Categoria: Geral

CHICO ANYSIO MELHORA E RESPIRA QUASE SEM AJUDA DE APARELHOS

Deu na edição on line do jornal carioca Extra, neste domingo:

O estado de saúde de Chico Anysio apresentou melhoras neste fim de semana. De acordo com o boletim médico do humorista, divulgado neste domingo, a infecção está controlada e o ele respira quase sem ajuda de aparelhos. Mas ainda não há previsão de alta. 

Confira na íntegra o boletim médico de Chico, que está internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio:

“Francisco Anísio Paula Filho permanece internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O médico Luiz Alfredo Lamy, após a visita de hoje, 30/01/11, informa que o paciente continua melhorando progressivamente. O quadro infeccioso encontra-se controlado, o processo de retirada do respirador está evoluindo e o paciente respira praticamente sem ajuda mecânica. O quadro clínico do paciente permanece estável dentro de sua gravidade.
Francisco Anísio Paula Filho chegou ao hospital no dia 02/12/10, com um quadro de falta de ar. Após avaliação inicial, foi detectada obstrução da artéria coronariana, e o doente foi submetido a angioplastia, procedimento que desobstrui as artérias. Durante o período pós-operatório o paciente apresentou novo quadro de falta de ar, tendo sido diagnosticado um tamponamento cardíaco, que acontece quando o sangue se acumula entre as membranas que envolvem o coração (pericárdio).
Não há previsão de alta.
Dr. Luiz Alfredo Lamy

TUDO QUE TUITAR PODE SER USADO CONTRA VOCÊ

Deu no Blog do Noblat, neste domingo:

Postagens consideradas ofensivas acabam na Justiça ou em boa dor de cabeça para internautas falastrões

James Cimino, Folha de S. Paulo

O vendedor Pedro Henrique Santos, 19, está pagando, a prestação, o preço de uma tuitada inconsequente.Morador de Ipameri, cidadezinha do interior de Goiás, ele não viu nenhum problema em postar no seu perfil do microblog uma foto de uma garota em trajes sumários. Processado por danos morais, teve de pagar à vítima -maior de idade- R$ 3.000. Como não tinha todo o dinheiro, vai desembolsar por mês R$ 150, em 20 vezes.

O caso ilustra uma situação cada vez mais corriqueira: os desabafos, os comentários e as brincadeiras de mau gosto facilmente esquecíveis se ditos em mesa de bar se amplificam se feitos nas redes sociais, com consequências na vida profissional e legal do internauta desbocado.

Antes de Pedro, outras pessoas, incluindo aí os famosos, tiveram problema.

O comediante Danilo Gentilli foi investigado pelo Ministério Público por acusação de racismo após ter feito uma piada em que comparava, no Twitter, o gorila King Kong a jogadores de futebol.

Há casos em que a tuitada não vira caso de Justiça, mas acaba em boa dor de cabeça.

Rita Lee criticou a construção do estádio do Corinthians em Itaquera. Chamou o bairro da zona leste paulistana de “c… de onde sai a bosta do cavalo do bandido”. Gal Costa disse que os conterrâneos baianos eram preguiçosos. As duas ouviram poucas e boas do público.

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Proposta obriga acusado de improbidade a provar inocência”

Folha Regional: “Prefeito Parini assina convênios que totalizam mais de R$ 8 milhões”

Jornal de Jales: “PM promete e cumpre”

A Tribuna: “Mesas e camarotes começam a ser vendidos na terça”

A Folha Noroeste deu destaque para o projeto-de-lei do deputado Mendes Thame(PSDB) que inverte o ônus da prova para os casos em que o aumento patrimonial de um agente público esteja em desacordo com os seus rendimentos. A proposta do deputado tucano estabelece que o acusado de enriquecimento ilícito será responsável por provar que seus bens têm origem legal. A Folha Noroeste também destacou, em manchete, que a “Câmara de Jales devolveu R$ 236 mil para a Prefeitura”. A matéria diz que a devolução do dinheiro é resultado da economia feita pelo Poder Legislativo durante o exercício de 2010, quando o presidente era o vereador Luís Especiato(PT).

Na Folha Regional, o principal assunto foi a assinatura de 11 convênios entre a Prefeitura de Jales e o governo federal, a maioria para realização de recape asfáltico. Destaque também para Urânia que deverá receber R$ 1,4 milhão do governo federal para melhorias no município. O jornal também destacou que “Instalação de canteiro de obras marca o lento início da duplicação da Euclides da Cunha”. E, no segundo caderno, a coluna Ella destaca a belíssima Liliane de Lima Camargo, clicada pelas lentes do fotógrafo Marcos Oliveira.

A manchete do Jornal de Jales destaca a operação realizada pela polícia militar no domingo passado, que resultou na fiscalização de 250 veículos, com aplicação de 32 multas, sendo 30 delas contra motoqueiros que também tiveram 15 motos apreendidas. A operação, comandada pelo capitão Luís Carlos Cobacho Presutto, visou coibir abusos e melhorar a segurança no trânsito. Ainda na capa, o JJ destaca a participação do ator jalesense Ítalo Sasso na nova novela global “Insensato Coração”. Nas páginas interiores, destaque para a entrevista do pesquisador da Unicamp, Renato César Pereira, sobre o projeto CRER – Centro de Referência em Energias Renováveis. Há cerca de um ano que Renato vem tentando fazer funcionar o projeto em Jales, mas a falta de apoio da administração Parini estaria emperrando a implantação.

Na Tribuna, a manchete principal destaca o início da venda de mesas e camarotes para a próxima Facip, que está sendo chamada de Facip 2011. Outras manchetes de capa de A Tribuna dizem que “Obras da revitalização do centro estão paradas” e “Projeto sócio-ecológico estraga ao relento”. Esta última manchete faz referência ao abandono dos protótipos do Coletor Solar de Baixo Custo, instalados pelo pesquisador Renato César Pereira na sede da Associação dos Moradores do JACB. Como já dissemos em post anterior, a Tribuna também repercute o desempenho negativo de Jales na criação de empregos formais, conforme números divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

EMPREGOS: JALES NA CONTRAMÃO

Já falamos em posts anteriores que Jales teve o pior desempenho no quesito geração de empregos, entre as cidades da região. Talvez um dos piores desempenhos do Brasil. Isso é reflexo da incapacidade da administração Parini de planejar e implantar projetos, além da falta de empenho pessoal do prefeito, um administrador acomodado e centralizador. A edição de amanhã, do jornal A Tribuna, vai mostrar aos seus leitores que Votuporanga e Fernandópolis estão comemorando os números de 2010. Agora leiam a notícia de hoje, publicada pelo Correio Braziliense e sintam como Jales está em descompasso com o resto do Brasil:

Distrito Federal bate recorde na criação de empregos formais em 2010

Diego Amorim

Em sintonia com o cenário nacional, o Distrito Federal bateu recorde na criação de vagas formais em 2010. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última semana pelo Ministério do Trabalho, revelam que ao longo do ano passado a economia local criou 36.787 empregos com carteira assinada — o maior número da série iniciada em 1992. Até então, o melhor desempenho havia sido registrado em 2005, quando 25.356 postos de trabalho foram abertos. Na comparação com 2009, houve aumento de 111%: o total de vagas formais mais do que dobrou.

O economista Carlos Reis, professor da Upis, avalia que os bons resultados não surpreendem. “O DF acompanhou o bom momento da economia nacional. Com o aumento da renda, houve um efeito multiplicador na criação de empregos”, comenta. Em 2010, o DF abriu mais postos de trabalho do que Mato Grosso (30.545) e Mato Grosso do Sul (27.975). Na região Centro-Oeste, só ficou atrás do vizinho Goiás, responsável por 82.935 vagas no período.

Entre janeiro e dezembro de 2010, o Brasil criou 2,52 milhões de empregos com carteira assinada e bateu recorde. Entre 2003 e 2010, o total chegou a 15 milhões. Esta semana, levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também confirmou o bom momento do emprego formal. No ano passado, o país registrou o maior percentual de celetistas da história: 46,3% entre o total de ocupados, ou 10,2 milhões de pessoas.

SHAOLIN ESTÁ SEDADO, APÓS PASSAR POR CIRURGIA NO BRAÇO

A notícia está na edição on line do jornal Extra, deste sábado:

O humorista Shaolin continua internado e completamente sedado na UTI do Hospital das Clínicas, em São Paulo. De acordo com Ricardo Santos, produtor e cunhado do ator, o estado de saúde de Shaolin é estável.

O comediante está hospitalizado desde o dia 18 de janeiro, após sofrer um acidente de carro em Campina Grande, na Paraíba. Seu carro foi atingido por um caminhão que fazia uma ultrapassagem arriscada no sentido oposto. Shaolin sofreu traumatismo craniano e fratura exposta no braço esquerdo. Na quinta-feira, Francisco Jozenilton Veloso, o Shaolin, de 39 anos, passou pela primeira cirurgia para reconstituir seu braço. Desde então ele permanece com o quadro estável, em coma induzido.

Antes, na quarta-feira, Shaolin havia dado uma pequena demonstração de sensibilidade, a primeira desde que chegou ao HC. Durante uma visita de sua mulher, Maria Laudicéia dos Santos, o comediante mexeu sutilmente o pé ao ouvir uma conversa.

A DIFÍCIL VIDA DE EX-PREFEITO NO PAÍS DOS EX-GOVERNADORES

Em um post anterior, este aprendiz de blogueiro escreveu que vida de ex-prefeito não é fácil. Inclusive porque, até onde se sabe, não temos aposentadorias especiais para ex-prefeitos, ao contrário do que acontece com os ex-governadores de alguns estados que, como se descobriu agora, recebem gordas aposentadorias.

Jales tem dois exemplos desses extremos: num deles, está o nosso ex-prefeito e ex-governador de Mato Grosso, Edson Freitas de Oliveira, que figura na lista dos que recebem aposentadorias especiais por ter governado nosso vizinho estado; no outro extremo, está o ex-prefeito Antonio Sanches Cardoso, o Rato, que não teve a mesma sorte e, além de não receber aposentadoria alguma, de vez em quando ainda tem que comparecer ao Fórum para responder coisas sobre sua administração.

Agora, vejam o caso do ex-prefeito de Campinas, Chico Amaral, que chegará aos 88 anos de idade em 2011. Até 2009, Chico Amaral, que também é advogado, mantinha um processo por danos morais contra o então presidente Lula, onde ele pedia R$ 150 mil de indenização. Tudo porque Lula, em uma entrevista de 2001, ao jornal campineiro Correio Popular, afirmara que Campinas havia sido “assaltada” por seus três últimos prefeitos, o que incluía Chico, que administrou a cidade no período 1997/2000. Chico não gostou da pecha de “ladrão” e o processo acabou chegando ao Superior Tribunal de Justiça, onde Lula foi absolvido por unanimidade.

E não é que agora, em 2011, o Ministério Público Federal resolveu investigar o Chico. É o que diz uma notícia do jornal Todo Dia, também de Campinas. Segundo o jornal, o MPF instaurou inquérito civil público para investigar a ocorrência de irregularidades nos contratos mantidos pela Prefeitura de Campinas no ano 2000, com quatro empresas, para o fornecimento de merenda escolar. O inquérito foi instaurado com base em um relatório aprovado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) que aponta indícios de superfaturamento nos valores pagos pela administração de Amaral para as quatro empresas que forneciam a merenda.

O principal argumento utilizado pelo TCU para apontar um possível superfaturamento nesses contratos é que eles sofreram uma redução de mais de 40% em seus valores a partir de 2001, pelos mesmos serviços prestados, sendo que nesse período não teria ocorrido variação significativa nos preços dos produtos incluídos na merenda escolar. Em 2001, a Prefeitura de Campinas foi assumida por Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT, assassinado a tiros em uma noite de setembro daquele mesmo ano.

Como o assunto envolve merenda escolar, sempre é bom lembrar que, aqui em Jales, a empresa Gente Nutrição Ltda vinha cobrando R$ 1,64 por refeição e, não obstante uma inflação anual superior a 10% nos produtos alimentares, a mesma empresa está agora se propondo a fornecer as refeições por R$ 1,39, uma estranha redução de quase 18%. Não custa lembrar também que, em Jales, o número de alunos diminuiu a cada ano, mas o consumo de merenda, ao contrário, aumentou. No final de 2008, por exemplo, apesar de o contrato estimar o consumo diário em 5.500 refeições, o fornecimento de merenda chegou à absurda média de 9.000 refeições diárias. Um despautério!! Com a palavra, o MP. Qualquer um deles: o estadual ou o federal.

A charge lá de cima é do Enio, publicada originalmente pelo jornal Gazeta de Alagoas.

Em tempo: além de prefeito de Campinas, Chico Amaral, atualmente no PMDB, também foi deputado estadual e federal. Como congressista, ele foi autor da Lei que permite o saque do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para aquisição da casa própria.

 

PADRE PLAYBOY CONDENADO POR FRAUDE DE R$ 4 MILHÕES

Deu no jornal carioca Extra, edição dessa sexta-feira:

Um padre metido a playboy deu o maior golpe na Itália e conseguiu acumular uma fortuna de 4,6 milhões de reais nos últimos 20 anos. A maneira com que ele fez isso é uma das mais feias. Ele roubava caixas de coleta e doações de caridade. Será que Deus vai perdoá-lo?

A vida de Antoine Videau, de 64 anos, era agitada. O pároco tinha uma jovem amante e viajava pela Europa com sua Ferrari vermelha. E não é só isso. Ele ainda alugava o quarto das freiras e fazia com que elas dormissem nos fundos da Igreja. Com a grana ele passava seu tempo em Las Vegas, mais conhecida como cidade do pecado.

O padre era quase um profissional mesmo. Ele tinha 28 contas para desviar a grana. A advogada do Ministério Público, Angeline Tomasi, disse que o padre “não sabia a diferença entre certo e errado”, e descreveu-o como “manipulador”. Ela acrescentou: “Ele quebrou as leis da Igreja e as leis do país”.

Videau foi condenado a dois anos de prisão em maio do ano passado, mas foi libertado em dezembro. No entanto, um tribunal superior manteve a condenação e o padre vai ter mesmo que cumprir o resto de sua pena.

AUMENTA O ROMBO NO BANCO DO SÍLVIO SANTOS

A nova administração do banco Panamericano descobriu um rombo de R$ 1,5 bilhão na instituição financeira, que se soma àquele de R$ 2,5 bilhões revelado em novembro do ano passado, informa o jornal Valor Econômico.

Anteontem (quarta-feira, 27), o Economia & Negócios do Estadão adiantou, em reportagem de David Friedlander e Leandro Modé, a informação de que o rombo era maior que R$ 2,5 bilhões, o que levou as ações do banco a caírem mais de 9% ontem. Agora, o Valor Econômico traz o tamanho do rombo.

Oficialmente, o Panamericano admitiu publicamente que o buraco supera R$ 2,5 bilhões, mas disse não saber qual é o tamanho exato.

O banco de Silvio Santos não teria provisões suficientes para cobrir crédito de liquidação duvidosa, o que contribuiu para o rombo recém descoberto, segundo o “Valor”.

O “Valor” afirma, ainda, que o banco BTG Pactual, do banqueiro André Esteves, “fez ontem uma proposta firme de compra do controle do Panamericano”. Antes, o Estadão contou que havia cinco instituições financeiras interessadas no banco de Silvio.

REVELAÇÕES DO DIÁRIO OFICIAL – PARTE II

Ontem, nós publicamos post sobre a presença ilustre de um conhecido homem de negócios jalesense nas páginas do Diário Oficial do Estado, por sinal, um novo parceiro do prefeito Parini em empreendimentos do ramo do entretenimento. Salientamos, porém, que poderia tratar-se de um homônimo do tal empresário, o que acho difícil, mas sempre existe uma possibilidade. Pois bem, hoje quem dá o ar de sua graça no Diário Oficial é o próprio Humberto Parini, que ilustra a página 70 do centenário periódico paulista. E, nesse caso, com certeza não se trata de nenhum xará.

Tentarei obter melhores informações durante a semana. Por enquanto, convido o prezado leitor a botar aqueles óculos de ler letras miúdas e conferir, abaixo, o teor da publicação:  

 

Nº MP: 41.0311.0000003/11-8 Nº Documento: Nº CAO:
Município: JALES
Assunto/Ementa: IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - VIOLAÇÃO
A PRINCÍPIOS - ART. 11 DA LIA /
Parte: HUMBERTO PARINI - RÉU
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO - AUTOR

 

REVELAÇÕES DO DIÁRIO OFICIAL

O Diário Oficial do Estado, desta quinta-feira, registrou na página 83 do caderno Executivo 1, entre as portarias publicadas, a possível abertura de um inquérito civil ou de um procedimento preparatório de inquérito civil para investigar suposto crime de improbidade administrativa cometido pelo prefeito de Mesópolis, Otácio Cianci, e alguns de seus assessores. Até aí, nada demais: afinal, o prefeito Cianci, muitas vezes por iniciativa do Ministério Público de Jales, tem sido um assíduo frequentador das páginas do Diário Oficial.

A novidade está logo abaixo das sete ou oito linhas dedicadas ao prefeito de Mesópolis e sua turma. Lá está publicado que um conhecido e bem sucedido homem de negócios aqui da nossa querida Jales – ou seria algum homônimo? – também estaria sendo alvo de investigação por suposto crime de improbidade administrativa, o que é curioso, pois ele não é um agente público. O Diário Oficial é sempre muito sucinto e não esclarece muita coisa, mas deu prá notar que a acusação seria por infração ao artigo 11 da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Ah!, eu ia me esquecendo de dizer que o bem sucedido homem de negócios – se não for, repito, um caso de homonímia – é um dos mais novos parceiros do nosso prefeito Humberto Parini. Uma possível abertura de inquérito não significa que ele seja culpado de nada, mas, de qualquer forma, o nosso personagem já deve estar percebendo que, na seara pública, o buraco é mais embaixo. 

E, se você estiver curioso prá saber quem é o tal empresário, melhor ler o Diário Oficial, sempre ressaltando que pode ser um homônimo. Por enquanto, posso satisfazer a sua curiosidade apenas quanto ao que diz o artigo 11, da Lei de Responsabilidade Fiscal:

Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:
        I – praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de competência;
        II – retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício;
        III – revelar fato ou circunstância de que tem ciência em razão das atribuições e que deva permanecer em segredo;
        IV – negar publicidade aos atos oficiais;
        V – frustrar a licitude de concurso público;
        VI – deixar de prestar contas quando esteja obrigado a fazê-lo;
        VII – revelar ou permitir que chegue ao conhecimento de terceiro, antes da respectiva divulgação oficial, teor de medida política ou econômica capaz de afetar o preço de mercadoria, bem ou serviço.
1 178 179 180 181 182 185