Categoria: Política

RECORDAR É VIVER (2)

Logo após a cassação da prefeita Nice Mistilides, o vice-prefeito Pedro Callado foi chamado para tomar posse do cargo de prefeito. O vídeo do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, veiculado pelo Diário da Região, mostra o momento em que ele adentrou ao plenário e foi ovacionado pelo público que lotava a Câmara.

Callado nem sonhava com as dores de cabeça que o cargo lhe proporcionaria. Na semana passada, por exemplo, ele estava correndo atrás de documentos para se defender no caso da ex-tesoureira Érica.

RECORDAR É VIVER

Hoje está completando cinco anos da cassação da ex-prefeita Nice Mistilides, que foi defenestrada do gabinete prefeitural por nove votos a um (Sérgio Nishimoto, do mesmo partido que ela – o PTB – absteve-se de votar), em sessão que começou na segunda-feira e terminou na terça-feira de carnaval, 17 de fevereiro de 2015.

No vídeo abaixo, o então vereador André Ricardo Viotto, um dos irmãos Macetão, explica porque a prefeita foi cassada. Curiosamente, dois meses depois, a 22 de abril, foi a vez do vereador ser cassado por seus colegas, por conta de algumas conversas pouco republicanas gravadas pelo então secretário Aldo Nunes de Sá. 

PIBINHO DE GUEDES E BOLSONARO JÁ ASSUSTA O MERCADO

Deu no Brasil 247:

Começou a temporada de redução das previsões de crescimento da economia brasileira, após os resultados decepcionantes do crescimento, divulgados ontem pelo IBGE.

“A economia brasileira terminou 2019 em um ritmo mais fraco que o esperado pelos analistas. Após os resultados ruins divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para indústria, comércio e serviços em dezembro, o Banco Central informou nesta sexta-feira, 14, que seu Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), uma espécie de prévia do PIB, teve queda de 0,27% em dezembro e fechou o ano com alta de 0,89%”, aponta reportagem do jornal Estado de S. Paulo.

O resultado desencadeou uma leva de reduções das projeções para o crescimento do PIB deste ano. “O banco Santander, por exemplo, rebaixou sua projeção de alta de 2,3% para 2%. Na Novus Capital, a queda foi de 2,5% para 2%. Já o banco Barclays reduziu sua estimativa de 2,3% para 2,1%. Levantamento feito pelo Projeções Broadcast com 28 instituições financeiras aponta, na mediana, para um crescimento de 2,2% em 2020. Mas já há estimativas inferiores a 2%”, informa a reportagem.

“De fato a desaceleração é preocupante. O fechamento de 2019 traz um pouco de cautela para 2020. Conforme essas leituras de atividade vão frustrando as expectativas, o que pode acontecer é que cada vez mais as projeções para 2020 sejam reajustadas para baixo”, disse o economista da CM Capital Markets Alexandre Almeida, cuja expectativa de crescimento de 2% do PIB para este ano está sob revisão.

MIGUEL FALABELA REBATE COMPARAÇÃO ENTRE MINISTRO PAULO GUEDES E CACO ANTIBES

Deu no Blog da Cidadania:

Miguel Falabella comentou a comparação entre Paulo Guedes e Caco Antibes, um de seus papéis mais marcantes na televisão. Para o ator e diretor, é “lamentável” que uma declaração de um ministro faça lembrar o marido de Magda em “Sai de baixo”, famoso por dizer que “tem horror a pobre”.

— Caco Antibes é um personagem psicótico da ficção, que representa o que há de pior na elite brasileira. Ser comparado a ele deveria ser uma vergonha pro ministro. Uma vergonha — afirmou Falabella.

A capa do EXTRA desta quinta-feira repercutiu o assunto, que foi destaque na última quarta-feira. O ministro da Economia defendeu em um evento em Brasília que o dólar alto era bom para o país. Durante sua argumentação, ele afirmou que antes, com a moeda baixa, era uma “festa danada” e que empregadas domésticas estavam visitando a Disney e que, ao invés disso, deveriam fazer turismo no Brasil.

— Todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu, vai passear no Brasil, vai conhecer o Brasil. Está cheio de coisa bonita para ver — disse.

Na quarta-feira, o dólar bateu o quarto recorde consecutivo em relação ao real. A moeda americana encerrou o dia vendida a R$ 4,3505, em alta de 0,55%. Nesta quinta-feira, após o Banco Central (BC) anunciar leilão de câmbio, a divisa dos EUA passou a cair.

No mês, o dólar acumula valorização de 1,53%. No ano, 8,5%. Analistas avaliam que cotação do dólar pode chegar a R$ 4,45, devido a um conjunto de fatores: redução dos juros básicos no Brasil (para 4,25%), uma agenda de reformas ainda incerta e os temores sobre o avanço do coronavírus.

EX-PREFEITA NICE MISTILIDES SE MUDOU PARA SANTOS

Boatos espalhados pela cidade dão conta de que a ex-prefeita Nice Mistilides estaria disposta a se candidatar a uma cadeira de vereadora nas eleições deste ano, pelo PTB.

Tudo indica, porém, que o boato não passa disso mesmo: um boato!

Como se sabe, para ser candidato a vereador, a pessoa precisa estar morando na cidade há pelo menos um ano. E a nossa ex-prefeita já não mora em Jales há algum tempo.

Até onde se sabe, Nice se mudou para Santos e alugou para um médico a casa que possui aqui em Jales, no condomínio Alpha. A transferência da ex-prefeita – que ocupa um cargo na Vigilância Sanitária Estadual – foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 05 de novembro de 2019.

Ainda sobre Nice: nos corredores da Prefeitura, comenta-se que ela e o ex-prefeito Humberto Parini já não poderão ser processados criminalmente por conta participação culposa de ambos nas estripulias da ex-tesoureira Érica Carpi. O crime já teria prescrito com relação a eles e a alguns ex-secretários.

Abaixo, a portaria que transferiu a ex-prefeita para Santos:

PREFEITA DO PIAUÍ INAUGURA POSTE E VIRA MOTIVO DE PIADA NA WEB

José Simão resumiu: “Eu já vi poste ser eleito, mas nunca tinha visto inauguração de poste”. Deu no portal Meio Norte:

A prefeita de Santana do Piauí, Maria José, convocou a população do município na tarde de sábado (08), para a inauguração de um poste de energia elétrica. O evento teve como objetivo inaugurar 350 metros de uma rede elétrica na comunidade Malhada Vermelha, na zona rural do município.

As imagens da solenidade, que contou até com discurso e descerramento de fita, ganharam as redes sociais e foram motivos de piada.

Em nota a prefeita Maria José (ao lado) esclareceu que, na verdade, foi inaugurado uma rede elétrica de 400 metros e não um único poste. Eis o teor da nota:

“A Prefeitura Municipal de Santana do Piauí vem esclarecer que a matéria jornalística que faz referência à inauguração de um poste, na zona rural do município, não condiz com a realidade do ocorrido: uma inauguração da extensão de rede elétrica.

A extensão da rede elétrica, num total de 400 metros, beneficiou diretamente 10 famílias das comunidades de Malhada Vermelha e Engano, que há pelo menos 20 anos não contavam com um sistema elétrico seguro, pois era feito de forma rudimentar, a chamada “gambiarra”.

Assim sendo, ressaltamos que o conteúdo da matéria não condiz com a veracidade dos fatos.”

SAKAMOTO: “ATAQUE A JORNALISTA DA FOLHA É EPISÓDIO GROTESCO DE VIOLÊNCIA CONTRA MULHER”

O ex-urubólogo Alexandre Garcia comentou que a reunião da CPMI das Fake News, de ontem, foi divertida, na medida em que, segundo ele, “o feitiço virou contra o feiticeiro”.

No depoimento que ele achou divertido, tivemos o ataque rasteiro de um depoente (à direita, na foto acima) segundo o qual a jornalista Patrícia Campos Mello (à esquerda), da Folha de S.Paulo, teria se insinuado sexualmente para conseguir as informações que embasaram reportagem escrita por ela sobre o disparo de fake News durante a campanha eleitoral.

A insinuação já foi rebatida ontem mesmo, com outra matéria que mostra os diálogos mantidos entre a jornalista e o depoente. Nelas, é possível ver que, na verdade, ele é quem tenta um encontro com a jornalista e é solenemente ignorado.

Por conta da reportagem, Patrícia sofreu ataques e ameaças da milícia digital bolsonarista e teve que passar a andar com segurança. Ontem, ela foi vítima de novos ataques. Alexandre Garcia, que deveria defender a colega de imprensa, como o fizeram diversos jornalistas que a conhecem, achou tudo isso muito divertido.

O blogueiro Leonardo Sakamoto, do UOL, deu sua opinião sobre o ataque de ontem. Eis um trecho:

Logo após o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, declarar, no Congresso Nacional e em suas redes sociais, que a jornalista Patrícia Campos Mello pode ter “se insinuado sexualmente em troca de informações para tentar prejudicar a campanha de Jair Bolsonaro”, uma maré de mensagens violentas tomou conta da internet com o objetivo de destruir a reputação dela

O ressentimento bolsonarista contra uma das principais repórteres investigativas do país – responsável por uma série de reportagens que revelou como empresários gastaram milhões de reais em disparos em massa de mensagens de WhatsApp para beneficiar o então candidato Bolsonaro – mostrou novamente sua cara.

Não é novidade o desprezo do bolsonarismo contra mulheres que são profissionais de imprensa – elas foram um dos alvos preferenciais do presidente no último ano. Mas o que aconteceu, nesta terça (11), é um divisor de águas: o Brasil presenciou o linchamento violento de uma profissional de imprensa, baseado em uma mentira de cunho sexual, a fim de encobrir um crime eleitoral, cuja discussão não interessa aos atuais donos do poder.

O deputado reverberava a declaração de Hans River Nascimento, ex-empregado de uma agência de disparo de mensagens digitais, que depôs na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News. Ele, que havia sido fonte do jornal, mentiu à CPMI sobre o que havia dito anteriormente e atacou de forma abjeta a repórter, dizendo que ela havia oferecido sexo em troca de informação.

Suas declarações foram desmascaradas horas depois, por uma matéria da Folha de S.Paulo, que desmentiu ponto a ponto o que foi dito na audiência, expondo material enviado pelo próprio Hans à reportagem, como áudios, fotos, planilhas e reproduções das trocas de mensagens – inclusive uma em que ele dá em cima da jornalista e ela, educadamente, o ignora.

Para uma parte das pessoas, contudo, pouco importa se a história é mentira, contanto que ela possa ser usada para atacar uma jornalista que incomodou o presidente da República com suas investigações. Seguem, com isso, a máxima da ignorância nas redes sociais e aplicativos de mensagens: verdade é tudo aquilo na qual eu acredito. A comprovação de fatos passa a ser irrelevante.

Se por um lado, o episódio gerou demonstrações de indignação na parcela civilizada da sociedade, por outro, trouxe júbilo a hordas bárbaras que entenderam a mensagem do clã presidencial como um sinal não apenas para quebrar a resiliência de uma repórter, mas também que ela sirva de exemplo para outras mulheres que tentem fazer jornalismo.

O mais fascinante desse episódio é ver que uma única repórter causa tanto medo no clã que governa o país. O que demonstra a força do jornalismo e de Patrícia Campo Mello, reconhecida internacionalmente como uma das melhores profissionais de imprensa, mas também a fraqueza de quem acha que vence gritando vazio.    

GASTOS DA PREFEITURA COM PUBLICIDADE ESQUENTAM SESSÃO DA CÂMARA

O assunto mais debatido na sessão da Câmara de ontem foram os gastos com publicidade institucional, por conta de uma matéria do jornal A Tribuna, com a manchete “Em ano eleitoral, gastos com propaganda sobem 405%”.

O vereador Macetão(PP), que já foi aliado do prefeito Flá Prandi e agora endurece seu discurso à medida que as eleições se aproximam, aproveitou a discussão de um requerimento sobre o assunto para citar a matéria do jornal e fazer duras críticas à administração municipal.

O líder governista Deley Vieira(PPS) e o emedebista Chico do Cartório defenderam a administração. Coube, porém, ao ex-crítico número um do prefeito, vereador Tiago Abra(PP) jogar luz sobre o assunto.

Esgrimindo números oficiais, Abra defendeu a Secretaria de Comunicação e o secretário Douglas Zílio. Segundo os números mencionados por Abra, a Prefeitura gastou R$ 100 mil em 2017, R$ 123 mil em 2018 e outros R$ 139 mil em 2019. No total, R$ 362 mil em três anos.

À guisa de comparação, Abra citou os gastos de Fernandópolis, que alcançaram R$ 780 mil em 2019. Ou seja, em apenas um ano, Fernandópolis investiu, segundo o vereador, mais que o dobro do que Jales gastou em três anos. Citou, igualmente, os gastos de Santa Fé do Sul, que, somente em 2019, somaram R$ 576 mil, ou cerca de R$ 430 mil a mais do que Jales gastou em suas campanhas institucionais.

Abra foi adiante: explicou que, em ano eleitoral, nenhuma administração pode gastar, antes das eleições, mais do que a média dos gastos dos últimos três anos. No caso de Jales, garantiu o vereador, a administração só poderá gastar R$ 74 mil no primeiro semestre de 2020.

Vale lembrar que os gastos de R$ 139 mil em 2019 se referem ao que foi pago à agência Preview Publicidade, do publicitário Saulo Nunes, responsável pelas campanhas institucionais veiculadas em rádios e jornais. Não sei quanto a agência de Saulo ganha para fazer o meio campo entre Prefeitura e veículos de comunicação, mas, de acordo com a lei, a comissão das agências de publicidade não pode ser superior a 20%.

Assim, dos R$ 139 mil pagos à Preview em 2019, pelo menos R$ 111 mil foram, com certeza, repassados aos jornais e emissoras que veicularam as campanhas da Prefeitura.

Importante ressaltar, também, que no valor pago à agência de publicidade não estão incluídos os gastos com a publicação de atos oficiais – avisos de licitação, extratos de contratos, etc – que a Prefeitura está obrigada a fazer em órgãos da imprensa nacional, estadual, regional e local.

Nesse quesito, a Prefeitura gastou R$ 171 mil no ano passado, sendo R$ 14,6 mil com o Diário Oficial da União, R$ 117,9 mil com o Diário Oficial do Estado, R$ 2 mil com o Diário da Região, R$ 8,9 mil com o Diário de Votuporanga e R$ 27,9 mil com o jornal Folha Regional, aqui de Jales.         

PT DE JALES APONTA PRÉ-CANDIDATURA DE LUÍS ESPECIATO PARA PREFEITO

A notícia é da assessoria do diretório local do PT:

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Jales realizou no dia 23 de janeiro, a reunião de formalização do novo diretório local que irá tocar o partido em Jales até o ano de 2023, que já tem sua nova direção registrada e regularizada diante da justiça eleitoral.

A eleição que definiu Hilton Marques como presidente do PT de Jales aconteceu no ano passado, eleição esta, que também votou na chapa eleita composta por filiados que estarão assumindo agora junto ao presidente a função de organização do partido e preparação para as eleições deste em 2020 e também para 2022.

O Partido dos Trabalhadores de Jales vem para as eleições deste ano com a pré-candidatura do Diretor de escola e Professor Luís Especiato e também com chapa de candidatas e candidatos a vereador.

Especiato já foi vereador por 04 mandatos na cidade, tem uma grande experiência dentro do legislativo e também no trato do executivo, já que o PT foi governo na cidade. Em diversos momentos Especiato como líder de governo, liderava e mediava diversos assuntos relacionados a gestão do governo.

“Com transito livre com muitas lideranças políticas dentro de nosso partido, Especiato está preparado a muito tempo para contribuir com a cidade, o Partido dos Trabalhadores de Jales não quer assistir a combinação de uma candidatura única a prefeito novamente na cidade, isso foi muito ruim para todos, principalmente para a cidade e este é um cenário totalmente possível em nossa cidade novamente”, disse Hilton Marques, presidente do PT.

Ele sugeriu que os partidos que comandam o governo do estado – PSDB e DEM – poderão atuar para que Jales tenha uma candidatura única novamente. “Podemos estar assistindo mais uma vez a combinação de lideranças políticas maiores no estado querendo decidir por nossos eleitores da cidade, temos que ter muito cuidado, pois isso não é bom para ninguém a não ser deputados estaduais de olho nos votos dos jalesenses”, completou Hilton. 

1 2 3 4 398