novamente o tamanho do tumor e, para glória de Deus, meu tumor estava 3 centímetros menor”, disse emocionada.

De acordo com ela, os milagres não pararam por aí. A mulher ainda precisava fazer uma cirurgia para retirar o que ficou do nódulo em sua mama. Uma semana antes do procedimento, outro paciente foi até a sua casa e lhe entregou uma novena de Santa Rita de Cássia. Ela rezou durante aquela semana inteira. Erica também mandou a mesma oração para o Grupo de Oração da Catedral e repassou para todos os outros grupos da cidade, que juntos intercederam pela sua cirurgia.

Durante a entrevista, era possível ver a emoção em seus olhos ao relatar o momento e a experiência mais emocionante que viveu em sua vida. “Eu já estava pronta para o procedimento. Deitada, vi os profissionais chegarem, pouco a pouco na sala de cirurgia. Todos dizendo “bom dia” e se preparando. Antes de entrar, eu já havia pedido em oração para que o espírito santo guiasse a todos e que Nossa Senhora fosse a minha enfermeira. Eu me lembro que eu estava chorando, com receio e ansiedade, quando eu comecei a ouvir um som de um ‘sapatinho’ dentro da sala e só de ouvi-lo, já me tranquilizei. O som vinha de uma mulher bonita, com os cabelos soltos e um jaleco bem branquinho. Ela se aproximou de mim, tocou minhas mãos, os meus braços, depois enxugou minhas lagrimas e perguntou: “por que você chora?”Eu lhe respondi,

que tinha medo de morrer e deixar meus filhos. Então ela disse: “você não vai morrer. Seu filho você vai ver homem”. Naquele momento, eu senti uma paz e agradeci o conforto dela”, contou a paciente. 

Erica diz que só depois, relatando á família e alguns conhecidos a experiência, foi que ela se deu conta de que algo diferente tinha acontecido com ela. Percebeu que essa poderia ser uma visita um tanto inusitada e especial para ela. Ela relata que, no momento em que a mulher chegou à sala de cirurgia, nem um dos profissionais que estavam ali se direcionou a ela. Erica ficou ainda mais intrigada quando foi até o Hospital e conversou com uma das recepcionistas do centro cirúrgico, que confirmou que os profissionais da instituição não ficam de cabelos soltos, e que durante a cirurgia todos usam capotes verdes. 

Segundo ela, o ato dela ter acariciado suas mãos e seus braços é em resposta as suas orações, em que pediu muitas vezes para que depois da cirurgia, ela ainda pudesse continuar segurando seu filho no colo. “Para mim, Nossa Senhora Aparecida esteve ao meu lado durante toda a cirurgia”, afirmou Erica.

O médico responsável pela cirurgia, Dr. Rafael Perdomo, conta que Erica realmente respondeu bem ao tratamento e que ao saber da sua experiência, também se emocionou com a história. “Eu sou católico e por isso acredito que essa foi uma benção recebida por ela”, declarou o médico. 

O tratamento dessa paciente é uma lição de vida e inspiração para tantos outros que também estão lutando contra o câncer.

JORNAL DE JALES: DONOS DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS PREVEEM NOVOS AUMENTOS NA GASOLINA

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca a preocupação com os preços dos combustíveis na bomba, uma vez que os donos de postos estão prevendo novos aumentos nos combustíveis, principalmente na gasolina (e eles têm razão: ontem mesmo a gasolina subiu mais 2,2% nas refinarias). A matéria do JJ destaca, ainda, a prisão de um achacador acusado de impedir os motoristas de deixarem a greve dos caminhoneiros e a convocação da ACIJ para que o comércio local fechasse as portas mais cedo na segunda-feira, 28, em apoio aos caminhoneiros concentrados em dois pontos de bloqueio, em Jales.

O jornal está destacando, também, a aprovação das contas da ex-prefeita Nice Mistilides, relativas ao exercício de 2014. Na sessão da Câmara de segunda-feira, 28, oito dos dez vereadores de Jales votaram contra o parecer do Tribunal de Contas do Estado(TCE), que recomendava a rejeição das contas porque a ex-prefeita deixou de pagar parcelas de contribuição ao Instituto Municipal de Previdência. Apenas os vereadores Tiago Abra(PP) e Chico do Cartório(MDB) votaram a favor do parecer do TCE e contra a aprovação das contas. A ex-prefeita, que acompanhou a votação, agradeceu a compreensão dos vereadores e disse que não fez nada irregular.

A participação de um robusto estudante de medicina da região no concurso Plus Model Brasil; as 200 vagas para os cursos do Fundo Social de Solidariedade, comandado pela primeira-dama Glauciane Franco; a condenação do ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo, a 11 anos e 04 meses de prisão; e a entrega das chaves das 94 moradias populares do Residencial Jardim Tropical, construídas com recursos do programa Minha Casa Minha Vida, são outros assuntos da edição do JJ deste domingo.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que o Grupo Progresso, integrado por alguns empresários jalesenses, nasceu em novembro de 2015, durante Audiência Pública realizada na Câmara, quando integrantes do grupo analisaram alguns problemas da cidade e ofereceram sugestões ao então prefeito Pedro Callado. Na terça-feira, 29, o grupo fez circular um manifesto assinado pelos empresários, no qual pediam bom senso aos caminhoneiros da região, que continuaram em greve mesmo depois de o governo federal atender boa parte das reivindicações da categoria.    

A TRIBUNA: GREVE DOS CAMINHONEIROS FAZ PREÇO DA GASOLINA DISPARAR EM JALES

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete diz que a gasolina está de volta aos postos de combustíveis de Jales, só que com preços bem maiores. Segundo a matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, na quinta-feira da semana passada, antes do início da greve dos caminhoneiros, alguns postos estavam vendendo gasolina a R$ 3,999/litro, enquanto na sexta-feira, 01/06, os preços já chegavam a R$ 4,699. O jornal acredita, no entanto, que os preços de todos os combustíveis deverão voltar ao nível normal em alguns dias. Tomara!

Na seara esportiva, o jornal traz matéria sobre o zagueiro Pedro Geromel – convocado pelo técnico Tite para as disputas da Copa do Mundo deste ano – que, aos 17 anos, iniciou sua carreira como profissional jogando em Jales. Ele integrou o time do CAJ que foi campeão da série B2 do campeonato paulista, em 2003. Depois de Jales, Geromel aportou em Portugal, onde se destacou no Vitória de Guimarães e, três anos depois, já estava na Alemanha, jogando pelo Colônia. Uma curiosidade: em Jales, Geromel formou com Bruno Rodrigo a dupla de zaga do CAJ e quatorze anos depois, em 2017, eles voltaram a jogar juntos, no Grêmio.

A prisão de um morador de Jales que, segundo a Polícia Federal, se infiltrou na greve dos caminhoneiros para ameaçar os motoristas que queriam deixar o movimento e voltar ao trabalho; o recurso da ex-oficial do Cartório do Registro de Imóveis de Jales, que contesta a dívida tributária de R$ 663 mil que está sendo cobrada pela Prefeitura; o início das obras de infraestrutura do Residencial José Rodrigues, capitaneado pelo ex-vereador Rivelino Rodrigues; e a entrega das 94 casas do Residencial Jardim Tropical, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre a aprovação das contas da ex-prefeita Nice Mistilides e a condenação do ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Inácio de Azevedo. Na página de opinião, o bispo dom Reginaldo Andrietta escreve sobre o sistema econômico-financeiro, enquanto a Taísa Selis manda um recado para o mundo. Já a crônica do Hélio Consolaro trata de dois assuntos da moda: Petrobras e greve dos caminhoneiros. No caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio e para a inauguração da Boutique do Peixe.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na edição digital do jornal Folha Noroeste deste sábado, o principal destaque é a iniciativa dos vereadores Tiago Abra(PP) e Deley(PPS), que estão pedindo providências à Prefeitura para cobrar do ex-prefeito Humberto Parini o ressarcimento dos prejuízos com uma dívida de R$ 1,3 milhão. A dívida foi causada pela cessão à empresa Barzimix de um terreno que não pertencia à Prefeitura, mas aos herdeiros do fundador Euphly Jalles. Os vereadores, depois de irem ao Ministério Público, estão querendo, agora, que o jurídico da Prefeitura ingresse com uma Ação de Regresso para responsabilizar Parini pela dívida.

Destaque, também, para a 28ª Festa do Peão de Urânia, que acontecerá nos dias 07, 08 e 09 de junho, marcando o início das festividades do 68º  aniversário do município, que foi fundado a 13 de junho de 1950, pelo corretor de imóveis Zico Braga. A festa terá shows dos cantantes Tiago Brava (quinta-feira), Matogrosso & Mathias (sexta) e Rionegro & Solimões (sábado). Além do show, o sábado – último dia da festa – terá a final do rodeio e a tradicional queima de fogos. E o prefeito Márcio Arjol vai tentar provar que é possível fazer festa de graça para o povo, uma vez que, segundo o jornal, a entrada no recinto de exposições será franca.

Na coluna FolhaGeral, o sorumbático editor-chefe Roberto Carvalho está criticando os nobres edis jalesenses que aprovaram as contas da ex-prefeita Nice Mistilides, exercício de 2014, contrariando recomendação do Tribunal de Contas, que recomendava a desaprovação. O colunista lembrou que, na legislatura anterior, a Câmara, sob a influência do petista Luís Rosalino, rejeitou parecer do TCE contrário à aprovação das contas do ex-prefeito Parini. Roberto afirma que os vereadores jalesenses querem continuar andando na contramão do que acontece no país, uma vez que, nos dias atuais, a população brasileira rejeita os maus gestores públicos.

POLÍCIAS FEDERAL E MILITAR PRENDEM INFILTRADO QUE AMEAÇAVA CAMINHONEIROS EM JALES

Atentem para um detalhe: os infiltrados estavam recebendo apoio financeiro de empresários da região. A notícia é da assessoria de imprensa da Polícia Federal:

A Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Militar, prendeu na tarde desta quarta-feira (30) um homem que estava infiltrado no movimento de paralisação dos caminhoneiros em Jales/SP. Aproximadamente 50 policiais, entre federais e militares participaram da operação. A prisão temporária foi decretada pela Justiça Estadual de Jales/SP, com concordância do Ministério Público, após representação da Polícia Federal. 

Desde o início das manifestações, federais e militares orientaram os caminhoneiros mobilizados para que não fosse realizado nenhum tipo de coação, ameaça ou constrangimento a motoristas que não queriam participar do movimento de paralisação. Ocorre que nos últimos dias, a PF recebeu várias denúncias de caminhoneiros que estavam sendo ameaçados por pessoas, estranhas à atividade de caminhoneiro, mas simpatizantes da causa, que estavam perseguindo e ameaçando aqueles que não paravam nos pontos de mobilização, inclusive com o uso de arma de fogo.

Após diligências veladas, com policiais federais disfarçados, a PF identificou um dos líderes que estava atuando nas ameaças aos caminhoneiros, juntamente com outros indivíduos, que não eram caminhoneiros, mas permaneciam nos acampamentos da mobilização em Jales/SP. 

E.F. M., vulgo “POLACO”, 32 anos, morador de Jales, beneficiário de auxílio doença do INSS, com diversas passagens criminais, entre elas: porte ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio e contrabando e descaminho, estava coordenando estas atividades criminosas de coação em um dos pontos de mobilização em Jales/SP. As investigações também indicaram que o preso e outros envolvidos estavam recebendo apoio financeiro de empresários da região. Esta informação, bem como a identificação de outros envolvidos será apurada pela PF no inquérito policial instaurado.

Em uma das caminhonetes de luxo de E.F.M., a polícia encontrou uma munição de arma de fogo não deflagrada. Também foi realizada uma busca e apreensão na residência do preso. Todos os documentos e aparelhos celulares apreendidos serão periciados com o objetivo de identificar outros envolvidos nas ações ocorridas na região de Jales/SP durante a manifestação dos caminhoneiros.

O benefício recebido do INSS pelo preso também será investigado, pois em tese ele está incapaz de trabalhar, mas as investigações demonstraram que ele possivelmente esteja em plena atividade física, gerando dúvidas quanto à legalidade no recebimento do benefício.

O preso será ouvido pelo Chefe da Delegacia de Polícia Federal em Jales/SP e posteriormente será conduzido à Cadeia Pública de Santa Fé do Sul/SP, onde permanecerá à disposição da Justiça Estadual.

EMPRESÁRIOS DE JALES PEDEM BOM SENSO A CAMINHONEIROS E LIBERAÇÃO DE BLOQUEIOS

O movimento dos caminhoneiros teve um justo motivo e, por isso, está recebendo o apoio de parte da população. Mas, na minha opinião, agora já está passando do ponto. Afinal, o governo ilegítimo já atendeu o que lhe foi pedido.

Insistir no movimento – intimidando quem deseja trabalhar e pedindo inclusive a volta da ditadura militar – sob a alegação de que agora a luta dos caminhoneiros é por todos nós, não se justifica.

Se quisessem defender, de verdade, o interesse da maioria, já teriam, desde o início, incluído, por exemplo, a gasolina na pauta de reivindicações, e não apenas o diesel. Por sinal, a Petrobras anunciou um novo aumento da gasolina, a partir de amanhã.   

Deu no portal do Jornal de Jales:

Manifesto do Grupo Progresso, formado há três anos por empresários de Jales, divulgou ontem, terça-feira, à tarde, em grupo de WattsApp, alerta para as consequências do bloqueio que vem sendo feito em trechos de rodovias próximos por caminhoneiros.

O documento, redigido pelo industrial Francisco Venturini Florêncio de Athayde (Kiko), foi avalizado por todos os integrantes do Grupo Progresso.

A íntegra é a seguinte:

Preciso pontuar a respeito da situação de parte da indústria na cidade de Jales e as consequências que as paralisações tem trazido aos negócios:

– Saboraki, Keleck, Fuga Couros, Pipoca Maroca, Venturini somam mais de 800 funcionários diretos, geram mais 2.000 empregos indiretos, consomem diversos insumos e serviços em nossa cidade.

Parte dessas indústrias está parada desde sábado, 27/05. Outras irão parar suas atividades até amanhã, ora por falta de insumos, ora por falta de escoamento de produção e vendas já realizadas.

São dezenas de caminhões parados em bloqueios do movimento dos caminhoneiros, que ao contrário do noticiado e propagado não são apenas para aqueles que desejam participar, todo e qualquer veículo de transporte, grande ou pequeno tem sua passagem impedida e os manifestantes ameaçam depredar ao menor movimento ou intenção de se retirar os veículos dos locais.

Em alguns casos os veículos foram abordados enquanto operavam as entregas dentro das cidades e foram conduzidos forçadamente até os bloqueios, de onde não podem sair.

Como a paralisação das atividades de produção e logística, não cessam as obrigações com funcionários, fornecedores, estado e bancos. Como essas indústrias irão suportar todos seus compromissos se a possibilidade de aferir receita lhes foi tirada?

O apoio irrestrito ao movimento não revela a realidade, não representa a delicada situação de nosso município e a coloca em risco ainda maior.

Próxima semana temos folha de pagamentos ….. será paralisada Tb ?

Como ficará nosso comércio, nossos prestadores de serviços, se parte da fonte de renda do município está paralisada ?

Precisamos de bom senso no momento e providenciar a imediata liberação dos bloqueios forçados dos caminhões à beira das rodovias. Todos têm o direito ao protesto, à manifestação, mas nada que impeça o direito do outro de ir e vir.

Acredito que, como bem disse o representante da ABCAM – Fonseca – a greve já acabou, a reivindicação foi atendida, o que sobrou foi política….

Precisamos lançar luz sobre esse tema e envolver autoridades locais, regionais e estaduais que possam ajudar na solução desse imbróglio.

SANTA CASA DE JALES SUSPENDE CIRURGIAS ELETIVAS POR TEMPO INDETERMINADO

A Santa Casa de Jales emitiu uma nota à imprensa, na tarde desta segunda-feira, comunicando a suspensão, por tempo indeterminado, dos procedimentos eletivos de pacientes ainda não internados. 

Procedimentos eletivos não tem nada a ver com eleições, como poderão supor os leitores mais desatentos. Cirurgia eletiva é aquela que pode ser adiada por até um ano, sem causar grandes problemas ao paciente.

A suspensão das cirurgias eletivas é decorrente de recomendação do Hemonúcleo de Fernandópolis, responsável pela manutenção dos bancos de sangue das santas casas de Jales, Votuporanga, Santa Fé do Sul e Fernandópolis, além do Hospital de Câncer de Jales.

O Hemocentro está recomendando a todos esses hospitais para utilizarem sangue apenas em procedimentos de urgência e emergência, ou seja, aqueles em que há risco de vida ou de perda de membro, caso o paciente não seja operado em curto intervalo de tempo.

No mesmo comunicado, a Santa Casa está esclarecendo que o estoque de anestésicos, soros e antibióticos é suficiente para 10 dias. O estoque dos demais itens poderá durar até 20 dias, exceto o gás de cozinha, cujo estoque é suficiente para apenas 07 dias.

ACIJ PEDE FECHAMENTO DO COMÉRCIO ÀS 16 HORAS EM APOIO AOS CAMINHONEIROS. SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS APOIA FECHAMENTO

Além da ACIJ, o Sindicato dos Empregados no Comércio também está apoiando o protesto dos motoristas, sugerindo aos comerciários a adesão à manifestação do comércio.

A presidente do sindicato, Maria Ramires, disse que esse tipo de apoio é importante para mostrar a insatisfação da população sobre a política do governo que está prejudicando não apenas os caminhoneiros, mas toda a população.

E o prefeito Flá Prandi anunciou que a Prefeitura também vai fechar mais cedo – às 16 horas – nesta segunda-feira, 28, em sinal de apoio a greve dos caminhoneiros. Vamos à notícia da assessoria de imprensa da ACIJ:

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Jales, Leandro Rocca Lima, anunciou hoje pela manhã, em entrevista coletiva, que a diretoria da entidade decidiu convocar todos os empresários para fecharem suas portas a partir das 16 horas, mostrando a força do comércio jalesense e a importância do apoio ao movimento dos caminhoneiros que prossegue nesta segunda-feira. 

Leandro espera que a adesão do comércio seja realmente grande para conscientizar a população sobre a necessidade de apoiar os motoristas em suas reivindicações. Da mesma forma, a associação também fechará suas portas nesse horário.

O presidente da ACIJ elogiou os manifestantes de Jales, onde todos estão se comportando de forma adequada, sem bloqueios, sem álcool e recebendo o apoio da comunidade que está abastecendo esses pontos de paralisação levando água e alimentos para todos, num grande gesto de solidariedade.

Apesar da falta de combustíveis nos postos e de alguns produtos que já começa a se ser sentida em supermercados e outros estabelecimentos, Leandro afirma que isso faz parte de um movimento como este, pois às vezes é preciso piorar, para melhorar, levando a população a se posicionar, como está acontecendo agora. 

Leandro espera que as negociações com o governo deem bons resultados e coloquem um fim no movimento o mais rápido possível, pois os problemas causados são muitos, inclusive entre as centenas de pequenos produtores rurais da região que não têm para onde levar seus produtos que estão deteriorando.   

Se isso não acontecer, a ACIJ deverá continuar acompanhando a manifestação e as negociações, podendo tomar novas atitudes de acordo com a evolução dos acontecimentos, como afirmou seu presidente.

JORNAL DE JALES: JÚNIOR SOLER REPRESENTA JALES EM ENCONTRO COM JOÃO DÓRIA, EM VOTUPORANGA

Eis a capa do Jornal do Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca o movimento dos caminhoneiros e a crise de abastecimento. Manifestações nas rodovias “Euclides da Cunha” e “Elyeser Montenegro Magalhães” marcaram a greve dos caminhoneiros em Jales, enquanto a falta de combustível começou a ser sentida já na quinta-feira à tarde. Em toda a região houve manifestações e alguns bloqueios nas rodovias, sendo que a falta de alguns produtos também já é sentida em supermercados e outros estabelecimentos.

Destaque, igualmente, para a redução no número de ações trabalhistas na Justiça do Trabalho de Jales e para o aumento de 70% nos acordos, depois da reforma trabalhista. Em entrevista ao jornal, o juiz José Antônio Gomes de Oliveira confirmou que, além da diminuição do número de novas ações, foi possível constatar, também, um corte de excessos nas que estão sendo ajuizadas. Um dos fatores que contribuíram para isso foi a tomada de consciência dos empregados de que, com a nova lei, terão que arcar com as custas do processo, caso percam a ação.

O crime que chocou a cidade na terça-feira, 22, quando um rapaz de 27 anos matou, com mais de trinta facas, a esposa de 24 anos; o simpósio sobre combate à corrupção que trará a Jales o ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot; o primeiro sorteio da promoção da ACIJ para o Dia das Mães e o Dia dos Namorados; o falecimento do advogado Aparecido Barbosa de Lima na quarta-feira, 23; e a passeata realizada em Jales para lembrar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior registrou que o pré-candidato a governador João Dória(PSDB) esteve na região pela primeira vez, em visitas a Rio Preto, Votuporanga e Fernandópolis. Em Votuporanga, ele foi recebido por prefeitos e vereadores que se disseram impressionados com a desenvoltura do pré-candidato. Jales foi representada no encontro por Oswaldo Soler Júnior, da Unijales, que, segundo o colunista, é um aliado eterno do senador licenciado e atual ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira. 

A TRIBUNA: EX-FUNCIONÁRIA REGISTRA QUEIXA NA POLÍCIA CONTRA CONSIRJ E EMPRESA POR SUPOSTA FALSIDADE IDEOLÓGICA

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal destaque é o protesto dos caminhoneiros contra a política de reajuste de preços dos combustíveis implantada pelo presidente da Petrobras, o tucano  Pedro Parente. Matéria do jornal diz que um grupo de empresários do setor de transportes e caminhoneiros autônimos realizaram uma manifestação às margens da rodovia Euclides da Cunha na manhã de sexta-feira. Não houve, porém, bloqueio da passagem de veículos de carga, como acontece em várias partes do país. Faixas contra os preços dos combustíveis, especialmente do Diesel, foram exibidas pelos manifestantes.

Destaque, também, para o homicídio ocorrido em Jales, na tarde de terça-feira, 22, quando uma jovem foi assassinada pelo marido. Alciene Souza Oliveira, de 24 anos, funcionária de um restaurante, foi morta com cerca de trinta facadas desferidas pelo próprio companheiro, na residência do casal, no Jardim Oiti. O marido, de 27 anos, foi preso pela Polícia Militar nas proximidades do local do homicídio. A mãe do rapaz também ficou ferida ao tentar impedir o filho de continuar esfaqueando a jovem.

O caso da ex-funcionária de uma empresa contratada pelo Consirj, que registrou queixa na Polícia Civil contra ambos – a empresa e o Consirj – por suposto crime de falsidade ideológica; a ação da Polícia Militar de Jales, que apreendeu 19 quilos de maconha na Vila União; o caso de uma empresa de medicamentos que está apelando à Justiça para receber uma dívida de apenas R$ 4,5 mil da Prefeitura de Jales; e o lançamento do simpósio sobre combate à corrupção, que será realizado em Jales, no mês de agosto, com a presença do ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que a Prefeitura está cobrando R$ 663 mil do Cartório do Registro de Imóveis de Jales, referentes a tributos (ISS) não recolhidos ou recolhidos a menor entre 2011 e 2016. A ex-oficial do Cartório, Gerci Marinelli Fernandes, está contestando a cobrança. Na página de opinião, artigo de um grão-mestre garante que a Maçonaria segue viva e atuante por um Brasil mais justo. No caderno social, destaque para o chá feminino promovido pela Igreja Catedral da Família e para a coluna do Douglas Zílio.    

1 2 3 4 5 408