Categoria: Cidade

A TRIBUNA: NOVA PRESIDENTE DO MDB DE JALES DIZ QUE NÃO VAI APOIAR REELEIÇÃO DE FLÁ

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal destaque é a decisão do Órgão Especial do TJ-SP, que aprovou a transformação das cinco varas de Jales, de cumulativas – aquelas onde o juiz é uma espécie de “clínico geral”, ou seja, julga todo tipo de matéria – para varas especializadas. A partir de agora, a 1ª e a 2ª varas cuidarão apenas de processos da área criminal, enquanto a 3ª, a 4ª e a 5ª varas julgarão somente ações cíveis e ou fiscais. O objetivo é dar maior agilidade ao Judiciário. A mudança irá causar uma grande movimentação de processos, no Fórum de Jales. Por exemplo: a ação penal que envolve a ex-tesoureira Érica Cristina Carpi sairá da 5ª Vara, cujo titular é o juiz Adílson Vagner Ballotti, e irá para a 1ª Vara, atualmente com uma juíza substituta.

O jornal está destacando, também, o início da recuperação do Bosque Municipal, que foi tomado por um incêndio em setembro deste ano. De acordo com a notícia, a recuperação ficará a cargo da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, cuja titular, Sílvia Andreu Avelhaneda Pigari, explicou que o trabalho – que inclui a limpeza do local e plantio de diversas espécies – será intenso e complexo. Segundo a secretária, serão cultivadas espécies do tipo pioneiras (que apresentam crescimento rápido), secundárias iniciais, secundárias tardias e clímax.

As investigações da polícia, que está apurando a venda de carne roubada em um supermercado da região; a avaliação bastante positiva dos serviços prestados pela UPA de Jales, que recebeu uma visita surpresa de fiscais do Tribunal de Contas; a declaração da nova presidente do diretório do MDB de Jales, a professora Marynilda Cavenaghi, onde ela deixa claro que não vai apoiar a reeleição do prefeito Flá Prandi; e o livramento condicional do ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo, que deixou o Centro de Ressocialização de Araçatuba e está morando em São José do Rio Preto, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informação dá conta de que os carnês de impostos municipais – IPTU, ISS, etc – poderão chegar aos contribuintes jalesenses com ligeiro atraso, em 2020. O problema está na licitação aberta para contratação da empresa que cuidará da confecção e impressão dos indigitados carnês. Duas empresas se interessaram pelo serviço, mas uma delas foi desclassificada (erro na proposta) e a outra foi inabilitada (documentos vencidos). Na página de opinião, os costumeiros artigos do doutor Bolan e do blogueiro Hélio Consolaro. E no caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio.

PRAZO PARA FAZER A BIOMETRIA VAI ATÉ A PRÓXIMA QUINTA-FEIRA. CARTÓRIO ELEITORAL FARÁ PLANTÃO NESTE FINAL DE SEMANA

Se o prezado leitor e a estimada leitora estão entre os mais de 7.000 retardatários da 152ª Zona Eleitoral de Jales que ainda não foram ao Cartório para realizar o recadastramento biométrico, é melhor interromper seus afazeres e dar um pulo até lá.

Para facilitar sua vida, o Cartório estará aberto no sábado e no domingo, das 08 às 14 horas. Será o último final de semana em que o Cartório estará de plantão, já que o prazo final para o recadastramento se encerra na quinta-feira, 19. De segunda-feira até a quinta, o horário de atendimento será das 08 às 19 horas.

A 152ª Zona Eleitoral reúne os eleitores de Jales, Dirce Reis e Pontalinda. No total, são 43.457 eleitores, dos quais 36.287 já tinham encontrado um tempinho para fazer o recadastramento. Dos três municípios, Jales é o que tem os eleitores mais folgados. Até a quarta-feira passada, 91% dos eleitores de Dirce Reis e 88% dos eleitores de Pontalinda já tinham realizado o recadastramento. Entre os eleitores de Jales, o percentual é de apenas 83%.

O castigo para quem não providenciar o recadastramento biométrico não fica apenas na impossibilidade de votar nas próximas eleições. O eleitor relapso terá o título cancelado e, se for aprovado, por exemplo, em um concurso público, não poderá tomar posse.

Além disso, não conseguirá obter passaporte ou CPF e nem tampouco poderá obter empréstimos em estabelecimentos de crédito mantidos pelo governo. Entre outras coisas.

Para realizar o recadastramento biométrico, o eleitor deve levar documento oficial de identificação (RG, carteira de trabalho, carteira profissional emitida por órgão criado por lei federal, certidão de nascimento ou de casamento), comprovante de residência (contas de água, luz, telefone, celular, bancárias, etc., desde que contenham nome e endereço e sejam recentes, com menos de três meses de emissão), e o título eleitoral, caso o tenha.

UNIJALES: QUATRO TRABALHOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ESTÃO ENTRE OS DEZ MELHORES DO CONIC 2019

Com informações da assessoria de imprensa da Unijales:

Os alunos do curso de Administração da Unijales, a coordenadora Luciana Rocha e os professores estão em comemoração. No último mês de novembro, nos dias 29 e 30, eles estiveram em São Paulo, na Universidade Anhembi Morumbi para participar do 19º CONIC- Congresso Nacional de Iniciação Científica.

Do curso de Administração, todos os alunos enviaram seus artigos e 100% foram aprovados pelo CONIC. A ótima notícia é que quatro trabalhos se classificaram entre os dez melhores do CONIC 2019.

“Fatores causadores do Turnover- Um estudo de caso numa Usina Sucroalcooleiro do Noroeste Paulista”, apresentado pelos alunos Vinicius Rocha e Jayni Ribeiro dos Santos (foto acima) e “Satisfação do cliente: Um estudo numa academia Jalesense”, apresentado pela aluna Janaine Naves Ros (ao lado) foram dois dos quatro trabalhos escolhidos.

“Parabenizamos a todos os alunos por essa conquista, professores e orientadores, pelo excelente trabalho desenvolvido, a qualidade do curso e a recente nota 4 no Enade demonstram que o curso de Administração vem se desenvolvendo positivamente, permitindo que os profissionais formados pela Unijales se destaquem no mercado de trabalho”, disse a coordenadora de Administração, Luciana Rocha. 

O CONIC tem como objetivo identificar talentos, estimular a produção de conteúdo científico além de viabilizar na prática os projetos apresentados pelos alunos, por meio do exercício da criatividade e de conhecimentos adquiridos. Ao mesmo tempo, o CONIC promove visibilidade e valor aos trabalhos apresentados. 

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, o principal destaque é a boa avaliação obtida pela UPA de Jales, em fiscalização do Tribunal de Contas do Estado. De vez em quando, o TCE realiza fiscalizações surpresa em unidades de saúde para verificar as condições dos serviços oferecidos à população. Dessa vez, foram fiscalizadas 299 unidades de saúde em 230 municípios paulistas, incluindo a UPA de Jales. Segundo a notícia, dois fatores que influíram na boa avaliação da nossa UPA foram a atuação proativa do Conselho Municipal de Saúde e a redução das filas de atendimento, em virtude da contratação de um terceiro médico. A notícia diz, ainda, que a nossa UPA recebe mensalmente cerca de 8 mil pessoas de Jales e cidades da região e, aproximadamente, mais de 1.200 pacientes de cidades mais distantes, inclusive de outros estados.

A capa destaca, ainda, a comemoração dos 60 anos da Diocese de Jales, criada em 12 de dezembro de 1959 pelo papa João XXIII e instalada no dia 15 de agosto de 1960. Nas páginas internas, o jornal traz notícia sobre o prêmio recebido pela Sabesp como um dos “Cases de Sucesso em Água e Saneamento 2019”, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). O uraniense Benedito Pinto Ferreira Braga Júnior, presidente da Sabesp, representou a autarquia na entrega do prêmio.

Na coluna FolhaGeral, o diligente redator-chefe Roberto Carvalho está informando que em alguns municípios da região já começa a aparecer os nomes de pretensos candidatos a prefeito. Em Aspásia, por exemplo, fala-se que o ex-prefeito Elias Roz Canos “Lia do Bar” (PSDB), teria confidenciado aos amigos mais próximos que tem intenção a de disputar a cadeira do Poder Executivo novamente. O problema é que, segundo seus adversários, Lia estaria fora da disputa em 2020, por estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa. O colunista registra, porém, que somente será possível saber com certeza se a ficha do Lia está suja, quando ele registrar sua candidatura.

TRÂNSITO NA ÁREA CENTRAL DE JALES SERÁ MODIFICADO DURANTE DIAS DO ‘NATAL MAIS FELIZ’

Da Secretaria Municipal de Comunicação:

Um pedido da ACIJ (Associação Comercial e Industrial de Jales) foi atendido pela Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Mobilidade Urbana da Prefeitura de Jales e trechos de ruas e avenidas serão interditados em horário especial durante o Natal Mais Feliz, que se estende de 16 a 23 de dezembro, enquanto o comércio estiver aberto após as 18 horas.

“Na verdade é um pedido dos nossos associados que repassamos para a Prefeitura e fomos atendidos. Condutores precisam ficar atentos para os horários e trechos que sofrerão interdição a partir da próxima segunda-feira”, ressaltou o presidente da ACIJ, Leandro Rocca.

De segunda, 16, a sexta-feira, dia 20, após as 18 horas, e na segunda-feira, dia 23, serão interditados trechos da Avenida Francisco Jales (da Rua 6 até a Avenida João Amadeu); a Rua 12 (da Avenida Francisco Jalles até a Rua 9); a Rua 10 ( da Rua 9 até a Rua 11) e a Rua 8 (da Rua 9 até a Rua 11).

“Muitas pessoas utilizaram até as redes sociais para pedir que os trechos fossem interditados para facilitar o acesso às lojas durante o período que antecede o Natal, alegando segurança para as crianças que acompanham os pais e mais facilidade durante essa semana que costuma ser muito mais movimentada nesses dias”, frisou Leandro.

TCU ESTÁ INVESTIGANDO QUANTO A PREFEITURA PAGOU POR SHOW DO ROUPA NOVA NA FACIP 2010

A 41ª Feira Agrícola, Comercial, Industrial e Pecuária de Jales, também chamada de Facip 2010, realizada pela Prefeitura à época do ex-prefeito Parini, continua rendendo.

O TCU está pedindo explicações à empresa Anísio Miotto Eventos & Cia, que intermediou a contratação do grupo Roupa Nova, uma das atrações daquela Facip.

O show da banda teria custado R$ 240 mil, pago com recursos do Ministério do Turismo, mas o TCU parece estar desconfiado de que a apresentação pode ter custado menos.

O Tribunal determinou, também, a realização de diligências junto à empresa For You Produções Artísticas, representante da banda à época dos fatos, para que ela informe qual foi o valor recebido pelo Roupa Nova a título de cachê.

Tudo indica que a prestação de contas relativa à Facip 2010 deverá ser reprovada pelo TCU. Convém lembrar que o Tribunal já reprovou as contas da Facip 2009, que contou com R$ 600 mil repassados pelo Ministério do Turismo, cuja devolução está sendo cobrada do ex-prefeito Parini.

TOSHIRO SAKASHITA É O NOVO PROVEDOR DA SANTA CASA DE JALES

A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

A Santa Casa de Jales reuniu nesta terça-feira, 10 de dezembro de 2019, os membros da irmandade da instituição para eleição da mesa administrativa para biênio 2020 e 2021. Membros da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Jales foram convocados para a eleição que aconteceu em primeira convocação as 9h00.

Com apenas uma chapa inscrita, denominada “A todos, Saúde”, Carlos Toshiro Sakashita foi conduzido ao posto de provedor por dois anos. Todos os membros firmaram compromisso com a instituição e com toda a população que utiliza os serviços. 

O provedor eleito, Carlos Toshiro Sakashita, emocionado, agradeceu a todos pela confiança “Quero retribuir a população tudo o que fizeram por mim durante todos esses anos que resido em Jales, farei o melhor por esta instituição sempre que for necessário e quero contar com toda a equipe que escolhi para ficar ao meu lado durante esses anos”, discursou Toshiro.

O atual provedor, Junior Ferreira, agradeceu pela confiança de todos durante quase 04 anos à frente do hospital e destacou que aprendeu muito sobre saúde “Entrei aqui leigo no segmento, mas aceitei um desafio e hoje estou saindo com o coração apertado, mas com uma gratidão eterna a esta instituição que me acolheu tão bem. A Santa Casa de Jales faz parte da minha vida e eu jamais vou deixar de contribuir, estarei sempre presente quando for possível” relatou ele, emocionado. 

Alguns membros da irmandade fizeram uso da palavra e relataram momentos vivenciados no passado, parabenizaram Junior Ferreira pela excelente gestão e desejaram sucesso ao provedor eleito Toshiro Sakashita nessa nova empreitada. 

Confira a lista dos membros da mesa administrativa: Carlos Toshiro Sakashita (provedor), Edson Roberto da Silva (vice-provedor), Guilherme Soncini da Costa (3º vice-provedor), Antônio José da Cruz (diretor secretário), José Roberto Mansueli (2º diretor secretário), Anilson Aparecido Claudino (3º diretor secretário), Amauri Cruz dos Santos (diretor tesoureiro), Vera Lúcia V.C. Cavenaghi (2º diretor tesoureiro), José Magalhães Rocha (3º diretor tesoureiro).

JORNAL DE JALES: MARYNILDA CAVENAGHI ASSUME PRESIDÊNCIA DO MDB DE JALES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque é a representação criminal que o advogado Adib Abdouni, reitor da Universidade Brasil, protocolou na Superintendência da Polícia Federal, em São Paulo, contra o delegado Cristiano Pádua da Silva, da PF de Jales. A representação diz, entre outras coisas, que o delegado teria se infiltrado ilegalmente na Universidade durante as investigações que redundaram na operação Vagatomia. O jornal destaca, também, que a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) manifestou apoio ao delegado, referendando sua atuação no curso das investigações que apontaram um suposto esquema de fraudes na Universidade.

Outra manchete de capa informa que a Prefeitura de Jales espera investir mais de R$ 26 milhões em melhorias na cidade, durante o ano de 2020. Pelo menos é isso que está previsto no orçamento municipal para o ano que vem, que deverá ser aprovado pela Câmara na sessão dessa segunda-feira, 09. Do total reservado para investimentos, cerca de R$ 10,4 milhões são recursos da própria Prefeitura, enquanto o resto virá da União (R$ 6,7 milhões), do Estado (R$ 3,8 milhões), e do financiamento obtido junto à Caixa Federal (R$ 5,5 milhões). O orçamento de 2020 prevê que as receitas e as despesas do município chegarão a R$ 175 milhões.

O desmantelamento, pela Polícia Federal, de uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas, que atuava em algumas cidades da nossa região; a homenagem que a delegada de Formosa-GO, Fernanda Lima, nascida em Jales, recebeu da Assembleia Legislativa de Goiás; o destaque obtido pela professora Paula Cristina Scarpeto Gonçalves, também nascida em Jales, por conta de projeto desenvolvido em São José dos Campos; e a emenda parlamentar de R$ 300 mil que a deputada Analice Fernandes(PSDB), outra conterrânea, está destinando para a APAE de Jales, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que a companheira Marynilda Cavenaghi Nacca decidiu assumir a presidência do diretório do MDB de Jales, substituindo o ex-vereador Jediel Zacarias, que abdicou do trono para cuidar de assuntos pessoais. O colunista ressalta que Marynilda – que estava sendo cortejada pelo PSDB – resistiu um pouco à ideia, mas acabou convencida por antigos militantes, João Missoni Filho entre eles, a assumir o comando da nau emedebista. Deonel lembra que esse não será o primeiro desafio que Marynilda enfrentará em nome do MDB. Em 2014, quando de encontro realizado no Jales Clube com as presenças de Dilma Roussef e Michel Temer, coube a ela discursar em nome do diretório local.

A TRIBUNA: BVLX LANÇA O RESIDENCIAL BELLA VISTA, UM NOVO CONDOMÍNIO FECHADO DE ALTO PADRÃO

No jornal A Tribuna deste final de semana, a manchete principal destaca a abertura da licitação que visa a contratação de empresa para executar a reforma da Praça “Euphly Jalles”. A repaginação irá custar cerca de R$ 1,55 milhão, sendo que o Ministério do Turismo entrará com R$ 1,15 milhão, enquanto os outros R$ 400 mil sairão dos cofres da Prefeitura. A reforma prevê, entre outras coisas, a instalação de uma “fonte interativa musical”, o ítem mais caro da repaginação, orçada em R$ 607 mil, além da colocação de 44 novos bancos de concreto e da construção de novos sanitários e de uma praça de alimentação. A reforma inclui, ainda, o plantio de 2.402 m² de grama esmeralda.

Matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, explica que a construção de um pontilhão que irá substituir a passagem de nível sobre os trilhos da linha férrea, na Rua Maranhão, Jardim Paulista, é responsabilidade da empresa Rumo e não tem qualquer participação da Prefeitura, que apenas acompanha o projeto. Segundo a matéria, os recursos para a construção do pontilhão não virão de emendas parlamentares, nem tampouco de algum convênio assinado entre o prefeito e o governo. O pontilhão irá ligar os bairros Roque Viola e Jardim São Gabriel.

O lançamento do mais novo empreendimento do grupo BVLX, o loteamento Residencial Bella Vista, um condomínio fechado de alto padrão; a condenação, por posse irregular de armas de fogo, do corretor de seguros envolvido na operação “Farra no Tesouro 2”, que investiga fraudes na contratação de seguros para a frota de veículos da Prefeitura; a informação da Prefeitura sobre os escritórios do Procon e do Iamspe, que deverão se mudar do Teatro Municipal para uma casa alugada; e o caso de uma empresa de asfalto – a Conpav, de Santa Fé do Sul – que está recorrendo à Justiça para receber uma dívida de R$ 145 mil da Prefeitura, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, destaque para decisão recente do Tribunal de Contas da União(TCU), que condenou o ex-deputado Vadão Gomes a pagar uma multa de R$ 150 mil e devolver cerca de R$ 140 mil aos cofres públicos, por conta de mau uso do dinheiro do Fundo Partidário, referente a 2004, quando ele era o presidente do Diretório Estadual do PP. Na página de opinião, o artigo do doutor Bolan e a sempre atual crônica do blogueiro Hélio Consolaro. E no caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio, um dos espaços mais disputados do jornal, e para a entrega do prêmio “Destaques do Ano”, que ocorreu na quarta-feira, 04, no Villa Rocca.

ASSOCIAÇÃO MANIFESTA APOIO AO DELEGADO DA PF DE JALES, ACUSADO DE ARBITRARIEDADES PELA UNIVERSIDADE BRASIL

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) divulgou ontem, 06, uma “nota pública” de apoio ao delegado da Polícia Federal de Jales, Cristiano Pádua da Silva, responsável pelas investigações da Operação Vagatomia, que apurou a venda de vagas no curso de Medicina da Universidade Brasil, campus de Fernandópolis, além de fraudes no FIES e outras irregularidades.

Na segunda-feira, 02, o advogado e atual reitor da Universidade, Adib Abdouni, ingressou com uma representação contra Cristiano na Superintendência da Polícia Federal, em São Paulo. Na representação, Abdouni classifica a conduta do delegado como “questionável, antiética e estranha aos padrões regulamentares adotados pela Polícia Federal do Brasil”.

Segundo o advogado e reitor da Universidade, o delegado teria adulterado o conteúdo dos depoimentos incluídos no inquérito para isentar suspeitos que colaboraram com a investigação. Abdouni acusa o delegado por supostas arbitrariedades, como vazamento de informações sigilosas e intimidação de funcionários e alunos da Universidade. 

Ele reclamou, por fim, da forma supostamente jocosa e depreciativa que o delegado teria se referido, em um despacho, ao filho do dono da Universidade. “Num tom de deboche, ele chegou a insinuar que Stephano tinha uma opção sexual diversa da que transparecia”.

Jus Sperniândis? Eis a nota da ADPF:

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) manifesta apoio ao Delegado de Polícia Federal de Jales (SP), Cristiano Pádua da Silva, quanto à sua atuação no curso dos inquéritos policiais da denominada Operação Vagatomia, em exercício da independência funcional do Delegado de Polícia.

A segurança jurídica de todo cidadão começa no inquérito policial, sob presidência do Delegado de Polícia, o primeiro a observá-la e a garantir a sua efetividade, peça chave no chamado Estado Democrático de Direito, em que o Delegado é investido do poder para investigar um fato e, após formar a sua convicção, tornar o seu autor culpado ou inocente.

Nas palavras do eminente ministro Celso de Mello, “o delegado de polícia é o primeiro garantidor da legalidade e da justiça”, daí não serem aceitáveis as afirmações que sugerem ausência de isenção por parte do Delegado que presidiu o inquérito do caso.

A Polícia Judiciária, no exercício de função essencial à justiça, não tem compromisso com acusação ou com a defesa, mas apenas com a busca da verdade. O Delegado de Polícia decide pelo indiciamento de acordo com sua análise jurídica.

Esse livre convencimento é único e derivado do inquérito policial, que necessariamente contém isenção e imparcialidade, em decorrência dos princípios da impessoalidade e da moralidade, previstos no caput do artigo 37 da Constituição Federal.

Toda decisão de um Delegado de Polícia, baseada nos princípios acima descritos, vem revestida de embasamento jurídico e pormenorizado de tudo o que se apurou nas investigações.

1 2 3 475