Categoria: Política

TIJOLAÇO: NO DIA DOS NAMORADOS, TUCANOS DECIDEM TROCAR ALIANÇAS COM O DRÁCULA

images-cms-image-000548989

Do jornalista Fernando Brito, editor do blog Tijolaço:

É difícil fugir das metáforas fáceis, tanto que elas saem do campo da imaginação e se desenham, cruas, na realidade.

Pois não é que depois de um ano de festas no castelo, e já com os camponeses aos portões, com seus archotes, os tucanos assumem, definitivamente, a condição de noivas de Drácula, marcado o casamento para o cada vez mais próximo 2018?

De nada adiantaram as uivantes lembranças do destino de Ulysses Guimarães.

A carga genética que os tucanos trouxeram de sua dissidência de há 30 anos atrás os chamou de volta ao tenebroso lar peemedebista do qual fugiram quando Sarney assombrava o palácio.

Verdade que não foram só os amplos aposentos que lhes franquearam no  planalto da Transilvânia. Também lhes calou fundo a ameaça de profanar-se o cadáver político de Aécio Neves e que se lhe vissem parte ou todas as entranhas.

Melhor assim, com ele condenado a seguir como morto-vivo, escondido em sua cripta, coberto apenas pelo pó dos séculos.

Porque, afinal, os nossos mortos-vivos são  sempre muito vivos.

O PSDB traçou o seu destino, que é ser o PMDB do amanhã, carregando a maldição adiante e, de novo, deixando o espaço da direita aberto para um novo e babujante Collor.

2018, se chegarmos lá, fica cada vez mais parecido com 1989.

Com a diferença que, no lugar da Globo e  de suas edições criminosas para nos privar do crucifixo e do alho que nos barrassem a besta, estão a Justiça dos principais da vila, o Dr. Moro e as sentenças  pelas quais o conde e suas noivas tanto anseiam.

JOSIAS: PSDB FEZ UMA OPÇÃO PREFERENCIAL PELO VEXAME

PSDBExecutivaDivugacao

A análise é do blogueiro Josias de Souza, no UOL:

Em política, uma reunião partidária serve apenas para tirar as fotografias de um consenso combinado previamente. O PSDB decidiu inovar. Transformou um encontro de cúpula num espetáculo de autodesmoralização. Presidente provisório da legenda, Tasso Jereissati desperdiçara o tempo alheio vendendo na semana passada a ilusão de que os tucanos saltariam da frigideira do governo Temer. Encerrada a reunião, descobriu-se que os tucanos, que já estavam fritos, resolveram esticar sua permanência no óleo quente.

”Minha posição foi vencida”, disse Tasso, lamentando a trinca. “A pior coisa para o Brasil e o partido é o PSDB se dividir”, declarou José Serra, tentando disfarçar a rachadura. Defensor do rompimento, o deputado Eduardo Cury (SP) escancarou a fenda ao antecipar que votará a favor da abertura da ação penal contra Temer quando o STF enviar à Câmara a denúncia da Procuradoria contra o presidente: “Eu não sou governo.”

O PSDB acorrentou sua reputação —ou o que resta dela— a um governo em franca erosão moral. Fez isso sob a alegação de que está preocupado com o país e com as reformas econômicas. O patriotismo reformador tornou-se uma espécie de pé-de-cabra ideológico. Abre as portas para todo tipo de aliança e maracutaia praticada em nome da ”governabilidade”.

Os diálogos de Aécio Neves com o delator Joesley Batista ofereceram ao tucanato 2 milhões de motivos para expulsá-lo. A presença de Geraldo Alckmin, de José Serra e do próprio Aécio no escândalo da Odebrecht já intimava a legenda  a adotar providências saneadoras. Ao se fingir de morto, o PSDB repete o erro que cometera com Eduardo ‘Valerioduto’ Azeredo. E estimula na plateia a suspeita de que é a corrupção que aproxima o PSDB do PMDB, não o interesse público.

Num cenário decente, político pilhado em escândalo como a Lava Jato é expurgado do partido ofendido. Quando isso não acontece, é o partido que ofende o eleitorado. Se o partido vincula-se a outra legenda ainda mais apodrecida, o propósito não é o de combater a bandalheira, mas institucionalizá-la.

O PSDB ainda se considera a medida de todas as coisas. Mas as pesquisas presidenciais indicam que o eleitorado já está adotando outros sistemas de medição. O mais irônico é que os tucanos se abraçam a Temer sem levar em conta que o PSDB nasceu de uma dissidência que abandonou o PMDB para não chamar bandoleiro de companheiro. Ao fazer sua opção preferencial pelo vexame, o tucanato reforça dois ensinamentos:

1) Quem sai aos seus não endireita.

2) Em política, nada se cria, nada se copia, tudo se corrompe.

VEREADOR DE PALMEIRA D’OESTE HOMENAGEIA PREFEITO DE JALES COM MOÇÃO DE APLAUSOS

tunico ponce 68055A política, como a vida, tem coisas que não dá para entender. Antônio Ponce Soler, o simpático senhor da foto ao lado, é vereador pelo PMDB em Palmeira D’Oeste, onde é conhecido até pelas galinhas e cabras como Tunico Ponce. Em abril, Tunico conseguiu a aprovação de seus ilustres pares para uma propositura no mínimo inusitada: uma “Moção de Aplausos” da Câmara daquela cidade ao prefeito de Jales, Flá Prandi.

Teria o nosso prefeito prestado algum grande serviço ao vizinho município? Nada disso! Diz a justificativa da Moção que Flá deve ser parabenizado “pelos brilhantes trabalhos realizados no município de Jales, cidade que já apresenta notáveis melhorias em seu recapeamento asfáltico e diversos outros itens de infraestrutura”.

Das duas uma: ou o nobre edil deve vir muito a Jales e já estava incomodado com os buracos de nossas ruas ou ele deve estar querendo fustigar o prefeito de Palmeira D’Oeste, José Cesar Montanari, o Pezão. Tunico Ponce foi eleito na coligação do candidato a prefeito Maurão da Elektro(PMDB), que perdeu para Pezão por apenas 2,3%.

FRASE

“O PT está bem machucado, é verdade, mas é implausível que se torne um ator político irrelevante em 2018. Já o PSDB está a perigo. É possível que ele só sobreviva nas regiões politicamente mais atrasadas, como São Paulo”.

(O grifo é meu. A frase é do cientista político e professor da Universidade de Brasília, Luiz Felipe Miguel, em seu facebook, analisando a possível permanência do PSDB no governo Temer)

TEMER SERÁ DENUNCIADO PELA MALA DA PROPINA E PODE PEGAR ATÉ 12 ANOS DE PRISÃO

marcela-temer-600x337

E quem vai cuidar da Marcela? A notícia é do Brasil 247:

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já tem elementos para fechar a primeira denúncia contra Michel Temer por corrupção passiva, segundo informa a Folha de S.Paulo. 

Temer será relacionado à mala com R$ 500 mil em propina, entregue pela JBS a seu ex-assessor especial Rodrigo Rocha Loures, que está preso na Papuda.

“Na avaliação de investigadores, não é preciso comprovar que Temer recebeu o dinheiro da mala, mas que teve atuação na operação para o seu recebimento por Loures”, diz a reportagem. “O enredo traçado pela Procuradoria inclui a intermediação de Loures no agendamento do encontro entre Temer e o dono da JBS, Joesley Batista, a orientação do presidente para o empresário tratar com o ex-deputado, o diálogo do acerto da propina e o flagra da entrega da mala.

Para Janot, há elementos suficientes para demonstrar que a propina, que seria paga semanalmente, durante 24 anos, tinha aval de Temer.

Se condenado, ele pode pegar de dois a 12 anos de prisão.

Outras denúncias, por obstrução judicial e organização criminosa, também estão sendo preparadas.

A primeira denúncia deve sair até 19 de junho.

A LAVA JATO É A SALVAÇÃO?

Para o messiânico procurador Deltan Dallagnol, a Lava Jato veio para mudar o Brasil e redimir os brasileiros de todos os seus pecados. Ou quase todos. Convicto – ele é dado a convicções – de que a maioria das pessoas pensa como ele, Dallagnol resolveu fazer uma pergunta à plateia do Jô Soares: “Quem aí acha que a Lava Jato vai mudar o Brasil?”. Vejam a resposta no vídeo abaixo:

PESQUISA VOX POPULI: LULA VENCERIA SEGUNDO TURNO COM MAIS DE 50% DOS VOTOS

lula-povo1

Na pesquisa espontânea, o golpista Aécio Neves aparece com 0%. Deu no Jornal do Brasil:

Pesquisa Vox Populi encomendada pela CUT indica que, se a eleição presidencial fosse hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria o primeiro turno com 45% dos votos, mesmo percentual registrado em abril. Já no segundo turno, levaria mais de 50% dos votos contra a maior parte dos possíveis candidatos. 

No primeiro turno, o segundo lugar ficaria com Jair Bolsonaro (PSC), que registrou 13% das intenções de voto, ou 12% no cenário com João Doria (PSDB). Marina Silva (Rede) teria 9%, Ciro Gomes (PDT), 5%, Alckmin ou João Doria, 4%, e o senador afastado Aécio Neves, 1%.

No segundo turno, Lula venceria com 52% das intenções de votos contra Geraldo Alckmin, que ficaria com 11% dos votos. Contra Doria, o petista teria 51% dos votos e o prefeito, 13%. Lula também ganharia de Marina Silva por 50% a 15%. Se o candidato for Aécio, Lula sobe para 53%, contra 5%.

Intenção de voto espontânea

Na consulta de voto espontânea (quando o entrevistador não mostra nenhum nome na cartela), o levantamento aponta que 40% votariam em Lula. Em abril, o percentual era de 36%. Em segundo lugar, aparece Jair Bolsonaro, com 8%, que tinha 6% em abril. 

Já Marina Silva e o juiz Sérgio Moro empatam, com 2%. Em 5º lugar, com 1% das intenções de voto, aparecem Ciro Gomes, Joaquim Barbosa (sem partido), João Doria, o ex-presidente Fernando Henrique (PSDB) e Geraldo Alckmin. 

Aécio Neves aparece com 0% de intenção de voto. Em abril, antes da divulgação do grampo da JBS que envolve o senador afastado, ele registrava 3% das intenções de voto.

Governo Temer 

A pesquisa também avaliou o governo de Michel Temer. Para 52% dos entrevistados, a vida piorou com Temer na presidência; enquanto 38% dizem que nada mudou e 9%, que melhorou. Sobre a renda, 56% apontam que diminuiu, 39% que não mudou, 4% que aumentou e 1% não soube ou não quis responder.

PRESENÇA DE BOLSONARO FAZ BRUNO GAGLIASSO DEIXAR ARENA DO UFC

images-cms-image-000547980

A notícia é do Brasil 247:

O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a também atriz Giovanna Ewbank, deixaram a arena onde ocorria o UFC 212 mais cedo na noite do sábado (3). A razão estaria no fato do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) também estar presente na área vip do evento.

Por volta das 23 horas do sábado, o ator postou uma foto da Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, nas redes sociais e escreveu estar “bem perto pra poder passar bastante energia positiva pros brasileiros no @UFC de hoje!”. Cerca de meia hora depois, porém, ele escreveu que havia deixado o local.

À meia noite ele escreveu que havia deixado o local após encontrar-se e com o parlamentar. “Já nos meus aposentos, na frente da TV e bem longe do Bolsonaro”, postou.

Bolsonaro também postou fotos da luta em seu perfil, mas foi seu filho, o deputado estadual Flávio Bolsonaro, quem revidou a postagem de Gagliasso. “Ao invés de [sic] ser infantil, @brunogagliasso poderia procurar saber por que cada vez mais brasileiros admiram @jairbolsonaro”, postou.

“No mínimo, @brunogagliasso descobriria que o monstro que desenharam pra ele sobre Bolsonaro simplesmente não existe”, completou. “Mas, ao que parece, @brunogagliasso está muito mais preocupado em aparecer do que buscar a verdade. Seja feliz…”, disparou em seguida.

1 2 3 4 279