A BOA VIDA DE UM DELATOR “CONDENADO” POR SÉRGIO MORO

Do Brasil 247, com informações da Folha de S.Paulo:

Segundo informa Rogério Gentile, na Folha de S.Paulo, o empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto não está nem um pouco preocupado com sua condenação, já que cumpre prisão domiciliar. Pelo contrário, ele se transformou até em um problema para a vizinhança que tem que aguentar suas festas que adentram a madrugada. Os benefícios de sua delação premiada permitem que ele “curta” a liberdade sem maiores problemas.

“Condenado em 2015 na Operação Lava Jato por distribuir mais de R$ 60 milhões em propinas, o empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, 65, não demonstra abatimento ou infelicidade.

Muito pelo contrário. Curtindo em liberdade os benefícios proporcionados por sua delação premiada, virou o terror da vizinhança, uma espécie de rei da balada do Costa Dourada, um elegante edifício na rua Guará, no Jardim Paulista, em São Paulo”.

Enquanto isso, o ex-presidente Lula, que tem pelo menos 35% das intenções de voto está preso por reformas efetuadas pela OAS num imóvel que jamais lhe pertenceu. Ou seja: para os grandes corruptores, que eram estimulados a delatar a alvos selecionados pelos investigadores, o crime compensou.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

A edição digital da Folha Noroeste deste sábado está destacando a aprovação do projeto de lei que classifica Jales e outros 45 municípios paulistas como “Município de Interesse Turístico”. A lei – que ainda precisa ser sancionada pelo governador Márcio França(PSB) – vai nos proporcionar o repasse de, aproximadamente, R$ 650 mil anuais do governo estadual, para investimentos no setor de turismo. O prefeito Flá disse que a classificação de Jales como MIT, às vésperas do aniversário da cidade, foi um presente para a população. O vice-prefeito Garça também comemorou a novidade e agradeceu a todos que se empenharam na aprovação do projeto.

O jornal está publicando novamente os números do “impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo, que estima quanto os contribuintes brasileiros já pagaram em impostos no ano. De acordo com tais números, os contribuintes jalesenses já teriam pago R$ 7,8 milhões em impostos em 2018, enquanto nossos vizinhos santa-fé-sulenses já teriam contribuído com R$ 7,7 milhões. Nunca é demais lembrar que Jales possui, segundo o IBGE, cerca de 16 mil habitantes a mais que a “Capital dos Grandes Lagos”, Santa Fé do Sul. Ou seja, nossos vizinhos são melhores contribuintes que nós.

Na coluna FolhaGeral, do infatigável redator-chefe Roberto Carvalho comenta que as reclamações relativas à atuação dos nossos vereadores e à atenção que eles andam dispensando aos seus eleitores já estão partindo até de parentes dos nobres edis. Segundo o colunista, um dia desses o genitor de um vereador comentou em uma roda de amigos que alguns eleitores do seu filho estavam desapontados porque o parlamentar havia sumido do ambiente social que antes frequentava assiduamente.

FLÁ HOMOLOGA PROJETOS QUE PREVEEM REPASSES DE RECURSOS FINANCEIROS A ENTIDADES

Parece que artigo do padre Sardinha fez o pessoal da Prefeitura tirar o pé do chão. A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação: 

Foi promovida na tarde desta sexta-feira, 13, uma reunião entre representantes das entidades assistenciais do município, a Comissão de Seleção de Parceiras do Município de Jales e o prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá. O objetivo foi concluir o chamamento público em que participaram as Organizações da Sociedade Civil (OSC), entre elas Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Jales (APAE), Sociedade Assistencial e Cultural da Região da Alta Araraquarense (SACRA), Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo e Associação de Apoio a Criança e ao Adolescente de Jales (AACAJ). 

Estiveram presentes na oportunidade, Elizangela Antunes do Nascimento e Maria Odete Lemos Costa (Projeto Corpo e Mente e Movimento, mantido pela SACRA), Rivail Rodrigues Junior e Gustavo Petinari (AACAJ).  O subprocurador do município, Benedito Dias da Silva e o Secretário de Comunicação, Douglas Zílio, acompanharam a reunião.

Antes do encontro, a Comissão de Seleção de Parceiras do Município de Jales esteve reunida na sala de reuniões para deliberações visando à conclusão do chamamento público. De acordo com o processo de chamamento público então finalizado, verifica-se que as entidades SACRA, APAE e Lar dos Velhinhos foram habilitadas e declaradas aptas a receber repasses da Prefeitura Municipal, de acordo com o plano de trabalho que apresentaram no processo de seleção. 

A representante da SACRA, Elizangela Antunes do Nascimento elogiou o trabalho realizado pela Comissão de Seleção de Parceiras. “Quero parabenizar o trabalho realizado pela Comissão, feito com lisura e transparência. A reunião foi extremamente produtiva e, embora existam algumas ponderações, devemos entender que as críticas acabam sendo produtivas. Hoje sairemos daqui satisfeitos com a atenção do prefeito e de sua equipe”.

Junior Rodrigues também elogiou o trabalho da Comissão e a atenção do prefeito Flá. “Também cumprimento o trabalho da Comissão. O prefeito Flá olhou para o social como deve ser olhado. As entidades precisam se reconhecer como parceiras e não adversárias. Sem o repasse dos recursos fecharíamos nossas portas”.

O prefeito Flá ressaltou os relevantes serviços prestados pelas entidades assistenciais às pessoas que mais necessitam. “Jamais deixarei de olhar para as entidades assistenciais e filantrópicas e não reconhecer a importância de cada uma e como elas são responsáveis por minimizar problemas da comunidade e oferecer carinho, amor, apoio e prestação de serviços. Embora existam tentativas de distorcer informações e até de abalar nossa parceria, sempre vamos estar juntos, de mãos dadas, para poder dar sequência a esse bonito trabalho assistencial”, ressaltou Flá.

COM IMÓVEIS AVALIADOS EM R$ 6,4 MILHÕES, CASAL BRETAS RECEBE AUXÍLIO-MORADIA GRAÇAS A FALHA DO JUDICIÁRIO

A notícia é da revista Piauí:

Diferentemente de pelo menos outros 19 magistrados, o casal de juízes federais Marcelo da Costa Bretas e Simone de Fátima Diniz Bretas conseguiu na Justiça o direito de receber, cada um, 4.378 reais de auxílio-moradia. Além de incomum, o acúmulo do penduricalho envolve falhas administrativas do Judiciário que retardaram em 29 meses o recurso da Advocacia Geral da União contra a sentença favorável aos Bretas. O marido é a face mais conhecida da Lava Jato no Rio de Janeiro. Foi quem mandou o ex-governador Sérgio Cabral para a cadeia.

A falha no processo foi questionada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Em ofício despachado na quarta-feira, 11 de abril, ele determinou que o Conselho Nacional de Justiça e a Corregedoria do Tribunal Regional Federal no Rio de Janeiro investiguem por que a AGU demorou tanto tempo para apelar da sentença que beneficiou Bretas e outros quatro juízes fluminenses.

“Deparei-me com a informação de que em ação judicial movida pelo juiz federal Marcelo da Costa Bretas buscando a condenação da União ao pagamento de auxílio-moradia, a Advocacia da União não teria interposto apelação à sentença de procedência. Tampouco teria sido observado o reexame necessário, na forma da lei”, explicou Gilmar, nos autos.

Na verdade, a AGU interpôs a apelação. Mas demorou quase dois anos e meio para fazê-lo. Foi apenas em 29 de janeiro de 2018, quando jornais passaram a dedicar grande espaço ao duplo auxílio-moradia para o casal de magistrados. A polêmica acabou por revelar que os Bretas recebiam auxílio apesar de serem proprietários de um imóvel no estado do Rio.

O que não se sabia à época é que o patrimônio imobiliário construído pelo casal é de 6,4 milhões de reais e inclui também três apartamentos residenciais na Zona Sul carioca – segundo levantamento feito pela Piauí. Entre eles, um de 430 metros quadrados no bairro do Flamengo, com quatro suítes, vista para o Pão de Açúcar e para a baía de Guanabara, cuja taxa de condomínio é o equivalente ao valor de um auxílio-moradia.

AMANHÃ, 14 DE ABRIL, UM MÊS DA EXECUÇÃO DE MARIELLE FRANCO E NENHUM SUSPEITO

Um mês depois da morte da vereadora Marielle Castro, muitas incógnitas, muita indignação e nenhum suspeito. Da coluna da Hildegard Angel, no Jornal do Brasil:

Amanhã é o dia. No 14 de abril, um mês de morte de Marielle, todas nós, mulheres, seremos Marielle Franco. Abraçaremos a mesma causa, vestiremos a mesma luta. Sairemos às ruas, empunharemos bandeiras, vestidas de Marielle. Um turbante, um xale, um colar ou brincos que a evoquem.

Símbolo pelas suas propostas, a vereadora da Maré soube seduzir também pela forma. E produziu imagens ricas de beleza, através de uma iconografia expressiva, que reforçou seu conteúdo mítico.

Marielle, com inteligência, instrumentalizou os símbolos étnicos da moda afro, o turbante, os panos de cabeça, as cores intensas e estampas, e listras, xales, colares, em prol de seu discurso. Amanhã será dia de lembrá-la. “Se pensaram que arrancariam as flores, semearam ainda mais a primavera!”.

ACAMPAMENTO LULA LIVRE MOVIMENTA ARREDORES DA PF EM CURITIBA

Deu no blog do Esmael Moraes:

Diferentemente do que a velha mídia golpista divulga, o acampamento Lula Livre é só alegria em Curitiba. Mais de mil pessoas estão fixas no local, mas, dependendo do dia e da programação, a população salta para mais de 5 mil nos arredores da Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, onde o ex-presidente Lula é mantido como preso político do juiz Sérgio Moro.

Mais algumas centenas de caravanas estão se dirigindo para o acampamento Lula Livre e o clima já é de carnaval fora de época na capital paranaense. O próximo passo agora, segundo a organização, é incluir os moradores do entorno nas atividades lúdicas.

Profissionais como médicos, professores, metalúrgicos, etc., ligados aos sindicatos, pensam oferecer gratuitamente serviços para a população, como medir pressão, além, é claro, de chamá-la para “sambar” também nos shows e demais atividades culturais.

O clima é de carnaval. Na quinta (12), por exemplo, vários “Lulas” se manifestaram nas barbas da PF pela liberdade do ex-presidente. Eles utilizaram máscaras carnavalescas de Lula.

PREFEITURA CANCELA INAUGURAÇÃO DA NOVA EMEI DO JACB, QUE ESTAVA MARCADA PARA SÁBADO

A nota é da Secretaria Municipal de Comunicação:

Prezados, devido ao respeito que temos por todos que foram convidados para participarem da solenidade de inauguração da EMEI Professora Diva Maciel Jorge, nova creche do JACB I, no sábado, dia 14 de abril, às 9H30 horas, a Prefeitura informa que o evento foi cancelado. 

Um convite foi feito ao Governador do Estado recém-empossado, o senhor Márcio França, mas a Secretaria Particular do Governo de São Paulo informou que o governador não poderia estar presente. Como a EMEI foi construída com recursos estaduais, não seria oportuno e de bom grado, inaugurar a creche escola sem a presença da autoridade responsável.

Os alunos e pais não serão prejudicados, já que as aulas na nova creche terão início, normalmente, na próxima segunda-feira, dia 16.

A nova data de inauguração será remarcada posteriormente, de acordo com a agenda repassada pela Secretaria Particular do Governo do Estado.

NESTA SEXTA-FEIRA TEM CIRCUITO SESC DE ARTES EM JALES

A notícia é da Secretaria de Comunicação:

Nesta sexta-feira, 13, Jales será o palco de espetáculos e intervenções artísticas do Circuito Sesc de Artes, que percorrerá a região com intensa programação cultural gratuita para todas as idades. O evento acontecerá das 16h às 21h30, na Praça João Mariano de Freitas.

Realizado pelo Sesc São Paulo, com apoio da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Esportes, Cultura e Turismo, a programação terá nove atrações de importantes grupos e artistas renomados nos segmentos da música, teatro, cinema, artes visuais e literatura.

Este ano, a programação de cinema, artes visuais e literatura, chegará aos espaços públicos, novamente de forma pouco convencional. Inspirado nos traveling shows, antigos carros itinerantes que iam de cidade em cidade apresentando toda sorte de atrações artísticas, o Gabinete de Curiosidades e Habilidades vai oferecer ao público uma variada programação nessas áreas. A cenografia é de William Zarella.

Para o prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá, esse projeto é um presente para população Jalesense, pois proporciona às pessoas o contato com as diferentes vertentes da linguagem artística. “As atrações são para todas as idades e convido a todos para prestigiarem este evento que é muito elogiado por onde passa e tenho certeza que todos irão gostar”, completou o Flá.

PADRE SARDINHA DIZ QUE PREFEITURA ESTÁ IMPEDINDO ENTIDADES SOCIAIS DE TRABALHAR

O editorial escrito pelo padre Antônio de Jesus Sardinha, publicado no portal da Diocese de Jales, fez severas críticas à forma como a Prefeitura de Jales está tratando algumas entidades sociais da cidade. Eis um trecho do editorial:

A APAE, o Lar dos Velhinhos, o Projeto Corpo e Mente em Movimento (SACRA), a Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente de Jales (AACAJ) e outras entidades sociais de Jales estão sendo impedidas de continuar prestando serviços por falta de apoio da administração municipal. Os seguintes fatos sugerem pensar se essa administração tem, realmente, sensibilidade aos problemas sociais.

A Secretaria Municipal de Assistência Social podia ter publicado o Edital de Chamamento Público, de acordo com a Lei 13.019/2014, para celebrar o Termo de Colaboração com as entidades assistenciais, desde outubro de 2017. Ela, porém, o publicou somente no dia 22 de dezembro. As Organizações da Sociedade Civil (OSCs) tiveram até o dia 21 de janeiro para enviar seus projetos. Apesar do prazo ter sido curto, elas cumpriram esse compromisso.

A Comissão de Avaliações teria até 15 de fevereiro para emitir o parecer e, segundo o Edital, os resultados seriam homologados e publicados até 06 de março. No entanto, até hoje, isso não aconteceu. Por isso, essas entidades sociais estão impedidas de trabalhar. A falta de apoio do poder público está ameaçando a paralização de suas funções. As conversas com o prefeito têm resultado inúteis.

As entidades apresentaram seus Planos de Ação e a documentação correspondente. O Departamento Jurídico da Prefeitura tem sido moroso, alegando que a lei é nova e que precisa de uma “avaliação segura”. Essa lei, no entanto, é de 2014. Se em Votuporanga, Fernandópolis e outros municípios os acordos com entidades estão em pleno vigor, por que em Jales não?

Boa pergunta! O editorial completo pode ser lido aqui.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA ARQUIVA PROCESSO DISCIPLINAR CONTRA JUIZ DE JALES

A novidade está na página 11 do Diário da Justiça Eletrônico de hoje.

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo(TJ-SP), por maioria de votos, julgou improcedente e determinou o arquivamento do processo administrativo disciplinar instaurado contra o juiz Fernando Antônio de Lima, da Vara Especial Cível e Criminal de Jales.

Dos 25 desembargadores que integram o Órgão Especial, apenas cinco – Pereira Calças, Pinheiro Franco, Evaristo dos Santos, Sérgio Rui e Alex Zilenovski – votaram por julgar procedente o processo e aplicar a pena de censura ao magistrado jalesense. Pereira Calças, atual presidente do TJ-SP, era o corregedor do órgão e responsável pela abertura do processo, em março do ano passado.

O processo contra o doutor Fernando foi aberto depois de representação da Telefônica ao TJ-SP, reclamando de uma entrevista concedida pelo magistrado ao Jornal de Jales em maio de 2015. De acordo com a Telefônica, o número de ações de indenização contra ela teria crescido substancialmente depois da entrevista.

Na entrevista, o juiz criticou a privatização no Brasil e defendeu “o direito do povo contra serviços públicos mal prestados por grandes bancos e grandes corporações econômicas”, citando inclusive palavras do papa Francisco em favor dos pobres e doentes, “aqueles que muitas vezes são desprezados e esquecidos”.

1 2 3 4 5 1.146