Categoria: Geral

OAB E APAMAGIS PROMOVEM PALESTRA NA CÂMARA

 (por Vivian Curitiba)

A OAB de Jales em parceria com a OAB/SP, Apamagis – Associação Paulista de Magistrados, AMB – Associação dos Magistrados Brasileiros e ESMP – Escola Superior do Ministério Público de São Paulo realizam amanhã, dia 25, uma palestra com o tema “Os desafios da justiça paulista”. De acordo com o presidente da OAB de Jales, Aislan de Queiroga Trigo, o objetivo do evento é tratar das dificuldades que a justiça paulista está enfrentando, entre elas a redução do orçamento.

A palestra será realizada na Câmara Municipal de Jales, a partir das 19h30 e vai contar com a presença dos expositores, Marcos da Costa (foto) – vice-presidente da OAB/SP, Desembragador Roque Mesquista – 1º vice-presidente da Apamagis e o Desembargador Henrique Nelson Calandra – presidente da AMB.

Para o presidente Aislan, a justiça de São Paulo é hoje uma das mais atrasadas do Brasil, tendo em vista o número de processos e a dificuldade financeira. “Existe a necessidade de se instalar novas varas, melhor remuneração para funcionários, a informatização do Tribunal de Justiça. O objetivo é unir forças entre a OAB, a magistratura e o Ministério Público para que todos possam discutir alternativas para o Poder judiciário de São Paulo”, explicou.

Após a palestra, serão encaminhadas ao governo de São Paulo as diretrizes para requisição de novos valores para o orçamento do Judiciário.

Inicialmente, a fatia prevista para a Justiça era de R$ 12,3 bilhões, mas sofreu uma redução para R$ 5,7 bilhões. “A não aprovação do orçamento do Judiciário, que sofreu um corte histórico de 54% da proposta original do TJ-SP, deixa um sentimento de frustração diante do estado caótico em que se encontra a justiça paulista, onde 200 varas criadas não foram instaladas, a informatização não está concluída, não há recursos para modernizar a gestão, aumentar o quadro de juízes e remunerar adequadamente os servidores”, avaliou o vice-presidente da OAB-SP e presidente da Comissão de Assuntos do Poder Judiciário, Marcos da Costa.

HOMEM É MORTO APÓS FAZER BARULHO AO COMER PIPOCA EM CINEMA

Em 1982, eu trabalhava em um Posto Avançado do Banco do Brasil, em Santa Albertina, e, em certa ocasião,tive que separar uma briga entre dois colegas de trabalho, durante o almoço no restaurante onde fazíamos as refeições. O motivo da briga: um deles fazia muito barulho ao comer a alface e isso incomodava o outro colega. Agora vejam a notícia que saiu no Folha On Line, edição de ontem:

Um homem foi morto em um cinema na capital da Letônia, Riga, após comer pipoca fazendo barulho, de acordo com informações do jornal britânico “Telegraph”.

Segundo a polícia local, um homem de 27 anos é acusado de balear outro homem, 47, que morreu com os ferimentos.

Testemunhas disseram aos jornais locais que, antes de atirar, o homem o advertiu por fazer muito barulho ao comer pipoca.

O conflito aconteceu ao final da sessão do filme “Cisne Negro“, indicado ao Oscar deste ano, que tem a atriz Natalie Portman – foto acima – como protagonista.

MPF ACUSA LULA DE IMPROBIDADE POR SUPOSTO FAVORECIMENTO AO BMG

A vida depois do poder não é fácil prá ninguém. Nem para o presidente Lula, que apeou do poder com quase 90% de aprovação. Imaginem então para os prefeitos com a síndrome do Pato Manco. Vejam a notícia de hoje, do site Congresso em Foco:

(por Eduardo Militão)

O Ministério Público Federal ajuizou uma ação civil pública contra o ex-presidente Lula e o ex-ministro da Previdência Amir Lando. Eles são acusados de gastarem R$ 9,5 milhões com promoção pessoal  e favorecimento ao Banco BMG, um dos envolvidos no caso do mensalão. No final de 2004, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) enviou cartas aos 10,6 milhões de aposentados informando-lhes dos empréstimos consignados para os segurados  e das taxas de juros disponíveis. À época, o único operador do crédito para aposentados era o BMG.

O Ministério Público quer a devolução dos valores e suspensão dos direitos políticos de Lula e Lando. A assessoria do ex-presidente não retornou pedido de esclarecimentos feito pelo Congresso em Foco. Amir Lando não foi localizado. O caso será julgado pelo juiz Paulo César Lopes, da 13ª Vara da Justiça Federal em Brasília.

As cartas eram assinadas por Lula e seu então ministro da Previdência. “Diante do apurado, podemos concluir facilmente que a finalidade pretendida com envio das correspondências era, primeiramente, promover as autoridades que assinavam a carta, enaltecendo seus feitos”, diz a ação da procuradora Luciana Loureiro, resultado de investigação do MPF e do Tribunal de Contas da União iniciada em 2004, quando Lula ainda era presidente.

O outro objetivo era “favorecer o banco BMG, única instituição particular apta a operar a nova modalidade de empréstimo”. Segundo o MPF, a novidade no envio das cartas era o convênio entre o INSS e o banco privado, recém-aprovado. Chamou a atenção da procuradora Luciana Loureiro a rapidez no processo que selou o acordo entre o BMG e a Previdência. “Durou apenas duas semanas, quando o comum é cerca de dois meses”, informou comunicado do Ministério Público.

A Procuradoria da República apurou que o valor da postagem das correspondências foi mais caro do que o normalmente cobrado pelos Correios.

SEM MISÉRIA

Quem gosta de miséria é intelectual, pobre gosta é de luxo“, já dizia o filósofo Joãozinho Trinta. A frase também se aplica quando o assunto é encher a pança. Pelo menos, é o que se depreende do criativo nome que deram à lanchonete aí da foto. Localizada na simpática e malcuidada Avenida “Maria Jalles”, bem em frente à antiga Horta do Júlio (onde agora funciona um pesqueiro, de cujo nome não me lembro), a lanchonete “Sem Miséria” promete matar a fome dos fregueses, sem lhes desfalcar os bolsos em grandes quantias. Muito pelo contrário! O Roberto Pestinha, da Folha Noroeste, disse que é freguês e me garantiu que o lanche da “Sem Miséria” é, realmente, barato e bem reforçado.  

“UM GOVERNO DEVE SABER CONVIVER COM AS CRÍTICAS DOS JORNAIS”, DIZ DILMA

A presidente da República, Dilma Rousseff, defendeu nesta segunda-feira (21), durante a comemoração dos 90 anos do jornal “Folha de S.Paulo”, a liberdade de imprensa. “Uma imprensa plural e investigativa é imprescindível para um país como o nosso. Um governo deve saber conviver com as críticas dos jornais para saber conviver com a democracia”, disse a presidente.

Dilma encerrou os discursos na cerimônia, que ocorreu na Sala São Paulo, na capital paulista. Ela chegou por volta de 21h e, alguns minutos depois, o evento começou. A presidente relembrou o período da ditadura, no qual chegou a ser presa, e afirmou que o país precisa “conviver de forma civilizada” com a liberdade de opinião.

“O amadurecimento da consciência cívica faz com que tenhamos que conviver civilizadamente com diferentes opiniões. Ao comemorar os 90 anos do jornal, estamos celebrando a liberdade de imprensa no Brasil. (…) Reafirmo, nos 90 anos da ‘Folha de S.Paulo’, meu compromisso inabalável com a garantia plena das liberdades democráticas, entre elas, a liberdade de expressão.”

Ela encerrou o discurso, de cerca de 10 minutos, novamente falando da época da ditadura: “Reitero sempre que, no Brasil de hoje, nesse Brasil com democracia tão nova, todos devemos preferir os sons das vozes críticas ao silêncio das ditaduras.”

SEXO ORAL CAUSA MAIS CÂNCER DE GARGANTA QUE CIGARRO E BEBIDA, DIZ PESQUISA

Do Blog do Recepe:

Terra – Michelle Achkar

O tabaco, substância presente no cigarro, e o consumo de bebidas alcoólicas sempre foram apontados como um dos principais fatores para desenvolvimento de câncer na região da garganta. Pois agora cientistas afirmam que o sexo oral ocupa o topo da lista entre os comportamentos de risco.

Pesquisa realizada pela Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, descobriu que o vírus HPV atualmente é a principal causa da doença em pessoas com menos de 50 anos. O papiloma vírus humano pode provocar lesões de pele ou em mucosas. Existem mais de 200 variações com menores e maiores graus de perigo. Um deles é o causador de verrugas e de câncer do colo do útero, consideradas lesões pré-cancerosas.

Os resultados do levantamento vão ao encontro de outros já feitos sobre o mesmo tema, como o realizado pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Realizado no ano passado, o estudo apontou que pessoas que tiveram mais do que seis parceiros com quem praticaram sexo oral tinham nove vezes mais chances de desenvolver câncer de garganta. Nos que já haviam tido algum tipo de infecção provocada pelo HPV, o risco subia para 32 vezes.

A notícia completa está no Blog do Renato César Pereira.

“ENTÃO MORRA”, DIZ PREFEITO DE MANAUS PARA MORADORA DE ÁREA DE RISCO

Deu no Radar Político, do Estadão, nesta segunda-feira:

MANAUS, 21 – O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PTB), discutiu nesta segunda-feira, 21, com uma moradora de uma comunidade onde, no domingo, 20, uma mulher e duas crianças morreram soterradas sob um barranco que desabou.

O prefeito dizia, em entrevista a uma rede de TV local, que as pessoas na comunidade Santa Marta, zona norte da capital, ajudariam a prefeitura “não fazendo casas onde não devem”, ao que uma moradora não identificada interrompeu: “Mas a gente está aqui porque não tem condição de ter uma moradia digna”. O prefeito respondeu: “Minha filha, então morra, morra”.

Depois, a moradora disse que, se era assim, “então vamos morrer todos”, ao que o prefeito questiona sua origem. Quando ela responde ser do Pará, ele encerra a discussão dizendo: “Então pronto, está explicado.”

A discussão foi ao ar na íntegra no jornal do meio-dia da TV Amazonas, repetidora da TV Globo.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

O INSTITUTO QUE PREMIOU O PREFEITO (2)

O Instituto Brasileiro de Verificação de Gestão – IBVG, não tem site na internet, coisa que, hoje em dia, a maioria das empresas ditas sérias possui. Tampouco possui registro na JUCESP, conforme pesquisa feita por um amigo. O IBVG trabalha sempre em parceria com outra empresa, chamada Dalupe Produções Culturais Ltda, de propriedade do jornalista Magno Figueiredo. Aparentemente, a Dalupe também não tem página na internet, mas pelo menos possui o registro na JUCESP, a Junta Comercial do Estado de São Paulo.

No estado do Ceará, que possui um dos TCEs mais organizados do país, é possível verificar que, em 2010, cinco prefeituras cearenses empenharam valores (R$ 11.845,00, no total) para a Dalupe Produções Ltda, com as mais variadas desculpas: seminários de gestão pública, cursos para servidores, etc. Por coincidência, os prefeitos de algumas dessas cidades já foram premiados como “os melhores” do Brasil, pelo respeitável instituto IBVG, como é o caso do prefeito de São Benedito(CE), Brandão Júnior, que já foi premiado duas vezes. Em 2010, a Prefeitura de São Benedito empenhou R$ 2.490,00 para a Dalupe Produções Ltda.

Voltando um pouco no tempo, chegaremos a 2009. Naquele ano, a Prefeitura de Fortim(CE) empenhou R$ 6.000,00 para a Dalupe Produções Culturais Ltda, dos quais, R$ 3.280,00 foram empenhados para fazer face às despesas com a inscrição da prefeita de lá, Adriana Pinheiro Barbosa, em um evento do IBVG, no Hotel Sheraton, do Rio de Janeiro. No ano seguinte, Aninha de Kito, como Adriana é conhecida lá no Ceará, foi agraciada com o “IV Prêmio IBVG de Gestão Pública”, como uma das prefeitas mais eficientes do Brasil. Na foto aí do lado, ela aparece recebendo o prêmio. Uma coisa não podemos negar: pelo menos os critérios para a escolha das meninas que entregam os prêmios parecem ser bastante rigorosos.

O INSTITUTO QUE PREMIOU O PREFEITO

Alguns órgãos de imprensa parecem ter levado a sério a premiação que o prefeito Humberto Parini recebeu do tal Instituto Brasileiro de Verificação de Gestão – IBVG. Segundo a nota distribuída pela Prefeitura, o nosso prefeito mereceu a honraria concedida pelo IBVG, pelo fato de governar uma das cinco cidades que mais crescem no país. A nota foi publicada em alguns jornais da cidade e nos sites de notícias Região Noroeste e Correio Santa Fé. Sobre o assunto, reproduzo abaixo o comentário enviado pelo amigo que se identificou com o singelo pseudônimo de “Me Engana Que Eu Gosto”. Vamos ao comentário:

Vocês sabem que o IBVG é presidido pelo jornalista, radialista, Magno Figueiredo ?
Que o presidente Magno pode ser encontrado no e-mail : ma.figa@hotmail.com ou nos telefones: celular (11) 86269512 e fixo (11)28622021 – Rua Tabapuã 594, ITAIM-BIBI – SP. SP. Cep: 04533-014.
Que o referido instituto não tem site ? Que os eventos de entrega desses prêmios, com jantares e palestras, shows custam muito caro ? Que tudo isso é de graça, e ninguém precisa pagar pelos prêmios recebidos ?
Que segundo o jornalista Ricardo Gallo da Folha on-line, por até R$ 7.000, institutos cobram para premiar empresas, prefeitos e vereadores ?
Os critérios de escolha são vagos. Em geral, os organizadores dizem seguir indicações de clientes, fornecedores e conhecidos do eleito. Quem se diz baseado em pesquisas de opinião não se dispõe a mostrá-las.
Os vencedores são procuradas pelas entidades e informadas de que ganharam o prêmio. A entrega se dá em jantares. Ganha-se troféu e/ou certificado, mais selos de “qualidade”.
À Folha ao menos seis empresas admitiram cobrar dos premiados. Nenhuma, porém, trata o prêmio como pago –é “adesão” ou “contribuição”.

Onde o amigo “Me Engana Que Eu Gosto” disse que ninguém precisa pagar pelos prêmios, acredito que ele quis dizer que os prêmios não são pagos, mas os premiados têm que pagar a chamada taxa de “adesão” que, segundo a matéria da Folha de São Paulo, pode custar até R$ 7.000.

Há alguns anos, um desses institutos ligou para a gerência do Banco do Brasil, onde eu trabalhava, dizendo que este aprendiz de blogueiro tinha sido “escolhido” para receber o prêmio de “Bancário Destaque do Ano”. Fiquei contente, mas aí veio a segunda parte: para receber o prêmio eu teria que “contribuir” com um certo valor para ajudar nas despesas com a festa de entrega. Agradeci a “escolha” e sugeri que entregassem o prêmio ao segundo colocado. Até porque, eu nunca fui destaque em coisa nenhuma.

Volto ao assunto em outro post.

POLICIAIS CONFUNDEM RAPADURA COM CRACK E DÃO VOZ DE PRISÃO À PROFESSORA

Deu na edição on line do jornal carioca Extra,

Um simples tablete de rapadura gerou uma confusão e tanto durante uma operação policial em Ourinhos, cidade a 371 quilômetros de São Paulo. Com informações de que uma mulher iria transportar drogas de São Paulo até a cidade em um ônibus, policiais civis revistaram vários veículos em uma base da Polícia Rodoviária de Santa Cruz do Rio Pardo.

Em um dos ônibus parados durante a operação, eles encontraram o suposto entorpecente dentro da bolsa de uma professora. A polícia deu voz de prisão à suspeita ainda dentro do veículo e ela foi algemada. Segundo Angélica Jesus Batista, a policial que a abordou disse que era muita droga e a algemou na frente de todo mundo enquanto ela era retirada do ônibus.

– A policial parou na porta do ônibus e disse ‘encontramos’. Em seguida, ela me algemou – disse Angélica.
 

Mas o que os policiais pensavam ser crack era na verdade um tablete de rapadura que Angélica levava de presente para o namorado. Depois do mal-entendido, a professora foi liberada. Ela registrou boletim de ocorrência por constrangimento. A verdadeira traficante foi presa horas depois em outro ônibus portando 2 kg de crack. O delegado seccional de Ourinhos, Amarildo Aparecido Leal, diz que os policiais usaram o procedimento padrão diante da situação, mas que, mesmo assim, o caso será investigado.

1 180 181 182 183 184 194