MPF DENUNCIA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA POR FRAUDES NO FIES E VENDA DE VAGAS NA UNIVERSIDADE BRASIL DE FERNANDÓPOLIS

A novidade está pendurada no portal do MPF:

O Ministério Público Federal denunciou 32 integrantes de uma organização criminosa responsável pela venda de vagas no curso de medicina da Universidade Brasil, em Fernandópolis (SP), e pela contratação fraudulenta de financiamento público por meio do Fies. Os envolvidos cobravam até R$ 120 mil por aluno para garantir a matrícula sem processo seletivo e para enquadrar no programa de financiamento estudantil pessoas que não fariam jus ao benefício.

Os prejuízos causados à União em virtude do custeio indevido das mensalidades pode ter chegado a R$ 500 milhões. O MPF ajuizou ainda outras duas denúncias contra parte do grupo pelos crimes de falsidade ideológica e fraude processual, devido às tentativas de obstruir as investigações.

O esquema era liderado pelo reitor e proprietário da universidade, José Fernando Pinto da Costa, preso no dia 3 de setembro após a deflagração da Operação Vagatomia, e pelo seu filho Sthefano Bruno Pinto da Costa, CEO do estabelecimento de ensino. Além de funcionários do campus de Fernandópolis, integravam a organização criminosa pessoas lotadas na sede da instituição na capital paulista.

O comércio de vagas contava ainda com a atuação de assessores educacionais sem vínculo formal e “aparente” com a Universidade Brasil, que eram responsáveis pela captação de alunos interessados em comprar o ingresso na graduação e/ou obter concessão indevida do Fies.

A notícia é bastante extensa. Se o prezado leitor quiser vê-la por inteiro, é só clicar aqui

GASOLINA DE JALES VOLTA A SER UMA DAS MAIS BARATAS DO ESTADO

Depois de ter o preço aumentado durante a greve dos caminhoneiros e ficar entre as gasolinas mais caras do estado de São Paulo por muito tempo, a gasolina vendida em Jales voltou a estar entre as mais baratas. Pelo menos é o que diz a pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizada entre os dias 06 e 12 de outubro.

De acordo com a pesquisa, o preço médio praticado em Jales na semana passada foi de R$ 4,082. No estado de São Paulo, a ANP realiza pesquisas em 108 cidades. Na região, nenhuma das cidades pesquisadas está praticando um preço médio mais barato que o encontrado em Jales.

Rio Preto (R$ 4,146), Votuporanga (R$ 4,278), Mirassol (R$ 4,123), Araçatuba (R$ 4,384) e Catanduva (R$ 4,344), são algumas das pesquisadas. A ANP não pesquisa os preços praticados em Fernandópolis e Santa Fé do Sul. Das 108 cidades pesquisadas, apenas três estão praticando preço médio abaixo de R$ 4,00: Jacareí, São José dos Campos e Valinhos.

Em Jales, a ANP pesquisa preços da gasolina em 09 postos de combustíveis. O menor preço foi encontrado no Posto Bernardo (R$ 3,979), enquanto a gasolina mais cara é do Posto Modelinho (R$ 4,299). No recém-inaugurado Posto Xingu Avenida (foto acima), o preço está bem próximo da média (R$ 4,079).

Em termos de estados, a gasolina mais cara do Brasil é a do Rio de Janeiro (R$ 4,860), enquanto a mais barata é a de Santa Catarina (R$ 4,021). No estado de São Paulo, o preço médio é de R$ 4,124.

Com relação ao etanol, apenas três das 108 cidades paulistas pesquisadas estão praticando preço médio menor que o encontrado em Jales (R$ 2,539). São elas: Olímpia (R$ 2,490), Mirassol (R$ 2,522) e Bauru (2,537).

Dos nove postos pesquisados em Jales, o etanol mais barato é o do Posto Morumbi (R$ 2,399), enquanto o mais caro é o do Modelinho (2,699).  

EM CAMPO GRANDE, PROFESSOR JALESENSE DIZ TER ORGULHO DA PROFISSÃO, MAS LAMENTA RUMOS DA EDUCAÇÃO

A notícia é do portal O Pantaneiro, de Campo Grande(MS):

“A educação mudou a minha vida e a da minha família. Meus pais não tem estudo. Vivíamos num sítio e trabalhávamos na roça. Hoje eu sou professor, minha irmã também é, além do meu cunhado e da minha esposa. Acreditamos que a educação salva e transforma uma pessoa”.

Leandro Colombo Pedrini (de camisa preta, na foto), tem 36 anos, há 14 é professor do município, e há quatro assumiu a direção de uma escola estadual. Com uma rotina diária de três turnos de trabalho, ele relembra que viu na profissão uma possibilidade de mudar a sua vida.

“Sou de Jales, interior de São Paulo, e na minha cidade, naquela época não havia muitas opções de curso. Sempre fui bom e gostei de matemática, resolvi cursar a faculdade e me tornar professor”, lembra.

Estudando e trabalhando em uma empresa para pagar seus gastos e auxiliar nas contas da casa, Leandro conta que ao se formar pediu demissão e começou a trabalhar viajando para ganhar mais e conhecer outras cidades na esperança de melhorar de vida.

“Quando me formei, em 2005, comecei a trabalhar de ‘chapa’ de caminhão (assistente de motorista), e ao chegar em Campo Grande vi que estava aberto o concurso para professor da rede estadual. Fiz a inscrição e passei na prova. Logo em seguida passei para o município também. Foi uma grande conquista”.

Casado, pai de dois filhos, Leandro mostra ser apaixonado por sua profissão e tem muito orgulho do rumo que sua vida tomou, porém vê com tristeza a forma com que a educação vem sendo tratada.

 “Foi através dela que eu consegui me formar, passar em dois concursos, fazer mestrado e ter meu salário garantido no fim do mês. A educação transforma vidas, e ver o descaso e a negligência de como ela vem sendo tratada é algo que me preocupa.  A ausência da família no desenvolvimento da criança e do adolescente, jovens que não respeitam os professores, cortes nas verbas para universidades, diminuição de bolsas de estudo. Isso tudo é muito triste”, lamenta.

Mesmo com tantos desafios, Leandro acredita no poder e na força da educação.

POLÍCIA AMBIENTAL DE APARECIDA DO TABOADO MULTA JALESENSES POR PESCA SUBAQUÁTICA ILEGAL

Deu no portal Dourados Agora:

Policiais Militares Ambientais de Aparecida do Taboado, que trabalham na operação Padroeira do Brasil realizavam fiscalização fluvial e autuaram no domingo (13), no final da manhã, três pescadores que praticavam pesca subaquática no córrego Rondinha, no município.

Os pescadores, um pintor de 38 e um balconista de 41 anos, residentes em Jales (SP) e um cantor (43), residente em Ouroeste (SP), realizavam pesca subaquática sem a licença ambiental.

Com eles foram apreendidos 6 kg de pescado, três roupas de mergulho, três pares de nadadeiras, três arbaletes, três cintos de lastro, três máscaras de mergulho, três respiradores, três toucas de mergulho e uma faca.

Os infratores foram autuados administrativamente e multados em um total R$ 3.120. O pescado será doado para instituições filantrópicas.

ELEITO POR SP, TIRIRICA GASTA R$ 70 MIL DA CÂMARA EM VOOS PARA O CEARÁ

Mas é só o Tiririca? E aquele outro deputado que mora no Rio de Janeiro e foi eleito por São Paulo? A notícia é do Congresso em Foco:

Em suas três eleições, o deputado Tiririca (PL-SP) recebeu quase 3 milhões de votos dos eleitores paulistas. A votação recorde, no entanto, não garante a proximidade entre o representante e os seus representados. Desde o início do ano, Tiririca só voou uma vez para São Paulo, de acordo com os registros oficiais da Câmara.

Nascido no Ceará, ele está cada vez mais perto de seus conterrâneos: foram 70 trechos voados entre Brasília e Fortaleza no mesmo período, ou seja, 35 viagens de ida e volta. Somente com esses deslocamentos aéreos a Câmara gastou R$ 70.760,57.

De acordo com as regras da Casa, a cota de passagens aéreas só deve ser utilizada para atividades relacionadas ao mandato e deslocamento do parlamentar para sua base eleitoral. Servidores só podem viajar se estiverem a serviço.

A Câmara expediu, ao todo, R$ 142,9 mil para o gabinete de Tiririca. Foram R$ 70,5 mil apenas para custear passagens de três servidores. Procurados, o deputado e sua assessoria declararam que não comentariam os motivos das viagens.

Primeiro palhaço profissional a se eleger para a Câmara, Tiririca foi o deputado mais votado entre os 513 em 2010, quando recebeu 1,3 milhão de votos – então a segunda maior votação da história da Casa.

Quatro anos depois, foi o segundo mais votado, novamente ultrapassando a barreira do 1 milhão de votos. Em 2018 recebeu 445 mil, ficando outra vez entre os mais votados.

SOBRE A PRISÃO DO HOMEM QUE CHEGOU ARMADO PARA SER ATENDIDO NA UPA

Quem ouviu o noticiário policial das nossas emissoras, nesta segunda-feira, ficou sabendo que a polícia militar – em meio a uma confusão ocorrida na UPA, na noite de sábado – prendeu um homem que entrou armado naquela unidade de saúde. Do modo como a história foi contada, pode parecer que a confusão ocorreu em função de um suposto mau atendimento dos profissionais da UPA. Nada disso!

A confusão, na verdade, foi uma briga familiar, que começou na casa dos envolvidos. Um deles passou mal, por conta da discussão, e foi levado por uma ambulância do SAMU até a UPA. Logo depois, chegou outro dos envolvidos que, aparentemente, foi até a UPA para continuar a discussão iniciada em casa.

Funcionários da UPA perceberam que o primeiro homem – o que passou mal – estava armado e, para evitar algo pior, acionaram a polícia que, após revista feita por uma policial feminina, encontrou a arma com a esposa do homem que estava internado. A arma foi apreendida e o homem, depois de atendido por um médico, foi levado para a Delegacia de Polícia, onde foi dada a voz de prisão por porte ilegal de arma e estipulada uma fiança.

Segundo informações extraoficiais, os homens – que, repito, são de uma mesma família – fizeram as pazes na Delegacia. E agora, o mais surpreendente: quem teria pago a fiança para evitar a prisão daquele que chegou armado à UPA foi exatamente o outro homem envolvido na discussão.

Quanto ao atendimento da UPA, reitere-se, nenhuma reclamação.  

1 2 3 4 5 1.338