Categoria: Cidade

COMOÇÃO EM JALES: GRÁVIDA DE TRIGÊMEOS PASSA MAL APÓS CHÁ DE BEBÊ E FALECE. DUAS CRIANÇAS SOBREVIVEM

A notícia é do portal A Voz das Cidades:

Uma história que chocou os jalesenses aconteceu ontem (18/02). Giseli Cristina Sanches, de 39 anos, estava grávida de trigêmeos e após participar do chá de bebê das crianças, ontem por volta das 22 horas, começou a passar mal devido alteração em sua pressão arterial.

Rapidamente familiares acionaram o Samu, mas Gisele sofreu uma parada cardíaca fulminante.

Ela foi levada para Santa Casa de Jales, onde uma cesária foi feita na tentativa de salvar os trigêmeos, mas infelizmente um deles não resistiu, Gisele esperava duas meninas e o menino natimorto, as duas meninas estão na UTI neonatal e passam bem.

Giseli é filha do conhecido Soneca Torneiro Mecânico. Após seu falecimento, nenhum médico em Jales quis assinar o Atestado de Óbito e seu corpo foi encaminhado para São José do Rio Preto para autópsia  por volta das seis horas da manhã desta segunda-feira.

Giseli deve ser sepultada junto com o filho em Jales. Ainda não se tem noticia do horário do velório que deve começar após o retorno de seu corpo de São José do Rio Preto.

BURACOS DO RESIDENCIAL PAINEIRAS SERÃO DISCUTIDOS HOJE NA CÂMARA. CASO ESTÁ NA JUSTIÇA

A Câmara Municipal – que se reúne nesta segunda-feira, em sessão ordinária, a partir das 20:00 horas – deverá discutir, entre outras matérias, um requerimento do vereador Vanderley Vieira dos Santos(PPS), o Deley, sobre a grave situação do Residencial Paineiras.

Esta não é a primeira vez que os atuais vereadores discutem a situação do bairro, cujas ruas estão bastante esburacadas. No ano passado, a Câmara encaminhou outros dois requerimentos ao prefeito, questionando as providências que estariam sendo tomadas junto ao loteador, para recuperação do deteriorado asfalto do bairro.

A Prefeitura respondeu, na ocasião, que o caso estava na Justiça, aguardando algumas perícias. Por coincidência, as perícias foram iniciadas na sexta-feira, 16, por um perito nomeado pela Justiça. O perito esteve no Residencial Paineiras acompanhado apenas pelo representante da Prefeitura – Niltinho Suetugo – já que a empresa loteadora não enviou representante.

Comecemos, porém, pelo início. Os loteamentos Paineiras I e Paineiras II – administrados por uma empresa de Ribeirão Preto, a PHU Planejamento Habitacional Urbano Ltda – foram aprovados em 2010, durante o governo do ex-prefeito Humberto Parini. Na ocasião a empresa caucionou 46 lotes em nome do município, para garantir a qualidade dos serviços de infraestrutura.

No processo que corre na 4ª Vara, a Prefeitura pede que a empresa seja obrigada a reformar todas as obras de infraestrutura dos dois loteamentos – pavimentação asfáltica, guias, sarjetas, etc – uma vez que elas teriam sido mal executadas, “de forma que foram se deteriorando com o decorrer do tempo“. 

A Prefeitura diz, também, que ainda não liberou todos os lotes oferecidos pela PHU Ltda para garantir a boa execução das obras e isso significaria que a empresa ainda tem obrigações a cumprir com os loteamentos, incluindo, é claro, a reforma das obras de infraestrutura. A empresa, de seu lado, garante que todos os 46 lotes oferecidos em garantia já foram liberados pela Prefeitura, ainda no governo Parini.

Segundo a empresa, “como a Prefeitura recebeu as obras e liberou os lotes caucionados, a responsabilidade do loteador restou cessada“. A PHU garante que a obrigação de fazer reparos no bairro é da municipalidade, e ainda aproveitou para tirar uma casquinha: “a Prefeitura há anos vem cobrando impostos dos proprietários, cuja receita deveria ser destinada à conservação e manutenção das obras“.

Como se vê, o caso ainda vai longe e, enquanto isso, quem paga o pato são os moradores do Residencial Paineiras.

Em tempo: em agosto de 2012, a Demop Participações Ltda ajuizou uma Ação de Execução de Título Extrajudicial na Justiça de Votuporanga (processo 0011691-42.8.26.0664), na qual cobrava uma dívida de R$ 320 mil da PHU Ltda.

Segundo fontes, a dívida era relativa a serviços executados pela Demop nos loteamentos Paineiras, incluindo, é claro, a pavimentação. De acordo com as mesmas fontes, a alegação da PHU para não pagar a dívida, era de que os serviços não teriam sido realizados a contento. Ou seja…  

JORNAL DE JALES: EX-VEREADOR RIVELINO RODRIGUES SUGERE UMA PPP PARA CONSTRUÇÃO DE AEROPORTO EM OUTRO LOCAL

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque é a sugestão de um empresário para que a Prefeitura firme uma parceria com o setor privado visando a construção de um novo aeroporto. O empresário, no caso, é o professor e ex-vereador Rivelino Rodrigues, que está propondo a venda do aeroporto municipal e a montagem de uma parceria público-privada entre o município e donos de aeronaves para a construção de outro em local que atenda a legislação. Rivelino está propondo, também, a venda do estádio municipal e o aproveitamento de outras praças esportivas que estão sendo pouco utilizadas.

Destaque, também, para o bispo dom Reginaldo Andrietta, que voltou a espinafrar o governo do vampirão da Tuiuti, Michel Temer. Em entrevista concedida à imprensa na quarta-feira, 14, durante o lançamento da Campanha da Fraternidade de 2018, dom Reginaldo proferiu duras críticas ao governo federal. Segundo o bispo, é uma ilusão pensar que o governo queira aplicar os princípios da campanha, que, neste ano, tem como tema a superação da violência. “Para esse governo, os cidadãos não contam”, resumiu dom Reginaldo.

A queda, em Camapuã(MS), de um avião da escola de aviação CMM, do comandante Manoel Messias, agora funcionando em Campo Grande(MS); os planos do presidente eleito da Associação Comercial, Leandro Rocca Lima, para fortalecer as empresas locais; as sugestões de um especialista, Thiago Nossa Neto, para melhorar a mobilidade urbana em Jales; os números da criminalidade na região, que estão sendo divulgados pela Delegacia Seccional; e o projeto de lei do vereador Tiago Abra(PP), que está propondo a proibição dos fogos de artifício com estampido, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que, na opinião do médico veterinário José Antônio Guizzo – também um estudioso da política – a renúncia do prefeito de Estrela D’Oeste, Antônio Escrivão, foi um ato de coragem. Segundo Guizzo, quando o prefeito sentiu que não conseguiria compatibilizar suas pregações de campanha com os bastidores da política, preferiu deixar o cargo. Quando renunciou, Escrivão – que é espírita – alegou que recebera “sinais divinos”.

A TRIBUNA: NA NOVA ZONA AZUL, VEÍCULOS NÃO PODERÃO FICAR POR MAIS DE DUAS HORAS NA MESMA VAGA

O principal destaque do jornal A Tribuna deste final de semana ainda é o reajuste do IPTU. Segundo a matéria, não se confirmaram as previsões de que boa parte dos contribuintes jalesenses ficaria revoltada assim que os carnês fossem distribuídos. Pelo menos sete vereadores disseram que receberam poucas reclamações de contribuintes. Já os vereadores Tiago Abra, Topete e Tiquinho, ao contrário dos demais, disseram ao jornal que já tiveram que ouvir vários protestos de contribuintes indignados com o reajuste do imposto.

Destaque, igualmente, para as novas regras da Zona Azul que os motoristas jalesenses terão que obedecer com a implantação do estacionamento rotativo eletrônico. Uma delas vai contrariar os motoristas que costumam deixar o carro estacionado o dia inteiro na mesma vaga. Com o novo sistema, os carros poderão ficar estacionados  apenas duas horas em uma mesma vaga. Vencido esse prazo, o dono do veículo será obrigado a procurar outra vaga. Outro assunto que promete gerar discussão é a multa por “aviso de irregularidade”, que, em Araçatuba,  causou desentendimentos e até agressões aos fiscais.

O estranho caso de um motorista que dirigia embriagado, detido duas vezes pela polícia militar de Jales num intervalo de 25 horas e liberado pela Justiça de Santa Fé do Sul, sem pagamento de fiança; as estatísticas da polícia de Jales em 2017, que mostram diminuição dos roubos e aumento das ocorrências relativas ao tráfico de drogas; o lançamento da Campanha da Fraternidade 2018 na Diocese de Jales; e a ação da polícia civil local, que prendeu, em Itapevi, um pastor  condenado pelo estupro de uma menina, ocorrido em 2008, aqui em Jales, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que a Prefeitura e o Expresso Itamaraty já estão procurando um terreno próximo à rodovia “Euclides da Cunha”, para construção de um novo Terminal Rodoviário. Na página de opinião, o caçador de paneleiros Marco Antônio Poletto dá dicas de como não ser atingido pela reforma da Previdência do Vampirão, enquanto o blogueiro Hélio Consolaro escreve sobre a aventura de fazer a compra do mês no supermercado. No caderno social, a coluna do Douglas Zílio comprova que, em Votuporanga, o pessoal tem bom gosto para escolher secretários de Comunicação. Fabíola Fiorentino, a secretária (ao lado), é um dos destaques da coluna.

SOBRE BURACOS E OUTROS ASSUNTOS

Esse lote, localizado na esquina da Rua do Estado com a Rua “Antônio Castanheira”, proximidades da E.E.”Euphly Jalles”, está causando desconforto à vizinhança. Como se vê, o lote não tem calçada e nem está cercado, como determina a lei. Quando chove, a enxurrada leva terra e outras coisas para a frente das casas vizinhas. Segundo um leitor deste modesto blog, há mais de quatro anos que os vizinhos vem pedindo à Prefeitura para exigir o cumprimento da lei, mas nada é feito.

E por falar em exigir o cumprimento da lei, nossa Câmara aprovou, há nove meses, uma lei que prevê punição – com multa de até R$ 1,4 mil – para os sujismundos que forem flagrados despejando entulhos, móveis velhos, etc, em terrenos baldios, calçadas e estradas, como é o caso da estrada que passa ao lado da nova AABB. Sabem quantos sujismundos já foram multados nos nove meses de vigência da lei? Nenhum!

E outro leitor do blog enviou fotos e uma mensagem sobre uma árvore que está parcialmente caída desde o início do mês, na Rua 24, ao lado do Estádio Municipal. Na mensagem, ele pede para publicar a foto e solicita que a Prefeitura “tome providência para cortar a árvore, pois ela está atrapalhando a passagem dos pedestres, inclusive dos idosos que usam o trajeto para ir até o postinho de saúde”.

A foto acima é do Loteamento Paineiras, que apresenta vários problemas de infraestrutura, como por exemplo o asfalto esburacado. Moradores foram à Câmara reclamar e, por conta disso, o vereador Deley protocolou um requerimento que será discutido na sessão de segunda-feira.

No requerimento, o vereador questiona sobre o andamento da briga jurídica entre a Prefeitura e a loteadora. O caso foi parar na Justiça, pois a Prefeitura alega que a obrigação de fazer os reparos é da loteadora, enquanto a loteadora diz que a obrigação é da Prefeitura. Falarei sobre o assunto, com mais detalhes, em outro post. Na Rua Nova York – uma das mais movimentadas da cidade – a reclamação é de que vários trechos, como esse da foto acima, estão cheios de buracos.

Buraco é também o problema dessa esquina – na Avenida “Guilherme Soncini” com a Rua “Vladimir Sabatini Prandi” – no Jardim Tangará. Por sinal, a situação de algumas ruas do Jardim Tangará não é das melhores. A foto aí embaixo é da Rua “Altino Antônio de Oliveira”, localizada naquele bairro.

TRIO ARMADO INVADE RESIDÊNCIA, RENDE CASAL E ROUBA CARRO EM JALES

Deu no G1:

Um casal teve a casa invadida por assaltantes durante a madrugada deste sábado (17) no bairro Vila Talma , em Jales (SP). Durante a ação dos criminosos, que durou poucos minutos, ninguém ficou ferido.

De acordo com informações cedidas pela Polícia Militar, o marido, um eletricista de 35 anos, e a mulher, uma dona de casa de 33 anos, estavam dormindo, quando foram surpreendidos por três homens armados com revólver e faca.

No interior da residência, o trio rendeu as vítimas, roubou os aparelhos celulares e, em seguida, fugiu com o carro do casal que estava estacionado na garagem.

Ainda de acordo com a polícia, na manhã deste sábado, o veículo roubado foi localizado com um casal, em Tanabi (SP). A PM foi até o endereço, prendeu os suspeitos e encaminhou-os à delegacia da cidade.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na edição digital do jornal Folha Noroeste deste sábado, o principal destaque é para o “impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo(ACSP), que estima os impostos pagos pelos contribuintes brasileiros. O cálculo inclui tributos federais, estaduais e municipais e, de acordo com o tal  “impostômetro”, os contribuintes dos 24 municípios da região já pagaram em 47 dias – ou seja, no período entre 1º de janeiro e 16 de fevereiro – a soma de R$ 11,7 milhões. O painel do “impostômetro” foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentiva-lo a cobrar os governos por serviços público de qualidade.

De acordo com o “impostômetro”, os contribuintes de Jales (49.110 habitantes, segundo estimativa do IBGE) já pagaram R$ 3,8 milhões, o que significa R$ 78,90 por habitante. Agora vejam a diferença: os contribuintes de Santa Fé do Sul (31.802 habitantes) também pagaram os mesmos R$ 3,8 milhões, ou R$ 120,70 por habitante. Outro estranho exemplo: Dolcinópolis, com 2.136 habitantes, teria pago R$ 47,6 mil, ou R$ 22,31/habitante, enquanto Dirce Reis, com 1.785 habitantes, já contribuiu, em tese, com R$ 107,4 mil, o que representa R$ 60,21/habitante.

Na coluna FolhaGeral, o incansável editor-chefe Roberto Carvalho está informando que nossa valorosa Câmara Municipal deverá analisar, na sessão da próxima segunda-feira, 19, um projeto de lei assinado pelo vereador João Valeriano Zanetoni(PSB), que institui no calendário de comemorações religiosas de Jales o “Dia de Pentecostes”. A data deverá ser celebrada anualmente, sempre no domingo mais próximo aos 50 dias subsequentes ao “Dia da Páscoa”. O “Dia de Pentecostes” poderá, também, fazer parte do calendário turístico da cidade, a exemplo da Romaria Diocesana.

PRESIDENTE ELEITO DA ACIJ PROMETE DIÁLOGO EM BUSCA DE NOVAS CONQUISTAS

A notícia é da assessoria de imprensa da ACIJ:

Eleito para um mandato de dois anos à frente da Associação Comercial e Industrial de Jales, o empresário Leandro Rocca Lima acredita que seu grande desafio, além de dar continuidade ao excelente trabalho desenvolvido pelo atual presidente Carlos Roberto Altimari, que passa a ocupar a vice-presidência, será buscar novas conquistas para ajudar no desenvolvimento das empresas e tornar o comércio de Jales cada vez mais importante para toda a região. A posse da nova diretoria está marcada para o dia 1º de março.

Leandro disse que assumir a presidência de uma entidade como a ACIJ é uma responsabilidade muito grande e vai procurar fazer o melhor possível para as empresas do comércio e da indústria, sem divergências, mas com muito diálogo, colocando em pauta aquilo que Jales necessita nesse segmento.

O presidente eleito espera contar com o apoio de toda a diretoria e colaboradores, para as ações que pretende desenvolver, sempre voltadas para os associados, dando continuidade ao trabalho de Carlinhos que trouxe vários serviços, nestes quatro anos em que presidiu a entidade.

“É possível crescer ainda mais, com novos planos que estão em andamento, mas para isso é preciso contar também com apoio dos órgãos públicos, como a Prefeitura e a Câmara e acredito que isso não será problema, pois temos um bom relacionamento nessa área e todos sabem que a população ganha com o fortalecimento do comércio”, afirmou.

O atual presidente da ACIJ acredita que nesses quatro anos conseguiu desenvolver um trabalho onde se destaca principalmente a representatividade que a associação conquistou junto aos empresários, à população e ao poder público. Essa aproximação também aconteceu junto com os associados, segundo Carlinhos, buscando sempre o fortalecimento do comércio e da indústria. O resto foi consequência, como afirmou, lembrando que está muito confiante no trabalho do presidente eleito que deverá dar sequência ao que foi feito nos últimos anos.

Essa confiança ele atribui ao respeito e credibilidade que Leandro desfruta entre os empresários, como um jovem empreendedor, com ótimas ideias que certamente contribuirão para expansão de tudo o que vem sendo feito até agora, com muita transparência, como ele sempre fez.

RÁDIO DE APARECIDA DO TABOADO ARRECADA ALIMENTOS PARA HOSPITAL DE CÂNCER DE JALES

Eu ainda não me acostumei com o novo nome – Hospital de Amor. E, pelo jeito, o pessoal de Aparecida do Taboado também não. A notícia é do portal JP News:

Iniciativa inédita da rádio Cultura FM 105,5 MHz de Aparecida do Taboado – emissora integrante do Grupo RCN de Comunicação – rendeu mais de 2,4 toneladas de alimentos ao Hospital de Câncer de Jales (SP), em menos de uma semana de campanha realizada entre ouvintes e comerciantes da cidade. 

A arrecadação, que visa apoiar a entidade filantrópica ligada à Fundação Pio 12, de Barretos (SP), é relacionada ao atendimento a pacientes de Aparecida do Taboado pelo hospital. “Pensamos em contribuir porque se trata de uma entidade muito importante para os aparecidenses que precisam de atendimento especializado”, disse o gerente da rádio, Nestor Júnior.

A campanha foi realizada entre os dias 6 e 10 deste mês e a entrega ocorreu nesta quarta-feira, dia 14, em Jales. 

“Além de ouvintes, que vinham à rádio trazer um pacotinho de feijão, um de macarrão, por exemplo, tivemos apoio de donos de lojas, bares e pequenas empresas da cidade, como o sr. Hino, dono de um bar no bairro São Luiz. Isso foi maravilhoso”, disse Nestor.

DUAS SEMANAS

Apesar do volume expressivo de arrecadação, as mais de duas toneladas de alimentos entregue ao hospital serão suficientes para abastecer a cozinha por cerca de 15 dias. “Usamos uma tonelada de alimentos a cada semana”, revelou Dara Freitas, responsável pela captação de doações do hospital. 

E tudo chega em boa hora. Dara Freitas disse, também, que o volume de doações sofre uma forte queda sempre após o período de festas de fim de ano. Em dezembro, certamente em virtude do Natal e da maior movimentação financeira, as doações aumentam. “Em janeiro e fevereiro sempre temos dificuldades”, disse. 

A iniciativa da Cultura FM incentivou outras emissoras da região Noroeste de São Paulo. Segundo Dara Freitas, dirigentes de rádios de cidades vizinhas a Jales também iniciaram campanhas semelhantes. “Criamos uma onda. Tomara. Graças a Deus”, exclamou Nestor.

“ESQUECIDAS” EM RIO PRETO PELA AMBULÂNCIA DE JALES, MÃE E FILHA QUEREM SER INDENIZADAS PELA PREFEITURA

Uma moradora de Jales, ingressou na Justiça local com uma ação indenizatória contra o município, na qual está pleiteando R$ 30 mil de indenização por danos morais sofridos por ela e pela filha menor, por conta do suposto mau atendimento prestado por uma ambulância da municipalidade.

Segundo o advogado das vítimas, a filha é portadora de artrite reumatoide, uma doença crônica caracterizada pela inflamação frequente das articulações, que causa bastante dor e inchaços na criança, além de afetar também outros tecidos e órgãos. A doença não tem cura, mas pode ser controlada com medicamentos, o que obriga a criança a frequentes tratamentos médicos.

Em maio do ano passado, a doença agravou-se, o que levou a criança a passar por diversas consultas médicas. , a menina foi atendida na Santa Casa de Jales, ocasião em que os médicos solicitaram o encaminhamento da paciente ao Hospital de Base, em São José do Rio Preto, a fim de que a criança fosse atendida por uma especialista em reumatologia.

Em Rio Preto, a menina foi atendida no mesmo dia pela médica Ana Luíza, em consulta que começou às 22:00 horas e só terminou às 01:35 horas do dia seguinte. Ocorreu que, logo após o final do atendimento, mãe e filha procuraram pela ambulância  disponibilizada pela Prefeitura, mas tiveram uma desagradável surpresa, ao constatar que, sem nenhum aviso, o veículo já tinha retornado a Jales.

Sem dinheiro para voltar de ônibus, a mãe ligou para os responsáveis da ambulância e recebeu a informação de que um novo veículo retornaria a São José do Rio Preto até às 03:00 horas da manhã, para buscá-las. O veículo só chegou por volta das 13:00 horas, depois de mais de 12 horas de espera.

Na ação – que tramita na 4ª Vara de Jales – as vítimas sustentam que sofreram dano moral causado pelo município, uma vez que a ambulância da Prefeitura levou as duas até Rio Preto e depois, sem nenhuma explicação, veio embora deixando ambas abandonadas à própria sorte.

Para o advogado das vítimas, era dever do município manter a ambulância à disposição da mãe e da filha, ou, no mínimo, comunica-las sobre o motivo de o veículo precisar retornar a Jales antes de a criança ser atendida, “deixando as autoras desamparadas a 150 quilômetros de casa”.

1 2 3 392