Categoria: Cidade

JALES TERÁ ATO PÚBLICO CONTRA LEI DO ABUSO DE AUTORIDADE NESTA QUINTA-FEIRA

Entidades de classe da Magistratura, do Ministério Público, dos delegados e dos auditores e fiscais, no Estado de São Paulo e nacionais, vão realizar ato público no dia 22, quinta-feira, às 11h, no Fórum Criminal da Barra Funda, contra o PL 7596/2017, que visa a definir novos crimes de abuso de autoridade praticados por agentes públicos.

Em Jales, a manifestação contra a chamada Lei do Abuso de Autoridade, também será realizada às 11 horas desta quinta-feira, no Fórum Estadual local.

As entidades entendem que esse projeto é um revés para as carreiras de Estado que formam o Sistema de Justiça e de Segurança Pública porque criminaliza atos praticados por magistrados, promotores, policiais e fiscais no exercício de suas funções típicas.

Há dois anos em tramitação na Câmara dos Deputados, o chamado Projeto do Abuso de Autoridade aguardava formação de comissão especial. No dia 14 de agosto, após votação de requerimento de urgência da proposta, foi aprovado pelo plenário da Câmara em votação simbólica, sem o debate democrático e necessário ao aperfeiçoamento do texto.

SAÚDE PÚBLICA: RELATÓRIO DO TRIBUNAL DE CONTAS DIZ QUE ESPERA POR CIRURGIAS EM JALES PODERÁ CHEGAR A 20 ANOS

Relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) aponta que uma das principais queixas dos usuários do sistema de saúde municipal de saúde de Jales é a demora na realização de exames e cirurgias. E o que é pior: o TCE solicitou informações à Secretaria Municipal de Saúde sobre o tempo de espera e constatou que as reclamações dos usuários são mais do que pertinentes.

O relatório aponta que, segundo levantamento feito por fiscais do TCE, o prazo de espera para alguns tipos de cirurgias eletivas, na Santa Casa, chega a mais de três anos. O levantamento, feito em junho de 2016, constatou que, dos 111 pacientes que aguardavam por uma cirurgia, pelo menos 101 deles estavam na fila há mais de cinco meses, sendo que 06 deles aguardavam uma cirurgia há 38 meses.

O estudo analisou, também, as cotas disponibilizadas pelo AME de Jales e concluiu que, se elas não forem aumentadas, alguns pacientes que aguardam por cirurgia na área de Neurologia, por exemplo, somente serão atendidos daqui a 20 anos. O relatório diz que algumas especialidades apresentam atrasos injustificáveis, como é o caso da neurocirurgia, cujos primeiros pacientes aguardavam na fila há mais de 07 anos.

 

HOSPITAL DE AMOR DE JALES PASSARÁ A OFERECER NOVA TÉCNICA DE TRATAMENTO RADIOTERÁPICO

Da assessoria de imprensa do Hospital de Amor:

Na última sexta-feira, dia 14, o Hospital de Amor Jales, por meio da gerente administrativa, Camila Venturini, recebeu da deputada estadual, Analice Fernandes, um autorizo do governo do Estado para liberação de uma emenda no valor de R$ 230 mil, destinados a compra de um conjunto de equipamentos de dosimetria e controle de qualidade que possibilitará implantar uma nova técnica radioterápica, conhecida como IMRT – “Intensity – Modulated Radiation Therapy”.

O objetivo desse projeto é proporcionar melhora no padrão de atendimento e na assistência à saúde com qualidade, acompanhando o desenvolvimento tecnológico da área de radioterapia e oferecendo o melhor tratamento possível, visando à redução dos efeitos colaterais a curto e longo prazo pela redução da toxicidade relacionada ao tratamento.

Segundo o físico médico da instituição, Felipe Plácido Batista, “essa modalidade de tratamento melhora a distribuição de dose da radioterapia, pois permite a administração de altas doses de radiação no tumor, consequentemente, aumenta a possibilidade de controle da doença e reduz a dose da radiação entregue aos tecidos e órgãos normais ao redor da área do tumor”, explicou.

O médico responsável técnico pelo setor, Dr. Joaquim Lemes, explica que a técnica vai ampliar as possibilidades de tratamento ao paciente. “Como a IMRT pode reduzir os danos aos tecidos normais, podem ser utilizadas doses maiores para tratar tumores localizados próximos aos órgãos de risco e estruturas críticas importantes, como por exemplo, tumores pélvicos e de cabeça e pescoço”. 

A gerente Camila afirmou durante a entrega, que “a instituição é muito grata por essas doações e que ações como estas, possibilitam que o hospital continue oferecendo um tratamento digno e seguro aos milhares de pacientes atendidos pela instituição de forma totalmente gratuita”.

JORNAL DE JALES: GARÇA E FLÁ PLANEJAM VENDER ESTÁDIO E INVESTIR DINHEIRO NA CONSTRUÇÃO DE OUTRO

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque foi uma das primeiras ações do vice-prefeito Garça, que, em virtude de licença do prefeito Flá Prandi, assumiu o comando da Prefeitura na quarta-feira, 14, e permanece no cargo até a terça-feira, 20. Prefeito em exercício, Garça assinou portaria que nomeia uma comissão para avaliar o Estádio Municipal “Roberto Vale Rollemberg”, com o objetivo de vende-lo. A ação de Garça foi de comum acordo com o prefeito titular, uma vez que ambos estão convictos de que é preciso vender o estádio e investir os recursos na construção de outro, em novo local. A venda do estádio – que se transformou em um elefante branco – é uma forma de destravar aquela região da cidade.

Destaque, também, para a neuroeducadora jalesense Eugênia Maria Ramirez, que foi citada na biografia do cantor e compositor cearense Raiumndo Fagner, recentemente lançada. Escrito pela jornalista Regina Echeverria, o livro, batizado com nome de um dos sucessos de Fagner – “Quem Me Levará Sou Eu” – narra, entre outras coisas, um episódio em que Eugênia intermediou um contato Fagner com o ex-Beatle George Harrison, que quase culminou na gravação de um disco do cantor brasileiro em Londres, a convite do produtor musical George Martin, conhecido como o “quinto beatle”.

A 35ª Romaria Diocesana, marcada para este domingo, que terá a participação de um grupo de peregrinos de Santa Clara D’Oeste; a participação da ex-miss cidade de Jales, Iamonike Helena Silva, em um documentário da TV aberta Afro Brasil; o salto profissional da digital influencer jalesense Mari Saad, que agora está na tela da Globo, ao lado de apresentadores famosos, como Zeca Camargo e Cissa Guimarães; e os estudos da Prefeitura visando investir em programa de videomonitoramento, em parceria com a Prodesp, são outros assuntos do JJ.

Na lidíssima coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destaca a participação do jalesense José Célio Martini na Conferência Nacional de Saúde, em Brasília, onde representou os conselheiros de saúde de Jales e região. Deonel diz que a prestação de contas do Martini causou surpresa na Prefeitura: ele gastou apenas R$ 212,00 em quatro dias de Conferência e devolveu o restante dos R$ 2 mil que a Secretaria de Saúde lhe havia adiantado. Martini – que atua como voluntário no Conselho de Saúde de Jales – explicou que a organização da Conferência ofereceu hospedagem, café da manhã e comida no bandejão, não havendo, portanto, motivos para ele gastar dinheiro público em supérfluos.

Pitaco do blogueiro: Para quem conhece o Camarada Martini há tempos, como é o meu caso, a notinha do Deonel não surpreende. Martini é do tipo que não aceita dinheiro que não lhe pertence. No governo Parini, ele atuou como voluntário no cargo de Ouvidor, utilizando seu próprio carro para desenvolver suas funções. E nunca aceitou nenhuma ajuda financeira do município, nem para o combustível do veículo.

A TRIBUNA: MINISTÉRIO PÚBLICO QUER PENA MAIOR PARA EX-OFICIAIS DO CARTÓRIO DE IMÓVEIS DE JALES

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete diz que Jales poderá ter pelo menos três candidatos a prefeito nas eleições municipais de 2020. Segundo matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, tudo indica que as próximas eleições, marcadas para daqui a 13 meses, serão muito mais disputadas do que as anteriores, realizadas em 2016. O prefeito Flá(DEM) seria candidato à reeleição e teria como adversários o empresário Luiz Henrique Nogueira(PODE) e um candidato do PSDB, que poderia ser o empresário Osvaldo Costa Júnior, recém-chegado ao partido. Ainda de acordo com a matéria, pode ser que Flá não repita a parceria com o PMDB, do vice-prefeito Garça.

O jornal está destacando, também, que, nos próximos meses, Jales poderá se tornar sede de um programa modelo de vídeo-monitoramento em vias públicas. O projeto seria parte de uma parceria entre a Prefeitura de Jales e a Prodesp – Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo – que poderia oferecer sua tecnologia para outros municípios tomando como base o modelo implantado em Jales. Nesta semana, uma comitiva de jalesenses – com representantes da Polícia Civil, Prefeitura e Conselho Municipal de Segurança – esteve em Taboão da Serra para, em visita à sede da Prodesp, conhecer o projeto.

Os 59 anos da instalação da Diocese de Jales, comemorados neste mês; a operação da Polícia Federal de combate à corrupção, que resultou na prisão de 14 pessoas suspeitas de fraudes em licitações na Prefeitura de Araçatuba; a condenação da oficial titular e do oficial substituto do Cartório do Registro de Imóveis de Jales, acusados de desvios estimados em R$ 2 milhões; e o anúncio feito pelo prefeito Flá sobre dois convênios assinados com o governo estadual, que vão garantir R$ 700 mil para obras em Jales, são outros assuntos de A Tribuna, que traz, ainda, um pôster do Jalesense Atlético Clube, bicampeão sub-16 da Taça Paulista.

Na coluna Enfoque, a informação de que o Ministério Público de Jales está recorrendo ao TJ-SP para aumentar as penas aplicadas pela Justiça de Jales aos ex-oficiais do Cartório do Registro de Imóveis. No recurso, o promotor Horival Marques Júnior menciona laudo pericial de 2017, que já estimava os desvios em R$ 2,8 milhões. Na página de opinião, os artigos do doutor Valmir Bolan e do blogueiro Hélio Consolaro, o velho Consa. E no caderno social, destaque, como sempre, para os flashes da coluna do Douglas Zílio. As comemorações do Rotary Clube de Jales também estão no caderno social. 

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, a principal manchete destaca dois convênios assinados pelo prefeito Flá Prandi nesta semana. A matéria diz que prefeito esteve em audiência nos dias 12 e 13 de agosto (2ª e 3ª-feiras) no Palácio dos Bandeirantes com o vice-governador Rodrigo Garcia e o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional Marcos Vinholi, quando assinou convênios no valor de R$ 700 mil para obras de infraestrutura em Jales. Segundo o prefeito Flávio Prandi, R$ 250 mil serão destinados para a reestruturação do Velório Municipal. Os outros R$ 450 mil serão aplicados na execução de uma pista de caminhada, na Avenida Euphly Jalles, no Jardim Estados Unidos.

Destaque, igualmente, para a gerente de captação de recursos da Santa Casa de Jales, Luciana Vicente, que, segundo matéria do jornal, fará uma incursão à Assembleia Legislativa do Estado, onde deverá visitar os 94 parlamentares para solicitar a apresentação de emendas em favor do hospital. De acordo com Luciana – que faz esse trabalho de visitar a Assembleia pelo menos duas vezes por ano – essa visita será inovada com um “livro de ouro” da Santa Casa. O livro foi sugerido pelo deputado Sargento Neri, que está disposto a percorrer os outros 93 gabinetes incentivando os demais deputados a destinar recursos para o hospital.

Na coluna FolhaGeral, o hermético redator-chefe Roberto Carvalho comenta que, dia desses, o prefeito Flá Prandi e o agropecuarista Durval Rossafa Rodrigues, o Balim, mantiveram uma conversa de pé-de-ouvido. Segundo o colunista, a conversa não passou despercebida, uma vez que Balim – que já foi vereador – vem a ser o sogro do empresário Luiz Henrique Nogueira, potencial candidato a prefeito nas eleições do ano que vem, pelo partido PODE. Roberto observa que, até o momento, Flá e LH não podem ser classificados como aliados nem tampouco como opositores. Os dois – arremata o colunista – agem politicamente como bons surfistas, ou seja, observam as condições do mar antes de entrar na água.

PREFEITURA VAI À JUSTIÇA PARA RETOMAR TERRENO CEDIDO A EMPRESA NO DISTRITO III

A Prefeitura de Jales protocolou na Justiça, na semana passada, uma ação de reintegração de posse com pedido de liminar, a fim de que uma empresa desocupe um terreno cedido a ela em maio de 1997, no Distrito Industrial “José Carlos Guisso”, o chamado Distrito III.

De acordo com a ação, a empresa – uma oficina de caminhões – teria sido notificada em maio de 2014 para dar início às edificações previstas na lei municipal que criou o Distrito, onde ficou estabelecido que o limite mínimo de construção seria de 30% do total do terreno.

Segundo, no entanto, a Prefeitura, a empresa não tomou nenhuma providência para iniciar a construção e, ao contrário, preferiu procurar a Justiça, ainda em novembro de 2014, com uma ação de manutenção de posse, a qual, após longa batalha judicial, foi julgada improcedente pelo juiz da 3ª Vara de Jales, José Geraldo Nóbrega Curitiba.

Na ação de 2014, a empresa alegava que a Prefeitura, após a doação feita em 1997, efetuou a divisão do terreno em dois lotes e agora estava exigindo a devolução de um dos lotes que é utilizado como entrada e saída de caminhões da oficina, construída no outro lote.

Na sentença, de abril de 2015, o juiz Curitiba anotou que a empresa não estaria dando a destinação necessária ao lote cedido pela Prefeitura, uma vez que ele se encontrava ocioso, sem cumprir nenhuma função social, situação que não poderia persistir. A sentença afirma, ainda, que a empresa teria colocado o lote à venda, fato que por si só torna legítima a intenção da Prefeitura de retomar o terreno.

Segundo a Prefeitura, depois do trânsito em julgado da sentença de Curitiba, a empresa teria sido intimada pela Justiça, em outubro de 2018, a desocupar o imóvel, mas até o presente momento não cumpriu a determinação.

HOMEM COLOCA FOGO NA CASA APÓS DISCUTIR COM A MULHER EM JALES

A notícia está pendurada no portal da Rádio Assunção:

Um homem foi preso na madrugada desta sexta-feira, 16 de agosto, por ter incendiado a casa em que residia na Rua Guido Parminonde, no Jardim Brasil, em Jales, após ter discutido com a mulher durante a noite.

De acordo com informações obtidas pela reportagem do Jornal do Povo da Rádio Assunção FM, a polícia militar foi acionada por volta das 4h19 e, chegando ao local, já se deparou com as atividades do Corpo de Bombeiros no combate as chamas.

Os vizinhos relataram para a polícia que no imóvel reside um homem e uma mulher. O casal estava discutindo muito na noite anterior, onde ele fazia ameaças contra ela. Segundo testemunhas, a mulher saiu de casa por volta da meia-noite quando amigos foram buscá-la. O autuado ficou no local e passou a gritar que iria matar a mulher e também começou a quebrar as coisas da casa.

Segundo os vizinhos, ele saía e entrava várias vezes do imóvel, quando perceberam o início do fogo. Durante o atendimento da ocorrência não havia ninguém na casa. A polícia encontrou o indivíduo nas proximidades, que teve voz de prisão decretada.

A casa foi consumida pelas chamas e quase todos os objetos ali existentes foram queimados. De acordo com o boletim de ocorrência, o telhado caiu por completo.

IDOSO MORRE AO SER ATROPELADO EM RODOVIA DE JALES

Deu no G1:

Um idoso de 77 anos morreu atropelado na manhã desta quarta-feira (14) na Rodovia Jarbas de Morais, em Jales (SP).

Segundo informações da Polícia Rodoviária, ele estava atravessando a rodovia depois de sair de um ônibus que estava parado às margens da rodovia, quando um carro não conseguiu frear e atropelou o homem.

O motorista do carro parou para prestar socorro e esperou a chegada da polícia. O idoso morreu no local do acidente.

MACETÃO QUESTIONA PREFEITURA SOBRE REVITALIZAÇÃO INACABADA DE PRAÇA

Valdemar Jesus, que deu o nome à praça, foi um funcionário da Rádio Assunção, onde era sonoplasta. Ele era conhecido como “Maurinho” e morreu muito jovem, em 2001, vítima de um câncer. A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

O vereador Luiz Henrique Viotto – Macetão (PP), em Sessão Ordinária de ontem, (12), apresentou um requerimento questionando por que as obras de revitalização da Praça “Valdemar de Jesus Souza”, localizada no encontro das Ruas Belo Horizonte, Vitória e Porto Alegre, no Conjunto Habitacional JACB, estão paralisadas.

O vereador justificou que as obras de revitalização da praça não foram concluídas, o que prejudica a recreação dos moradores da região, que utilizam o local como ponto de encontro.

Macetão falou sobre a obra: “Eu fui questionado por moradores para saber se a obra já estava acabada. Existe uma lei de parceria público-privada para as pessoas que tiverem interesse em fazer melhorias na praça. Se a obra não for retomada, que coloque no site da Prefeitura, na lista de obras inacabadas, para que as pessoas vejam. Nós só podemos cobrar através de requerimento”.

O vereador João Zanetoni (PSB) comentou o requerimento: “Eu acredito que até o final do ano a praça passe por revitalização, para que as pessoas possam usá-la para recreação”.

Macetão indagou quando as obras serão retomadas e, caso não haja previsão, quais medidas serão adotadas para que a praça volte a constar na agenda da Prefeitura de obras a serem concluídas.

O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado ao Poder Executivo, que tem até 15 dias úteis para enviar resposta ao Legislativo. Todos os requerimentos e suas respostas ficam disponíveis ao público no site da Câmara Municipal (www.jales.sp.leg.br).

1 2 3 461