Categoria: Cidade

CEI DA ‘FARRA NO TESOURO’ OUVE GERENTE DA CAIXA FEDERAL

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara Municipal:

Na manhã de hoje (16), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) ouviu o gerente geral da Caixa Econômica Federal de Jales, Juliano Tufaile Soares, nona testemunha sobre os desvios de verbas públicas da Prefeitura de Jales. Ele esteve acompanhado do gerente de relacionamento de pessoa jurídica da Caixa, Marcos Antônio Mena Marin.

A CEI foi criada para apurar suspeitas de desvios de mais de R$ 5 milhões em recursos públicos da Prefeitura Municipal, descobertas após a deflagração da Operação Farra no Tesouro da Polícia Federal. A Comissão tem como membros o vereador Fábio Kazuto (PSB), presidente, Vanderley Vieira (PPS), vice-presidente e Bismark Kuwakino (PSDB), relator.

A Comissão iniciou seus trabalhos no dia 23 de agosto e já ouviu outras oito testemunhas, incluindo os ex-prefeitos Humberto Parini, Nice Mistilides, Pedro Callado e o atual prefeito Flávio Prandi Franco.

A CEI vai se reunir na próxima terça-feira para dar prosseguimento aos trabalhos e deverá ouvir os ex-secretários municipais da Fazenda Rubens Chaparin e Sirlene Pacheco.

A Comissão Especial de Inquérito terá duração de 90 dias, podendo ser prorrogada por igual período.

POLÍCIA FEDERAL PRENDE SERVIDORES DO DAAE-SP E CUMPRE BUSCAS EM SETE CIDADES

Um dos temporariamente presos – meu conhecido – costuma fazer discursos contra a corrupção. A notícia é da assessoria de imprensa da Polícia Federal de Jales:

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, (16), a Operação Nereu, que investiga fraudes em licitações de Prefeituras da região de Jales/SP. Aproximadamente cem policiais federais estão cumprindo dezessete mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária nas cidades de Urânia, Jales, São José do Rio Preto, Santa Albertina, Palmeira d’Oeste/SP e Três Lagoas/MS. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de Jales/SP.
 
Pelo menos quatro servidores do DAAE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo/SP) lotados nas cidades de Jales e São José do Rio Preto/SP estão sendo investigados. Dois deles foram presos temporariamente hoje. Empresas de engenharia da área ambiental, residências dos empresários e as unidades do DAAE de Jales e São José do Rio Preto também estão entre os locais onde a PF realiza as buscas.

De acordo com as investigações, os servidores do órgão estatal, em conjunto com empresas de engenharia ambiental e consultoria fraudavam licitações que tinham como objetivo a obtenção de recursos financeiros junto ao FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos). O engenheiro E.C.R., um dos servidores do DAAE que foi preso, também ocupa a função de Secretário Executivo do CBH-SJD (Comitê da Bacia Hidrográfica São José dos Dourados) na cidade de Jales/SP. O comitê é responsável pela aprovação dos projetos pleiteados pelas prefeituras da região junto ao FEHIDRO.

As investigações tiveram início em 2017, na ocasião em que a PF cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de R.P.V., servidor do DAAE de Jales, que reside em Urânia/SP, em outra investigação relacionada a arma de fogo. Na análise do material apreendido a PF localizou, na memória do celular do servidor investigado e na documentação, vasta quantidade de informações que demonstraram um grande esquema de fraudes em licitações de Prefeituras da região, que obtiveram recursos financeiros junto ao FEHIDRO.

A PF identificou pelo menos um milhão e quatrocentos mil reais que foram aplicados pelo FEHIDRO em Prefeituras da região no período investigado. Estes valores são suspeitos de terem sido aplicados mediante fraudes em licitações praticadas pelos servidores do DAAE em conjunto com responsáveis de empresas de engenharia ambiental que atuam na região. Projetos de planos diretores, recursos hídricos, consultorias, dentre outros serviços estão entre os casos em que as prefeituras pagavam os valores diretamente ao servidor do DAAE, quando na verdade, ele deveria fiscalizar a aplicação destes recursos e não representar as empresas vencedoras das licitações.

Projetos aprovados e pagos pelas Prefeituras das cidades de: Aparecida d’Oeste, Dirce Reis, Guzolândia, Mesópolis, Nova Canaã Paulista, Paranapuã, Rubinéia, Santa Albertina, Santa Salete, São Francisco, São João Das Duas Pontes, Suzanápolis, Três Fronteiras, Urânia e Vitória Brasil/SP, além de União de Minas/MG estão sendo investigados pela PF, pois foram localizados indícios de que o processo licitatório pode ter sido fraudado pelo grupo investigado.

As mensagens localizadas no celular de um dos servidores do DAAE lotado em Jales/SP demonstraram que ele e outros servidores do DAAE de São José do Rio Preto, dentre eles o Secretário Executivo do CBH-SJD, atuaram no sentido de possibilitar que projetos de engenharia ambiental, apresentados por empresas “parceiras” dos investigados fossem aprovados junto ao FEHIDRO. A PF localizou mensagens que demonstram que até mesmo em reuniões oficiais sobre a destinação dos recursos do FEHIDRO, notas fiscais de alimentos eram ideologicamente falsificadas em benefício dos investigados, que indicaram que os valores seriam gastos em pescarias e até mesmo em doações para Festas do Peão de Boiadeiro das cidades que recebiam os recursos do fundo estatal.

Somente no ano de 2017, o FEHIDRO aplicou no Estado de São Paulo mais de cem milhões de reais. Existem vários Comitês e Bacias no Estado que são responsáveis pela análise dos projetos destinados ao melhoramento de administração dos recursos hídricos do Estado. Somente na região de São José do Rio Preto/SP estima-se que mais de dez milhões foram aplicados. A Operação Nereu, deflagrada nesta data, tem como objetivo investigar os processos de liberação e as licitações identificadas a partir da análise de informações relativas aos investigados, mas a PF acredita que novas informações sobre procedimentos suspeitos em outros processos poderão ser localizados a partir da análise das apreensões realizadas nesta data.

A participação de servidores públicos das Prefeituras identificadas, que receberam os recursos do FEHIDRO, será avaliada no decorrer das investigações, assim como a atuação de outras pessoas que tenham participado destes ou de outros crimes que por ventura venham a ser descobertos no decorrer das investigações.

O nome da Operação “Nereu” foi utilizado em alusão a um Deus da mitologia grega, que vivia no fundo do mar e era capaz de assumir qualquer forma, sabia de tudo o que acontecia e conhecia todos os segredos, assim como os servidores do DAAE, que tinham informações privilegiadas e poder de decisão na aprovação dos projetos.
 
Os presos foram indiciados pelos crimes de fraude a licitação, associação criminosa, corrupção ativa e estelionato. Todo o material apreendido será encaminhado para a sede da Polícia Federal em Jales/SP, que coordena as investigações. Os presos serão ouvidos e encaminhados para Cadeias da região onde permanecerão à disposição da Justiça Estadual de Jales/SP.

JORNAL DE JALES: APOIADOR DE BOLSONARO, EX-VEREADOR RIVELINO RODRIGUES PENSA EM DISPUTAR PREFEITURA DE JALES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca a votação do candidato Jair Bolsonaro em Jales, que superou a média nacional. Jales – que. em 1968, foi uma das três cidades do estado que elegeu um prefeito não apoiado pela ditadura – deu 16.319 votos (62,89% dos válidos) para Bolsonaro e apenas 3.021 (11,64%) ao petista Fernando Haddad. A matéria ressalta que o candidato Luiz Henrique Moreira foi o mais votado em Jales para deputado estadual, com 8.248 votos. No total, Luiz Henrique obteve 25.098 votos e não foi eleito. Já o Delegado Sakashita obteve 3.063 votos em Jales e 6.992 no total.

O jornal está destacando, também, a prisão de um comerciante de Jales, acusado de sequestro, espancamento e tentativa de estupro contra uma jovem professora de Santa Fé do Sul, que veio à cidade em busca de emprego. M.S., dono de uma lanchonete em Jales, foi presa na terça-feira à noite, depois que a Polícia Militar foi avisada por vizinhos que ouviram gritos de socorro vindos de uma casa no Jardim Guarani. A delegada Maria Letícia Camargo, da Delegacia da Mulher, disse que o mais impressionante foi o estado em que a jovem ficou, com muitos ferimentos, principalmente na cabeça e no rosto.

O projeto aprovado pela Câmara de Jales para impedir a presença de vereadores bêbados durante as sessões; o casamento, em Jales, de dois idosos – ele católico, ela evangélica – que se conheceram através de um site de relacionamento; o leilão previsto para este domingo, aqui em Jales, em prol do Hospital de Base, de Rio Preto; as comemorações do Dia da Criança na biblioteca municipal; e as discussões em torno do novo Plano Diretor do município, que terão sequência nessa segunda-feira, 15, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que as manifestações de apoio recebidas pelo ex-vereador Rivelino Rodrigues – que andou contestando opiniões do bispo dom Reginaldo Andrietta a respeito das eleições presidenciais – o teriam deixado bastante animado. Tão animado que Rivelino já cogita tocar em frente o projeto político pessoal, que inclui a disputa pela Prefeitura de Jales. Nesta edição do JJ, Rivelino está publicando um novo texto onde contesta as opiniões de pessoas que defenderam o posicionamento do bispo. 

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, o principal assunto ainda é a história do bafômetro, que a Câmara Municipal andou cogitando comprar para avaliar as condições de vereadores que, vez em quando,  participam das sessões em estado de aparente embriaguez. O presidente do Legislativo, Vagner Selis, o Pintinho, desmentiu a aquisição do bafômetro. Ele explicou que o projeto aprovado quase por unanimidade – Macetão foi a exceção – não prevê a compra do aparelho e, ao contrário, apenas promove uma adequação no Código de Ética, que não estipulava nenhuma punição aos vereadores que comparecessem “mamados” às sessões.

As eleições de domingo passado também são destaque na Folha Noroeste. Levantamento do jornal mostra que a votação dos deputados Itamar Borges(MDB), Carlão Pignatari(PSDB) e Analice Fernandes(PSDB), todos reeleitos, caiu bastante em 24 municípios da região de Jales e Santa Fé do Sul. Analice, por exemplo, teve 20.017 votos em 2014,  nesses 24 municípios, e agora em 2018 sua votação caiu para 9.828. Já Itamar Borges teve 27.882 (2014) e caiu para 18.815 (2018). Carlão Pignatari, de seu lado, caiu de 11.237 (2014) para 6.643 (2018). Juntos, os três deputados perderam quase 24.000 votos na região.

Na coluna FolhaGeral, o estatístico redator-chefe Roberto Carvalho diz que o eleitorado brasileiro deu uma dura e justa resposta aos políticos nas eleições deste ano, principalmente aos velhinhos do Senado. O colunista lembra que, nestas eleições, estiveram em disputa 54 vagas para o Senado e que 46 dessas vagas serão ocupadas por novos senadores, o que significa uma renovação de 85%. Roberto lembrou, ainda, que 24 dos atuais senadores foram rejeitados pelos eleitores, entre eles os veteranos Edson Lobão(MDB-MA), Cássio Cunha Lima(PSDB-PB), Eunício Oliveira(MDB-CE), Romero Jucá(MDB-RR), Roberto Requião(MDB-PR) e Cristovam Buarque(PPS-DF).

 

A TRIBUNA: SEM CONSEGUIR SE ELEGER DEPUTADO, LUIZ HENRIQUE JÁ FAZ PLANOS PARA ELEIÇÕES MUNICIPAIS DE 2020

No jornal A Tribuna deste final de semana prolongado, destaque para as eleições de domingo passado, quando Jales, mais uma vez, não conseguiu eleger um deputado para chamar de seu. O candidato local Luiz Henrique Moreira, o mais votado para deputado estadual em Jales, falou sobre o assunto ao repórter Alexandre Ribeiro e criticou a preferência do prefeito Flá Prandi e do vice-prefeito Garça por apoiar candidatos “estrangeiros”. O outro candidato nativo – Delegado Sakashita, o terceiro mais votado em Jales – também deu entrevista ao jornal e disse que, “sem eleger um deputado estadual, Jales continuará sem prestígio e recebendo apenas o que sobra de outras regiões”.

O jornal destacou, também, as reclamações de moradores que estariam indignados com a Prefeitura. Segundo eles, a administração não permitiu – a pedido do vereador Deley – que servidores braçais deixassem de limpar uma praça, para ajudar na limpeza da ESF do Roque Viola, invadida pela água e a lama trazidas pelas chuvas da quarta-feira, 10.  O vereador desmentiu que tenha pedido a limpeza da praça para realização de uma festa e disse que os serviços foram solicitados, na verdade, por um padre que rezaria uma missa no local.

A decisão do ministro Gilmar Mendes, que manteve preso o empresário Roberto Santos Oliveira, ex-marido da ex-tesoureira Érica Carpi; a decisão da ministra Rosa Weber, que mandou a Prefeitura pagar o décimo-terceiro salário pleiteado pela ex-prefeita Nice Mistilides; os resultados das eleições de domingo em Jales; o caso da professora que veio a Jales à procura de um emprego e foi sequestrada e estuprada por um comerciante; e a repaginação de algumas praças da cidade, que está sendo realizada pela Prefeitura, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) confirmou multa de 500 Ufesp’s (R$ 12,8 mil) ao ex-prefeito Humberto Parini, por conta de uma licitação realizada em 2008. Na página de opinião, o estudante de jornalismo Lucas Rossafa comenta a falta de um deputado genuinamente jalesense, enquanto o ex-vereador Rivelino Rodrigues – eleito três vezes em coligações do seu partido com o PT – confessa, em artigo-resposta ao petista Luís Especiato, que nunca votou no PT. No caderno social, destaque para o 3º baile solidário do Rotary Clube e para a coluna do Douglas Zílio.  

SEGUNDA PAELLA EM COMEMORAÇÃO AOS 60 ANOS DA SANTA CASA SERÁ NO DIA 10 DE NOVEMBRO

Antes da notícia, um detalhe: o mestre-cuca da Paella, Doutor Gondim, homenageado na foto acima, não conseguiu se reeleger como deputado estadual nas eleições de domingo passado.

E Jales não deu a ele nem 5% dos votos que deu à Janaína Paschoal. O release é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

A segunda Paella em comemoração aos 60 anos de fundação da Santa Casa de Jales será em 10 de novembro de 2018, no Almeria Eventos, em Jales, será o último evento do ano do calendário oficial da instituição. A primeira Paella aconteceu em 2017.

O provedor Junior Ferreira deu destaque no sucesso do evento “Nós apostamos e a população abraçou a causa mais uma vez, por isso vamos realizar a segunda Paella para fechar as comemorações de 60 anos com chave de ouro”.

Luciana Vicente gerente do setor de Captação de Recursos informou que está empolgada com os preparativos “É muito bom saber que podemos contar com o público nos eventos em prol da nossa Santa Casa, são resultados de bons atendimentos prestados à população, tenho orgulho de fazer parte dessa equipe maravilhosa.”

Além de uma deliciosa Paella, a novidade desse ano é que a bebida será inclusa no valor do convite preparada pela equipe do deputado estadual Dr. Luiz Carlos Gondim. Para reservar o convite ligue (17)3622-5003 setor de Captação de Recursos.

EX-PREFEITOS SÃO OUVIDOS PELA CEI DA ‘FARRA NO TESOURO’

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

Na última terça-feira (9), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) ouviu os ex-prefeitos Humberto Parini, Nice Mistilides, Pedro Callado e o atual prefeito Flávio Prandi Franco sobre o desvio de verbas públicas da Prefeitura de Jales.

A CEI foi criada para apurar suspeitas de desvios de mais de R$ 5 milhões em recursos públicos da Prefeitura Municipal, descobertas após a deflagração da Operação Farra no Tesouro da Polícia Federal. A Comissão tem como membros o vereador Fábio Kazuto (PSB), presidente, Vanderley Vieira (PPS), vice-presidente e Bismark Kuwakino (PSDB), relator.

A Comissão iniciou seus trabalhos no dia 23 de agosto e já ouviu outras quatro testemunhas.

A CEI vai se reunir na próxima terça-feira para dar prosseguimento aos trabalhos.

A Comissão Especial de Inquérito terá duração de 90 dias, podendo ser prorrogada por igual período.

‘EMPRESÁRIO’ É PRESO EM JALES APÓS SEQUESTRO, CÁRCERE PRIVADO E TENTATIVA DE ESTUPRO CONTRA JOVEM

A notícia é do portal da Rádio Assunção:

Foi preso em Jales na noite desta terça-feira, 9 de outubro, um empresário identificado como M.S. de 51 anos, encontrado pela Polícia mantendo uma jovem em cárcere privado por algumas horas, que estava sendo submetida a sofrimento físico e moral. Os fatos ocorreram por volta das 19h20, no Jardim Guarani.

De acordo com informações obtidas pela reportagem do Jornal do Povo da Rádio Assunção FM, os policiais militares compareceram ao local após serem acionados por vizinhos que estavam ouvindo pedidos de socorro vindos da casa. Ao chegarem à residência a Polícia notou que as portas e janelas estavam fechadas, os policiais pularam o muro para entrarem e foram até os fundos, chamaram com insistência até que o autor abriu a porta.

Foi verificada pela Polícia a possibilidade de no local haver mais uma pessoa, foi quando a jovem J.B.C. de 26 anos, de Santa Fé do Sul, surgiu e apresentava diversas lesões pelo corpo.

Ainda segundo a Polícia, a jovem informou que havia aceitado uma carona do autor após pedir uma informação, ele teria levado ela para o local sendo que a mesma foi mantida trancada, sofrendo agressões físicas e psicológicas por mais de uma hora. A vítima relatou ainda que o empresário fez com que ela retirasse as roupas e teria tocado em seu corpo por diversas vezes.

A casa é desabitada e funciona como um depósito foi encontrado diversas manchas de sangue pela Polícia, que aprendeu diversos objetos que teriam sido usados para ameaçar a jovem, sendo um pedaço de madeira, três facas, escumadeiras e um garfo para churrasco.

A vítima foi encaminhada para atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24h) de Jales, ela apresentava ferimentos principalmente no rosto, sendo necessário mais de 50 pontos nos ferimentos.

O indivíduo teve voz de prisão decretada e foi encaminhado para Central de Polícia Judiciária. Devido aos fatos M.S. está preso em flagrante de delito e vai responder pelos crimes de lesão corporal, sequestro, cárcere privado e estupro, as investigações vão continuar pela Polícia.

ACIJ REFORÇA CONVITE PARA FESTA DAS CRIANÇAS, NA QUINTA-FEIRA

A Associação Comercial e Industrial de Jales (ACIJ) está reforçando o convite para a festa do Dia das Crianças, que está programada para a próxima quinta-feira, 11, a partir das 19 horas.

Quem levar seus filhos para se divertir vai encontrar brinquedos infláveis, cama elástica, esculturas de bexigas, pintura de rosto, touro mecânico, pipoca e algodão doce, além dos deliciosos Refrigerantes Saboraki. Tudo de graça, no meio de muita animação.

A festa vai acontecer no centro da cidade, nos cruzamentos da Avenida “Francisco Jalles” com a Rua 8 e com a Rua 10 e no cruzamento da Rua 10 com a Rua 11.

JORNAL DE JALES: BAFÔMETRO NA CÂMARA… ATÉ AS CRIANÇAS DA PRÉ-ESCOLA SABEM QUEM CHEGA BÊBADO PARA SESSÕES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, que destaca as eleições de hoje em Jales e região. Matéria do jornal diz que, depois da criação da 427ª Zona Eleitoral de Urânia, a Comarca de Jales ficou com apenas três municípios que, no total, possuem 42.992 eleitores distribuídos em 133 seções eleitorais, sendo 06 em Dirce Reis, 11 em Pontalinda e 116 em Jales. O jornal alerta que, para votar, não é necessário levar o título de eleitor, bastando apresentar um documento oficial com foto. Também não está sendo exigida a biometria, que, na região, estará valendo somente a partir das eleições de 2020.

Destaque, igualmente, para o trabalho da Polícia Rodoviária Estadual que, no domingo passado, 30, realizou mais uma grande apreensão de maconha na região. No total, foram apreendidos 300 quilos da droga, sendo que uma parte foi apreendida em local próximo ao trevo de Populina, depois de uma perseguição policial que começou em Jales. A outra parte foi apreendida em Iturama(MG), quando o dono do veículo que fazia parte do mesmo grupo interpelado pela polícia em Populina, tentou fugir embrenhando-se em um canavial.

O polêmico projeto que pretende punir os vereadores que comparecerem bêbados às sessões da Câmara; a apreensão de material de propaganda política com informações falsas, em Jales e Urânia; o início, pra valer, da cobrança de tarifa na Zona Azul de Jales, agora com sistema eletrônico de estacionamento rotativo; a entrega das primeiras 210 moradias populares do Residencial Nova Jales 2; e a festa de rua para as crianças de Jales, que está sendo preparada pela Associação Comercial (ACIJ) para a próxima quinta-feira, no centro da cidade, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta a história do bafômetro na Câmara e diz que “até as criancinhas da pré-escola sabem quem chega ‘chapado’ para participar das sessões”. O colunista comenta, também, a repercussão do artigo do ex-vereador Rivelino Rodrigues com críticas ao bispo dom Reginaldo Andrietta, e ressalta que, na edição deste domingo, o JJ está publicando dois textos de pessoas – a jornalista Ayne Regina Gonçalves e o corretor de seguros Ademar Bocalon Rodrigues – que, ao contrário de Rivelino, concordam com a linha de pensamento do bispo.  

1 2 3 423