FACIP COMEÇA A VENDER MESAS E CAMAROTES

O empresário Oswaldo Costa Júnior, o Bexiga, anunciou em entrevista ao jornal A Tribuna, que a empresa BX Eventos já colocou à venda as mesas e os camarotes para a Facip 2011. Por sinal, essa seria a 42ª Facip, mas os organizadores preferem que ela seja chamada simplesmente de Facip 2011, o que talvez seja uma tentativa de desvinculá-la das edições anteriores – como se isso fosse possível – para evitar futuros problemas. Uma bobagem, já que o responsável pela obscura terceirização – o prefeito Parini, um ex-paladino da transparência – parece ter certeza do que está fazendo.

Pelo menos, é o que se depreende da resposta que o chefe de gabinete, Léo Huber, deu a um requerimento da vereadora Tatinha. Na peça, Huber declara que não foi feita nenhuma licitação para permissão de uso do Recinto de Exposições Juvenal Giraldelli, uma vez que o imóvel não mais pertence ao município, embora o mesmo esteja cedido à municipalidade pela atual proprietária, a UNIMED, pelo prazo de 10 anos. Disse mais o chefe de gabinete: que não foi solicitado nenhum parecer jurídico a respeito da legalidade da permissão de uso.

Quanto à logomarca FACIP, Huber argumenta que não foi encontrado nenhum documento que comprove sua propriedade, portanto, ela pode ser utilizada pela BX Eventos, ou qualquer outra empresa, sem ter que dar satisfações a ninguém. Mas, ao mesmo tempo, Huber diz que, se a experiência com a BX Eventos for positiva, a permissão de uso poderá ser objeto de licitação futura. Alguém entendeu? Não? Nem eu! 

De qualquer maneira, parece que há controvérsias…

DESCULPE, FOI ENGANO!

Na administração Parini acontece de tudo! O vice-prefeito Clóvis Viola, todo mundo sabe, é o presidente do Comitê Municipal de Combate à Dengue e, por conta disso, necessita quase que permanentemente da colaboração de alguns setores da Prefeitura. O Almoxarifado – que, ultimamente, não é um bom exemplo de limpeza – é um desses setores, já que o combate ao Aedes Aegypti exige, muitas vezes, a limpeza de terrenos e outras ações que dependem das máquinas, caminhões e dos servidores vinculados àquele departamento.

Um dia desses, o vice-prefeito Clóvis Viola precisou acionar o Almoxarifado e, ao fazê-lo, utilizou-se do celular de um funcionário da Prefeitura, já que o dele estava sem bateria. Do outro lado da linha, atendeu-o um importante auxiliar do prefeito Parini, que, sem ao menos dizer bom dia e sem esperar que o interlocutor se identificasse, já foi logo soltando os cachorros:

  –  Escute aqui, meu amigo, se você tá me ligando prá fazer algum pedido em nome do Clóvis Viola, pode ir tirando o cavalo da chuva. Eu aqui tenho coisas mais importantes do que ficar atendendo esse vice-prefeitozinho…

E o assessor de Parini seguiu desfiando suas razões para não atender os pedidos do vice, até que o Clóvis, finalmente, conseguiu interrompê-lo:

 – Ô fulano, aqui quem tá falando é o Clóvis Viola…

 – Quem???

 –  O Clóvis Viola! O vice-prefeito!

 – O Clóvis? Caramba! Me desculpe, mas eu pensei que tava falando com o…. Esse telefone não é do…?? 

Em seguida o assessor do prefeito pediu mil desculpas, mas aí a trapalhada já tava feita.

ITAMAR BORGES CONTINUA DE FORA

Em dezembro do ano passado, o ex-prefeito de Santa Fé do Sul, Itamar Borges, estava escalado para entrar em campo como titular de uma cadeira da Assembléia Legislativa, mas uma jogada no tapetão o encaminhou para o banco de reservas. Um dia antes da diplomação, o TRE de São Paulo resolveu, com base na Lei da Ficha Limpa, anular os votos que haviam sido dados ao ex-prefeito de Barretos, Uebe Rezek, que também havia sido candidato a deputado estadual pelo PMDB, o mesmo partido de Itamar. Por conta disso, o coeficiente do PMDB diminuiu e lá se foi a vaga do beijoqueiro Itamar.

Uma das esperanças do ex-prefeito de Santa Fé do Sul, para voltar ao time titular, era o julgamento de uma liminar que Uebe Rezek havia apresentado ao Supremo Tribunal Federal, pedindo a suspensão da Ação por Improbidade Administrativa que o incluiu entre os candidatos fichas-sujas.

Pois bem, notícia do site Região Noroeste, desta segunda-feira, nos dá conta de que o presidente do STF, ministro Cesar Peluso, indeferiu o pedido de liminar apresentado por Uebe Rezek, que continua com a ficha suja, pelo menos até o julgamento do mérito da Ação por Improbidade. Desse modo, os votos obtidos por Uebe nas eleições de 2010 continuam no rol dos não-contabilizados e, por conta disso, Itamar continua no banco de reservas.

Mas ainda existem outras possibilidades do beijoqueiro conseguir sua cadeira, e ele, pelo jeito, não está disposto a entregar os pontos.

CHICO ANYSIO MELHORA E RESPIRA QUASE SEM AJUDA DE APARELHOS

Deu na edição on line do jornal carioca Extra, neste domingo:

O estado de saúde de Chico Anysio apresentou melhoras neste fim de semana. De acordo com o boletim médico do humorista, divulgado neste domingo, a infecção está controlada e o ele respira quase sem ajuda de aparelhos. Mas ainda não há previsão de alta. 

Confira na íntegra o boletim médico de Chico, que está internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio:

“Francisco Anísio Paula Filho permanece internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O médico Luiz Alfredo Lamy, após a visita de hoje, 30/01/11, informa que o paciente continua melhorando progressivamente. O quadro infeccioso encontra-se controlado, o processo de retirada do respirador está evoluindo e o paciente respira praticamente sem ajuda mecânica. O quadro clínico do paciente permanece estável dentro de sua gravidade.
Francisco Anísio Paula Filho chegou ao hospital no dia 02/12/10, com um quadro de falta de ar. Após avaliação inicial, foi detectada obstrução da artéria coronariana, e o doente foi submetido a angioplastia, procedimento que desobstrui as artérias. Durante o período pós-operatório o paciente apresentou novo quadro de falta de ar, tendo sido diagnosticado um tamponamento cardíaco, que acontece quando o sangue se acumula entre as membranas que envolvem o coração (pericárdio).
Não há previsão de alta.
Dr. Luiz Alfredo Lamy

TUDO QUE TUITAR PODE SER USADO CONTRA VOCÊ

Deu no Blog do Noblat, neste domingo:

Postagens consideradas ofensivas acabam na Justiça ou em boa dor de cabeça para internautas falastrões

James Cimino, Folha de S. Paulo

O vendedor Pedro Henrique Santos, 19, está pagando, a prestação, o preço de uma tuitada inconsequente.Morador de Ipameri, cidadezinha do interior de Goiás, ele não viu nenhum problema em postar no seu perfil do microblog uma foto de uma garota em trajes sumários. Processado por danos morais, teve de pagar à vítima -maior de idade- R$ 3.000. Como não tinha todo o dinheiro, vai desembolsar por mês R$ 150, em 20 vezes.

O caso ilustra uma situação cada vez mais corriqueira: os desabafos, os comentários e as brincadeiras de mau gosto facilmente esquecíveis se ditos em mesa de bar se amplificam se feitos nas redes sociais, com consequências na vida profissional e legal do internauta desbocado.

Antes de Pedro, outras pessoas, incluindo aí os famosos, tiveram problema.

O comediante Danilo Gentilli foi investigado pelo Ministério Público por acusação de racismo após ter feito uma piada em que comparava, no Twitter, o gorila King Kong a jogadores de futebol.

Há casos em que a tuitada não vira caso de Justiça, mas acaba em boa dor de cabeça.

Rita Lee criticou a construção do estádio do Corinthians em Itaquera. Chamou o bairro da zona leste paulistana de “c… de onde sai a bosta do cavalo do bandido”. Gal Costa disse que os conterrâneos baianos eram preguiçosos. As duas ouviram poucas e boas do público.

JALESENSE NA NOVELA DAS NOVE

Conforme o Jornal de Jales noticiou, com exclusividade, o ator jalesense Ítalo Sasso está no elenco da novela “Insensato Coração”, que estreou na Rede Globo há alguns dias. Segundo o jornal, Ítalo começará a ter mais espaço no enredo do novelista Gilberto Braga a partir do capítulo 16, que irá ao ar na próxima quarta-feira, dia 02. O amigo Renato César Pereira me enviou, de Campinas, vídeo com uma pequena performance do Ítalo Sasso, durante teste na Stúdio Escola de Atores. Vejam:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

DE COMO A ADMINISTRAÇÃO PARINI “INCENTIVA” A GERAÇÃO DE EMPREGOS

O jornal A Tribuna, edição deste domingo, publicou matéria sobre as desventuras do senhor Manoel, um pequeno empresário, dono da “Distribuidora de Alhos Renata“. Até uns dois anos atrás, o senhor Manoel ocupava uma sala da incubadora localizada na Cohab JACB, onde também já funcionou um Posto da Polícia Militar. Ali, o senhor Manoel gerava cerca de 20 empregos diretos e – durante uma campanha eleitoral – teve a honra de receber a visita do prefeito Humberto Parini que, aparentemente impressionado com o número de funcionários que aquela pequena empresa empregava, prometeu mais apoio ao empresário.

O apoio veio três meses após a reeleição de Parini: numa manhã de janeiro de 2009, o senhor Manoel recebeu uma notificação da Prefeitura, onde o pequeno empresário era convidado a desocupar a sala onde funcionava a “Distribuidora de Alhos Renata“. Depois disso, o senhor Manoel levou sua empresa para um salão, no Jardim Oiti, mas o aluguel e outras despesas foram obrigando-o a diminuir o número de funcionários e, consequentemente, diminuir a produção.

Hoje, a pequena empresa do senhor Manoel funciona em um minúsculo salão, no Jardim Arapuã, nas proximidades da EE “Sueli Marin Batista“. Além do proprietário, apenas mais duas pessoas trabalham na empresa: a mulher dele e um filho do casal. Agora o pior de tudo: a sala na incubadora do JACB, de onde o senhor Manoel foi praticamente despejado, continua vazia até hoje, sem nenhuma utilização, abandonada e depredada, conforme se pode ver na foto lá de cima. Na mesma incubadora, outras salas continuam vazias e, em breve, outras mais estarão também desocupadas, uma vez que, pelo menos duas outras empresas já foram notificadas a deixar o local.

O dono de uma delas, a “Embalagens Tozzo“, não entende essa política da Prefeitura. Afinal, se é prá deixar as salas sem nenhuma utilização, servindo apenas à ação de vândalos, por que não permitir que eles continuem utilizando-as e gerando alguns empregos? A pergunta é pertinente, mas a resposta, só o prefeito Humberto Parini é quem a tem.

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Proposta obriga acusado de improbidade a provar inocência”

Folha Regional: “Prefeito Parini assina convênios que totalizam mais de R$ 8 milhões”

Jornal de Jales: “PM promete e cumpre”

A Tribuna: “Mesas e camarotes começam a ser vendidos na terça”

A Folha Noroeste deu destaque para o projeto-de-lei do deputado Mendes Thame(PSDB) que inverte o ônus da prova para os casos em que o aumento patrimonial de um agente público esteja em desacordo com os seus rendimentos. A proposta do deputado tucano estabelece que o acusado de enriquecimento ilícito será responsável por provar que seus bens têm origem legal. A Folha Noroeste também destacou, em manchete, que a “Câmara de Jales devolveu R$ 236 mil para a Prefeitura”. A matéria diz que a devolução do dinheiro é resultado da economia feita pelo Poder Legislativo durante o exercício de 2010, quando o presidente era o vereador Luís Especiato(PT).

Na Folha Regional, o principal assunto foi a assinatura de 11 convênios entre a Prefeitura de Jales e o governo federal, a maioria para realização de recape asfáltico. Destaque também para Urânia que deverá receber R$ 1,4 milhão do governo federal para melhorias no município. O jornal também destacou que “Instalação de canteiro de obras marca o lento início da duplicação da Euclides da Cunha”. E, no segundo caderno, a coluna Ella destaca a belíssima Liliane de Lima Camargo, clicada pelas lentes do fotógrafo Marcos Oliveira.

A manchete do Jornal de Jales destaca a operação realizada pela polícia militar no domingo passado, que resultou na fiscalização de 250 veículos, com aplicação de 32 multas, sendo 30 delas contra motoqueiros que também tiveram 15 motos apreendidas. A operação, comandada pelo capitão Luís Carlos Cobacho Presutto, visou coibir abusos e melhorar a segurança no trânsito. Ainda na capa, o JJ destaca a participação do ator jalesense Ítalo Sasso na nova novela global “Insensato Coração”. Nas páginas interiores, destaque para a entrevista do pesquisador da Unicamp, Renato César Pereira, sobre o projeto CRER – Centro de Referência em Energias Renováveis. Há cerca de um ano que Renato vem tentando fazer funcionar o projeto em Jales, mas a falta de apoio da administração Parini estaria emperrando a implantação.

Na Tribuna, a manchete principal destaca o início da venda de mesas e camarotes para a próxima Facip, que está sendo chamada de Facip 2011. Outras manchetes de capa de A Tribuna dizem que “Obras da revitalização do centro estão paradas” e “Projeto sócio-ecológico estraga ao relento”. Esta última manchete faz referência ao abandono dos protótipos do Coletor Solar de Baixo Custo, instalados pelo pesquisador Renato César Pereira na sede da Associação dos Moradores do JACB. Como já dissemos em post anterior, a Tribuna também repercute o desempenho negativo de Jales na criação de empregos formais, conforme números divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

‘BBB 11’ TEM PIOR IBOPE DA HISTÓRIA DO PROGRAMA

E agora uma notícia que vai deixar o “seu” Chico Melfi contente. Deu na edição on line do Jornal do Brasil, deste sábado:

Considerado um dos BBBs mais inovadores por ter iniciado com uma transexual entre os confinados, a 11ª edição do reality show está fria quando o assunto é audiência. A pesquisa do Ibope na Grande São Paulo mostra que as duas primeiras semanas (de 11/1 a 25/1) no ar do Big Brother Brasil 11, da Globo, registraram a pior média de audiência da história da atração: 26,4 pontos.

Cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande São Paulo. As informações são da coluna Outro Canal, da Folha de S.Paulo,

No mesmo período de anos anteriores, o ‘BBB 10’ teve 28,4 pontos, o ‘BBB 9’, ficou com 32 pontos, e o ‘BBB 7’, alcançou 39, 5 pontos. O recorde nas duas primeiras semanas é do ‘BBB 5’, com média de 44,4 pontos.

O programa promete mais surpresas: no domingo (30) dois novos participantes entram na casa, e nos próximos dias, corre o risco de Ariadna(foto) ou Maurício, os primeiros eliminados, voltarem.

EMPREGOS: JALES NA CONTRAMÃO

Já falamos em posts anteriores que Jales teve o pior desempenho no quesito geração de empregos, entre as cidades da região. Talvez um dos piores desempenhos do Brasil. Isso é reflexo da incapacidade da administração Parini de planejar e implantar projetos, além da falta de empenho pessoal do prefeito, um administrador acomodado e centralizador. A edição de amanhã, do jornal A Tribuna, vai mostrar aos seus leitores que Votuporanga e Fernandópolis estão comemorando os números de 2010. Agora leiam a notícia de hoje, publicada pelo Correio Braziliense e sintam como Jales está em descompasso com o resto do Brasil:

Distrito Federal bate recorde na criação de empregos formais em 2010

Diego Amorim

Em sintonia com o cenário nacional, o Distrito Federal bateu recorde na criação de vagas formais em 2010. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última semana pelo Ministério do Trabalho, revelam que ao longo do ano passado a economia local criou 36.787 empregos com carteira assinada — o maior número da série iniciada em 1992. Até então, o melhor desempenho havia sido registrado em 2005, quando 25.356 postos de trabalho foram abertos. Na comparação com 2009, houve aumento de 111%: o total de vagas formais mais do que dobrou.

O economista Carlos Reis, professor da Upis, avalia que os bons resultados não surpreendem. “O DF acompanhou o bom momento da economia nacional. Com o aumento da renda, houve um efeito multiplicador na criação de empregos”, comenta. Em 2010, o DF abriu mais postos de trabalho do que Mato Grosso (30.545) e Mato Grosso do Sul (27.975). Na região Centro-Oeste, só ficou atrás do vizinho Goiás, responsável por 82.935 vagas no período.

Entre janeiro e dezembro de 2010, o Brasil criou 2,52 milhões de empregos com carteira assinada e bateu recorde. Entre 2003 e 2010, o total chegou a 15 milhões. Esta semana, levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também confirmou o bom momento do emprego formal. No ano passado, o país registrou o maior percentual de celetistas da história: 46,3% entre o total de ocupados, ou 10,2 milhões de pessoas.

1 1.425 1.426 1.427 1.428 1.429 1.444