Categoria: Política

POSSÍVEL CASSAÇÃO DE PARINI É NOTÍCIA NA TV RECORD

A TV Record veiculou, ontem, a matéria gravada na segunda-feira, aqui em Jales, sobre a situação político-administrativa vivenciada por nossa cidade. No início da matéria, alguns populares criticam a administração municipal. E, no final, o presidente da Câmara, Claudir Aranda, afirma que os problemas do prefeito Humberto Parini não estão afetando a administração. 

Contrariando o pensamento quase geral de que a cidade é a principal  prejudicada com as encrencas de Parini, Claudir garante que está tudo azul na América do Sul e que a administração está caminhando normalmente. Em que planeta vive o presidente da Câmara? Vejam o vídeo com a notícia da TV Record, clicando aqui.

CÂMARA DE MIRASSOL REJEITA AUMENTO DO NÚMERO DE VEREADORES

Aqui em Jales, talvez por conta das discussões em torno da situação político-judicial do prefeito, a questão do aumento do número de vereadores ficou para segundo plano. Mas em breve, o assunto deverá vir à tona, pois a aprovação – ou não – do aumento terá que ser decidida até o final de setembro. Como se pode ver pela enquete que o blog está fazendo, aí do lado direito, a grande maioria das pessoas é contra o aumento. E agora, a notícia do Diarioweb:

A Câmara de Mirassol decidiu que vai manter 10 cadeiras de vereadores para a próxima legislatura (2013-2016). Durante a sessão realizada ontem, vereadores debateram a possibilidade de elevar o número de cadeiras para 15, conforme prevê a Emenda Constitucional 58. No entanto, prevaleceu a vontade popular que rejeitava o aumento no número de vereadores da cidade.

No site da própria Câmara uma enquete apontava a possibilidade de aumentar o número de vagas de vereadores. Mas 98 votos indicavam que 10 vereadores é o número ideal para Mirassol. Apenas 3 votos apoiavam o aumento de cadeiras. “Está provado que a Câmara de Mirassol acompanhou o pensamento da população”, afirmou o presidente da câmara, Emílio Brandemarti Neto (Psol). O tema chegou a ser debatido em audiência pública realizada no mês passado. Na ocasião, os moradores já haviam se colocado contra o aumento de vereadores.

Região

Mirassol não é única cidade da região a debater o aumento do número de vereadores. Em Catanduva, os parlamentares tiveram posicionamento diferente e aumentar de 11 para 13 o número de cadeiras na Câmara para a próxima legislatura. A Emenda Constitucional 58 permite a municípios do porte de Catanduva, com número de habitantes que varia de 80 mil a 120 mil, manter uma câmara composta por até 17 vereadores.

“O número de vereadores que passará a integrar o Legislativo de Catanduva está dentro das normas constitucionais, valendo dizer ainda que a regra insculpida no limite constitucional não determina obrigatoriamente um número específico”, apontava a justificativa da Mesa Diretora da Câmara de Catanduva para aprovar o projeto.

CÂMARA APROVA “DIA DO ORGULHO HETERO” EM SÃO PAULO

O deputado Jair Bolsonaro deve estar feliz da vida. Vejam a notícia do portal da Band:

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na sessão extraordinária desta terça-feira o Projeto de Lei, de autoria do vereador Carlos Apolinário (DEM), que cria o Dia do Orgulho Heterossexual na cidade de São Paulo. O projeto foi aprovado em votação simbólica.

O PL agora segue para a sanção do prefeito Gilberto Kassab. Registraram voto contrário ao texto aprovado os 11 vereadores da bancada do PT, os dois da bancada do PCdoB, além de Gilberto Natalini, Claudio Fonseca (PPS), Claudio Prado (PTB), Juscelino Gadelha, Tripoli e Eliseu Gabriel (PSB).

Contrário ao projeto desde o início, o vereador Ítalo Cardoso (PT) afirmou que o projeto aprovado não ajuda em nada para acabar com a discriminação que os homossexuais sofrem. “Esse projeto cria uma categoria diferenciada, e acentua a possibilidade de discriminação e preconceito. Espero que chegue logo o dia em que não precisemos mais de leis para defender o direito dos gays”, disse ele.

Apolinário disse que não tem nada contra a “figura humana” dos gays. “A criação do Dia do Hétero não simboliza uma luta contra a figura humana dos gays, e sim contra aquilo que considero que são excessos e privilégios”.

A data estipulada no PL para constar como dia do orgulho heterossexual no município será no terceiro domingo do mês de dezembro. O vereador autor do projeto disse que não pretende realizar nenhuma marcha ou passeata para celebrar a data.

E A NOVELA CONTINUA

Hoje, um pouquinho antes das 17:00 horas, horário de fechamento da Câmara, falei com um funcionário do Legislativo e ele me informou que o ofício com a notificação para a posse do vice, Clóvis Viola, não chegou por lá. Por outro lado, a página do Tribunal de Justiça mostra que, também hoje, a juiza da 4a. Vara prestou mais algumas informações ao TJ-SP. A última movimentação mostra que os autos se encontram conclusos para despacho. Não se sabe, porém, qual é o despacho a ser proferido. Seriam mais informações?

Enquanto isso, nos corredores da Prefeitura surgiram boatos, espalhados por pessoas próximas ao prefeito Humberto Parini, dando conta de que ele teria conseguido uma liminar agora à tarde, em Brasília. Segundo a versão que corre, o próprio prefeito teria ligado para a primeira-ministra, comunicando a novidade. Tudo é possível, mas, por enquanto, não existe nenhuma informação oficial a respeito.

E agora, estou indo a um churrasco com alguns amigos, lá no Albatroz, onde se fala de tudo, menos desse assunto.

NÃO FOI HOJE

A Câmara Municipal não recebeu, durante o dia de hoje, nenhum ofício da Justiça de Jales, notificando o presidente Claudir Aranda para dar posse ao vice Clóvis Viola. Algumas pessoas com conhecimento sobre o andamento do Judiciário garantem, no entanto, que é só uma questão de tempo.

E enquanto o ofício não chega à Câmara – se é que vai chegar – a cidade continua sendo varrida por um tsunami de boatos. Os céticos garantem que o prefeito Humberto Parini conseguirá, através de meios políticos, fazer com que o processo adormeça em alguma gaveta. Já os otimistas apostam que as coisas vão estar definidas nas próximas horas.  

Hoje a TV Record passou boa parte da manhã filmando os prédios do Fórum, da Prefeitura e da Câmara, e gravando entrevistas com autoridades e populares. Na Câmara, o telefone não parou de tocar: a maioria querendo saber se, afinal, o ofício da juíza tinha ou não tinha chegado. Por volta das quatro horas, eu mesmo testemunhei o telefonema que o assessor de imprensa, Roberto Timpurim, recebeu da TV Tem, também querendo saber se havia alguma novidade.

O dia transcorreu, porém, sem novidades.    

ESPECIATO CONTINUA DEFENDENDO O INDEFENSÁVEL

Estou ouvindo a sessão da Câmara e, mais uma vez, me surpreendo com a forma como o vereador Luís Especiato interpreta os fatos e se utiliza de sua reconhecida retórica para defender o indefensável. Na discussão de um requerimento, onde a administração foi criticada por conta do pagamento de verbas indenizatórias aos assessores “demitidos” pelo prefeito Parini, Especiato correu ao microfone para dizer que trata-se, o recebimento das verbas, de um direito dos tais assessores.

Disse mais o Especiato: que, se não tivessem recebido no início do ano, eles receberiam ao final do mandato do prefeito. O vereador só “esqueceu-se” de dizer que, alguns desses assessores receberam gordas quantias porque – por algum motivo inexplicável – nunca sairam em férias. Só para ficar num exemplo, talvez fosse mais proveitoso que Especiato explicasse porque o czar das finanças, Rubens Chaparim, não sai em férias. Será ele tão imprescindível? E o cunhado do prefeito? É tão importante assim ao esquema da Agricultura que não pode tirar umas feriazinhas? 

ANALICE FERNANDES É A CAMPEÃ DE GASTOS DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA. E A CULPA É NOSSA!

Segundo levantamento do portal IG, a deputada estadual Analice Fernandes(PSDB) gastou R$ 92 mil em verbas indenizatórias, no primeiro semestre de 2011. Analice é a campeã nesse quesito e, além disso – ainda segundo o IG – é uma das parlamentares menos produtivas da nossa Assembléia Legislativa.  

Se eu entendi bem a explicação dada pela assessoria da deputada, a culpa pelos gastos excessivos e a baixa produção é da nossa modesta cidade, que tem um estadista sentado na cadeira de prefeito, mas não tem um aeroporto decente, onde Analice possa pousar. Eis o trecho da notícia onde Jales é citada:

“Sua principal base fica na região de Taboão da Serra, na grande São Paulo, onde seu marido, Fernando Fernandes, foi prefeito por dois mandatos. Sua outra base eleitoral fica em Jales, onde nasceu. Segundo a assessoria, como a cidade de Jales fica a 600 quilômetros da capital e não tem aeroporto, a deputada tem de ir de carro, o que lhe consome muito tempo“.

A notícia completa, do portal IG, pode ser lida aqui.  

 

CENTRAL DE BOATOS AGITA A SEXTA-FEIRA

Ontem, a central de boatos sacudiu a cidade, novamente, com uma  avalanche de rumores, todos falsos. Logo pela manhã, várias pessoas garantiam que a TV Record teria anunciado a renúncia do prefeito Balança-Mas-Não-Cai. Acionei meus contatos na Record e eles desmentiram que tal boato tenha sido veiculado pela emissora.

Os rumores foram tantos e tão variados que, no meio da tarde, houve quem ligasse perguntando se era verdade que o prefeito tinha sofrido um acidente. Claro que era só mais uma notícia falsa.

E, quase no início da noite, informações davam conta de que o prefeito teria se reunido, ao fim do expediente, com o vice Clóvis Viola. Surgiram, então, novas especulações, todas falsas, uma vez que, àquela hora, Clóvis se encontrava a 800 quilômetros de Jales. O vice-prefeito e a esposa estão participando de um encontro religioso em Cachoeira Paulista, a 30 quilômetros de Aparecida do Norte. Tomara que ele tenha feito alguma promessa.

Voltando à saga de Parini, o que há de concreto é que, na sexta-feira, à tardezinha, a juíza da 4a. Vara, Renata Vilalba Serrano Nunes, respondeu algumas informações solicitadas pelo Tribunal de Justiça-SP, conforme consta da página oficial do órgão. Não se sabe, no entanto, que informações seriam essas. O que se sabe é que a juíza, como já havia feito antes de tomar as decisões anteriores, está se cercando de todas as cautelas possíveis.

O que se pode ver, também, é a estranha e rápida movimentação que o processo teve em São Paulo, na sexta-feira, na 5a. Câmara de Direito Público. Como eu já disse, o prefeito não entregou os pontos e as informações solicitadas à juiza, somadas à movimentação verificada em São Paulo, são indicativos de que o jogo ainda está sendo jogado. A segunda-feira, como já se disse, pode ser de despedida para o premiado estadista, mas, sem querer ser pessimista, pode ser, também, de “vocês vão ter que me engolir”. Nesse momento, Parini está cassado, mas tudo é possível.

Vejam, abaixo, a movimentação de sexta-feira e me digam se isso é normal: 

Data   Movimento
     
29/07/2011   Recebidos os Autos pelo Relator
Nogueira Diefenthaler
29/07/2011   Remetidos os Autos para o Relator (A pedido)
29/07/2011   Documento
Juntado protocolo nº 2011.00736585-5, referente ao processo 0167164-10.2011.8.26.0000/90000 – Original
29/07/2011   Informação
J. cópia do ofício nº 921/11 – sala 203
29/07/2011   Recebidos os Autos do Setor de Xerox

SEGUNDA-FEIRA PODE SER O ÚLTIMO DIA DE PARINI NA PREFEITURA

Já se encontram conclusos para despacho da juíza da 4a. Vara Judicial de Jales, Renata Vilalba Serrano Nunes, os autos do processo 844/1998, que culminou com a suspensão dos direitos políticos do nosso estadista  Humberto Parini, e, por consequência com a cassação de seu mandato de prefeito. Traduzindo: o processo encontra-se no gabinete da juíza para que ela, caso não haja nenhum fato novo, determine a expedição de ofício ao presidente da Câmara, Claudir Aranda, notificando-o para que seja dada a posse ao vice-prefeito Clóvis Viola.

Segundo informações extra-oficiais, a Justiça de Jales já teria recebido a comunicação do Tribunal de Justiça de São Paulo, com a decisão do desembargador Nogueira Diefenthäler, que cassou a liminar obtida pelo prefeito Parini há duas semanas. Tudo leva a crer que, na segunda-feira, possamos ter novidades.

Não excluam, no entanto, a possibilidade de haver algum fato novo. Afinal, o prefeito ainda não se deu por achado. Como já foi noticiado, sua defesa  interpôs embargos de declaração que, em tese, não impedem o cumprimento da sentença, mas… nunca se sabe. Apesar da péssima performance do partido, aqui em Jales, nas eleições de 2010, o PT não está gostando da idéia de ficar sem o único prefeito da sigla na região. Não custa o partido tentar um último “esforço” em São Paulo ou Brasília. Bons advogados não faltam no PT.  

VEREADOR TUCANO DE MG DIZ QUE SEUS COLEGAS SÃO CORRUPTOS

E agora, mais uma interessante notícia que me chegou via e-mail:

A Polícia Federal investiga declarações de um vereador do município de Pirapora, a 340 km de Belo Horizonte (MG), em um vídeo divulgado no site YouTube. No vídeo, o vereador Juscélio Garcia de Oliveira (PSDB), conhecido como “Groselha”, afirma que seus colegas desviaram “rios de dinheiro” e que não denunciou o crime porque é “homem com ‘H’ maiúsculo”.

“Estou exercendo o meu segundo mandato de vereador nesta Casa. Participei de uma Câmara com vereadores que desviaram rios e rios de dinheiro aqui dentro. E vi tudo calado, observando, sem jamais denunciar um colega. Porque aqui nós somos dez – independente da postura e da posição de cada um -, nós somos homens. E homens com a letra ‘H’ maiúscula”, diz o vereador no vídeo.

Em ofício encaminhado ao presidente da Câmara Municipal de Pirapora, Esmeraldo Pereira Santos, o chefe da PF em Montes Claros (MG), delegado Marcelo Eduardo Freitas, pede esclarecimentos sobre a denúncia. A PF espera que o vereador dê maiores detalhes a respeito dos supostos desvios, citando nomes dos eventuais envolvidos. 

1 276 277 278 279 280 302