Categoria: Política

VEREADOR ZANETONI COBRA INFORMAÇÕES SOBRE CONSTRUÇÃO DE PONTE NO RIBEIRÃO LAGOA

O dado curioso da foto acima não está no atlético perfil do vereador Deley, mas no rapaz de preto, do outro lado do córrego. Trata-se do desembargador Sideni Soncini Pimentel, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), que, por coincidência, foi até o Ribeirão Lagoa para mostrar à esposa a escolinha rural onde ele estudou na infância.

Antes de se mudar para o Mato Grosso do Sul, há quase quarenta anos, Sideni foi um razoável meia esquerda do Corintinha e de outros times aqui de Jales. Ele iniciou a carreira na magistratura em Porto Murtinho, em 1981, e passou por Coxim, Aquidauana e Cassilândia, antes de aportar em Campo Grande. Em 2008, foi nomeado desembargador.

Vamos agora à notícia da assessoria de imprensa da Câmara: 

Na Sessão Ordinária de segunda-feira (5), o vereador João Zanetoni (PSB) apresentou um novo requerimento questionando quando a Prefeitura pretende construir uma nova ponte sobre o Córrego do Ribeirão da Lagoa, já que a existente no local está interditada. 

A ponte fica em uma estrada rural que liga duas estradas de terra, que dão acesso ao município de Dolcinópolis e Paranapuã, e está interditada, pois vários pontos de apoio cederam e a ponte corre o risco de desabar. Diariamente, a ponte era utilizada por produtores rurais para escoar a produção agrícola da região e para atender às demandas de uma empresa de agronegócios instalada nas imediações. 

No ano passado, Zanetoni enviou um requerimento à Prefeitura solicitando providências sobre a ponte, no entanto, não foi atendido. 

No novo requerimento, o vereador questionou quando a Prefeitura vai construir uma nova ponte sobre o córrego e se há a possibilidade de mobilizar recursos da Defesa Civil do Estado para a construção.

CÂMARA VOLTA AO TRABALHO E APROVA PROJETO QUE PREVÊ INTÉRPRETE DE LIBRAS EM REPARTIÇÕES PÚBLICAS

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

Foi aprovado ontem (5), em Sessão Ordinária, o Projeto de Lei 133/2017, de autoria do vereador Luiz Henrique Viotto – Macetão (PP), que dispõe sobre a obrigatoriedade da presença de Intérprete de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), ou sistema que supra essa função, em órgãos, entidades da administração pública e concessionárias de serviços públicos.

O intérprete deverá ser habilitado e fazer a tradução simultânea ou consecutiva de LIBRAS e Língua Portuguesa. Os órgãos poderão adotar um sistema de atendimento virtual, através de aplicativo ou central de LIBRAS, instalado em smartphone, tablete ou computador com acesso à internet que, à distância, fará a mediação do surdo com um intérprete de sinais. O atendimento deverá estar disponível nos horários de atendimento das repartições públicas.

O projeto recebeu emenda do vereador Tiago Abra (PP), que institui multa, quando cabível, aos infratores de 2 Unidades Fiscais do Município (UFMs), cerca de R$ 400. Os órgãos têm até 180 dias para se adequarem à lei.

O projeto e a emenda foram aprovados por unanimidade e encaminhados para sanção do prefeito.

ATÉ REVISTA DA GLOBO RECONHECE QUE TRF-4 PESOU A MÃO CONTRA LULA

Deu no Brasil 247:

“Logo que saiu a decisão do Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4) sobre a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, apressou-se a disparar nota para afirmar que o partido não se renderá diante da injustiça”, registra matéria dos jornalistas Daniela Simões e Rodrigo Capelo na revista Época.

“Sem entrar no mérito da decisão, até porque frequentemente discursos inflamados não condizem com fatos, pelo menos em um ponto a petista não está de todo errada: as circunstâncias do julgamento do ex-presidente não foram as mesmas encaradas por outros réus da Operação Lava Jato”, reconhece a revista da Globo.

Época diz que “vasculhou” julgamentos similares ao de Lula no TRF4 para mensurar o tratamento dado ao ex-presidente. São apelações criminais em segunda instância, ligadas apenas à lavagem de dinheiro e à ocultação de bens, nas quais condenados tentaram reverter decisões de primeira instância.

Foram 154 casos e 288 réus diferentes, num período de cinco anos, de 2013 a 2017. Todos casos julgados pela Oitava Turma, com relatoria de João Pedro Gebran Neto, mesmo contexto no qual esteve o petista.

“Lula enfrentou circunstâncias mais rígidas do que outros réus em três aspectos: celeridade do julgamento em segunda instância, unanimidade dos desembargadores e severidade da pena. O julgamento de Lula foi o mais rápido entre os de todos os réus da Lava Jato analisados pelo TRF4. A decisão saiu seis meses e meio após a sentença em primeira instância, dada por Sergio Moro. Em média, casos da Lava Jato, que são avaliados mais rapidamente do que os demais, levam 18 meses para ser julgados”, diz a publicação.

O MIMIMI DA MULHER DE SÉRGIO MORO, “TRAÍDA” PELA MÍDIA AMIGA

O casal Moro não suporta nada que não seja elogio. Do jornalista Kiko Nogueira, no DCM:

A mulher de Sergio Moro criticou a imprensa em sua conta no Instagram .

Rosângela postou a foto de um cacho de bananas em cima de uma edição da Folha.

A legenda: “Imprensa… para o bem e para o mal. Separam o joio do trigo e publicam o joio.” 

Rosângela está brava com a revelação de que o marido recebe auxílio moradia apesar de viver a três quilômetros do lugar onde trabalha na Justiça Federal do Paraná.

A advogada estava tão contrariada que se deu ao trabalho de pesquisar uma capa do jornal em comemoração a seus 95 anos para fazer sua montagem. Ódio no coração.

Certamente pensou inicialmente em algo mais malcheiroso que o fruto partenocárpico, mas se conteve (o marido a deteve, talvez?).

Rosana não suportou um dia de noticiário destoante da bajulação de sempre da mídia amiga e abriu o bico. 

É evidente que dói nela mais do que em Lula, que apanha desde 1979 e nos últimos cinco anos foi acusado de todas as barbaridades possíveis e impossíveis — pelos jornais em conluio com Moro.

Ela não esperava virar vidraça jamais.

Rosângela está começando a ver que a festa acabou. Adeus capas de revista, adeus entrevistas, adeus premieres com tapetes vermelhos.

Nem Merval Pereira estendeu a mão nesse momento. Ao contrário, acusou Moro de ter usado um “argumento tosco” para se explicar do penduricalho.

Seu lamento soa um pouco como o de Norma Desmond, a atriz decadente de “Crepúsculo dos Deuses”, ao falar de seu esquecimento. “Não fui eu quem diminuí — os filmes é que ficaram pequenos”, diz ela, os olhos perdidos.

Rosângela e Sergio foram transformados em celebridades. O problema é que acreditaram que isso fosse verdade. Por isso machuca quando um velho parceiro sai do script.

A fila anda. É hora de encarar Sergio e lembrar: “Sempre teremos Curitiba”.

MINISTRO DO TCU QUE CONDENOU DILMA É ACUSADO DE RECEBER R$ 1 MILHÃO EM PROPINA

Essa não é a primeira suspeita que paira sobre Nardes, um dos carrascos da ex-presidente Dilma. Para quem não se lembra, ele já foi acusado, entre outras coisas, de embolsar R$ 2,6 milhões, no escândalo do Carf.

Gaúcho, Nardes começou sua carreira como vereador pela ARENA, depois foi deputado estadual pelo PDS e deputado federal pelo PPB e PP, partidos que são, respectivamente, filho, neto e bisneto da ARENA. A notícia é da revista Fórum:

Augusto Nardes (foto), o ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) responsável por condenar as contas de Dilma Rousseff e escancarar as portas para o processo de impeachment, foi acusado pelo ex-diretor da Petrobras Renato Duque, em delação premiada, de ter recebido R$ 1 milhão entre 2011 e 2012 para não criar empecilhos em procedimentos contratuais de uma plataforma.

Em anexo que integra a proposta de acordo, Duque relata, segundo a Folha apurou com pessoas ligadas à investigação, que se reuniu com Nardes em um jantar na casa do ministro para acertar o pagamento. No encontro, chegaram ao montante de R$ 1 milhão, que corresponderia a um percentual do contrato.

Os valores, segundo o ex-diretor da Petrobras, foram repassados por Pedro Barusco, na época gerente de Serviços da estatal e braço direito de Duque.

Em 2005, quando Nardes foi nomeado para o TCU, foi destruído um recibo que comprovava o pagamento da propina para não “prejudicar sua nomeação”, segundo Corrêa. Esta é pelo menos a terceira vez que Duque tenta fazer um acordo de delação.

NA FRENTE DE TEMER, PREFEITO AGRADECE A LULA POR TRANSPOSIÇÃO

Deu no Brasil 247:

Durante a inauguração da segunda estação de bombeamento do Eixo Norte da transposição do rio  São Francisco, nesta sexta-feira, 2, em Cabrobó, Michel Temer ouviu vários elogios ao ex-presidente Lula pela realização da obra. 

“Eu quero agradecer ao presidente Lula, que iniciou essa obra”, afirmou o prefeito de Cabrobó (PE), Marcílio Cavalcanti (MDB).  O governador de Pernambuco em exercício, Raul Henry (MDB), também citou que foi Lula que iniciou a obra, mas exaltou o fato de Temer continuá-la. “O senhor, como estadista, deu continuidade a obra”, disse.

A segunda estação de bombeamento do Eixo Norte, em Cabrobó, de acordo com o governo, vai reforçar o abastecimento a 9,2 mil habitantes do município. Com o funcionamento desta nova estação, a água do Rio São Francisco será elevada a 58,5 metros de altura, o equivalente a um prédio de 19 andares.

A expectativa, segundo o governo, é que até o final deste ano, mais de 7 milhões de pessoas dos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte recebam as águas do São Francisco.

De acordo com o ministério da Integração Nacional, a ordem de serviço assinada pelo governo federal, no valor de R$ 6,5 milhões, será destinada para o início da obra de recuperação e modernização da Barragem Barra do Juá, localizada em Floresta (PE), e para o Eixo Leste, que já está em funcionamento.

BLOG DA CAROL: “A TÁTICA NAZISTA NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA II”

A jornalista Caroline Guzzo escreveu mais um elucidativo artigo sobre a reforma da Previdência que está sendo proposta pelo governo Temer. O artigo, publicado pelo Jornal de Jales de domingo passado, está sendo divulgado também no blog da Carol. Ei-lo: 

A TÁTICA NAZISTA NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA II

O assunto parece não ter fim, por isso resolvi mostrar aos nossos leitores mais um pouco da maquiagem que o Governo vem tentando fazer e a lavagem cerebral que acham que irão conseguir sobre esse polêmico assunto da reforma da previdência.

Quero esclarecer o que muitos de vocês não sabem. A câmara dos deputados e o senado federal aprovaram no ano passado uma medida provisória que concede isenção de impostos para petrolíferas estrangeiras, apelidada de “MP do Trilhão”, ou seja, serão perdoados R$ 1 trilhão da União nos próximos 25 anos, em decorrência da isenção fiscal, isentando imposto de importação, entre outras providências, produtos, projetos e serviços sob responsabilidade de empresas estrangeiras com interesses nos campos de petróleo brasileiros.

Se você acha que acabou a pouca vergonha, só está começando, sabe o que mais os nossos queridos representantes fizeram? O governo federal concedeu benefício a produtores rurais e abriu mão de mais de R$ 10 bilhões em arrecadações nos próximos anos.

Opa, aconteceu um choque de informações. Como o governo afirma que estamos com déficit na previdência se está abrindo mão de trilhões em receitas? O discurso é mentiroso! Eles querem enaltecer ainda mais os poderosos.

Se eu te contar que tem mais rolo nisso tudo? Você conhece Marcelo Caetano? Ele é secretário da Previdência do Ministério da Fazenda, é também conselheiro da Brasilprev, empresa que comercializa planos de previdência privada do Banco do Brasil. Opa, ele é o principal interessado na aprovação da reforma da previdência. Estão entendendo a baderna que o governo está querendo fazer?

A conclusão nítida que podemos chegar é que essa reforma está a mando dos rentistas e do sistema bancário nacional, que tem interesse em vender planos de previdência complementar a todos aqueles que tiverem o valor de suas aposentadorias afetados em razão da reforma. Estão entendendo? O intuito é beneficiar os poderosos e ter o apoio dos bancos para financiar campanhas políticas.

Sabe o que acontece com os trabalhadores, empresários, microempresários? Pagamos pelos interesses dos grandes. O governo abre mão da receita para ajudar os rentistas e aproveita para tirar mais um pouco dos desfavorecidos. Justo isso, brasileiros?

Precisamos movimentar-nos, somos mais fortes do que eles e podemos reverter essa injustiça. Portanto, fiquem atentos aos deputados que forem favoráveis a esse acordo. Demonstre sua revolta nas urnas. Vamos Brasil, nós podemos impedir isso.

NICE MISTILIDES VAI À JUSTIÇA CONTRA PREFEITURA PARA COBRAR DÉCIMO-TERCEIRO SALÁRIO

A ex-prefeita Nice Mistilides resolveu aderir à onda de ex-prefeitos, ex-vice-prefeitos, vereadores e ex-vereadores que estão recorrendo à Justiça para receber direitos sociais como o 13º salário e o 1/3 de férias.

No final de janeiro, Nice protocolou duas ações na Justiça contra a Prefeitura de Jales – que ela administrou com muita competência no período de 1º de janeiro de 2013 a 17 de fevereiro de 2015 – com o objetivo de cobrar pouco mais de R$ 56 mil relativos ao décimo-terceiro e ao terço de férias que a ex-prefeita julga ter direito.

Ela não está sozinha. Em dezembro de 2017, dois outros ex-prefeitos – Saracuza, de Urânia, e Tiãozinho, de São Francisco – também ingressaram com ações na Justiça, com o mesmo objetivo. Por sinal, Tiãozinho já tinha ajuizado outra ação em maio de 2014. 

E os ex-prefeitos Luiz Villar, de Fernandópolis, e João da Brahma, de Cardoso, além do ex-vice-prefeito de Mesópolis, Aparecido Vieira da Silva, também recorreram à Justiça e tiveram seus pleitos atendidos, em primeira instância.

Os detalhes sobre as duas ações ajuizadas pela ex-prefeita Nice Mistilides estarão no jornal A Tribuna do próximo final de semana.

CÂMARA REALIZA PRIMEIRA SESSÃO ORDINÁRIA DO ANO NA SEGUNDA-FEIRA COM DISCUSSÃO DE UM ÚNICO PROJETO

A simpaticíssima Isabela Frushio Feliciano, assessora de imprensa da Câmara Municipal, enviou release informando que os vereadores jalesenses irão se reunir pela primeira vez no ano, em sessão ordinária, na próxima segunda-feira, 05.

A sessão não deverá durar muito tempo. Na pauta, consta apenas a escolha dos membros das comissões permanentes para o exercício de 2018 – algo que, normalmente, já é definido antes da sessão – e a discussão e votação de um único projeto de lei.

O projeto de lei 133/2017, de autoria do ilustre vereador Luiz Henrique Viotto(PP), o Macetão, prevê a obrigatoriedade da presença de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) nos órgãos e entidades da administração pública, para atendimento das pessoas com deficiência auditiva.

O prezado leitor pode estar achando que nossa Câmara já aprovou um projeto de Macetão com esse mesmo objetivo. Na verdade, o projeto aprovado no ano passado é muito parecido com o atual, mas com uma sutil diferença: ele prevê a presença de intérprete de Libras nas instituições financeiras da cidade.

Antes de discutir o novo projeto de Macetão, os vereadores terão que analisar uma emenda do vereador Tiago Abra(PP), que instituiu a aplicação de multa aos infratores. Ou seja, a administração pública vai multar a administração pública.

1 2 3 4 302