Categoria: Cidade

MÚSICA: INSCRIÇÕES PARA CURSOS DO ‘PROJETO GURI’ DE JALES VÃO ATÉ A QUINTA-FEIRA

O polo do Projeto Guri em Jales está com inscrições abertas para novos alunos interessados em participar de um dos 15 cursos gratuitos disponíveis.

Podem ingressar nas aulas crianças e adolescentes entre 6 a 18 anos incompletos, com muita disposição para aprender música e interagir com um dos projetos mais conceituados do estado. Mantido por meio da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo se tornou o maior programa sociocultural brasileiro.

 Em Jales existem cursos para coral infantil, coral infanto juvenil, clarinete, contrabaixo, eufônio, flauta transversal, percussão, saxofone alto, saxofone tenor, trombone, trompete, viola erudita, violão, violino e violoncelo. 

As matriculas para 2018 devem ser realizadas até a quinta-feira (14) na sede do projeto na rua 13, 2422 no centro de Jales, das 08h às 12h, sendo realizadas por ordem de chegada e disponibilidade de vagas.

Os documentos necessários para a matrícula são: RG ou Certidão de Nascimento do aluno (cópia e original); RG do responsável (cópia e original); Comprovante de endereço (cópia); Comprovante de matrícula escolar para o ano de 2018 (original).

Informações podem ser obtidas pelo telefone (17) 99727-7793, com a coordenadora Cristiane ou através do site: www.projetoguri.org.br

JUIZADO ESPECIAL DE JALES CONDENA ELEKTRO EM NOVE AÇÕES DE INDENIZAÇÃO POR FALTA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

A Elektro Eletricidade e Serviços S.A., concessionária dos serviços de energia elétrica na região de Jales, foi condenada, em primeira instância, em pelo menos nove ações de indenização por danos morais, julgadas nos últimos três meses.

As ações tramitam na Vara do Juizado Especial Cível e Criminal de Jales e foram ajuizadas por contribuintes que pagam a chamada CIP – Contribuição para Custeio da Iluminação Pública – mas não recebem o benefício da iluminação e, segundo a sentença do juiz Fernando Antonio de Lima, residem em locais “cobertos pela tristeza da escuridão”.

Para o magistrado, a Elektro tem o dever de prestar serviços públicos adequado, mas, segundo a sentença, a assistência prestada pela empresa “carece de consideração mínima aos usuários do serviço público”. Ele destacou, ainda, que “o descaso com que a Elektro trata os usuários, perturba-lhes a tranquilidade, a paz, bem assim o direito fundamental à segurança”. 

O juiz finaliza sua sentença, afirmando que a indenização não serve apenas para compensar a vítima, mas também para sinalizar à Elektro sobre seu papel social. Em cada uma das nove ações – julgadas parcialmente procedentes – a Elektro foi condenada a pagar R$ 7 mil de indenização, totalizando R$ 63 mil, mas…

Mas, pelo menos uma das nove ações em que a Elektro foi condenada já chegou ao Colégio Recursal, que reformou a sentença do Juizado Especial, livrando a empresa do pagamento de indenização. O recurso da Elektro foi julgado pela 2ª Turma do Colégio Recursal, integrada pelos juízes Vinícius Castrequini Bufulin (presidente), Evando Pelarin, Heitor Katsumi Miura e Rafael Salomão Oliveira (relator).

Na sentença que inocentou a Elektro, os juízes argumentam que a eventual falta de iluminação na rua onde mora o contribuinte não o livra de ter que pagar a contribuição. Dizem ainda que a falta de iluminação pública não enseja o pagamento de indenização por danos morais por parte da concessionária (Elektro), pois a obrigação de organizar e prestar os serviços públicos de interesse local é, na opinião deles, do município.

JORNAL DE JALES: CHARGISTA DO JJ É CONTRATADO PELA REVISTA VEJA

Eis a capa do Jornal de Jales, cuja principal manchete diz que um empresário anunciou os shows da Facip – aquela festa que, quando não teve, não fez falta nenhuma – marcada para o próximo abril, entre os dias 19 e 22. Segundo o jornal, a Gauri Eventos, empresa de entretenimento de São Paulo, usou as redes sociais para anunciar a grade de shows com quatro atrações artísticas, todas do segmento sertanejo. Ainda de acordo com o JJ, embora o evento esteja marcado para o mês de aniversário da cidade, não haverá nenhuma aplicação de dinheiro público. E como a Unimed não está a fim de emprestar o recinto de exposições, a festa será realizada em um terreno com 35 mil metros quadrados, na Avenida “Paulo Marcondes”.

Destaque, igualmente, para duas confraternizações de final de ano realizadas em Jales no último final de semana. A primeira aconteceu no sábado, 02, no CPP, e reuniu ex-alunos da Escola Estadual “Euphly Jalles” que comemoraram os 50 anos de formatura no Curso Normal. E a segunda ocorreu no domingo, 03, reunindo ex-funcionários do Banco do Brasil que trabalharam na agência de Jales, em animado almoço na sede do Nipo Jalesense.

A contratação, pela revista Veja, do talentoso chargista Luiz Fernando Cazzo, que publica suas charges no JJ e em outros jornais; a inauguração da loja Maanain Brinquedos, localizada na Rua Oito; o curso que está sendo oferecido aos agricultores da região interessados em produzir orgânicos; o chá beneficente promovido pelo Fundo Social de Solidariedade, que está marcado para este domingo; as duas feiras realizadas por alunos dos cursos de Tecnologia em Agronegócio e de Gestão Empresarial da Fatec; e a eleição da nova mesa administrativa da Santa Casa de Jales, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destaca o “poder de fogo” do empresário Luís Henrique Moreira, da LHBorr, também presidente do PP local. Segundo o colunista, com um simples telefonema para a assessoria do deputado federal Paulo Maluf(PP), Luís Henrique conseguiu uma emenda parlamentar de R$ 150 mil para a Apae de Jales. Deonel lembrou que, como por lei as emendas parlamentares são impositivas, o presidente da Apae, o advogado João Aparecido Papassídero, já pode contar com esse dinheiro para 2018.     

A TRIBUNA: FACIP DE 2018 SERÁ REALIZADA NA AVENIDA PAULO MARCONDES

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete diz que dois empresários – um de São Paulo, outro de Minas Gerais – estão dispostos a promover uma festa de peão no mês de aniversário da cidade. Segundo o jornal, os empresários anunciaram durante a semana que festa terá o nome de Facip Rodeio Show e será realizada entre os dias 19 e 22 de abril. De acordo com os organizadores, o evento será realizado em um terreno localizado no Distrito Industrial I, na Avenida Paulo Marcondes, com estrutura pré-montada que inclui camarotes individuais, camarotes empresariais, arquibancadas cobertas, três setores de mesas, praça de alimentação, parque de diversões e dois restaurantes.

Destaque também para o caso da Avenida Arapuã, onde a Polícia Rodoviária Estadual vem aplicando multas aos motoristas, ignorando protestos e até a recomendação do ex-delegado de trânsito, Altair Ramos Leon. De acordo com a matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, o prefeito Flá Prandi reconhece que a situação beira o ridículo e merece uma intervenção política, uma vez que a avenida é uma via urbana, mas, para a Polícia Rodoviária, os motoristas, ao passarem por aquele trecho, devem obedecer regras específicas de uma rodovia. Para o prefeito, isso “é um absurdo” e falta de bom senso.

A condenação da Elektro, em primeira instância, em nove ações de indenização por conta da falta de iluminação pública em bairros; os questionamentos do vereador Tiago Abra a respeito do georreferenciamento que vai redundar em aumento do IPTU de muitos contribuintes; o alerta do procurador jurídico da Câmara sobre eventual devolução, ainda que de forma disfarçada, das portarias julgadas ilegais pela Justiça; e a festa promovida pelo Sindicato dos Servidores Municipais, que sorteou um carro e uma moto, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre a sessão extraordinária da Câmara, realizada na quinta-feira, 07, quando alguns servidores interpelaram os vereadores Tiago Abra e Chico do Cartório, que votaram contra projeto de interesse de parte do  funcionalismo. A página de opinião traz um artigo do meu ex-colega de ginasial e de futebol, o padre José Gustavo Gonçalves, com o tema “Justiça a serviço da vida”. No caderno social, destaque para o prêmio “Destaques do Ano”, da agência Tribo Propaganda, e para a coluna do Douglas Zílio. 

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na Folha Noroeste deste sábado, o principal destaque, como se pode ver na capa aí do lado, é a programação cultural de Natal, recheada de shows musicais e outras apresentações artísticas. A programação – promovida pela Prefeitura, em parceria com emissoras de rádio locais – começa na quinta-feira, 14, na Avenida “Francisco Jalles”, e vai até o dia 22 de dezembro. Nesse período, o comércio jalesense estará atendendo em horário ampliado, visando recepcionar a população local e os visitantes de toda a região.

Destaque também para o “Dia Internacional de Combate à Corrupção” e a atuação do Ministério Público Federal de Jales na luta contra a corrupção na região. As ações do MPF já resultaram, somente neste ano de 2017, na determinação do bloqueio de R$ 8,6 milhões em bens de agentes políticos, funcionários públicos e empresários processados por danos aos cofres públicos. O montante bloqueado pela Justiça Federal foi resultado de sete ações civis de improbidade administrativa ajuizadas pelo MPF de Jales. Na esfera criminal, os procuradores da República que atuam em Jales ofereceram quatro denúncias por crimes relacionados à corrupção, em 2017.

Na coluna FolhaGeral, o incansável redator-chefe Roberto Carvalho informa que postou uma foto da decoração natalina de Jales na página do jornal, no Facebook, e a reação foi positiva com dezenas de pessoas aprovando os enfeites providenciados pela Prefeitura. O colunista destacou, também, que em Araraquara os vereadores resistiram a um projeto do prefeito que reajustava o IPTU em 64% e, ao final, aprovaram um aumento de apenas 10% no imposto. Roberto diz que, se os vereadores jalesenses tivessem resistido ao reajuste pleiteado pelo prefeito Flá Prandi, se esforçando por um índice menor, estariam mais alinhados com o povo. Mas agora a Inês é morta.

 

 

ALUNA DA FATEC JALES É APROVADA EM SELEÇÃO DE MESTRADO DA USP

O semestre letivo da Faculdade de Tecnologia Professor José Camargo ainda não finalizou e Gabriela Troyano Bortoloto já definiu o próximo passo de sua trajetória acadêmica e profissional.

Aluna do sexto semestre do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial da Fatec Jales, Gabriela foi aprovada no processo seletivo do curso de Mestrado em Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FEA/USP, campus de São Paulo.

Garantir uma vaga em um dos mais concorridos programas de mestrado de uma instituição mundialmente reconhecida pela excelência de sua produção acadêmica foi possível mediante a aprovação, com louvor, nas três rigorosas etapas da seleção: prova Anpad, análise de pré-projeto e de curriculum vitae e entrevista.

O curso de pós-graduação, como o de mestrado e doutorado, é uma das possibilidades de que o tecnólogo dispõe ao término da graduação, já que o curso de tecnologia é superior, assim como as licenciaturas e os bacharelados, o que lhe permite também prestar concursos, atuar em empresas ou ser empreendedor.

 Para a acadêmica, a Fatec contribuiu não somente para sua vida profissional, mas pessoal: “De tudo que a FATEC me possibilitou, crescer como pessoa e como profissional foi o que mais me marcou. Receber a notícia de que a faculdade da qual faço parte está entre as melhores do Brasil é algo inestimável.”

PRAZO PARA INSCRIÇÕES NO VESTIBULAR DAS FATEC’S FOI PRORROGADO E VAI ATÉ ÀS 15 HORAS DESSA SEXTA-FEIRA

O Vestibular 2018/1 das Faculdades de Tecnologia do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (Fatecs-SP) teve seu prazo de inscrições prorrogadas. Elas podem ser feitas até as 15h dessa sexta-feira, dia 8 de dezembro, pela internet (http://www.vestibularfatec.com.br/home/), com taxas no valor de R$ 64,80.

Os candidatos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015, 2016 ou 2017 poderão optar pelo aproveitamento das notas obtidas nas provas objetivas. Neste caso, eles deverão indicar a opção e os dados necessários no ato da inscrição.

Nos demais casos, os locais de provas estarão disponíveis a partir do dia 9 de janeiro de 2018. O exame está marcado para o dia 14 seguinte e será aplicado das 13h às 18h. Na ocasião, eles serão submetidos à uma redação, 40 questões objetivas sobre conhecimentos gerais, 5 questões de raciocínio lógico e outras 9 para a solução de situações-problema.

A divulgação do resultado está prevista para 5 de fevereiro com matrículas para os dias 6 e 7 seguintes. Uma segunda convocação será realizada no dia 8.

A oferta é de 14.130 vagas para cursos presenciais ministrados em Americana, Araçatuba, Araraquara, Araras, Assis, Barueri, Bauru, Bebedouro, Botucatu, Bragança Paulista, Campinas, Capão Bonito, Carapicuíba, Catanduva, Cotia, Cruzeiro, Diadema, Franca, Garça, Guaratinguetá, Guarulhos, Indaiatuba, Itapetininga, Itapira, Itaquaquecetuba, Itatiba, Itu, Jaboticabal, Jacareí, Jales, Jaú, Jundiaí, Lins, Marília, Mauá, Mococa, Mogi das Cruzes, Mogi Mirim e Osasco.

No caso de Jales, são 160 vagas para 04 cursos: Agronegócio (40 vagas/noite), Sistemas para Internet (40 vagas/noite), Gestão Empresarial (40 vagas/noite) e Análise e Desenvolvimento de Sistemas (40 vagas/manhã).

COBRADO PELO MPF DE JALES, INSS ADOTA MEDIDAS PARA REDUZIR ATRASOS EM PERÍCIAS MÉDICAS

A notícia é da assessoria de imprensa do MPF:

O Ministério Público Federal deu 10 dias para que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) se manifeste sobre a situação de segurados que estão tendo que aguardar cerca de três meses para a realização de perícia médica na agência da Previdência Social em Jales (SP). O prazo foi acordado com representantes do instituto em reunião realizada nesta quarta-feira, 6, no âmbito do inquérito instaurado pelo MPF para apurar atrasos nas perícias da autarquia previdenciária na região.

No encontro, o gerente executivo do INSS em São José do Rio Preto (SP), Bruno Veroneze Fernandes, e a titular da agência de Jales, Simone Assoni Galviolli, informaram que o tempo médio de espera para a realização dos atendimentos na unidade é de 42 dias, o que contraria as informações trazidas ao MPF pelos segurados.

FALTA DE MÉDICOS – Os atrasos relatados pelos beneficiários têm sido causados pela falta de médicos peritos em algumas agências. O próprio INSS reconhece que o contingente atualmente disponível está aquém da lotação adequada. Em Jales, por exemplo, existem apenas dois profissionais, quando o ideal seriam três. O mesmo acontece em Fernandópolis, onde há três médicos em vez dos quatro recomendados. A situação é ainda mais grave em General Salgado, cuja agência da Previdência está sem médico perito há mais de cinco anos, o que obriga os beneficiários a buscarem atendimento em outros postos.

Questionado sobre o problema, o gerente executivo do INSS informou que o órgão central do instituto em Brasília negocia anualmente com o Ministério do Planejamento a reposição dos cargos vagos. Diante disso, a autarquia deverá encaminhar ao MPF, em até dez dias, documentos que comprovem tais tratativas para que a Procuradoria averígue as medidas e posturas tomadas pela pasta quanto à reposição da vaga.

PROVIDÊNCIAS – Já a agência localizada em Santa Fé do Sul, que até então também não dispunha de nenhum médico perito, tem contado com a atuação de um profissional de São José do Rio Preto, transferido provisoriamente. A remoção definitiva do servidor para Santa Fé do Sul já está sendo providenciada. Além desta, outra medida administrativa adotada pelo INSS para atenuar os atrasos das perícias foi a substituição da chefia da agência de Jales, visando melhorar a gestão do atendimento.

JALES: DOMINGO TEM LEILÃO ‘DIREITO DE VIVER’ EM PROL DO HOSPITAL DE CÂNCER

No domingo (10), a partir das 11 horas, acontece a décima edição do Leilão Direito de Viver, realizado em prol do Hospital de Amor de Barretos (antigo Hospital de Câncer) e você está convidado.

O evento vai acontecer no Comboio Municipal de Jales e a renda será 100% revertida para o hospital que atende pacientes de todo o país.

De acordo com o coordenador do evento, Sérgio Roberto Pereira Cavassani, serão leiloados gados e prendas arrecadadas no comércio de Jales. Mesmo que não possa arrematar, você pode passar momentos agradáveis e comprar refrigerantes, cervejas e churrasco.

A assistente do setor de Captação de Recursos da Unidade Jales do HA, Dara Freitas, ressaltou que “a participação da população e as doações realizadas em prol do Hospital de Câncer são muito importantes, pois, a instituição atende diariamente mais de 1.100 pessoas, somente em Jales”.

POLÍCIA IDENTIFICA SUSPEITO DE ROUBAR COFRINHOS DO HOSPITAL DE CÂNCER

A notícia é do G1:

A Polícia Civil identificou o suspeito de praticar pelo menos seis furtos de cofrinhos para doação de moedas da unidade de Jales do Hospital do Câncer de Barretos.

Os pequenos cofres ficam espalhados em estabelecimentos da cidade. A ação tem o objetivo de arrecadar qualquer quantia em dinheiro para auxiliar o trabalho realizado nas sedes do hospital que estão espalhadas no noroeste paulista.

Segundo a polícia, um homem de 30 anos foi detido depois de furtar um cofrinho em uma farmácia de Jales, no dia 4 de dezembro.

Câmeras de segurança do estabelecimento registraram a ação. Ele entrou no comércio sem camisa e, ao se aproximar do balcão, pegou o cofrinho e o escondeu na camiseta que segurava.

O suspeito confessou que furtou seis cofres, informou a polícia. O homem foi ouvido e liberado em seguida, já que não foi registrado flagrante.

De acordo com o delegado Sebastião Biazzi, o homem é usuário de drogas e possui passagem pela polícia.

Janaína da Cruz é a farmacêutica que presenciou a ação na segunda-feira. Ela conta que percebeu o crime e procurou pelo suspeito na rua. “Na cara de pau, ele devolveu o cofrinho. Estes crimes nos deixam tristes porque o hospital faz um trabalho muito bonito. De repente ele agiu de má fé e levou o nosso cofrinho embora”, lamenta a profissional.

Segundo a Polícia Civil, os comerciantes da cidade registraram pelo menos 15 furtos de cofrinhos em dois meses. Para tentar evitar o crime, a proprietária de uma quitanda colocou um parafuso no balcão e amarrou o cofre com um cabo de aço.

“Eu pensei que não poderia mais deixar o cofrinho no balcão, mas o próprio coordenador do hospital teve a ideia de amarrar para que as pessoas continuem contribuindo”, afirma Helena Rizzo Preti.

O aposentado Ademar Costa é um dos que deposita moedas nos cofrinhos do hospital com o objetivo de ajudar as pessoas que passam pelo tratamento contra o câncer. Na região de Jales, a ação arrecadou quase R$ 200 mil em moedas desde 2015 em mais de seis mil cofrinhos.

“A ação é para o próprio custeio do hospital, como a compra de materiais e medicamentos utilizados por pacientes e, para a gente, é uma decepção ver que utilizam deste benefício para um efeito negativo”, afirma a gente administrativa do hospital Camila Venturini.

1 2 3 385